Depois de dois anos pouco nobres, 2015 será o ano da redenção?

Desde o fim de 2014, quando o Palmeiras não caiu, mais por sorte do que por juízo, o Nobre vinha sendo cobrado e pressionado(principalmente depois de sua reeleição) para que mudasse sua forma de conduzir o time, que nos dois primeiros anos tinha-se mostrado um grande fracasso.

Continue lendo Depois de dois anos pouco nobres, 2015 será o ano da redenção?

O Buraco Negro e o vácuo

Como bem disse o Fernando em post anterior, mas com outras palavras, o futebol brasileiro caiu em um buraco negro. Aliás, tentarei aqui não repetir muito o que já foi dito, mas com certeza esbarrarei em muitos conceitos já esposados.

Não trarei explicações para a derrota, são tantas e tudo já foi tão dito que não ajudaria em nada. Escolhi um tema para falar, e é quiçá o mais óbvio. A falta de treinadores bons no Brasil.

Falar dos erros do Felipão seria chutar cachorro morto, todos sabem seus erros. Mas o que me preocupa mais é o: e agora? Felipão cai, ok, mas quem entra?

Eu sou mais um adepto a trazer um técnico de fora

Centenário 2014: o ano que deve ser lembrado para nunca mais ser repetido

Finalmente terminou o brasileiro e para os palmeirenses é um grande alívio pelo fim da tortura q virou esse ano do centenário. O time se salvou com uma campanha tão patética, que dá até vergonha de analisar, além de ter a pontuação de corte mais baixa da história: 40 pontos. Se salvou mesmo porque os outros 4 eram medonhos de ruim e fizeram ainda mais força para conseguir cair(o Vitória conseguiu ainda perder para um Santos que não batia em mais ninguém).

Continue lendo Centenário 2014: o ano que deve ser lembrado para nunca mais ser repetido

Pi pi pi pi pi

Certamente hoje o mundo ficou um pouco mais triste com a morte de Roberto Gomes Bolaños, o eterno Chaves, Chapolin, Doutor Chapatin, Chaparron, entre tantos outros personagens marcantes há tantas gerações e que certamente continuarão por muitas mais.

Aqui vamos deixar uma pequena homenagem a esse que sempre foi um apaixonado por futebol, sendo um grande fã do rei Pelé(que também anda mal de saúde, e fica a torcida pela sua melhora), jogador de futebol frustrado e torcedor fanático do América do México.

Para quem não sabe, o clássico episódio do cinema, onde ele fala “teria sido melhor ir ver o filme do Pelé”, é porque de fato existe esse filme! Por sinal um filme que o Pelé gravou com o Stallone, chamado “fuga para a vitória”

Para os curiosos sobre esse filme(que diga-se, já assisti e é muito bom, ainda mais pela história, que foi baseada em fatos reais, vale a pena ver), aqui tem mais detalhes sobre ele:

Fuga para a vitória – Sinopse

 
Diga-se também que no original, o filme ao qual ele se refere no cinema, chama-se “el chanfle”, que foi um filme que o próprio elenco do chaves atuou, onde ele fazia papel de um roupeiro do América-MEX.

Para quem tiver a curiosidade de ver(ainda não assisti, mas pretendo fazê-lo), segue o link do filme completo legendado:

 
Por sinal a fascinação dele pelo Pelé vem de tempos, inclusive ele quase chegou a atuar com ele no cinema, pois o rei do futebol chegou a procurá-lo, porém ele preferiu não levar o personagem Chaves ao cinema e acabou que isso só ficou no projeto.

Ele até chegou a ganhar uma camisa da seleção autografada pelo Pelé, que o deixou profundamente emocionado, tão fã que ele sempre foi do rei.

chaves camisa do pelé
Fica a saudade desse que tanto divertiu, e ainda diverte a gente na tv e o luto também do mundo do futebol pela perda de um de seus apaixonados torcedores.

 

Muito obrigado!

7 notícias que mostram: nada mudou no futebol brasileiro

Terminada a copa do mundo, muita coisa foi dita sobre o futebol brasileiro(aqui então, praticamente todos deram seu “pitaco” no problema), seguiu-se algumas “mudanças” na seleção, os campeonatos voltaram e a vida, digamos, continuou.

