Tem coisa errada

entrevista

 

Segunda-feira ocorreu uma cena muito estranha no Corinthians. Ralf, Renato Augusto e Fabio Santos, supostamente líderes do time, deram uma entrevista defendendo o treinador Mano Menezes, sob os olhares atentos do presidente em final de exercício Mario Gobbi.

O mesmo Mario Gobbi que demorou exatos 18 minutos na resposta à primeira pergunta para defender o retranqueiro treinador corinthiano.

O mesmo treinador que no dia anterior disse que era o momento em que “quem tem que falar alguma coisa, é a hora de falar, e quem tem que ficar quieto, é hora de trabalhar” (as palavras não foram exatamente essa, mas o que fale é o sentido).

E por isso que eu acho que tem coisa muito estranha. Via de regra, no futebol e na vida, quando alguém tem que dar uma declaração para negar um fato que supostamente não existe, é porque ele realmente está ali presente, e os envolvidos desejam negar.

Não é de hoje que o time do Corinthians sofre de uma má vontade crônica. Não gosto do trabalho do Mano Menezes, mas não é necessário muito esforço para lembrar que o treinador anterior sofreu, em seu último ano de trabalho, da chamada empatitebilidade.

Não acredito que o problema do Corinthians seja técnico ou somente tático. Tem motivação aí. E como os salários estão em dia – ninguém fala que não está, e no Corinthians isso seria assunto pra pelo menos 3 capas de jornal – só consigo imaginar que seja problema de relacionamento. Há um racha no grupo de jogadores? O problema é com a diretoria? Com o Mario Gobbi, o Edu Gaspar? Com o Mano?

Não sei, e de fora só nos resta ficar especulando. A sensação que eu tenho é que o time teve uma derrocada motivacional muito grande quando do afastamento do Jorge Henrique. A recusa de todos os envolvidos na situação em explicar sugere que algo muito sério houve lá dentro, e tenho a impressão que está afetando o elenco até hoje.

Às vésperas de um jogo importante pela Copa do Brasil, tudo que o Corinthians não precisa é ter dúvidas sobre a vontade dos jogadores de doarem o máximo de suas capacidades para a equipe. Mas infelizmente, não dá pra confiar no elenco que tem representado o manto sagrado alvinegro. Repito, não sei dizer exatamente o que. Mas tem algo muito errado no Corinthians.

Deixe uma resposta