Arquivo da tag: brasileirão

Brasileirão – 2º Turno ainda promete

maracana-2

 

 

 

 

Dia 29 de agosto eu escrevi um texto otimista sobre a minhas boas expectativas com o segundo turno do campeonato brasileiro. É claro que nunca achei que viria um campeonato de primeiro mundo, mas acreditava em boas disputas e sim, alguns ótimos jogos. De lá pra cá se foram 10 dias e uma última rodada de turno muito interessante do Brasileirão.

Nessa rodada que encerrou a primeira metade do campeonato brasileiro nós tivemos diversos bons jogos, uma atuação brilhante do SPFC e um jogaço entre Cruzeiro x Fluminense. Na lista das partidas que agradaram pela técnica e disputa podemos incluir principalmente Figueirense e a virada incrível sobre o Inter e a vitória do Grêmio contra o Flamengo em um maracanã que bateu o recorde de público do campeonato.

Tivemos também um bom jogo do Santos x Vitória em um agradável público no Pacaembu, por falar em público, foi linda a festa da torcida do Furacão na reabertura da Arena após a copa do mundo, jogo esse aliás que foi bastante movimentado e que contou também com a estreia de Dorival Junior no comando do time palmeirense. É verdade que tivemos 0x0 em 2 partidas e dois modorrentos jogos entre Corinthians x Criciuma e Atlético MG x Botafogo, mas na pesagem final da balança foi uma rodada bastante interessante.

Como prospecto para o segundo turno teremos provavelmente ótimas disputas pelas 2 pontas da tabela e quem sabe também pelo título. É verdade que o líder absoluto Cruzeiro deu uma demonstração imensa de força quando empatou com o Flu no Maraca mesmo com os desfalques dos jogadores que estão na seleção, mas no seu encalço vem um SPFC embalado com 6 vitórias em 7 jogos e com um confronto direto domingo em um Morumbi com certeza lotado. Mas ainda assim todos adversários precisariam contar com uma até aqui inexistente oscilação cruzeirense.

A briga pela libertadores deverá continuar do 2 ao 6º lugar, diga-se SPFC, Inter, Corinthians, Fluminense e Grêmio. A briga pelo rebaixamento com certeza será dura, Time do Vitória hoje na situação mais difícil, porém bem perto de Coritiba, Bahia, Criciuma, Palmeiras e Botafogo. Nesse instante parece que serão esses a brigarem contra a degola.

No meio da tabela temos uma lista de equipes que precisarão acertar ou errar muito para terem o que disputar nessa 2ª metade de brasileirão. Santos, Sport, Flamengo, Atletico MG, Atlético PR, Figueirense, Goiás e até Chapecoense parecem ter uma vida mais tranquila nesse momento.

E o que vocês acham? Podemos sonhar com um turno muito bom de Brasileirão? É ser otimista demais?

E quanto a briga pelo título, libertadores e rebaixamento, quem são os favoritos de vocês leitores?

O Brasileirão 2014 parece que acordou!

Hoje dia 27 de agosto, acabamos de completar 40 dias de retorno do campeonato brasileiro pós Copa do Mundo.  E como bem sabemos, é de consenso de todos torcedores de futebol que o sentimento de saudades da bola jogada no torneio de seleções é absurda. Seja pelos esquemas táticos, pela disposição dos jogadores, pelos craques em campo e principalmente pelo nível técnico do futebol apresentado. Mas se por algum momento a gente tinha certeza (com motivos) que esse segundo semestre seria deprimente e duro de assistir os jogos, nessas últimas duas semanas podemos dizer que tivemos algum alento de um pingo de esperança de que esse 2º turno que começará em breve poderá nos reservar grandes emoções.

Continue lendo O Brasileirão 2014 parece que acordou!

Como fazer os bons jogadores do Brasileirão brilharem?

Que nós brasileiros atravessamos uma entre-safra absurda de craques de futebol não nos resta dúvida.  Mas ainda assim estamos com grandes dificuldade de fazer até mesmo com que os bons jogadores, e possíveis craques, rendam o que podem, ou teoricamente poderiam produzir dentro de campo.