Porém perto do fim do ano(ainda tem algumas rodadas, a final da copa e as quartas da sul americana), e pegando apenas desde o término da copa, como tantos temas no mínimo nojentos, tiveram algum destaque no noticiário do futebol nacional, que fica praticamente auto-explicativa a razão do porquê as coisas aqui estão um lixo e como a perspectiva de mudar está tão, mas tão distante…

Continue lendo 7 notícias que mostram: nada mudou no futebol brasileiro

Nem só de amor se vive

Perder é ruim, claro, é muito ruim, mas não é o pior que pode acontecer. Faz parte do esporte, quem gosta e acompanha tem que saber que uma hora vai perder.

Mas o que aconteceu com o meu amado Vasco foi pior. Pois com a volta do Eurico, não perdeu só o clube, perdeu o futebol brasileiro. Perderam todos que gostam desse esporte e que queriam que evoluíssemos.

Inocência pensar que o Eurico fará mal só ao Vasco. Aliás, o provável que o Vasco volte a vencer, diria que em no máximo 3 anos ganhará um Carioca. Mas a que preço?

Bom eu digo por mim, para mim deu. Ver o Vasco cair duas vezes doeu, bastante, eu diria. Ver o principal ídolo como jogador do clube fazer o que o Roberto Dinamite fez, muito mais. Aliás, Roberto também se mostrou, além de fraco, covarde, um administrador bem “confuso”, para não acusá-lo de crime algum. Foi o pior essa é a verdade.

E quando eu achava que tínhamos chegado ao fundo do poço, a volta do Eurico foi a gota d’água para eu largar de mão.

“O Sentimento não pode parar!” O sentimento não para mesmo, mas nenhuma relação vive só de amor, e só de um lado. Perder faz parte, ser diuturnamente vilipendiado não. Se os sócios entenderam por bem o retorno de Eurico, eu que tenho que me afastar.

Foi fácil me afastar da seleção, será também do Vasco. Em certos momentos temos que escolher o que é mais importante, ganhar a qualquer custo, para mim, nunca será.

A final da Copa do Brasil e o grande duelo de 2014: Cruzeiro x Atlético-MG

Assistimos na última quarta a dois confrontos épicos e que credenciaram ainda mais as duas equipes a essa final que, exceção aos torcedores dos times derrotados(caso de Flamengo e Santos), todos queriam ver nessa Copa do Brasil: Cruzeiro x Atlético-MG

Sem dúvida nenhuma será a final daqueles que tem jogado o futebol mais vistoso, além dos times que podem ser considerados os melhores do Brasil na atualidade, sendo que o Cruzeiro é atual campeão brasileiro, mineiro e segue para o bi do nacional, enquanto o Atlético-Mg, o último campeão brasileiro da libertadores, campeão da recopa, além de estar entre os 4 primeiros do brasileiro.

O que mais impressiona ao se analisar ambos os times, é que muitos dos jogadores chegaram com status de “refugos” de outros times, porém o rendimento deles lá é algo que impressiona.

Peguemos por exemplo os dois maiores destaques de ambos, casos de Diego Tardelli e Everton Ribeiro.

O primeiro era aquele jogador que sempre se esperava algo, mas quando parecia que ia, não ia. Teve uma boa primeira passagem no time mineiro(quando sua carreira começou a recuperar), foi para fora, voltou e desde então tem jogado um futebol que salta os olhos, tamanha qualidade, não para menos foi chamado para a seleção e ainda decidiu no clássico contra a Argentina, está jogando demais!

O segundo apareceu com alguma expectativa no Corinthians, porém não deu certo, foi descartado para o Coritiba, onde começou a render e o Cruzeiro resolveu apostar nele, aposta muito certeira, diga-se. Foi o melhor do time no título brasileiro do ano passado, vem sendo um dos destaques esse ano novamente(apesar de não estar com o mesmo nível de 2013) e também conseguiu uma convocação para a seleção. Entrou bem, mas ainda é difícil saber se ele terá carreira longa no time do Brasil.

Isso sem contar tantos outros jogadores, como Borges, Dagoberto, Nilton, Marquinhos(aquele ruim que jogou no Palmeiras mesmo), Léo(outro pereba ex-palmeiras). Já no lado do galo podemos colocar o Leonardo Silva, Pierre, Jô(apesar de ter saído agora no fim do ano, ainad teve grande participação na campanha do time), Maicossuel, entre outros.

