Arquivo da tag: copa do mundo

Volta copa do mundo!!

A copa terminou! E a cada dia que passa, nos vemos pensando: por que terminou tão cedo?

Desde que a copa terminou, assisti/ouvi mais de 10 jogos(todos do Palmeiras e alguns de Santos, Corinthians e São Paulo, até em função das transmissões) e posso dizer: não vi um único jogo bom! Nenhum mesmo, nem ao menos o clássico entre Palmeiras x Corinthians.

Continue lendo Volta copa do mundo!!

Duelo de campeões agitam as semifinais da Copa das Copas

De um lado, Brasil e Alemanha. Do outro, Argentina e Holanda.
Se já não bastasse o peso e a tradição das camisas, os quatro times que entram em campo pela disputa de uma vaga na final contam com uma bagagem bem recheada de troféus: são 10 títulos mundiais e 11 vice-campeonatos em campo.
No primeiro duelo, logo mais às 17h, no Maracanã, Brasil e Alemanha são responsáveis por oito títulos e mais seis vices.
Já as seleções da Argentina e da Holanda somam dois títulos mundiais e cinco vice-campeonatos.
E não para por aí. Esta é a primeira vez na história que as semifinais reeditam duas finais de Copas passadas.
Brasil e Alemanha entram em campo hoje para reeditar a final da decisão de 2002, que foi disputada em 30 de junho no Internacional Stadium, na cidade de Yokohama no Japão. Naquela ocasião, o Brasil venceu a Alemanha por 2–0, com gols do Ronaldo.
Coincidentemente, o outro jogo da semifinal entre Argentina e Holanda reedita a final de uma outra Copa: a de 1978.
A 11ª Copa da história foi disputada no país dos hermanos que ficaram com o título após vencer a Holanda por 3×1 na prorrogação. Vale dizer que nesta copa, o Brasil ficou em terceiro lugar.
E para encerrar as coincidências, outra disputa chama a atenção. Nesta Copa 2014, os quatro times que estão nas semifinais disputam acirradamente a artilharia da competição. Müller (Alemanha), Messi (Argentina) e Neymar (Brasil) marcaram quatro vezes cada e tentam (excluindo Neymar que está fora da Copa) alcançar o colombiano – já eliminado – James Rodríguez. Robben e Van Persie da Holanda estão logo atrás, com três gols cada.
Um pouco mais atrás e ainda na disputa, o brasileiro David Luiz e Hummels (Alemanha) com dois gols cada.
Apenas por este histórico já dá para ver que serão disputas bem acirradas. E que vença o melhor futebol.

As camisas pesadas ainda entortam varal na copa do mundo

campeas-mundiais

Nessa copa do mundo de 2014 não tivemos nenhuma seleção que tenha se destacado 100% e atropelado todos adversários. Único time que não teve complicações sérias até aqui foi a Colômbia que ainda assim pegou um grupo C bastante fraco e um Uruguai derrubado pelo caso Suárez nas oitavas de final.

Porém, ainda assim vamos avançando as rodadas e o cenário continua o mesmo de outras edições anteriores de copa do mundo. As gigantes estão da mesma forma na disputa pelo título e os pequenos e médios vão caindo um a um ainda que os grandes tenham passado sufocos históricos e tenham contado com uma pitada absurda de sorte nos finais dos jogos.  Continue lendo As camisas pesadas ainda entortam varal na copa do mundo

