Arquivo da tag: São Paulo

7 notícias que mostram: nada mudou no futebol brasileiro

Terminada a copa do mundo, muita coisa foi dita sobre o futebol brasileiro(aqui então, praticamente todos deram seu “pitaco” no problema), seguiu-se algumas “mudanças” na seleção, os campeonatos voltaram e a vida, digamos, continuou.

Porém perto do fim do ano(ainda tem algumas rodadas, a final da copa e as quartas da sul americana), e pegando apenas desde o término da copa, como tantos temas no mínimo nojentos, tiveram algum destaque no noticiário do futebol nacional, que fica praticamente auto-explicativa a razão do porquê as coisas aqui estão um lixo e como a perspectiva de mudar está tão, mas tão distante…

Continue lendo 7 notícias que mostram: nada mudou no futebol brasileiro

Qual melhor meia dos clubes de SP?

Partindo de uma discussão que tem sido recorrente entre os torcedores, sobre quem é melhor, Valdívia ou Ganso, resolvi fazer uma comparação entre as estatísticas de ambos e ainda coloquei os meias de Santos e Corinthians, até como uma forma de tirar a dúvida sobre qual é o melhor dos times  paulistas.

Continue lendo Qual melhor meia dos clubes de SP?

Queria ver o campeão

Tem uma coisa que eu odeio no futebol: reclamações de bairrismo movidas pelo complexo de inferioridade de algumas pessoas. Via de regra, reclamam que o destaque para os times de São Paulo e Rio de Janeiro é desproporcional aos resultados obtidos em campo.

Discordo. Os números estão aí pra provar que não é bem assim. Mas… (sempre tem um mas). Continue lendo Queria ver o campeão

Volta copa do mundo!!

A copa terminou! E a cada dia que passa, nos vemos pensando: por que terminou tão cedo?

Desde que a copa terminou, assisti/ouvi mais de 10 jogos(todos do Palmeiras e alguns de Santos, Corinthians e São Paulo, até em função das transmissões) e posso dizer: não vi um único jogo bom! Nenhum mesmo, nem ao menos o clássico entre Palmeiras x Corinthians.

Continue lendo Volta copa do mundo!!

Precisava parar

cansado

13 de Julho de 2014.

A Alemanha bate a Argentina no Maracanã e é coroada como a grande campeã do mundo.

16 de Julho de 2014.

O Campeonato brasileiro tem o início de sua décima rodada.

É demais, meus amigos. Hoje teremos vários jogos importantes pela Copa do Brasil, o segundo campeonato mais importante do país. E a verdade é que ninguém está ligando pra isso. Continue lendo Precisava parar

Em tarde de Barcos, Palmeiras “encalha” contra São Paulo

O Choque-rei foi o que podemos chamar realmente de clássico: um jogo emocionante, com diversos lances de perigo e belas jogadas.

O jogo em si mostrou dois times que primaram principalmente pela ofensividade(pois é, o time do Felipão estava jogando pra frente), isso mesmo com a aposta inusitada de tirar o Patrik e por o João Vitor de titular. Interessante ver que mesmo sendo um dos jogadores que mais critico dos que jogam com frequência(e mantenho ainda sim o que digo), tenho de reconhecer que ontem ele fez uma baita partida, pois além de executar bem seu papel na defesa, conseguia ajudar bem o ataque, inclusive sendo dele o lance que originou a falta do primeiro gol. Lance cobrado com maestria pelo Daniel Carvalho, que novamente fez boa partida, pena que ao final do primeiro tempo passou mal com o calor e depois seu rendimento despencou.

Como nem tudo são flores, a defesa falhou bisonhamente no lance do gol do São Paulo, onde ninguém marcou o Cícero, que foi livre para empatar. O que se viu após, foi o Barcos tornando-se o destaque do jogo, primeiro que ele já vinha criando chances, que acabaram coroadas quando ele recebeu o passe do Maikon Leite, driblou na área e chutou para desempatar.

