Arquivo da tag: paulista

No dia que Robinho e Dudu resolvem, o Valdívia resolve… tumultuar

O Palmeiras ontem deu andamento a reconstrução, montagem e entrosamento de seu time para o ano de 2015 e
conseguiu mais um boa vitória, agora em cima do Mogi Mirm, por 3 a 1. Destaque para o setor ofensivo com dois
gols de Dudu, um gol e duas assistências de Robinho e a participação do Cristaldo no lance dos gols.

O time mostrou que assimilou a atuação pífia contra o Red Bull Brasil, onde perdeu por 2 a 0, muito em função de
ter se deixado levar pela ótima atuação contra o São Paulo, na mesma semana.

A partida marcou também o retorno do Valdívia aos gramados e estréia dele na temporada, mas sobre ele falarei
mais à frente.

Anima ver o desempenho do Robinho pois, mesmo com a sombra do Valdívia no banco, ele conseguiu ter uma atuação
excelente na noite de ontem. Foi o cérebro do time, sempre participativo e mostrou, principalmente no segundo
gol, quando fez a rápida tabela com o Dudu, que tem margem para evoluir ainda mais no time. Marcou um belo gol,
depois do passe de Dudu, seu sexto na temporada.

Chamou atenção também a partida do Dudu, não só pelos lances ofensivos, mas pela sua noite de artilheiro. Marcou
dois gols pela primeira vez no ano, chegou a quatro na temporada. Seu estilo não é muito de artilheiro, mas
mostra que pode também deixar sua marca. Oscila ainda por ter momentos de fominha, quando quer resolver tudo
sozinho, porém nesse caso específico, o técnico pode lapidar o cara e mostrar a hora certa de ser fominha e a
hora de soltar a bola.

Faço uma citação especial ao Cristaldo e ao Victor Ramos. O primeiro vem sendo muito criticado pela seca de gols,
mas tem grande importância na movimentação ofensiva do time, além de ontem ter participado de dois, dos três gols
da equipe. Assim como todo o time, ele ainda está oscilando, mas no momento é de longe o melhor centroavante do
elenco. Dizem que pode chegar alguém para ser o centroavante(a imprensa corneta o cara sem dó), mas não vejo
muita gente melhor para essa posição no mercado. Talvez o próprio Lucas Pratto, que era a primeira opção quando
ele veio, teria sido uma opção mais interessante, porém ele tem muitas qualidades, principalmente em dar opção para os
meias.

Em relação ao Victor Ramos, ele vem sendo uma grata surpresa, pois mostra muita segurança cada vez que é
requisitado, até mais do que o próprio Vitor Hugo, atual titular da posição e que em alguns momentos se mostra
muito afobado(como na expulsão de ontem por exemplo). Ainda acredito que dessa leva, o melhor seja o Nathan, por
tudo que mostrou ano passado, mas é interessante para ele que vá ganhando seu espaço pouco a pouco, pois quando
chegar no time titular, não vai sair mais. Acredito que se continuar nesse ritmo, voltando aos dois citados, o
Victor Ramos acabe ganhando a posição, principalmente pela sua maior segurança e tranquilidade. O Vitor Hugo,
apesar de mostrar muita capacidade, ainda parece meio “verde” em alguns momentos.

O time teve uma atuação tranquila e muitas vezes pressionou o rival na saída de bola deles, mesmo ganhando por 3
a 1, tentando fazer mais. Interessante a vocação ofensiva do time e uma boa alternativa para tentar matar o
ímpeto do rival. Com mais de 29 mil pessoas no estádio, cada vez mais o Palmeiras vai fazendo do Allianz Parque,
seu caldeirão. Desde a derrota para o Corinthians, ainda na terceira rodada, foram apenas vitórias, sendo uma
delas, no clássico contra o São Paulo.

Como nem tudo é festa, temos o caso do Valdívia, que voltou, mostrou muita dedicação e fez até uma boa partida,
enquanto esteve em campo, mas quando saiu… parece que deu a descarga, porque pode-se dizer(com todo respeito)
que defecou pela boca. Fazia tempo que não lia tanta asneira.

