Arquivo da tag: manchester united

Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Chegamos aqui a última parte das contratações dessa janela de transferência. Chama muito a atenção o quanto o United gastou nesse período, muito em função da reformulação que o time vem passando. Sem dúvida foi um dinheiro alto, mas muito bem investido, pois trouxe 3 peças que irão qualificar absurdamente o elenco. Real por outro lado perdeu duas peças chaves da base campeã e ninguém sabe o porquê deixaram ir. Além deles, alguns outros times também merecem destaque.

(para você que não viu as primeiras matérias, pode conferir a primeira parte AQUI e a segunda AQUI)

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Jogos de volta Champions – parte 1

Essa semana conheceremos os 4 primeiros classificados para as quartas-de-final da champions, e segue agora a situação de cada confronto.

Borussia Dortmund x Shaktar Donetsk (ida 2 x 2 em Donetsk)

   O jogo como esperado foi bem equilibrado e com o Shaktar tentando fazer o resultado já na ida, porém o Borussia mostrou muita força e conseguiu levar para a volta um excelente empate em 2×2, que permite que o time possa empatar tanto em 0x0 como 1×1.

A volta na Alemanha aponta para um favoritismo maior do Borussia, além da própria questão do resultado conquistado na ida, a necessidade do Shaktar em atacar para fazer o resultado deve facilitar a ação do time de Dortmund, que faz com velocidade a transição defesa-ataque, tendo com esse cenário, grande possibilidade de matar o jogo e garantir sua passagem para as quartas.

Acredito que o Shaktar, apesar de poder engrossar o jogo, tal como fez com Juventus e Chelsea, não deve sair classificado do confronto.

Manchester United x Real Madrid (1 x 1 em Madrid)

   Grande partida, que teve um gosto amargo para o Real, que pressionou o jogo todo, mas não conseguiu ser eficiente a ponto de conquistar um resultado melhor em casa. Ao passo que para o Manchester não ter saído derrotado e com um gol na casa do rival, teve gosto de vitória.

Com o Real indo de moral altíssima depois de duas vitórias expressivas contra o Barcelona(um inclusive com o time misto), diminui consideravelmente o impacto do primeiro jogo, dando quase uma sensação de que está tudo partindo do 0. Cristiano Ronaldo em alta depois de ter acabado com o jogo da Copa do Rei(e jogado muito melhor que o Messi), pode ser o fator de desequilíbrio no confronto.

Do lado do Manchester, o time caminha tranquilamente para a conquista do título inglês e vem jogando muito bem, inclusive com o Kagawa tendo seu momento artilheiro(marcou 3 gols em uma partida). Jogando em casa e com a vantagem do empate sem gols, será um adversário dificílimo de ser batido.

Jogo sem favorito, ambos vem em bons momentos e seus melhores jogadores estão em grande fase, qualquer resultado pode ser considerado normal. Ainda sim aponto uma ligeira vantagem para o time de Manchester, principalmente pelo resultado.

Juventus x Celtic ( 3 x 0 Juventus em Glasgow)

   Fez juz ao fato de ser o confronto mais desequilibrado dessa fase.

Juventus vai tranquila para o confronto e não deve ser muito ameaçada no jogo, capaz de aplicar outra goleada se o Celtic partir com tudo para o ataque.

O time do Celtic deve ir mesmo para ser eliminado com alguma dignidade, deve tentar pelo menos uma vitória, que mesmo assim ainda acho improvável.

Não deve ser das partidas mais interessantes, a Juve deve usar sua forte defesa para segurar o jogo e o Celtic como não tem um setor ofensivo dos mais fortes, não deve ser de grande ameaça.

Paris Saint-Germain x Valência (2 x 1 PSG em Valência)

   Resultado que encaminhou bem a classificação do time francês para a próxima fase, pois obrigará o Valência a fazer no mínimo 2 gols para conseguir se classificar(ou placar de 3×2 para cima).

