Vitórias, mexidas e a busca pelo acerto.

Passou uma semana desde as duas derrotas em casa e conforme eu havia dito na postagem passada, o Palmeiras aproveitou bem o fato de pegar dois times bem mais fracos e emplacou duas vitórias consecutivas.

Assim como as derrotas não eram razão para s preocupar, as duas vitórias agora também não são motivos para empolgação excessiva, pois continua ainda faltando a entrada de boa parte dos futuros titulares(Cleiton Xavier, Arouca e Valdívia), assim como dois prováveis titulares(João Pedro e Nathan), então ainda muita coisa mudará.

O time foi bem mudado em relação ao clássico, mas isso era esperado, pois como havia dito o Oswaldo quis se valer do entrosamento para aquele jogo, tanto que até o Maikon Leite entrou de titular.

A defesa ele tem procurado manter desde o início, porém precisou no último jogo tirar o Tobio e usar o Jackson, que pareceu um zagueiro seguro, apesar da fragilidade do rival não servir tanto como parâmetro.

O meio e ataque tem sido mexidos constantemente, até como forma de buscar um método de jogar que renda e mesmo assim será um método temporário, até pelo fato de ter muitos ainda por entrar no time.

Ficou assim arrumada a nova formação: Gabriel e Robinho de volantes; Alan Patrik e Allione de meias; Dudu e Cristaldo no ataque. A formação atual pode ter o Dudu jogando mais atrás, como um meia que vai pelas pontas, assim como o Robinho, que pode se adiantar e fazer papel de meia.

Notadamente o time precisa de muito entrosamento, justamente pela característica dos jogadores atuais: todos são de movimentação e tem condição de trocar de posição com os outros.

O Alan Patrik tem mostrado muita qualidade no passe, mas ainda é muito irregular, principalmente quando pensa que joga mais do que joga de verdade, passa a inventar demais e muitas vezes estraga boas chances de gol.

Allione por sua vez deu uma caída de rendimento, hora por parecer estranhar o sistema, hora por querer também inventar. Está menos efetivo, mas ainda sim mantém um nível até aceitável.

O Dudu tem subido de produção a cada jogo, até pela condição física estar cada dia mais perto da ideal. Mostra a cada jogo que será uma peça fundamental no time quando ele estiver pronto.

Robinho talvez seja uma das gratas surpresas, pois ele apesar de não ser um fora de série, mostra uma eficiência impressionante. Dificilmente erra passes e mostra qualidade para organizar as jogadas, tanto pelo meio como vindo de trás, na posição de segundo volante. Deve ficar na reserva quando todos estiverem disponíveis, mas é jogador que será de grande importância durante o ano.

Não surpreende o desempenho do Cristaldo no ataque, ele já mostrava qualidade quando entrava e sempre melhorava o time e nesses dois jogos que iniciou, não foi diferente. Marcou um gol e deu uma assistência, que conta mais se considerar as situações(um foi o gol que abriu o placar contra o Rio Claro e o outro a assistência para o gol do Dudu, que deu a vitória contra o São Bento). O melhor atacante do time, deve se firmar a cada jogo. Raçudo, não por acaso virou xodó da torcida.

Analisando de uma maneira coletiva, o time ainda erra passes por não haver aquele conhecimento do companheiro, além da própria questão de afirmação da equipe e do próprio jogador buscando seu espaço e que muitas vezes faz o cara querer decidir tudo sozinho, coisa que o técnico irá corrigir ao longo do tempo.

A defesa ainda dá umas bobeiras, mas creio que isso passa até pelos problemas do meio e ataque, muitas vezes não cobrindo os espaços, deixando a defesa mais desprotegida. Tobio até agora se mostrou o mais regular(erra muito pouco e mostra muita segurança), assim como o Zé Roberto, sem dúvida um dos destaques nesse começo de ano, eficiente tanto na defesa como no ataque. Lucas e victor Hugo ainda são oscilantes, hora jogam bem, hora erram demais, mas me parecem melhores opções do que tinha o time ano passado.

Rafael Marques tem entrado bem e mostra que pode fazer bem a função de meia/atacante(além da original de centroavante). Chega com força e tem razoável qualidade no passe, sempre que entrou melhorou a movimentação do time na frente, parece ser mais uma boa opção para o ano.

Os próximos rivais na sequência serão: Penapolense(22/02), Capivariano(28/02), Vitória da Conquista(04/03, pela copa do brasil), Bragantino(07/03), até o próximo clássico, contra o Santos, dia 11/03.

O time até lá já deve contar com Arouca e Valdívia e sem dúvida deve mostrar um entrosamento muito melhor do que mostrado no clássico anterior. Será interessante para que a torcida possa analisar a evolução do time em relação ao jogo do Corinthians, que deve ser notada, até pela maior proximidade do “time ideal” que poderemos notar.

Vale por último um parabéns ao Oswaldo, que mantém a coerência nas decisões e mostra a cada dia que tem mais o elenco na mão e claro, a diretoria que nem sequer deu ouvidos a alguns cornetas da imprensa e alguns torcedores desorientados que já queriam contestar o trabalho dele. Frieza e calma como eu disse antes, é a palavra de ordem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *