Arquivo da tag: Jogos Olímpicos

Programa de Voluntariado para os Jogos de 2016

Logo Rio 2016

Apesar de todas as atenções estarem voltadas para o início da Copa do Mundo,  os preparativos para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro,  estão em andamento.

Segundo informações do Comitê Rio 2016 estão abertas as inscrições para o Programa de Voluntários Selecionadores.  São essas pessoas que vão ajudar a selecionar os 70 mil voluntários que atuarão nos Jogos Olímpicos e nos Paraolímpicos.

Requisitos

Para isto, o candidato a ‘selecionador voluntário’ deve estar cursando ou ter formação em administração, gestão de pessoas, pedagogia ou psicologia.

Os aprovados participarão de curso de capacitação oferecido pelo Rio 2016 e vão atuar por um período de quatro meses, a partir de fevereiro de 2015, nos Centros de Recrutamento de Voluntários, localizados em cinco capitais – Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Salvador e  Belo Horizonte – e em cidades de Pernambuco, Pará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná.

As inscrições devem ser feitas na página do Comitê Rio 2016. Clique aqui

Programa de Voluntários
 A previsão é que sejam abertas no dia 28 de agosto deste ano, as inscrições para o Programa de Voluntários, que convocará 70 mil pessoas para atuar durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Brasil100%, agora vai?

A seleção olimpíca, quem diria tornou-se a maior favorita ao final da primeira fase dos jogos. Ao vencer os 3 jogos e ver seleções tidas como candidatas ao título como Uruguai e Espanha caindo logo de cara, o time entra com grandes chances da conquista da inédita medalha de ouro.

As vitórias em alguns momentos deram a entender que o time deixou a desejar, porém foi visto um Oscar comandando o meio-campo e o Neymar sendo bem mais regular(tendo jogando muito bem os dois últimos jogos, depois de estréia apenas discreta), como os principais destaques do time. O Neto não vem comprometendo, como era a preocupação quando ele assumiu o gol e o time vem mostrando um bom jogo coletivo. Méritos para o Mano que manteve a base da sub-20 que o Ney Franco montou.

Olhando os classificados, acredito que as maiores ameaças sejam: Senegal, Grã-Bretanha e México. Os outros acho que dificilmente farão melhor papel(apesar do Japão ter sido um dos times a derrotar a Espanha).

O Brasil pega Honduras que  venceu o jogo que eliminou a Espanha, é um grande azarão, mas não acredito que possa surpreender de novo. Dizer algo sobre seleção olímpica é sempre meio precipitado, mas do que tenho visto, acho improvável que essa deixe escapar tão boa oportunidade.

Uma olimpíada inusitada

Hoje vou sair um pouco do tema futebol e comentar um pouco sobre o grande evento do ano: as Olimpíadas, mas não a competição em si(que acompanharei tanto quanto conseguir, pois acho esse um dos eventos mais legais que existem no que se refere ao esporte), mas sim sobre algo de certa forma inusitado: a transmissão.

Como todos já viram, a Record dessa vez que está transmitindo o evento(e confesso não me lembrar a última vez q a Globo havia ficado sem tal direito) e na época do Pan ano passado, já vi diversas pessoas criticando a emissora por erros na transmissão, que a transmissão devia continuar na Globo, devido ao “padrão Globo de qualidade”, mas aí eu pergunto: que padrão é esse?

A Globo se notabiliza com grande frequência por tratar de forma totalmente desrespeitosa seus eventos(e consequentemente seus espectadores), pra ficar só no âmbito esportivo: as lutas do UFC, onde além de não transmitir e nem falar nada quando não tem brasileiro no Card principal, ainda passa as lutas dos mesmos com atraso(ou quem não se lembra da palhaçada que foi a luta do Cigano e do Anderson Silva?), na Eurocopa transmitiu apenas uns poucos jogos(ainda bem que havia a Band transmitindo, senão só teríamos visto 3 jogos da Espanha), A Champions League, eles só passam quando tem algum jogo de algum apelo e a final. Isso pra não citar o fato de trocar a transmissão do próximo domingo do jogo Cruzeiro x Palmeiras, para Bahia x Corinthians.

Isso é padrão de qualidade? Pra mim é ter competições apenas para enfraquecer a concorrência, não que eles irão transmitir com algum nível. Sem contar que geralmente as transmissões olímpicas são sempre cortadas por conta da programação “imutável” da mesma.

Posso não ser nenhum fã da Record(até porque acho bastante discutível a arrecadação deles, mas esse não é o tema no momento), porém acho excelente ter alguma concorrência e podermos ter opções e não viver sempre à mercê da Globo e da sua porca transmissão de eventos(único caso que considero que eles ainda respeitam o público é na Copa do Mundo, mas é uma grande exceção).

A tv brasileira tornou-se uma dinastia global, onde tudo que é feito lá é exemplo(algumas coisas com mérito sem dúvida), porém as pessoas acham que algo não terá qualidade simplesmente por não estar lá. Aí vem outro questionamento: como essa pessoa sabe? ela já viu em outro lugar? já deu chance?

Palmas para o COI, que não agiu de forma vendida como foi o caso dos direitos do Brasileirão(onde alguns dirigentes vendidos buscaram acordos por baixo dos panos e no fim todos saíram perdendo ,já que receberam muito menos do que poderiam), e cedeu os direitos de transmissão a melhor proposta de fato.

Torço sinceramente para que essas transmissões sejam um sucesso, pois assim quem sabe mude um pouco esse conceito de apenas respaldar a Globo como merecedora de transmitir grandes eventos.

Em tempo: o jogo Brasil x Egito deixou a audiência da Record em 9, contra 10 da Globo.

Ao ver a matéria, vi ainda que a Record aproveitou-se e “vingou-se” deixando a Sportv fora do estádio. Acho bastante contestável tais procedências, entretanto a Globo é especialista em tais atitudes… Resolvi ler os comentários e um monte de gente defendendo a “pobre Globo”, aí você vê o nível atual de alienação das pessoas, pois a especialista em agir dessa forma ridícula, é justamente a tratada como “coitada” na história.

Não quero ser partidário de emissora nenhuma, mas ver uma mudança como essa(mesmo que talvez não seja algo que mude muita coisa) é sempre muito bom, pois teremos a esperança de que talvez algum dia o público volte a ser tratado com algum respeito nas transmissões de grandes eventos.