Arquivo da tag: Barcelona

Fase de grupos Champions League: grupos E até H

Dando continuidade a análise dos grupos da Champions(você pode conferir a primeira parte AQUI), finalizarei com os grupos de E até H, com grande destaque para os times do Barcelona, Bayern de Munique, Chelsea, Paris Saint-Germain e Manchester City.

Continue lendo Fase de grupos Champions League: grupos E até H

Melhores contratações do meio do ano – Parte 1

Animados certamente pela copa do mundo(outros por desempenho ruim na temporada), os times saíram bem mais cedo as compras esse ano e contratações que normalmente se veria mais ao fim da janela(casos de Suaréz e James por exemplo) foram fechadas logo de cara, talvez possivelmente pelo fato de os clubes vendedores saberem que dificilmente teriam tempo hábil para trazer um substituto se engrossassem demais o jogo e acabaram por aceitar os valores oferecidos(que diga-se também não foram baixos).

Aqui as transferências dessa primeira parte que considero mais relevantes ou pelo menos aquelas que devem ser as boas contratações da próxima temporada:

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 1

As melhores transferências europeias – parte 2

Com uma quinzena mais de especulação e de poucos grandes negócios fechados, alguns times como o City e o Napoli, acabaram tendo maior destaque neste segundo quarto da janela. Vamos as contratações:

Cavani(Napoli-PSG) – Certamente a maior contratação do período(e a mais cara também), chega tanto para ser o homem-gol do time francês, como dividir o ataque com o não menos eficiente Ibrahimovic. Com uma média excepcional no Napoli, tendo marcado mais de 100 gols em três anos de clube, está entre os melhores atacantes do mundo. Além do faro de gol, tem muita aplicação tática, pois ainda volta para ajudar a defesa, coisa que poucos atacantes hoje em dia fazem. Tem tudo para fazer sucesso no Paris Saint-Germain.

Higuaín(Real Madrid-Napoli) – O time italiano agiu rápido e passou na frente do Arsenal(que só pra variar não está fazendo nada na janela) e trouxe o substituto do atacante uruguaio. Não está no mesmo nível de Cavani, porém é um excelente jogador, com bom faro de gol e números razoáveis pela equipe de Madrid, considerando que nem sempre era titular da equipe. Custou 37 milhões, preço que acho exagerado por ele, porém devido as poucas opções do mercado, acabou valendo.

Reina(Liverpool-Napoli) – Contratação até certo ponto surpreendente, considerando o fato de o mesmo ser titular absoluto do gol do time inglês. Chegou por empréstimo e é mais uma mostra da atual força do Napoli, que vem montando um time para fazer frente a Juventus no italiano.

Scocco(Newell’s Old Boys-Internacional) – Chamou muita atenção pelo número de times no Brasil e até de fora que queriam levá-lo, mas o Inter agiu rápido e fez com certeza a melhor contratação de meio de ano aqui do Brasil. Jogador que deve fazer muito sucesso por aqui.

Jovetic(Fiorentina-Manchester City) – Depois de várias temporadas se especulando sobre sua saída, ele finalmente muda de time. Há tempos era dos melhores jogadores da Itália e maior destaque da Fiorentina. Chega para reforçar o setor ofensivo do time inglês, que havia perdido Balotelli e agora nesse meio de ano o Tevez. Certamente será titular do time do City.

Negredo(Sevilla-Manchester City) – Mais um espanhol que vai embora de casa, o segundo do Sevilla e o segundo que vai para o City. Vinha sendo junto com o Soldado, os principais atacantes espanhóis da Liga local. Deve ter mais chance de mostrar um bom futebol em uma equipe de melhor nível, pois no Sevilla tinha apenas o Navas(que também foi para o City) como jogador para dividir o protagonismo.