A Seleção da Copa: os melhores da primeira fase

Quem não quer um Messi, um Muller ou um Neymar em campo defendendo sua seleção? Na visão de muitos especialistas, os jogadores são craques e não ficariam de fora da lista de titulares.
Mas não é o que pensa a Fifa e seus patrocinadores. A entidade divulgou uma lista elaborada por um patrocinador que escala os onze titulares da Copa na primeira fase. O ranking aponta os melhores por posição em campo e é atualizado a cada rodada do Mundial.
Com notas 9,52 para Neymar (Brasil), 9,45 para Messi (Argentina) com e 9,12 para Müller (Alemanha), os artilheiros do Mundial ficaram de fora. .
A boa notícia, é que apesar do nosso artilheiro não ter sido escolhido, a Seleção Brasileira garantiu duas vagas com os zagueiros David Luiz e o capitão Thiago Silva.
A Seleção que representa a primeira fase da Copa do Mundo, de acordo com avaliação dos especialistas selecionados pelo patrocinador, ficou com Enyeama (Nigéria – nota 9,35), David Luiz (Brasil – 9,69), Van Buyten (Bélgica – 9,58), Thiago Silva (Brasil – 9,5) e Sakho (França – 9,47); James Rodríguez (Colômbia – 9,79), Perisic (Croácia – 9,74), Shaqiri (Suíça – 9,55) e Lahm (Alemanha – 9,33); Benzema (França – 9,65) e Robben (Holanda – 9,62).

Vale lembrar que em 2013, na Copa das Confederações, o primeiro lugar do ranking ficou o atacante Fred, que ao lado do espanhol Fernando Torres, foi um dos artilheiros da competição com cinco gols.

Um Resumo do Grupo H

Ao iniciar a cobertura do grupo H disse que tinha tudo pra ser o grupo mais divertido dessa copa, e agora posso dizer, nunca errei tanto. Com exceção de uma partida (Argélia X Coréia do Sul) todos os jogos foram mornos, muito abaixo do nível da copa e praticamente todas seleções desse grupo decepcionaram, com exceção da seleção Argelina. Vamos a uma analise de cada integrante do grupo: Continue lendo Um Resumo do Grupo H

Saldo da primeira fase da Copa do Mundo em São Paulo

A primeira fase da Copa do Mundo acabou hoje e já é possível analisar o que vem dando certo e o que não está dando tão certo assim.

Nesta análise vamos fazer um recorte do Mundial aqui em São Paulo. Em relação à ida e vinda para o Itaquerão, é sabido que as barreiras montadas pelo setor de Transporte impedem os carros não-credenciados de chegar no perímetro do estádio. Esta é uma operação importante e levada a sério pelos organizadores, o que faz com que o transporte público seja usado pela grande maioria, inclusive pelos turistas que estão surpresos pela limpeza, rapidez e pontualidade dos trens e metrôs. Além disto, funcionários do metrô especialmente treinados dão informações em inglês e espanhol nas estações.

Os copos promocionais da Coca-Cola e da Budweiser viraram os suvenires prediletos da galera e são disputados por todos. Alguns torcedores chegam a sair com mais de 10 copos na mão.

A segurança ao redor do estádio também tem sido eficaz e ostensiva. Rondas constantes são realizadas por todas as polícias.

Se temos muitos motivos para celebrar, por outro lado, a nossa não-fluidez em outras línguas tem surpreendido negativamente os turistas estrangeiros. Alguns encontram dificuldades para conseguir chegar, andar e sair do estádio. Na maioria dos casos, os voluntários é que precisam fazer o papel de tradutores.

Apesar de lindo, o estádio ainda não está 100%. A arquibancada provisória não inspira muita segurança. Quando chove, surgem várias goteiras no interior do local e por aí vai.

Outra coisa que não tem agradado são os preços dos produtos dentro do estádio (por exemplo: 10 reais um saco médio de pipoca e 8 reais um copo de refrigerante), isso sem falar nos produtos oficiais da loja da FIFA, onde um chaveiro custa R$ 20.

Outra coisa que não pegou muito bem é a FIFA não permitir visitas dentro do estádio em dias de não-jogos. Muitos torcedores que não conseguiram ingressos para a partida vão até a porta do estádio para tirar fotos e conhecer a dependência da Arena São Paulo mas se decepcionam ao descobrir que a entidade não libera a visita. Para piorar, as tais lojas oficiais só abrem em dias de jogos e dentro do estádio e só pode ser visitadas por quem tem ingresso, o que frustra quem quer voltar para casa com uma pequena lembrança.