Com o segundo tempo marcado por um pênalti que não foi(achei mais cena do que toque de fato), Willian empatou e já em um momento que o São Paulo vinha criando mais, o Barcos de novo apareceu em bom cruzamento do Assunção, dominou na pequena área e com calma fez o terceiro. A vitória apesar de tudo não veio graças ao belo gol do Fernandinho.

Dando esse breve resumo do jogo, dá pra fazer as considerações que acho mais interessantes. Primeiro que o que foi visto, dá pra dizer que é animador. Dois dos principais jogadores do time(Cicinho e Marcos Assunção), fizeram uma partida terrível, o Cicinho estava mal no apoio e toda hora levando bola nas costas e o Assunção esteve péssimo nas bolas paradas(errou praticamente todas) e ainda estava nervoso, tendo cometido muitas faltas, coisa que normalmente ele não faz. Isso acontecendo no ano passado, era derrota na certa, porém no domingo o que se viu foi que outros jogadores chamaram a responsabilidade: Daniel Carvalho(pelo menos no primeiro tempo) e principalmente do Barcos, que até vale uma análise em especial.

Quando ele chegou, alguns ironizaram, outros supervalorizaram, alguns secaram e eu preferi esperar para ver. O retrospecto dele na LDU era animador, mas ainda era necessário ver o que ele poderia fazer por aqui e confesso que tenho visto até mais do que eu esperava. Tinha expectativa de um trombador que ia ficar esperando a bola na área e quando tivesse chance ia marcar um ou outro, porém o que tenho visto é muito diferente. Ele sempre vai buscar jugo, sabe se posicionar, é alguém com quem se pode fazer uma tabela e faz de maneira eficiente o papel de pivô(principalmente para o Maikon Leite, que cresceu muito jogando ao seu lado). Ele vinha jogando bem, mas eu queria vê-lo em um jogo grande, como um clássico por exemplo e ele além de chamar a responsabilidade, na hora da decisão, ele mostrou calma e frieza como há muito não se via no ataque alviverde. Os dois gols no clássico foram típicos de jogador de decisão, que na hora que precisa, ele não se abala, mantém a cabeça fria e faz o que sabe. Já são 4 gols marcados desde sua estréia e apesar de ainda não ter havido um jogo efetivamente decisivo, ele vem dando mostras que chegou pra assumir definitivamente a condição de “homem-gol” do Palmeiras e cumprir(e talvez até passar) da sua promessa de 27 gols no ano.

Único ponto negativo de ontem foi a defesa, que falhou demais e permitiu ao São Paulo em todas as vezes buscar o empate. O Felipão costuma primar por times com defesas sólidas, porém o Leandro Amaro continua se mostrando muito inseguro, o que sobrecarrega o Henrique, que apesar de bom jogador, não consegue garantir um “meia boca”. Outro ponto complicado foi o Deola, que estranhamente vem sentindo o peso de ser titular com a aposentadoria do Marcos. Vem rebatendo bolas estranhas, mostra-se inseguro nas saídas de gol e ainda tem falhado em alguns gols que o time tem sofrido. Estranho que ano passado uma das coisas que mais me chamava atenção nele, era o sangue frio, coisa que parece vem sendo esquecida. Melhor para o Bruno, que já vinha esperando sua chance e com esse mau momento dele, pode acabar assumindo a vaga de titular e não mais sair. É aguardar o próximo jogo para ver a opção do Felipão nesse caso.

Empate e jogo ruim

O jogo de quinta contra o Oeste foi daqueles que dá pra chamar de acidente de percurso, mas como em todo acidente, devem ser observadas suas causas.