PSG mostrou muita força no primeiro jogo e mesmo sem o Ibrahimovic(expulso no primeiro jogo), irá muito forte para essa partida.

O time do Valência terá sérios problemas em conseguir reverter esse resultado, ainda mais na boa fase que atravessa o time francês. Sua principal arma são seus atacantes Soldado e Jonas que vem em ótimo momento e neles que reside a esperança de reverter esse quadro adverso.

Não acredito que o time espanhol reverta esse resultado, ainda sim não é um confronto definido, pois eles contam com boas peças ofensivas, que se tiverem chance devem guardar seus gols.

Fase final Champions – confrontos 1

Nesse segundo especial sobre a Champions League, falarei sobre os 4 primeiros confrontos das oitavas de final:

 

Borussia Dortmund x Shakhtar Donetsk

Borussia Dortmund Artilheiros:                Robert Lewandowski 4 Marco Reus 3                Mario Götze 1             Julian Schieber 1       Marcel Schmelzer 1      campanha:                        4v 2e 11gp 4gc
FC Shakhtar Donetsk Artilheiros:               Willian 4                         Luiz Adriano 3                         Henrikh Mkhitaryan 2 Alex Teixeira 2 Fernandinho 1 campanha:                              3v 1e 2d 12gp 8gc

  O confronto das duas surpresas da primeira fase.

  O Borussia não só despachou o badalado Manchester City, como sobrou nos dois confrontos contra o Real(venceu um e empatou o outro jogando muito melhor). Montou um time jovem, porém muito equilibrado e com praticamente todos jogadores em boa fase. Compensou a perda do ótimo Kagawa no início da temporada, com a chegada do tão bom quanto Marco Reus. Manteve seu artilheiro Lewandowski e na janela de inverno trouxe de volta o Nuri Sahin, que duas temporadas atrás havia sido eleito o jogador do campeonato. Time que considero não só favorito no confronto, como favorito ao título também.

 O Shakhtar conseguiu a maior surpresa da primeira fase: eliminar o campeão Chelsea. Fez ótimas partidas contra o próprio Chelsea e também contra a Juventus. Trouxe o bom Taíson, porém perdeu seu principal jogador e artilheiro na champion, Willian, para o Anzhi. Negócios como esses sempre me soam inexplicáveis: o jogador tem boas chances de se destacar e ir para um time mais qualificado(pois tem nível para tanto), entretanto vê apenas o dinheiro e vai para um lugar onde ele ficará escondido e perderá espaço em uma possível convocação para a seleção(ele poderia ter possibilidades de ir a copa pelo que vinha jogando). O Shakhtar chega enfraquecido para o confronto e acho que essa perda pode ser o fator determinante nesse confronto.

Borussia deve passar com alguma dificuldade, porém seguirá adiante em pé de igualdade com os outrospostulantes ao título

Paris Saint-Germain x Valência

Paris Saint-Germain FC Artilheiros:               Ezequiel Lavezzi 3       Thiago Silva 2           Zlatan Ibrahimović 2 Jérémy Ménez 2            Alex 2                            Blaise Matuidi 1          Javier Pastore 1 Guillaume Hoarau 1 campanha:                           5 v 1 d 14 gp 3 gc
Valencia CF Artilheiros Jonas 4 Roberto Soldado 4 Sofiane Feghouli 3 Nelson Valdez 1 campanha: 4v 1e 1d 12gp 5gc

Um confronto muito interessante dessa fase, pois ambos times fizeram uma boa primeira fase, onde o Valência disputou a liderança do seu grupo ponto a ponto com o fortíssimo Bayern de Munique e o PSG contou com o equilíbrio na sua disputa com o Porto, tendo desgarrado apenas no final da fase.

Vejo um favoritismo um pouco maior para o PSG, que diferente do começo da fase de grupos, conta com o time muito mais entrosado e que conta com o interessante reforço do veterano David Beckham, que se não é mais tão novo, mantém o pé calibrado como sempre, e pode ser uma ótima alternativa para uma partida truncada.

O Valência conta com dois atacantes em boa fase: o Jonas que vem sendo destaque do time e o Soldado que desde o ano passado vem jogando muito bem, tendo inclusive sido presença constante nas convocações da seleção desde então.

Seja qual dos dois que passarem, o time que enfrentá-lo terá um pedreira pela frente, pois ambos mostraram-se muito difíceis de se bater na primeira fase.

 

 Juventus x Celtic

Juventus     Artiheiros:       Arturo Vidal 3       Fabio Quagliarella 3                     Sebastian Giovinco 2                     Leonardo Bonucci 1                  Claudio Marchisio 1   Mirko Vučinić 1 campanha:               3v 3e 12gp 4gc
Celtic FC                           Artiheiros:                                 Giorgos Samaras 3                   Gary Hooper 2                             Kris Commons 1                            Tony Watt 1                             Victor Wanyama 1                  campanha:                                                     3v 1e 1d 9gp 8gc

Facilmente o confronto mais desequilibrado das oitavas.

A Juventus começou meio irregular, tendo empatado com o Shakhtar e com o Nordsjeland, porém depois engrenou e acabou terminando a primeira fase na liderança e invicta no grupo. conta com uma defesa muito forte, porém o ataque deixava a desejar(o Quagliarella nunca foi uma unanimidade), tanto que por conta disso na janela de inverno eles foram atrás do Anelka, que estava jogando na China para ser seu novo homem-gol. Sinceramente acho que ele deixa muito a desejar em momentos decisivos, porém reconheço que da sua época pé torto no Real Madrid até o Chelsea ele evoluiu demais, tanto que era dos artilheiros da equipe londrina. Com o meio campo forte e técnico como o da Juve, chances para ele guardar muitos gols é que não faltarão.

O Celtic com certeza é o time mais inesperado da fase. Em um grupo onde ele além de ter de encarar o todo-poderoso Barcelona, ainda contava com equipes teoricamente melhores como o Spartak Moscou e o Benfica, porém o Celtic não só superou ambas, como ainda venceu o Barcelona. O time não tem nenhum grande nome(o mais conhecido certamente é o grego Samaras), porém joga ao melhor estilo clássico inglês: marcação pesada, muitos cruzamentos e não muitos lances de técnica apurada.

Qualquer coisa diferente da classificação da Juventus, pode ser considerada a zebra da fase, dada a diferença técnica entre ambos, porém acho que o Celtic venderá muito cara essa classificação, principalmente no jogo a ser realizado na Escócia, podendo arrancar um empate, ou até mesmo uma vitória, porém na Itália, acredito que a Juve faça prevalecer sua maior qualidade

Manchester United x Real Madrid

Real Madrid CF Artilheiros Cristiano Ronaldo 6 Karim Benzema 3 José Callejón 2 Mesut Özil 1 Marcelo 1 Pepe 1 Kaká 1 campanha: 3v 2e 1d 15gp 9gc
Manchester United FC Artilheiros:                        Javier Hernández 3          Robin van Persie 3          Michael Carrick 1            Jonny Evans 1                 Wayne Rooney 1                campanha:                                 4v 2d 9gp 6gc

Sem dúvida nenhuma o mais esperado confronto dessa fase, pois envolverá duas equipes que contam com verdadeiras seleções.

O Real Madrid, diferente da temporada passada, chega nessa fase com vários problemas internos, jogadores insatisfeitos, possibilidades de saída do Cristiano Ronaldo(entre as especulações, o próprio Manchester), Mourinho, suposto racha no elenco, além de ter sido superado com relativa facilidade pelo Borussia na fase de grupos. Ainda sim conta com o Cristiano Ronaldo jogando muito(como sempre), o que novamente pode ser o elemento diferencial para o time madrilenho.

O Manchester por outro lado vem em uma temporada tranquila, o time liderando com folga o inglês, se classificou sem sustos no seu grupo(que de longe era o mais fácil dentre os 8), se dando ao luxo de perder dois jogos desnecessariamente e ainda terminar na primeira posição. O Van Persie caiu como uma luva no time e vem jogando tão bem quanto estava no Arsenal(talvez até melhor), além de contar com o sempre perigoso Rooney e com o Chicharito, que apesar de nem ser o titular, está sempre deixando sua marca(tanto que divide a artilharia do time na Champions com o Van Persie).

O Confronto é equilibrado ao extremo e qualquer time que se classificar não será surpresa, porém atribuo um leve favoritismo ao Manchester pela melhor fase e tranquilidade do elenco, que não se vê envolvido praticamente toda semana em conflitos internos, como é o caso do Real.

Fase final da Champions – parte 1

Terminada a fase de grupos da Champions League e com os confrontos das oitavas de final definidos, vamos analisá-los um a um, porém antes farei algumas considerações e curiosidades em relação a fase de grupos.

– Sobre o rankeamento por desempenho: uma ideia excelente e a mudança mais significativa mostrou-se realmente justa, pois houve a troca de vagas entre Alemanha e Itália, com a primeira passando a ter 4 vagas, algo que mostrou-se muito justo… ambos times perderam uma das vagas na fase de grupos(Itália com a Udinese e a Alemanha com o Borussia Moechengladbach), porém os 3 alemães que seguiram foram líderes em seus grupos, ao passo que os dois da Itália, apenas a Juventus foi, o Milan sofreu para passar em segundo.

– A outra mudança, referente a dar chance na fase de grupos a países com menos tradição também tem se mostrado interessante, pois além do Apoel(Chipre) ano passado ter chegado as oitavas, esse ano mesmo sem nenhum classificado, tivemos alguns resultados interessantes como o Bate Borisov tendo feito 3 a 1 no Bayern de Munique ou o Nordsjeland tendo empatado com a Juventus. Esses times não devem chegar tão próximos aos gigantes europeus, entretanto podem começar a diminuir o abismo que os separa.

– A Espanha foi o único país com 100% de aproveitamento, pois colocou os 4 times na segunda fase: Barça e Málaga em primeiro e Real madrid e Valência em segundo.

– A Inglaterra foi sem dúvida o maior fiasco, pois além de ter apenas um time que terminou como líder do grupo(Manchester United), ainda teve 2 eliminados na primeira fase: o Chelsea(surpresa até por ser o atual campeão) e o Manchester City que vexatoriamente terminou na lanterna do grupo, com apenas 3 pontos e fora de qualquer competição européia.

– A Rússia apesar de tantos times com donos ricos, parece não conseguir sair do estágio de mero figurante. Esse ano Spartak fez um papel ridículo na fase de grupos e o Zenit que tinha tudo para superar o Milan, conseguiu ser eliminado graças a derrota para o Anderlecht.

– A Ucrânia ao contrário tem evoluído, principalmente pelo Shaktar, que tem se tornado um adversário tremendamente indigesto, ainda mais atuando em casa. O Dynamo de Kiev parece não conseguir acompanhar no meso ritmo e já tem um bom tempo passa na Champions apenas fazendo figuração.

– Portugal e França ainda não conseguiram estabelecer uma regularidade maior na Champions, pois em ambos os casos alternam anos com times fazendo bons papéis e outros dando vexame. A tendência é que na França com o multimilionário PSG, agora eles tenham um time que seja presença constante nas fases finais.

Agora como curiosidade, ficou da seguinte forma a distribuição de nações e número de classificados:

Espanha – 4 times
Alemanha – 3 times
Itália e Inglaterra – 2 times
França, Portugal, Turquia, Escócia, Ucrânia 1 time

9 países diferentes na segunda fase é um número bem interessante, pois mostra uma razoável diversificação, apesar das disparidades entre os gigantes europeus e os “nanicos”

confrontos reservam clássicos do futebol europeu

 

 

 

 

 

 

 

Os confrontos serão discutidos mais a fundo nos próximos posts, divididos em duas partes, com 4 partidas em cada.

25 vezes Ferguson

Nesta semana o Sir Alex Ferguson comemorou a incrível marca de 25 anos no comando do poderoso Manchester United, para coroar esse feito postarei 25 fatos da carreira e da vida do melhor técnico da história do futebol.

    1. Escocês nascido em Glasgow no dia 31 de dezembro de 1941, Alexander Chapman Ferguson, mais conhecido como Sir Alex Ferguson, além de técnico também foi um bom centroavante.
    2. Começou a carreira no pequeno Queen’s Park de Glasgow, e após grandes temporadas pelo mediano Dunfermline nas quais marcou 66 gols em 88 partidas, foi contratado por seu time de coração, o Rangers.
    3. Chegou ao Rangers com status de ídolo, e dentro de campo correspondeu marcando mais de 1/2 gol por jogo, porém uma polêmica em sua vida pessoal encurtou sua passagem pelo clube protestante de Glasgow. Apesar de ser de família protestante (o que na época era pré-requisito obrigatório para jogar pelos Rangers) Ferguson se casou com uma mulher católica, o que gerou um profundo mal-estar no clube. Após afirmar que havia se casado por amor e que era casado com Cathie e não com a igreja ou com o clube, acabou sendo forçado a deixar os light blues e se transferir para o Falkirk.
    4. No Falkirk acumula as funções de jogador e treinador, mas após a contratação de outro técnico, volta a ser apenas jogador.
    5. Após encerrar a carreira no Ayr United, inicia sua carreira de treinador no pequeno East Stirlingshire, um clube tão modesto que sequer tinha um goleiro de ofício, mesmo com todas essas limitações fez um grande trabalho que o levou a um clube maior, o St Mirren.
    6. No St Mirren fracassou e acabou despedido, mesmo assim os dirigentes do Aberdeen viram seu talento e resolveram apostar no talento do até então desconhecido e inexperiente Ferguson.
    7. Assumiu o Aberdeen em 1978 e começou a série de incríveis façanhas que se tornariam rotina em sua carreira. O clube não ganhava um título há longos 23 anos e em 8 temporadas no clube ganhou nada mais que: 3 campeonatos escocêses, 4 copas da Escócia, 1 copa da liga, 1 recopa européia e 1 super copa da europa. Isso com um clube mediano, em um campeonato dominado por 2 clubes (Rangers e Celtic) que monopolizam praticamente todos os títulos do país.
    8. Após comandar a seleção escocesa em grande campanha na copa de 1986, Ferguson teve a grande oportunidade de sua vida, assumindo o Manchester United.
    9. No início o  Manchester passou por grandes dificuldades e em sua primeira temporada acabou apenas em 11° lugar.
    10. Disciplinador, logo ao assumir os red devils tocou o terror afastando os astros beberrões Norman Whiteside, Paul McGrath e Bryan Robson.
    11. Na temporada seguinte, com alguns bons reforços, Ferguson levou os red devils ao vice campeonato inglês.
    12. Na temporada 89/90 a equipe alternou um longo período entre empates e derrotas e chegou a sofrer uma acachapante goleada de 5 a 1 para o arqui-rival Manchester City.
    13. Ainda na temporada 89/90 Ferguson teve seu trabalho questionado por grande parte da torcida que não aceitava ver um trabalho de longos 3 anos ainda não apresentar nenhum grande resultado.
    14. Em uma consulta informal a dirigentes do Leeds, Ferguson perguntou meio que de brincadeira sobre o atacante francês Eric Cantona, acabou contratando o jogador que mudou a história do Manchester united, transformando-o em um dos maiores clubes do mundo.
    15. Em 1999 na final da Champions league contra o forte time do Bayern de Munique colocou no final da partida os atacantes Ted Sheringhan e o norueguês Ole Gunnar Solskjaer. E aos 43 minutos do segundo tempo os bávaros venciam a partida por 1 a 0, mas a partida acabou 2 a 1 para os red devils com gols de Sheringhan e Solskjaer.
    16. Apesar de seus detratores o acusarem de ser mais um gerente do que um técnico propriamente dito, Ferguson não apenas comanda a parte tática do time, como também fez fama como criador de surpreendentes jogadas ensaiadas, as quais seus auxiliares obrigam os jogadores a repetir exaustivamente em treinamentos.
    17. Apesar de assumidamente míope, tinha o hábito de ver partidas sem óculos, até que após uma derrota entrou nos vestiários “cuspindo abelhas africanas” pra cima do goleiro dinamarquês Peter Schmeichel que supostamente havia falhado em um gol. Após a educada explicação do goleiro de que a bola havia desviado, Ferguson retrucou dizendo: “Só se desviou na sua mãe”. No dia seguinte Feguson viu o gol (e o desvio) pela TV em sua casa, pediu desculpas para o goleiro e nunca mais voltou a acompanhar uma partida sem óculos.
    18. A fama de durão não é à toa, após uma discussão com o astro David Beckhan, arremessou uma chuteira no jogador, cortando-lhe o supercílio.
    19. A quantidade de títulos de Ferguson no Manchester United é simplesmente surpreendente, são: 12 campeonatos ingleses, 5 copas da Inglaterra, 4 copas da liga, 7 super copas inglesas, 2 títulos da UEFA Champions League, 1 recopa européia, 1 super copa da Europa, 1 copa intercontinental e 1 mundial de clubes.
    20. Quando assumiu os red devils o maior campeão ingês era o Liverpool com 16 títulos, enquanto que o Manchester United tinha ganho o campeonato inglês 7 vezes.
    21. Hoje o Liverpool possui 18 títulos, enquanto que o Manchester é o maior campeão inglês com 19 conquistas.
    22. Assim como o histórico Matt Busby, Ferguson revelou grandes jogadores nas categorias de base, fazendo com que os garotos revelados por ele ganhassem o apelido Ferguie babyes em homenagem aos Busby Babyes revelados por Matt.
    23. Se entre os Busby Babyes surgiram talentos como George Best e Bob Charlton, os Ferguie Babyes David Beckhan, Paul Scholes, Gary Neville e etc não ficam atrás.
    24. Em 25 anos comandou os red devils em muito mais de 1000 partidas e escalou o craque Ryan Giggs mais de 800 vezes.
    25. Assumiu um clube já grande e de história centenária, e em 25 anos conseguiu aproximadamente 2/3 das conquistas do clube.

Encerro a homenagem a um dos maiores vencedores do futebol com uma frase de minha autoria: “Ferguson não é o Pelé dos técnicos, Pelé que é o Ferguson dos jogadores.”

A História do futebol, e as “estórias” do futebol.

 

 

Com imenso prazer recebi o convite do Em cima da linha para escrever esta coluna sobre História do futebol, um espaço no qual poderei fazer duas das coisas mais prazerosas da vida: Contar histórias, e falar de futebol.

Nada mais gostoso que poder falar desse jogo que alguns dizem não passar de 22 babacas correndo atrás de uma bola, mas que move bilhões de fanáticos em todo o mundo, dos caríssimos camarotes de Wembley até o mais modesto campinho de terra no interior da África.

Nesta coluna pretendo contar a história do futebol dentro das 4 linhas e também ir um pouco além delas, entrando na essência deste esporte, mostrando o quanto ele está relacionado a nossas vidas. Contando histórias de jogadores, treinadores, torcidas, estádios, clubes e sobre a importância deles para seus países, estados, cidades e bairros. Em resumo falarei sobre a importância do futebol para a sociedade.

Nesta coluna Manchester United, Barcelona, Cristiano Ronaldo e Messi terão a mesma atenção e importância que o Juventus da Moóca e Juca Baleia o lendário goleiro do Sampaio Corrêa, pois aqui mais importante que o resultado é a história.

Espero que ao ler a coluna sobre a História do futebol todos tenham o mesmo prazer que estou tendo ao escrevê-lá.