Mas inegável mesmo é a interação que se vê por todos os lados da cidade. Os comércios estão lotados de turistas encantados com a simpatia dos brasileiros. E tudo vira motivo de farra e festa. Para coroar tudo isto, uma chuva de gols marcados pelos nossos craques promete deixar saudades pelos próximos quatro anos.

Curiosidades – Maldição dos campeões mundiais europeus

Ano de 2014, copa no Brasil, Espanha eliminada na primeira fase e uma maldição que se iniciou com a França, continua a assombrar os times europeus: vencer uma copa do mundo e na seguinte dar vexame de ser eliminado na primeira fase em seu grupo.

Há alguma semelhança entre os casos? Ou seria apenas um novo tipo de praga a assolar os times europeus? Vamos analisar então cada um dos casos.
França

Em 1998:

O time base era: Barthez, Lizarazu, Leboeuf, Desailly, Thuram, Karembeu, Djorkaeff, Zidane, Petit, Deschamps e Guirvach.

Na copa – O time era excelente, porém o ataque como se nota era patético, pois quando o Guirvach não jogava, entrava o Dugarry, de nível muito contestável também e Henry e Trezeguet ainda estavam “verdes” nessa época.

Resultado – Campeã em 1998 em cima do Brasil por 3 a 0

Em 2002:

Grupo da França – França, Senegal, Uruguai e Dinamarca.

Time base era: Barthez, Thuram, Desailly, Leboeuf, Lizarazu, Petit, Vieira, Zidane, Djorkaeff, Henry e Trezeguet.

Na copa – O time que já era muito bom, conseguiu dois matadores de primeira linha, que vinham ainda em excelente fase na época e pegou um grupo que pelo nível do seu time não tinha nada de especial, pois contava com um Senegal novato, Uruguai com um time bem meia boca(se salvava o Recoba só) e uma Dinamarca que nem de longe lembrava a de 98, pois já haviam se aposentado os irmãos Laudrup e o Schmeichel.

Resultado – eliminada na primeira fase perdendo de 1 a 0 para Senegal, empatando em 0 a 0 com Uruguai e perdendo de 2 a 0 para a Dinamarca

zidane eliminado

Avaliação – O time chegou com excesso de confiança e muita, mas muita soberba e mesmo com uma seleção com totais condições de ganhar o título, acabou parando em um grupo médio, por simplesmente achar que poderia ganhar a qualquer hora. Os jogadores do time vinham em boa fase ou pelo menos em uma fase razoável e mesmo os veteranos(caso por exemplo de Desailly), não vinham comprometendo. Caso clássico do time que perde para ele mesmo.

 

Itália

Em 2006:

O time base era: Buffon, Cannavaro, Materazzi, Zambrotta, Grosso, Gattuso, Perrota, Camoranesi, Pirlo, Totti e Toni.

Na copa – Certamente um dos campeões de futebol mais feio das últimas copas(eu diria até mais feio que o Brasil de 94), parecia adepto do estilo “melhor ataque é uma boa defesa” e terminou campeão tendo levado apenas 2 gols(o que mostra que apesar de tudo foi muito eficiente), não para menos que nesse ano o zagueiro Canavarro foi eleito o melhor do mundo(com muita justiça diga-se, pois ele jogou demais). Vale destaque para Buffon, Totti e Pirlo, que fizeram excelente copa também.

Resultado – Campeã em 2006 nos pênaltis sobre a França.

Em 2010:

Grupo da Itália – Itália, Eslováquia, Nova Zelândia e Paraguai.