Continue lendo Como fazer os bons jogadores do Brasileirão brilharem?

O Abismo entre os clubes na 1ª divisão do Brasileirão

O futebol brasileiro, dentre os principais países do mundo, talvez tenha sido o que mais demorou para aderir definitivamente ao profissionalismo e ao poder do dinheiro.

Até a década de 80 a Televisão ainda tinha muito pouco poder sobre os clubes e os campeonatos, os valores de patrocínios eram quase irrisórios, e praticamente não haviam diferenças estruturais entre os clubes da primeira divisão. Bem por isso se justifica a grande variação de campões que tivemos na extinta Copa Roberto Gomes Pedrosa e também nos 15 primeiros anos do atual formato de campeonato Brasileiro.

De 71 a 85 por exemplo, no campeonato brasileiro tínhamos:

– Internacional e Flamengo com 3 títulos
– Palmeiras com 2 títulos
– Atlético Mineiro, Fluminense, Grêmio, Vasco, Coritiba, Guarani e São Paulo com 1.

Ao todo 10 times campeões.

De lá para cá foram 28 campeonatos brasileiros e:

– 5 títulos do São Paulo e Corinthians
– 3 de Flamengo (sim 87 ele foi o campeão brasileiro) e Vasco
– 2 de Palmeiras, Santos, Cruzeiro e Fluminense
– 1 de Atlético Paranaense, Bahia, Grêmio e Botafogo.

Ou seja, em 15 anos tivemos 10 times campeões e nos 28 anos seguintes apenas 12 times diferentes campeões. Se compararmos com os torneios internacionais é um número excelente, mas se considerarmos no âmbito brasileiro encontraremos gradualmente um sinal de início de monopólio.

Dos 12 times do eixo RJ, SP, MG e RS, Atlético Mineiro não vence brasileirão há 41 anos, Internacional há 35 anos,  Palmeiras 20 anos, Botafogo 19, Grêmio 18, Vasco 14 e Santos 10.

O estado do Rio Grande do Sul nos últimos 30 anos venceu apenas um campeonato brasileiro, Bahia também 1, Minas Gerais apenas 2, Paraná 2, Rio de Janeiro 9 e São Paulo 14. O estado Paulista venceu quase metade dos campeonatos brasileiros desse período.

Isso é sinal claro que a diferença econômica e de infraestrutura dos estados chegou definitivamente no futebol desde então. Hoje por exemplo se colocarmos no papel o poder aquisitivo de clubes como Corinthians e Botafogo, é impossível afirmar que ambos entram com chances iguais em seus campeonatos. É impossível até afirmar que hoje ambos são grandes.

Não analisamos história e sim condições profissionais de competição. No último final de semana os jogadores do Botafogo entraram em campo com uma faixa citando todas as dívidas que o clube tem com seus funcionários atualmente. (Sim jogadores de futebol são funcionários CLT como todos nós).

É absurdo pensar que em um país que Flamengo e Corinthians recebem cotas de TV e patrocínio de camisa a altura de grandes clubes do mundo, nós tenhamos um clube de primeira divisão, da cidade que irá receber as próximas olimpíadas e acabou de sediar a final do copa do mundo, devendo 3 meses de salário para seus jogadores. Isso porque estamos falando do clube que junto com SPFC mais cedeu jogadores para seleção brasileira em copas do mundo.
Imagina se analisarmos os clubes do interior do estado ou mesmo dos demais estados do país.

Aliás, hoje na primeira divisão do futebol brasileiro temos apenas 4 clubes fora das regiões Sul e Sudeste do país. Esse é um exemplo claro do ABISMO que existe no futebol brasileiro e que já chegou com toda força até a primeira divisão do país. Quando nós do Em cima Da Linha cobramos que não seja apenas o técnico da seleção alterado, mas sim toda a estrutura, todos dirigentes que comandam a CBF, é por isso.

