Arquivo da tag: brasleirão

O que uma vitória não faz…

A vitória pode mudar a cara e a sorte de um time, principalmente se for em uma partida decisiva e ao que parece o Palmeiras está sabendo aproveitar bem a vitória excelente que obteve na última quarta contra o Grêmio, um 2 a 0 convincente, que deixou a vaga na final muito próxima do time alviverde.

Indo contra toda expectativa de meio mundo(inclusive até de muitos torcedores do time), o Palmeiras seguiu mais ou menos a lógica das suas atuações na Copa do Brasil: um time regular, costuma errar muito pouco, além de razoável eficiência defensiva, porém o que ninguém imaginava era uma atuação tão acima da média, pois além de manter o padrão citado, o time simplesmente não deixou o Grêmio jogar, tanto que o goleiro Bruno pouco trabalhou durante os 90 minutos.

Creio que a mudança fundamental no time, foi a entrada do Henrique como líbero(ou zagueiro/volante como alguns disseram), ele tem uma saída melhor que a do Márcio Araújo e também defende melhor do que ele. Opinião minha foi uma ideia excelente, pois o zagueiro vinha descendo com muita frequência(e dá pra dizer que com relativa qualidade), e acabava dando espaços na defesa… isso corrigiu dois problemas, pois além de dar um primeiro passe melhor, dá um primeiro combate mais firme na defesa(já que ele é zagueiro de origem) e não deixa tanto a zaga no mano a mano, pois ele é um jogador razoavelmente rápido.

O time tendo essa segurança defensiva, conseguia armar bem as jogadas na frente, pois o Marcos Assunção tinha mais liberdade para sair, assim como os laterais(ou melhor o Juninho de cara e o Cicinho no fim, quando entrou no lugar do Artur, que sentiu e teve de sair) e tendo bolas mais bem colocadas, o Barcos teve uma atuação de destaque na frente, levando muito perigo ao gol tricolor.

A recompensa acabou vindo no final, quando o Mazinho, que entrou no lugar do Daniel Carvalho, que teve apenas atuação regular, entrou bem e abriu o placar, e depois em bom cruzamento pela esquerda, que o Barcos marcou.

Dois gols de vantagem em um confronto desses é uma vantagem até além das expectativas, ainda mais contra um time que vinha com 100% no campeonato. O jogo terá estádio cheio e deve levar o Palmeiras de volta a uma final de campeonato importante depois de mais de 10 anos.

O resultado deu um ânimo extra ao time, que no Brasileirão, apesar de não ter vencido, teve um boa atuação contra o líder Vasco, tendo domínio de boa parte do jogo, quando saiu na frente com um bonito gol do Mazinho, porém em uma falha do Bruno, acabou sofrendo empate no final.

Depois de duas boas partidas, é de se imaginar que o time suba de produção, pois além de tudo a confiança vem sendo resgatada, e seguindo até o exemplo do Vasco, que no começo do ano passado, era tratado como um time de “refugos”, hoje é considerado um dos favoritos ao Brasileiro(claro que contratou alguns bons nomes, como o Juninho Pernambucano), justamente depois de ser campeão da Copa do Brasil do ano passado.

Para finalizar um comentário sobre o Mazinho: ele vem sendo uma peça importante que o Palmeiras não tinha há muito tempo: alguém que pode entrar durante o jogo e mudar a cara do time, pois por ser um jogador de velocidade e ter até boa habilidade, consegue dar uma opção ao técnico de mudar o esquema de jogo do time colocando alguém que se pode esperar algo(diferente do Ricardo Bueno, que quando entrava, já se sabia que nada ia sair dali). Bom achado do competente César Sampaio, que vem se mostrando um bom diretor de futebol.