Time base era: Buffon, Zambrotta, Cannavaro, Chielini, Grosso, De Rossi, Camoranesi, Marchisio, Pirlo, Gilardino e Iaquinta

Na copa – Diferente da França, o time italiano, que já era feio, conseguiu ficar ainda pior, pois além de não ter conseguido renovar sua seleção(apostava ainda nas estrelas do título passado, que já não vinham mais em tão boa fase), além de ter perdido o pouco talento ofensivo que tinha, no caso com Totti. Pegou um grupo fraco, com a inexpressiva Nova Zelândia, a mediana Eslováquia e o bom time do Paraguai. Com um grupo desses, mesmo com o time meia boca que tinha, o mínimo era passar da primeira fase, nem que fosse para cair nas oitavas(haja visto que pegaria Espanha ou Suiça, que vinham com bons times).

Resultado – eliminada na primeira fase empatando em 1 a 1 com o Paraguai, 0 a 0 com a Nova Zelândia e perdendo de 3 a 2 para a Eslováquia.

buffon eliminado

Avaliação – Não dá para dizer que o time entrou com soberba como foi no caso da França, o time era simplesmente ruim, entretanto a eliminação não dá pra se justificar apenas por isso, pelo simples fato de que não caiu em nenhum grupo da morte ou coisa do tipo. Olhar seleção por seleção dá para dizer sem dúvida que foi um vexame maior que o da França, porém as condições para um bom papel eram muito piores que as do selecionado francês.
Espanha

Em 2010:

O time base era: Casillas, Sergio Ramos, Pique, Puyol, Capdevila, Busquets, Xabi Alonso, Xavi, Iniesta, David Villa e Pedro.

Na copa – Campeão daqueles que todo mundo considerava justo, talvez o primeiro em tempos(nem Itália, Brasil, França apenas para ficar nos últimos, tinham esse favoritismo). O time veio de uma conquista da euro, tirando a pecha de fúria amarelona e na copa, com o futebol que vinha de um período de sucesso destacado pelo Barcelona, que levou o “tiki-taka” para o mundo. Estilo muito eficiente, mas que eu particularmente acho extremamente tedioso. Foi muito eficiente durante toda a copa(apesar de um ou outro percalço), tanto que até a final tinha uma posse de bola muito superior a de todos adversários. Justo na época por sem dúvida ser o melhor futebol.

Resultado – Campeã em 2010 vencendo a Holanda na prorrogação por 1 a 0.

Em 2014:

Grupo da Espanha – Espanha, Holanda, Chile e Austrália.

Time base: Casillas, Azpilicueta, Sergio Ramos, Pique, Jordi Alba, Busquets, Xabi Alonso, Iniesta, Xavi, Pedro e Diego Costa.
Na copa – O time da Espanha nessa copa pode-se dizer um misto do que foram França e Itália, pois era um time envelhecido, com jogadores que foram destaque no mundial passado já não mais em tão boa fase(Xavi talvez seja o maior exemplo), além da soberba que dominava o time(Casillas chegou a declarar que estavam vindo para cá apenas para buscar a taça). O grupo mostrava ter sérios problemas de ego, além do notado problema do técnico de não mexer no time nas peças que já mostravam não estar rendendo, talvez por gratidão, talvez medo ou simplesmente teimosia. Perdeu de forma vexatória para a Holanda e ao tentar mudar um pouco o time para o jogo contra o Chile, numa tentativa desesperada de dar um chacoalhão no time, já era tarde… o time continuava insosso, foi dominado e perdeu.