Diferente dos outros jogos, o que vimos foi um Palmeiras estático, errando demais, onde independente do fato do pênalti que deram contra não ter sido absolutamente nada( o cara dominou com o braço primeiro, depois se jogou, algo patético), nem de longe o time fez por merecer algo melhor que um empate. Era bola de um lado para o outro, sem objetividade, movimentação praticamente nula(exceção feita ao Maikon Leite, que novamente foi o diferencial do time), fora que as principais peças ofensivas estavam em um mau dia. Cicinho estava mal, Juninho sumido e o Daniel Carvalho em uma péssima noite. O pior problema do Palmeiras é que ao que parece o Daniel também não aguenta uma sequência grande de partidas, que o rendimento dele despenca, isso foi notado nas 2 últimas partidas, que ele teve atuações muito apagadas. O pior problema é que com a queda de rendimento dele, o time definha junto, pois ele que na ausência do Valdívia(que já nem é novidade) dá o toque criativo ao time e com ele assim, o time volta a viver de ligações diretas.

Ponto positivo ontem, a estréia do Roman, que mostrou-se um zagueiro veloz e com potencial para virar titular em pouco tempo, vale ficar de olho. O destaque vai de novo para o Maikon Leite, que dessa vez acabou recompensado com um gol no rebote do chute do Barcos, que garantiu ao menos a invencibilidade do time.

Dizer que o time virou uma porcaria seria absolutamente incoerente e a competição não é parâmetro para nada do resto do ano, porém o que deve ser levado em conta é: o time gira em torno de um meia, se ele não joga bem, ou está em uma noite infeliz, o time volta a ser aquela “coisa” que era ano passado. Ainda não dá pra depositar as esperanças em Daniel Carvalho e Valdívia, pois a condição física de ambos os tornam incógnitas. O ponto bom é que agora apesar de tudo, são 2 meias que citamos, e não mais um, bem ou mal, aumentaram as opções. A parte positiva é que o Maikon vem jogando melhor a cada partida e fazendo praticamente esquecerem que o Luan estará fora por tanto tempo, porém faz-se necessário um reserva para ele.

Algo que vi após o jogo, achei simplesmente absurdo: o Felipão quando perguntado sobre o Pedro Carmona, que pelo segundo jogo seguido sequer era relacionado, disse que já conta no banco com o Chico e João Vitor e que pelo fato do João fazer as vezes de volante e pasmem! meia, que não dava para levar ele também, mas então pra que segurou quando ele teve proposta para sair? Vai desculpar, mas se tem um meia que pode ser colocado para ao menos tentar manter o nível criativo quando o titular não rende e ao invés disso, você prefere levar um volante, é no mínimo uma burrice imensa, fora que o João Vitor já provou que é um jogador comum, que não vale a pena todo esse crédito. O Tinga teve o mesmo problema de demora pra cair a ficha, agora ele sequer aparece, o jeito é torcer para que isso ocorra logo no caso dele também.

O jogo do fim de semana, será contra o São Paulo e será um bom parâmetro para ver o quanto o time evoluiu desde o primeiro clássico. será interessante ver como rendem os novos jogadores ao enfrentarem um time muito mais forte do que os que o Palmeiras andou enfrentando. Artur, Barcos, Roman, terão chance de provar que chegaram de fato para ficar.

 

Ganhou mais um clássico, mas… e daí?

Mais uma vez Danilo marcou em um clássico.

Ontem, em um jogo até que emocionante e brigado, o Corinthians ganhou o clássico contra o São Paulo por 1 a 0, gol de Danilo, no Pacaembu.

Fora a alegria de vencer mais uma vez o rival, o que esta vitória acrescenta ao Corinthians?

Pode dar um pouco de moral para o jogo de quarta-feira, contra o Deportivo Táchira, é verdade, e se tivesse perdido talvez houvesse um pequeno borburinho em torno do resultado.

Mas taticamente, não foi possível analisar nada, pois o ataque era o reserva.

Tecnicamente, é muito mais fácil perceber a péssima fase de Julio Cesar e Alessandro do que qualquer outra coisa.

Fisicamente, é impossível analisar um time que faz a pré-temporada com o campeonato já em andamento (no que o Corinthians não tem culpa, diga-se de passagem, é a zona que nosso futebol brasileiro proporciona mesmo).