Ele atirou pra todo lado, citou Kardec e Wesley(esse não foi perda, foi reforço), disse sobre o contrato de
produtividade, que se ele se machuca por conta de uma agressão rival, que a culpa não é dele, cobrou o Mattos
para resolver logo isso, que não dá para ficar esperando, ainda mais com o contrato perto do vencimento. Pasmem,
disse até que se estiverem de sacanagem com ele(se referindo as notícias que surgiram de acerto dele com outros
times daqui), que ele pode pegar e sair e ir para outro clube brasileiro mesmo. Menos Valdívia, muito menos…

Pela ordem:

– citar os dois casos é uma besteira sem tamanho, cada caso é um caso, não dá para comparar.
– se quiser ficar, que se adeque ao contrato de produtividade, que TODOS assinaram, se quiser ter um diferente, que vá embora.
– a direção está 100% correta, não deve fazer nada até ver ele em campo.
– se quiser ficar também, além da produtividade, deve baixar seu salário, pois se fosse cobrar por retorno, ele
deveria pagar ao clube e não o contrário.
– ele acabou de voltar, tem o Robinho como substituto, que apesar de não ter tanta técnica quanto ele, vem se
mostrando muito eficiente(15 jogos, 6 gols e 6 assistências), então ele ainda não tem muito por onde exigir a
coisa dessa forma, ainda mais se considerar que tem o Cleiton Xavier por estrear, ele não é mais tão
indispensável quanto pensa, apesar de ser ainda muito importante.

Ele conseguiu estragar o bom clima que ficou depois da vitória e faz realmente se pensar o quanto vale manter um
cara que desde o começo do ano tem se destacado só por problema, do que por solução. Como o caso de ir para o Chile
se tratar, o caso da caneca do rio, ir para a seleção, reclamar da renovação…

O ambiente no time está ótimo, o Oswaldo tem feito um ótimo trabalho, até nesse aspecto, mostrando que todos
terão sua chance, mantendo eles motivados a buscar seu espaço e ele chega e ao invés de se adequar e ajudar, só
atrapalha. Começo a achar que realmente vale mais a pena deixar ir, do que ficar insistindo e correr o risco de
atrapalhar esse ótimo início de trabalho que vem sendo feito.

Chegou a hora de ele ver que o time não gira mais
em torno dele.

A metamorfose ambulante

Ver o Palmeiras jogar tem sido algo realmente complicado para a torcida… Quando parece que o time vai, ele empaca… Depois daquelas duas semanas perfeitas, onde o time garantiu com antecipação a classificação no Paulista e Libertadores, o time vacilou, perdeu para o Ituano e Sporting e complicou e muito sua situação nas competições… tanto que pagou o preço no Paulista, pois foi eliminado pelo Santos.

Apesar de não ter jogado mal contra o time da vila, o Palmeiras poderia ter enfrentado algum time de menor expressão e até evitado cair tão cedo na competição. É o preço que se paga quando se relaxa na hora errada.

Terça será o real teste do primeiro semestre: o jogo contra o Tijuana, no México, outro jogo que poderia ser evitado, pois se tivesse vencido o já eliminado sporting, estaria do outro lado da chave, onde pegaria o Emelec e na próxima fase enfrentaria ou Tigre ou Olímpia, porém desse lado pega o complicado time mexicano e na fase seguinte pode enfrentar ou Atlético MG ou São Paulo.

A equipe alviverde continua a oscilar demais, relaxou quando conseguiu as classificações e acabou complicando sua vida em ambas competições, reagiu de certa forma no Paulista, fez um bom jogo contra o Santos e a eliminação nos pênaltis não pode ser considerada uma falha pelo time ter jogado mal, foi um jogo bastante equilibrado.

O melhor do jogo foi a moral com a qual o goleiro Bruno irá para os jogos da Libertadores. Desacreditado após o jogo contra o Ituano, fez uma partida praticamente impecável contra o time santista e chega muito mais confiante para esses jogos

Acredito que o time consiga passar pelo Tijuana com certa dificuldade e chegando nas quartas com um clássico nacional, tem até chance de chegar as semifinais(pois considero o jogo doméstico sem favoritos por conta de rivalidade, mesmo que o rival seja o Galo), depois acho que talvez seja o limite da equipe alviverde, acho improvável que caso chegue as semis, passe, porém dependerá muito principalmente do time que estará jogando(leia-se contar com o “incontável” Valdívia) e até com o desempenho do Kleber, agora que desencantou, podem ser fatores que deem uma chance de vida mais longa na competição, porém como tudo esse ano no Palmeiras, é extremamente incerto, então o jeito é o torcedor aguardar…

Goleada para manter a boa fase

A sensação que se tem é que a derrota para o Mirassol acabou realmente fazendo bem ao time do Palmeiras, pois hoje o time passou sem dificuldade nenhuma pelo Guarani por 4 a 1 e ainda tem boas possibilidades de terminar a primeira fase do Paulista dentro do G-4.