O futebol brasileiro passa por um processo de desmoronamento em suas estruturas. Se não tivemos clubes pequeno revelando jogador, não vamos ter seleções brasileiras com novos craques. Apenas as escolinhas dos clubes grandes não são suficientes para apresentarem novos ronaldos, romários, etc.

É por isso que cada dia mais aumentamos o limite de jogadores estrangeiros em nosso país. Pois no final das contas, sai muito mais barato contratarmos jogadores medianos nos países vizinhos do que investir na escola de base. E mesmo que tenhamos uma ótima estrutura, como a do São Paulo em Cotia, se não tivermos mãos de obra qualificada, se não tivermos jogadores sendo revelados fora do eixo, não teremos novas perspectivas.

Ou fortalecemos nosso futebol, ou não voltaremos tão cedo a vencer copa do mundo.

Botafogo afunda diante do “Destroyer” Barcos, de novo.

Está virando rotina, Barcos decide novamente contra o Botafogo e o Palmeiras conquista sua primeira vitória fora de casa no Brasileirão, por 2 a 1(era para ter sido 3, mas isso citarei mais a frente).

O Palmeiras novamente sentiu falta de um meio campo mais criativo(Patrik continua sua sina de atuações sofríveis), porém o Fernandinho mesmo improvisado, conseguia ser um bom quebra galho e o time vivia basicamente dos contra-ataques, pois o Botafogo durante boa parte do jogo tomou a iniciativa do jogo.

Foi aí que o artilheiro de novo apareceu, depois de um cruzamento do Artur, o Obina acabou furando, ele dominou, cortou o zagueiro e chutou para abrir o placar.

Erro do jogo: time recuou demais e durante boa parte do tempo, apenas o Botafogo pressionava, tanto que acabou por empatar com um gol do Andrezinho.

O time então resolveu avançar mais(Daniel Carvalho voltou e mesmo fora de forma ainda é melhor que o Patrik) e em um lindo lance do Fernandinho(que pos a bola entre as pernas do zagueiro botafoguense) que tocou para o Barcos apenas empurrar a bola pro gol.

Ainda teve o lance mais bonito do jogo, onde o Barcos recebeu um passe atrás da linha da bola e onde o zagueiro estava muito à sua frente, cortou o zagueiro dentro da área e tocou com categoria por cima do goleiro, porém… o auxiliar alegou impedimento!!!! O lance acabou não tirando a vitória do time, mas 3 jogos seguidos com erros clamorosos contra o time é realmente de se preocupar com essa “boa vontade” da arbitragem contra o time. Não sou de acreditar em teorias da conspiração, mas continuar desse jeito vai ser difícil de acreditar em outra hipótese. São muitos erros, muito óbvios, seguidos e sempre contra. A ruindade geralmente pende para os dois lados, não tem sido bem o caso…

Esses absurdos a parte, o Palmeiras começa a recuperar-se no campeonato, para assim poder ter sossego e dedicar-se a Sul-americana, competição que o time tem boas chances de fazer um excelente papel.

Barcos com esses já chegou em 19 gols em 35 jogos, faltam apenas 8 para atingir a média prometida. Depois de tempos a procura o Palmeiras finalmente tem seu matador, que além de faro de gol, vem demonstrando muita categoria com belos gols.

Filme repetido

Ano passado comentei diversas vezes sobre o problema do Palmeiras quando o Valdívia não jogava, eis que esse ano a história volta a se repetir no Brasileirão com a derrota(terceira seguida), para o Internacional por 2 a 0.

Comentei sobre os erros absurdos que prejudicaram o time, mas é inegável que na falta do meia, o setor criativo do time praticamente inexiste. O pior problema é que dessa vez foi contratado um reserva, porém o problema é qual foi o reserva: o Daniel Carvalho.

Elogiei demais ele no começo do ano, pela disposição, pelo empenho em melhorar a forma física e até mostrou estar mais rápido, magro e bem preparado, porém ao que parece o prazo dele venceu… ele está em péssima forma, muito gordo, preguiçoso em campo, não corre, não aparece para buscar jogo, tecnicamente está errando demais(se ainda acertasse, podia compensar a forma de barril), enfim é como se quando o time entra com ele, está apenas com 10 em campo, para completar, ainda tem ficado de fora frequentemente por problemas físicos.