Nessa época do ano é muito importante relativizar os resultados, e muito difícil analisar as atuações. Poderia aqui elogiar Danilo, Jorge Henrique e Fabio Santos, que jogaram bem ontem, assim como o Cortez e o Denis pela equipe São Paulina. Acho que seria muito mais produtivo que as equipes estivessem se preparando fisicamente, disputando torneios amistosos, sem compromisso com resultados.

Vejo grande parte da mídia massacrando o técnico Leão e o João Filipe, que jogou improvisado na lateral direita. Mas será que tinha outra opção também? Não corria o risco de estourar outro jogador, pior preparado fisicamente?

E vocês, o que acham, essa vitória acrescenta alguma coisa à equipe do Corinthians ou foi apenas mais um jogo em que não perder era mais importante do que ganhar?

Instabilidade tricolor

Não escrevi ao final dos 2 últimos jogos, por duas razões. Primeiramente, porque estou de férias e tem sido muito complicado encontrar um computador com conexão boa suficiente para postar as colunas do portal. Em segundo lugar, não queria ser injusto com o trabalho do novo técnico do tricolor que mal teve tempo de conhecer os jogadores para escalá-los para estes dois confrontos (Atlético-GO e Coritiba).

Como ainda não é possível ver a “mão do treinador” na equipe a análise fica por conta do que já vinha escrito aqui na coluna.

Não acho o time do São Paulo ruim (com as contratações  o elenco ficou até um pouco mais encorpado), porém existem limitações que não podem passar despercebidas.

O tricolor carece de um “homem-gol”, contra o Atlético-GO foram inúmeras chances de gol e evidentemente faltou alguém para definir. A solução parecia simples, bastava L. Fabiano estrear, porém a sua recuperação tem sido extremamente complicada (joelho, fibrose e dificuldade de cicatrização) e agora mais uma cirurgia. Sei que a culpa não é do atleta, que mais do que a torcida deve estar ansioso para estréia, mas seria tão difícil contratar um jogador mediano que seria reserva do Fabuloso e que poderia por enquanto quebrar o galho?

Outra preocupação que tenho é com o sistema defensivo do tricolor, com as saídas de Miranda e Alex Silva o tricolor precisa escalar o lento Xandão para jogar do lado esquerdo, em um esquema com 2 zagueiros e sem sobra (acredito que no decorrer do campeonato Luiz Eduardo deve ganhar a posição),  ainda assim falta ao menos um reserva.  A fragilidade da zaga pode ser vista nos 2 últimos jogos (Atlético-GO e Coritiba), quando o tricolor não suportou a pressão imposta pelos adversários e sofreu gols bobos. Sem contar que os laterais (Jean – improvisado e Juan) têm jogado muito mal.

O meio-campo parece ser o único setor que evoluiu, os volantes são muito bons (Wellington, Casemiro, Denílson e Jean),com meias de velocidade (Lucas, Ilsinho,  Marlos e Cícerp), meias que podem cadenciar o jogo (Rivaldo e Cañete) o que permite que o técnico tenha opções para composição do meio.

Os jogadores de velocidade do ataque também são ao menos razoáveis (Dagoberto e Fernandinho) só que não podem ser os responsáveis pelos gols da equipe.

Resumindo, acredito que o tricolor continuará causando sofrimento ao seu torcedor, em função da juventude e instabilidade do time. Principalmente nos jogos em casa, quando os adversários tendem a jogar fechados.

Neste fim de semana, o tricolor enfrenta o Vasco no Morumbi, e espero que tenha dado tempo do Adilson corrigir ao menos as falhas defensivas, pois o clube carioca tem o veloz Éder Luiz e um bom centroavante  – Alecsandro (que bem podia ser o reserva-titular do Fabulos).

Será que o tricolor vai dar mais sustos?