Resultado – eliminada na primeira fase tendo perdido de 5 a 1 para a Holanda, 2 a 0 para o Chile e vencendo a Austrália na despedida por 3 a 0.
Avaliação – Despedida melancólica daquela que foi a melhor geração da história da Espanha. Jogadores como Fernando Torres, Villa e Pedro(um pouco menos o Villa) já vinham em má fase, ao contrário do Llorente e Negredo que fizeram boas temporadas pelos seus times. Xavi fez uma péssima temporada, diferente do Koke que foi dos destaques do Atlético de Madrid. Talvez levar algumas das peças, mas modificar o time titular como forma de deixar o time mais dinâmico seria uma excelente alternativa. O sistema de troca de passes nessa copa nada mais era do que um toca pra lá e pra cá sem objetividade nenhuma. Time lento onde jogadores pareciam achar que o time marcaria a qualquer hora e depois de ver que a coisa não era assim, sucumbiram ao nervosismo e da falta de alternativas, pois quando tiveram de sair da sua zona de conforto simplesmente não sabiam o que fazer.

Além dos Estádios

Eu, Diogo Cutinhola, abro espaço aqui no Em Cima da Linha a partir de hoje para algumas pessoas que irão escrever sobre a copa do mundo mas com um olhar diferente de nós colunistas. Cada um escreverá em cima de um contexto e um tema específico.

Para começar, hoje abro espaço para Rita Longobardi, 52 anos, corretora de seguros, e que falará sobre a copa do mundo na visão de quem não assiste futebol costumeiramente.

——————————————————————-

por Rita Longobardi

Ser tia de 4 meninos é viver praticamente tendo que saber tudo sobre esportes, principalmente futebol. Apesar de ser Santista de coração, confesso que não sou de assistir jogos, acabo achando um “pouco chato” , a sensação que é sempre a mesma coisa, principalmente quando vejo as rivalidades dos torcedores que muita vezes o jogo em si deixa de ter a sua devida importância. E se falarmos das redes sociais então desanima de vez, já excluí amigos por conta de tantos comentários homofóbicos…aff

Mas Copa do Mundo para mim tem um “gostinho” diferente, não é um Time e é sim uma Nação inteira que entra em campo deixando de lado as rivalidades, realmente todos vestem a camisa do seu país.

É contagiante demais vermos a diversidade dos povos, alegria pintada na cara , os ritmos de músicas, gritos de guerra , hino a capela e a crença que cada Nação carrega junto com sua equipe, não tem como não fazer parte dessa grande festa!!!! Inveja branca de quem esta nos estádios, independente do jogo, tenho a sensação que deve ser um momento único.

E quando me pego, lá estou eu assistindo todos os jogos, sendo contagiada pela galera que está nas arquibancadas, vibrando por cada jogada , gritando gol mesmo não sendo o meu Brasil, xingando juiz, vibrando com minha vizinha chilena , curtindo publicações nas redes sociais…..To viciada nos programas de esportes pelo formato que tem sido apresentado, não ficando apenas no jogo em si e seus jogadores mas sim apresentando a cultura de cada país, seus torcedores, etc.

Por iniciativa minha criamos um grupo no facebook chamado “Copa Mundo 2014 ” onde toda a família faz parte e até mesmo minha filha que está no México e meu genro nos EUA podem compartilhar esse momento que está contagiando todos nós. As postagens são as mais variadas possíveis, desde o que vamos comer durante o jogo até mesmo a ” situação” de cada país, porque continuo não entendendo muito bem as regras , mas para que me apegar a isso se o que vale mesmo é o Espetáculo!!!

Fizemos da casa da minha irmã nosso Camarote FIFA onde nos reunimos para os jogos do Brasil, com direito a Muita Festa, Alegria, Grito de Guerra, cornetas, apitos , duelo de cornetadas entre os vizinhos, sem contar os comentários hilários que vamos falando durante o jogo, deixando os ” entendidos” muito bravos!!! srsrsrs

Afinal, Copa Mundo é muito mais que um bola rolando em campo, são milhões de corações no mesmo compasso!!!

Rita na direita, com a Lu noiva do seu sobrinho e o filho dela Gabriel.
Rita na direita, com a Lu noiva do seu sobrinho e o filho dela Gabriel.