Ter um jogador bichado já é um problema, depender dele é complicado, mas ter um reserva ainda pior nessa questão é simplesmente absurdo. O Felipe veio depois de bom campeonato pelo Mogi, mas já saiu. Devo reconhecer que nas vezes que ele entrou, a atuação dele foi realmente uma catástrofe, aparentemente sentiu o peso da camisa, porém o time se ressente por demais da falta de um meio-campo.

A janela internacional já fechou, porém jogadores sem vínculo com clube podem vir, talvez fosse o caso de tentar buscar algum em tais condições, porém ao que parece o time não deve trazer mais ninguém(o que acho um absurdo). Creio que o mais sensato seria dar chance aos dois jovens: Dybal e Diego Souza. Se vai dar certo não se sabe, mas tentar é a melhor opção do que depender de dois jogadores que nunca sabemos se terão sequência de jogos.

O time em si não jogou mal, porém sente sempre as faltas do meia e do Henrique(o Márcio Araújo de primeiro volante definitivamente não dá!), sem eles o meio fica muito frágil e o time depende apenas de lances do Assunção para servir os atacantes.

O João Vítor continua a mostrar ser uma peça bastante razoável para o time, mas o Patrik vem mostrando cada vez mais que não se pode depender dele. Futebol triste e toda vez q ele entra, pode-se esperar que nada saia, porque de fato… não sai.

Os setores ofensivo e defensivo do time mostram boas opções titulares e de banco, porém para poder fazer um papel decente na libertadores, remontar esse meio é necessário. Na minha opinião tirar D.Carvalho, Patrik e M. Araújo e trazer um primeiro volante e um meia reserva(caso o Valdívia continue de frescura pra sair, libera por uma grana razoável e traga outro meia, agora titular e menos podre), no mais deixaria o Denoni, que parece ser uma boa opção para o time e deixaria o Henrique em definitivo. Com a volta do Wesley, teríamos o titular da posição que atualmente o João Vítor ocupa e ele como reserva dá conta.

Acredito que a falta do meia seja menos sentida nos jogos da Sul-americana, até pelo estilo mais fechado que o time joga, porém é preciso dar alternativas, principalmente para que o time faça melhor papel no Brasileirão.

Hora de Decisão

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira para o primeiro jogo da semifinal contra o Grêmio, depois de uns dias de folga pelos amistosos e dois jogos pelo Brasileirão, o time basicamente tem de esquecer essas atuações e lembrar apenas das boas apresentações que teve nas fases anteriores.

Jogos contra o Sport e Atlético-MG, são para serem esquecidos… O primeiro o time até criou, mas pecou demais nas finalizações e principalmente a zaga continua tendo erros bestas em momentos cruciais e novamente isso foi responsável pela derrota do time.

Contra o Galo, o time além de jogar mal, não se impôs como mandante e ainda falhou no gol do Jô(deus do céu). Foi um jogo muito abaixo do esperado, onde novamente o time não rendeu o que poderia.

Difícil conseguir explicar o que acontece com o elenco, que quando mais parece que vai… para!

Time por time, se analisarmos todos elencos, o Palmeiras tem tranquilamente time para brigar pela libertadores e talvez com alguns reforços pelo título, porém o time joga um futebol tão abaixo do que pode, que até uma vaga pra sul-americana parece algo distante. Não existem supertimes no futebol nacional e praticamente todos tem setores muito falhos(pra pegar times de SP como exemplo, o Corinthians não tem ataque e o São Paulo não tem defesa), o que nivela boa parte dos times. A diferença é que no caso dos outros os jogadores geralmente rendem o que se espera deles, mas no Palmeiras isso não vem acontecendo…

Para completar ainda teve o caso do Valdívia, que mostra que a fase anda realmente feia.