Janela Fechada

Na última quarta-feira (20/07/2011) encerrou-se a inscrição de jogadores vindos de fora do país para a disputa do Campeonato Brasileiro 2011 – Série A.

Abaixo segue um balanço das contratações realizadas no período da janela de transferências que iniciou-se em 20/06/2011:

Clube

Colocação

Carência elenco

Contratações

Atlético-PR 

20º

Lateral-esquerda Santiago Garcia ATA (Nacional-URU)
América-MG

19º

Zagueiros, laterais e volantes
Avaí

18º

Lateral esquerda e ataque Leandro Lima MEI (União Leria-POR)
Atlético-GO 

17º

Lateral esquerda
Bahia

16º

Laterais Fabinho MEI (Yookohama FC – JAP)
Atlético-MG

15º

Laterais Caio ATA (Al Khor-QAT); André ATA (Dinamo Kiev-UCR)*
Santos

14º

Laterais Ibson MEI (Spartak-RUS)
Grêmio

13º

Zaga e ataque Gabriel LAD (Panathinaikos-GRE); Gilberto Silva VOL(Panathinaikos-GRE); Ezequiel Miralles ATA (Colo-Colo – CHI)
Fluminense

12º

Meio campo e Defesa Lanzini MEI (River Plate-ARG); Rafael Sóbis (Al Jazira-EAU); Martinuccio ATA (Peñarol-URU)*
Coritiba 

11º

Lateral esquerda
Ceará

10º

Meio campo Roger ATA (Kashiwa Reysol-JAP); Edmilson ZAG (Zaragoza-ESP); Rudnei VOL(Ventforet Kofu – JAP); Felipe Azevedo ATA (Busan Ipark-COR)
Figueirense

Defesa Elias MEI (Al Ain-EAU)
Cruzeiro

Centroavante Cribari ZAG (Napoli-ITA)
Botafogo

Ataque e lateral esquerda Gustavo ZAG (Lecce-ITA); Alexandre Oliveira ATA (Al Wasl-EAU); Felipe Menezes MEI (Benfica-POR); Renato MEI (Sevilla-ESP); Marcelo Mattos VOL (Panathinaikos-GRE)
Vasco

Lateral direita e ataque Juninho MEIA (Gharrafa-QAT); Renato Silva ZAG (Shandong Luneng-CHI); Eduardo Costa (Monaco-FRA); Victor Ramos ZAG (Standard Liege-BEL)*
Internacional

Defesa Sandro Silva VOL (Málaga-ESP); Jô ATA(Manchester City-ING)
Palmeiras

Lateral esquerda Henrique ZAG (Barcelona-ESP)
Flamengo

Centroavante Airton VOL (Benfica-POR); Alex Silva ZAG (Hamburgo-ALE)
São Paulo

Defesa e laterais Denílson VOL (Arsenal-ING); Cícero MEI (Wolfsburg-ALE); Ivan Piris (Cerro Portenho-PAR); Cañete MEI (Boca Juniors-ARG)*
Corinthians

Volante e defesa Alex (Spartak-RUS)

*Em negrito jogadores contratados no último dia da janela de transferências.

De acordo com a tabela acima, vê-se que alguns clubes contrataram uma quantidade muita grande de atletas, porém nem sempre quantidade significa qualidade.

O que é perceptível é que os clubes contratam sem se preocupar com as limitações de seu elenco. Como São Paulo e Fluminense que tem nítidas limitações em seu miolo de zaga e não conseguiram contratar para esta posição.

Outro agravante é que embora não seja permitida a chegada de jogadores vindos do exterior, os clubes brasileiros ainda correm o risco da saída de atletas para o exterior, já que na Europa a janela estará aberta até o final de agosto.

Ainda assim, de acordo com o Regulamento da CBF, é possível inscrever jogadores para a disputa da Série A até 23/09/2001 (último dia útil anterior a 26ª rodada) desde que eles tenham realizado no máximo 6 jogos na Série A.

O seu time contratou bem? Que clube se deu melhor na janela?