Resumo da Primeira Rodada do Grupo H

O fim da primeira rodada trouxe-me algumas decepções e respostas sobre os integrantes do grupo H, que são essas:

Bélgica:

– A Bélgica chegou à copa como promessa de surpresa e hoje decepcionou, principalmente no primeiro tempo, em que jogaram nervosos e mal criaram dificuldades a seleção argelina, além do pênalti cometido de forma infantil.

– No segundo tempo o técnico belga conseguiu corrigir as falhas da equipe, que a partir daí dominou o jogo, porém, mesmo com sua superioridade técnica e tática, não conseguiu se impor de forma convincente.

– Se não evoluir durante o campeonato dificilmente passará da segunda fase

Argélia:

– Continuo com a sensação de que é a seleção mais fraca do grupo, porém como fizeram na copa de 2010, complicaram muito sua derrota.

– Em quatro anos melhoraram o setor defensivo, principalmente o goleiro, que demonstrou ser superior ao da copa passada.

– Dificilmente conseguirá uma vitória nessa copa, ah não ser que conte com uma péssima partida de Rússia ou Coréia do Sul, porém dificilmente serão humilhados em campo.

Rússia

– A seleção russa foi decepcionante no jogo de hoje contra a Coréia do Sul. Apresentou um futebol medroso, com pouca vontade de atacar, e mesmo com a maior qualidade de seus jogadores não conseguiu ser superior ao time coreano.

– Ainda acredito que seja a segunda força do grupo, mas se continuar com seu futebol preguiçoso pode perder a vaga para a Coréia do Sul.

– Caso se classifique, deve ser quase impossível que passem de fase, ainda mais com a possibilidade de enfrentar a Alemanha.

Coréia do Sul

– Demonstrou um futebol com certa habilidade e bom toque de bola. Levando em consideração as limitações de cada equipe, foram a equipe do grupo que jogou melhor nessa rodada.

– Irão brigar com os russos pela segunda vaga do grupo, com ligeira vantagem dos russos.

– Assim como os russos, não mostraram futebol que possa fazê-los passar da segunda fase.

Passado o nervosismo da estreia, espera-se que as seleções possam fazer partidas melhores, pois até o momento foi o grupo com o pior nível técnico, mesmo tendo partidas razoavelmente interessantes. Com a segunda rodada será possível ver qual o real poder de Bélgica e Rússia, se a Coréia do Sul poderá embolar o grupo e se a Argélia continuará sendo um saco de pancadas.

Já saiu o gol mais rápido desta Copa

O gol mais rápido da Copa do Mundo 2014 não saiu de nenhuma seleção detentora de títulos muito menos de craques consagrados como Messi, Balotelli ou Cristiano Ronaldo.

O jogador a fazer o gol mais rápido desta copa é o meio-atacante norte-americano Clint Dempsey.

Aos 28 segundos do primeiro tempo, o time dos EUA abriu o placar contra Gama (a partida terminou com vitória americana por 2×1).

Vale dizer que além de ser o gol mais rápido desta copa, este também é o gol mais rápido da seleção americana na história das Copas do Mundo.

Ele só perde para outros quatro gols, de outras Copas, ainda mais rápidos:
1 º – Em 2002, na Coreia do Sul, o turco Hakan Sukur, abriu o placar para a Turquia contra a Coreia do Sul na decisão do terceiro lugar. Ele precisou de apenas 11 segundos para conquistar o primeiro lugar dos gols mais ligeiros.
2º – Na Copa de 1962, Vaclav Masek, da Checoslováquia, fez contra o México em 16s.
3º – Ernst Lehner, da Alemanha, que em 1934 balançou as redes da Áustria em 25s.
4º – Bryan Robson, daInglaterra, que em 1982 marcou contra a França em 27s,
Gol mais rápido do Brasil

Em 1958, na Copa do Mundo da Suécia, quando o Brasil conquistou seu primeiro título mundial, o jogador Vavá abriu o placar na semifinal contra a França logo aos 2 minutos.