A impressão que se tem é q mesmo quando o time faz td certo, ainda dá errado. Esse ano mesmo, o time acertou em diversos aspectos, contratou bem, conseguiu boas peças inclusive pra compor o elenco, trouxe um centroavante que o time não tinha há tempos(Barcos) e ainda trouxe um ótimo nome para o meio(Wesley), porém o segundo sequer conseguiu mostrar futebol e depois de quatro jogos se contundiu e está fora do resto da temporada.

A única parte a se elogiar é que na Copa do Brasil o time vem jogando o futebol que se espera dele: eficiente e com resultado. Contra o Grêmio será o teste para ver se esse time ainda consegue mudar essa maré de azar, ou se o ano será perdido… de novo.

Da estréia sem graça à classificação tranquila.

Depois de um fim de semana com um jogo sonolento e empate de graça contra a Portuguesa(poderia ter ganhado, mas quis valorizar o jogo qdo não devia), o time segue firme na Copa do Brasil, agora indo para as semifinais, depois de um dois a zero contra o Atlético-PR.

Vale uma citação rápida do jogo do fim de semana, onde o time fazia um jogo tranquilo, havia aberto o placar com um belo gol do Luan, porém apesar de dominar o jogo, preferiu se conformar com o placar magro e em uma bobeada no fim levou o empate.

O jogo de quarta seguiu o estilo que o Palmeiras vem imprimindo na Copa do Brasil: jogo firme e mais seguro na defesa e se valendo de contra-ataque(muito em função da suspensão do Barcos essa última), até pelo fato de geralmente o time fazer o resultado favorável no primeiro jogo.

Tentando manter o estilo do time, o Felipão resolveu por o recém-chegado Betinho, mas ali ele e nada era a mesma coisa, fraco demais, legítimo tapa-buraco mesmo. Com o rendimento pífio do ataque no primeiro tempo, saíram Mazinho e Betinho e entraram Maikon Leite e Luan respectivamente. O time melhorou e não demorou a marcar. Em bela jogada do Maikon leite, que deu um drible da vaca no zagueiro e tocou para o Valdívia, que só rolou para o Luan abrir o placar. Depois em boa cobrança de escanteio do Maikon Leite(sim ele pediu pra cobrar), a bola contou com desvio do Valdívia e o Henrique fez de cabeça, fechando o placar.

O time segue muito forte na Copa do Brasil, continua invicto e com atuações bem mais convincentes que as apresentadas no final de sua participação do Paulista e na primeira rodada do Brasileirão. Chega na semifinal, coisa que não acontecia desde 1999 e chega com totais condições de conquistar o título.

Outra coisa: Luan continua sendo peça importante no elenco e marcou nos últimos dois jogos, isso segue de encontro ao que sempre disse ano passado: do fato de ele ser um grande injustiçado, tanto que quando ele se contundiu, vi muitos torcedores até comemorando quando ele parou, mas o retorno dele vem provando que ele pode ser peça importante tanto na fase final da Copa do Brasil, como durante o Brasileirão.

Algumas questões extra-campo:

– Felipão anda falando algumas coisas totalmente fora de hora… Criticar a direção depois da goleada e citar que não permanece no clube, foram inoportunas e fora de hora. Podia ter ficado sem essa.

– A direção arrumou parceiros para trazer reforços, e o principal da lista é o Thiago Ribeiro. Li muita coisa desmerecendo o jogador, mas acho que ele será sim um ótimo reforço, pois ele pode jogar também na mesma posição que o Barcos, ou então de parceiro de ataque dele. Ele tem uma boa finalização e é mais centroavante que por exemplo o Maikon Leite ou Luan. Sou totalmente contra a vinda do Obina, pois seria cara por um jogador que considero meia boca, para trazer ele, eu iria atrás do Neto Baiano, que é bem mais novo e tem potencial.

– Saiu um novo vídeo sobre a Arena Palestra e devo dizer que do que vi, será o estádio mais moderno do Brasil. Há muito o que se criticar da direção, mas o acordo para a reforma do estádio está de parabéns. Não fosse a má vontade da prefeitura, as obras estariam em um estágio mais avançado, mas infelizmente todos sabemos como a política de conveniências funciona. A previsão de entrega está atualmente em Outubro de 2013.