O time de Campinas já estava rebaixado, mas nem por isso o time aliviou, jogou como sempre, dando o máximo e se dedicando e o resultado não tardou a aparecer, tanto que o time fez 2 a 0 com facilidade, acomodou no segundo tempo, levou o primeiro, mas logo depois retomou o ritmo e ainda fez mais dois.

A fase está tão boa, que agora o Ronny e o Léo Gago marcaram seus primeiros gols pelo time, fora o Charles e o vilson que novamente marcaram, ou seja, os jogadores de diversas posições estão aparecendo para concluir e sem contar que o time não contava com seu maior destaque ofensivo, o Leandro, que estava suspenso.

A se enaltecer a melhora no futebol do Charles, que depois de um começo bem irregular, tem feito gols decisivos e tem lembrado aquele jogador que apareceu na época do Cruzeiro. Certamente já fincou pé no time titular com tão boas atuações.

O próximo jogo do time é contra o já eliminado Sporting Cristal no Peru e as chances são boas de voltarem com vitória e conquistarem a vantagem do jogo de volta em casa, o que no caso do time tem se mostrado algo fundamental.

Em dia de Wesley, João Vitor é quem decide

Quarta foi um dia de festa, onde uma das grandes novelas de contratações desse começo de temporada, teve final feliz e o Wesley finalmente estava estrando no time do Palmeiras, porém o dia em que ele era a estrela, foi seu reserva muito menos badalado e contestado em muitos momentos, João Vitor, que roubou a cena e garantiu o gol da vitória por 1 a 0 contra o Paulista de Jundiaí.

Dizer que a partida foi algo atrativo seria um exagero, pois o jogo no primeiro tempo foi uma grande monotonia, os times estavam pouco inspirados e apenas o Palmeiras conseguia alguns lances de mais emoção. O estreante da noite até teve chance de deixar o seu, porém finalizou mal.

O segundo tempo mudou com a entrada do Daniel Carvalho, que em pouco tempo deu outra movimentação ao time e quase abriu o placar em um belo chute. O jogo acabou caindo de novo na mesmice do primeiro tempo, depois de algumas paradas demoradas devido a contusão de alguns jogadores, porém quando Wesley deixou o campo e o João Vitor entrou, o time voltou a ir pra cima e em um bom lance e uma finalização excelente, ele marcou o gol que garantiu os 3 pontos para o Verdão.

Acho que esperar muito dessa estréia era otimismo demais, pois o jogador apesar de bem preparado fisicamente, há meses que não joga e no Palmeiras ele não realizava coletivos, até pelo risco de contusão, portanto só o tempo mesmo para dar o ritmo adequado para ele. Deve assumir de vez o posto de titular em pouco tempo, mas por enquanto ainda deve alternar entre o time titular e o reserva.

O principal motivo de ele não ser peça cativa no time titular é o próprio João Vitor, que contra todas expectativas, vem mostrando a cada dia melhor futebol. O jogador que eu muitas vezes chamei de “jogador nada”, pois ele nunca tinha algo a acrescentar ao time, esse ano resolveu jogar e bem. Já foi destaque em clássico(contra o São Paulo), fora outras partidas que demonstrou uma evolução um tanto quanto inesperada. Vem marcando melhor, passando melhor, até lances individuais ele vem arriscando e acertando alguns inclusive, sem contar que com esse, já tem dois gols na temporada. Acredito que ainda é cedo pra dizer se isso é apenas uma fase, ou se de fato estamos vendo outro jogador agora, porém no momento dá pra dizer que ele tornou-se uma opção excelente para o elenco, já que pode entrar tranquilamente no time, sem que o mesmo perca em qualidade no meio-campo.

Valdívia se contunde, de novo e para por um mês

Sinceramente eu não sei mais o que falar sobre ele… ele vinha atuando de forma apenas razoável(o Daniel vem jogando muito melhor que ele), estava retomando seu melhor ritmo, porém novamente tem interrompida sua sequência de jogos por uma contusão, agora na coxa. Foi um investimento extremamente caro e desde que voltou ainda não deu nenhum retorno. Apesar de achá-lo um jogador de muito bom nível técnico, começo a não ter mais tanta certeza do quanto o time pode contar com ele, pois afinal o Palmeiras vai chegar na fase decisiva da competição estadual e justamente agora não poderá contar com um de seus principais jogadores. Vejo como importante e diria mais, necessária, a contratação de um meia para o Brasileirão, pois até o momento o Valdívia infelizmente é um jogador com o qual não se pode contar e ter apenas o Daniel Carvalho e o ainda irregular Pedro Carmona é muito pouco.