Os dois times tem como principal característica jogar um futebol mais ofensivo, sempre em busca do gol, o que foge a regra dos times brasileiros em geral, que privilegiam a defesa, para depois ver se sai algum gol. Não chegam a ter uma defesa horrível, mas seguem mais a lógica do “tomo 3, mas marco 4”

O Cruzeiro teve uma campanha com menos percalços que o galo(pegou alguns times mais fracos e atropelou sem dó, exceção ao ABC, que tomou certo sufoco), porém contra o Santos chegou a estar eliminado durante parte do segundo tempo e conseguiu buscar o empate mesmo jogando na Vila Belmiro. Mostras também do poder de reação do time.

Já o Atlético-Mg… Bom o time do galo foi responsável por dois dos momentos mais épicos do futebol nacional neste ano. As viradas que ele conseguiu em casa contra Corinthians e Flamengo, são daqueles momentos que tanto vem rareando no Brasil, de que o futebol daqui ainda pode ser emocionante. Foram grandes partidas, que mesmo sem torcer para nenhum dos times, você ficava tenso junto. Além do que, a torcida mostrou sua força e sem dúvida empurrou o galo para essa final, igual em 2013 na libertadores, onde o time sempre conseguia reagir em casa.

Eu ainda cito mérito dos técnicos, um que chegou sem muito holofote, caso do Marcelo Oliveira, que atualmente é disparado o melhor do Brasil e o Levir Culpi, que sempre achei uma porcaria de técnico, mas que faz um trabalho no galo realmente impressionante. Tirou o Ronaldinho Gaúcho e acertou o time para que ele continuasse rendendo mesmo sem seu maior astro(que estava em queda, diga-se).

Não bastasse tudo isso, ainda tem a rivalidade local, que com os times em ótima fase, fica ainda mais acentuada. É o tipo de jogo que se o cara já entra para ganhar, só por ter o prazer de vencer em cima do maior rival, entra com vontade dobrada.Uma pena não se ter o estádio dividido, faria do espetáculo ainda mais bonito, então os times que se preparem, pois a pressão não será pouca para nenhum deles quando forem visitantes.

Um palpite? Acredito que pelos jogos das fases anteriores, o vencedor será o Atlético-MG, porém clássico é praticamente impossível dar um prognóstico.

Por tudo dito aqui, é uma final que certamente entrará para a história e que todo amante de futebol, está proibido de perder!

Qual melhor meia dos clubes de SP?

Partindo de uma discussão que tem sido recorrente entre os torcedores, sobre quem é melhor, Valdívia ou Ganso, resolvi fazer uma comparação entre as estatísticas de ambos e ainda coloquei os meias de Santos e Corinthians, até como uma forma de tirar a dúvida sobre qual é o melhor dos times  paulistas.

Continue lendo Qual melhor meia dos clubes de SP?

Os desafios de Dilma

Antes de mais nada, é importante deixar claro que este não é uma postagem sobre política, sobre quem deveria vencer a eleição ou qual candidato/partido é melhor. É uma postagem sobre esportes.

Passada a eleição presidencial, a presidente (re)eleita Dilma Roussef tem muitos desafios no país, incluindo aí melhorias no esporte. “Ah, mas a presidente tem coisas mais importantes para se preocupar”, dirão alguns. Concordo e discordo. O esporte não é prioridade em uma gestão pública, claro, mas pode ajudar muito no desenvolvimento, como explicarei abaixo. Continue lendo Os desafios de Dilma

A última dança?

Dona Palmera é uma senhora muito simpática. Centenária, italiana, sempre trabalhou como dançarina.

Viveu a época de ouro da dança nas décadas de 60 e 70. Era tão boa que montou uma escola de dança. Todos chamavam de Academia.

Talvez dona Palmera nunca tenha tido o melhor parceiro do mundo para dançar. Mas a dona Santina, que tinha o tal do Edson, conhecido por todos como o Rei da Dança, tinha sérias dificuldades em vencer os concursos em que enfrentava a “italianona”, como era conhecida dona Palmera.  Continue lendo A última dança?