Faxina feita!!!

Creio que depois de um mês caótico, onde pareceu que o time virou do avesso, posso dizer que para os torcedores, esse começou da forma que todos gostariam: se livrando do que ão serve. Seis jogadores foram dispensados e exceção a dois que comentarei melhor, os outros quatro foram verdadeiros reforços pra o time, porque simplesmente não haverá mais risco de eles terem de entrar.

Agora vamos a eles:

Tinga – já foi muito muito tarde, devia ter ido no começo do ano, nunca jogou absolutamente nada no Palmeiras.

Gerley – eu de fato de cara esperava que ele fosse melhor do que de fato é. Quando teve chance de jogar, em todas foi mal ou fez bobagem, não vai deixar saudade.

Chico – volante comum, nada especial, como esses tá cheio por ai, não tinha muito a agregar ao elenco.

Pedro Carmona – achei de certa forma injusta, pois ele teve poucas chances nesse período e não acho que tenha tido tempo pra uma melhor avaliação. Pior que ao contrário de Gerley e Tinga, que foram emprestados, ele teve o contrato rescindido.

Fernandão – Achei injusto em termos. Acho que seria um bom reserva(não é tão técnico, mas é reçudo), porém como ele estava por empréstimo, acho que não valia a pena investir dinheiro para contratá-lo, talvez renovar o empréstimo, mas nada além.

Ricardo Bueno – não podia deixar outro para o final… foi de longe das piores contratações desses últimos tempos(e olha que erraram muito). Centroavante sem técnica você até entende, porém um que sequer sabe chutar, é no mínmo o cúmulo! Ver ele entrar era garantia de momentos de agonia para o torcedor, já que era sabido que ele em nada alteraria o jogo. Posso assegurar que 11 entre 10 estão comemorando o fato de ele não ficar.

 

Algumas peças estão chegando para suprir a falta de jogadores em algumas posições. Chegaram Mazinho e Fernandinho do Oeste, que valem como apostas e o retorno do Felipe, que já era jogador do Palmeiras e estava emprestado ao Mogi Mirim, tendo sido destaque da boa campanha do time no Paulista. Outra aposta que vale ser observada.

Principalmente no ataque, onde só tem o Barcos de centroavante e na posição de volantes, onde não tem reserva nenhum, acredito que a direção deva procurar jogadores mais qualificados e não apostas, pois é muito provável que durante o longo Brasileirão, por diversas vezes os reservas acabem tendo que jogar, seja por suspensão, contusão ou por mera opção técnica.

A limpeza foi boa, espero que a reposição seja melhor.

Agora vai?

Finalmente o campeonato brasileiro chegou ao estágio em que todos os times possuem o mesmo número de jogos. O que parece óbvio, por caprichos e falta de organização da Confederação Brasileira de Futebol, é um verdadeiro milagre em nosso campeonato.

E quem chega na liderança é o Corinthians, mais uma vez. Após várias rodadas de instabilidade, a equipe do Parque São Jorge conseguiu retomar um rumo de vitórias, e apesar da inconstância deu esperanças ao seu torcedor.

A pergunta é: Conseguirá o time paulista segurar a vantagem até o final?

Time para isso tem, tabela fácil para isso, ainda mais. Acredito que o maior problema do Corinthians agora será adminsitrativo. Não deixar que fatores externos interfiram no time, que não coloquem o Adriano por colocar (na partida contra o Botafogo, a insistência com o chuveirinho para ele acabou com o bom futebol apresentado pela equipe) e principalmente o presidente parar de falar besteira por aí.

Em uma semana tão importante para o campeonato sair falando de contratações, que no elenco só tem “m…”, ou qualquer outra coisa que possa acirrar os ânimos, não me parece inteligente.

Outro temor é se o técnico Tite vai manter a postura ofensiva ou vai utilizar de uma cautela excessiva e desnecessária.

Será que agora vai?