Arquivo da tag: Depay

Os gols inúteis da Espanha e o jogo morto da Holanda

Muito se falou sobre a Espanha nesse mundial. De atual campeã e provável finalista a fracassada e vergonhosa. Os jornais espanhóis deste fim de semana já deixavam claros que um último lugar não seria tolerado, já que até então tinha perdido dois jogos e o terceiro seria contra a fraca e inexpressiva seleção da Austrália.

Frente aos australianos, os espanhóis foram claramente superiores (o que já era obrigação) e fizeram três gols (inúteis) que só valeram para fazer com que voltassem pra casa com ao menos uma vitória e diminuíssem o vexame.

David Villa fez um belo gol de letra, mas como dizia Romário “Não interessa como é o gol, o que interessa é que é gol”. E com certeza é melhor fazer quatro, cinco, seis gols de bico e ganhar todos os jogos do que fazer um gol de letra, bicicleta ou voleio e só ganhar um.

E só uma curiosidade para fechar o assunto Espanha… Ontem no voo que levou os jogadores de volta a Madrid um raio atingiu o avião na descida. Seria talvez para acordar os jogadores  e mostrar que eles não jogaram nada???

Já Holanda e Chile fizeram um jogo comum, morno, de comadre… (pode escolher o nome que quiser) e só ficaram enrolando o tempo. No final do jogo, os reservas da Holanda (Fer e Depay) marcaram e consumaram o que todos já imaginavam, Holanda primeira colocada do grupo B e Chile em segundo. A Holanda pega nas oitavas-de-final o México e o Chile enfrenta o Brasil.

O time chileno até que tentou algumas jogadas pra cima da Laranja, mas parou na defesa bem postada. O grande lance do Chile foi de Alexis Sanchez que em jogada individual deu uma bela caneta em Lens e chutou forte, o goleiro Cillessen fez boa defesa e evitou o gol.

Agora o Chile vai com tudo pra cima do Brasil, acreditando que podem conquistar vitória, apostando no ataque rápido e nas artimanhas de Sampaoli, que sempre muda o esquema do time por completo atuando com três e até quatro atacantes.

A Holanda enfrenta o México e confia no poder de seu elenco e principalmente na força e velocidade de Robben para passar as quartas-de-final.

Bye bye Austrália – Adiós Espanha

A Holanda entrou em campo com o pensamento de que golearia a Austrália quando e como quisesse. Só não contavam que Bresciano, Oar, Cahill e Leckie estariam em dia inspirado e dariam bastante trabalho para a defesa holandesa.
Com a presença do rei Guilherme Alexandre e a rainha Máxima Zorriegueta, a seleção holandesa não podia passar vergonha e começou o jogo com muitos toques de lado deixando o jogo morno, mas em um erro de passe do time australiano no meio de campo, Robben aproveitou (e como sempre) correu, correu, correu e marcou o primeiro gol do jogo.
A tendência seria que o time australiano se recolhesse para não tomar mais, mas levaram a sério o lema de que a melhor defesa é o ataque e partiram para cima da Laranja Mecânica e empataram o jogo com um belo voleio sem pulo de Cahill (e que gol, diga-se de passagem – candidato a gol mais bonito da copa com certeza).
A Austrália ampliou logo no inicio do segundo tempo com gol de pênalti de Jedinak, mas a Holanda mostrou que é a Holanda e que tem tudo para ir longe nessa copa, empatando o jogo com gol de Van Persie e virando com Depay.
Os brasileiros seriam muito mais felizes se o goleiro australiano Ryan fosse da seleção mexicana. Ele falhou (e feio) no gol de Depay. Um chute de longe, e o goleiro acabou caindo muito atrasado na bola e se não bastasse nem teve tempo de esticar os braços direito para ao menos sair bem na foto do gol.

No outro jogo do grupo, a Espanha nem viu o rastro do Chile que atropelou os espanhóis com gols de Vargas e Aránguiz.
Vargas abriu o placar com belo gol, após cortar Casillas e colocar a bola nas redes. Ainda no primeiro tempo, Aránguiz aproveitou nova falha de Casillas(que já deve pensar em se aposentar, já que só tem cometido erros, tanto no Real Madrid como na seleção) e guardou mais um para La Roja.
A Espanha se despede da Copa 2014 com duas derrotas até agora e faz o último jogo com a Austrália que também está fora da Copa.
O Chile mostrou que tem Vidal, Medel, Isla e companhia, e que faz parte do grupo de favoritos ao título, principalmente se continuarem com o bom futebol mostrado em campo.
Com esquema de jogo baseado no bom toque de bola e boas jogadas em velocidade, a equipe chilena tem tudo para ir longe nessa copa.
Na próxima rodada, Chile e Holanda se enfrentam para definir quem fica com a primeira posição do grupo, e isso interessa e muito ao Brasil já que os primeiros do Grupo A enfrentam os primeiros do Grupo B.
Agora é só o momento de dizer Bye bye Austrália e Adiós Espanha, foi um prazer recebe-los aqui, mas agora é hora de preparar as malas para ir para casa.