Soldado(Valência-Tottenham) – Muito boa contratação do time inglês, que sentia falta de um homem-gol e pode ter no Soldado o nome que resolva seus problemas. Não chegou a ter seu valor reconhecido no Real Madrid, mas desde que saiu de lá, mostrou-se um atacante muito perigoso e eficiente. Caso o Bale permaneça, deve cansar de fazer gols com assistência do mesmo.

Thiago Alcântra(Barcelona-Bayern de Munique) – Ele vinha mostrando um bom futebol na equipe catalã e o Guardiola tendo visto isso, resolveu levá-lo para o seu novo clube. Tem potencial para ser um excelente meia, porém ainda achei exagerada a quantia paga por ele(25 milhões de euros), considerando que ele era apenas uma opção de banco e não tinha lugar cativo no time principal do Barcelona.

Marquinhos(Roma-PSG) – O jovem zagueiro era sonho de consumo de diversas equipes de ponta da europa. Apontado como um jovem com excelente potencial, o PSG acabou por vencer a disputa, pagando um valor exagerado pela sua contratação(35 milhões de euros). É ver se tal expectativa não acabe por jogar pressão demais sobre o jovem zagueiro.

Maicon(Manchester City – Roma) – Chegou com destaque e sai sem deixar saudades do City, muito em função das contusões que atrapalharam sua sequência no clube inglês. Ótimo negócio para a Roma, que leva um ótimo lateral que ainda tem condições de mostrar o futebol que o levou a ser considerado um dos melhores do mundo.

 

Ao término do próximo ciclo, seguirá uma nova análise, que pode ter algumas grandes transferências, como o caso do Bale, Eto’o, Willian, etc…

La liga, o exemplo a NÃO ser seguido

Quando foi feito o novo acordo de televisão do futebol brasileiro, muitos ficaram preocupados que se repetisse o que ocorre na Espanha nos dias de hoje(o que ao meu ver aqui, se ocorrer, terá um número maior de clubes favoritos, dada a grandeza dos mesmo e a benevolência com as dívidas dos mesmo, mas esse não é o tema aqui) e que a curto prazo não parece que será resolvido.

Duas das mais caras transferências dessa janela, foram do Álvaro Negredo(27 milhões de euros) e Jesus Navas(30 milhões de euros) do Sevilla, para o Manchester City. Na Inglaterra eles se juntam a: David Silva, no próprio City, além de De Gea(United) Pepe Reina(Liverpool), Mata, Torres e Azpilicueta(Chelsea), Cazorla(Arsenal) como jogadores selecionáveis da Fúria.

Não é muito comum ver uma seleção de ponta como a Espanha(de ponta principalmente nos últimos anos) e um dos campeonatos que tinham a tradição de ser dos mais fortes e ricos, tendo uma debandada tão grande de bons nomes. Até nomes de menor expressão como Callejon e Albiol preferiram sair do país a continuar na Espanha.

Isso é o resultado prático da mudança nas negociações de cotas de tv, que ocorreu há alguns anos. Antes pode-se pegar as classificações finais do campeonato e se via outros times tirando Barcelona e Real Madrid dos primeiros lugares, tendo inclusive campeões diferentes(Atlético de Madrid, La Coruña e Valência tendo sido os mais recentes fora os dois), porém de uns anos para cá, a fonte dos outros times foi secando e o abismo que separa os demais das duas potências, chegou a níveis nunca antes vistos.

Havia equilíbrio, a distância dos campeões não era tão grande, porém nos últimos tempos beirou 20, até 30 pontos dos dois para os demais. Acabou tornando-se desinteressante até para os jogadores da seleção citados anteriormente, que não veem mais perspectiva de disputa estando em outro time, que não sejam Real e Barça.

O negócio “la liga” deixou de ser um dos campeonatos mais ricos e hoje perde em faturamento até para a Bundesliga, que é um campeonato mais “modesto”(exceção feita ao Bayern), mas que apesar de tudo tem muito mais equilíbrio(haja visto que mesmo com a diferença de faturamento dos times para o gigante bávaro, se voltarmos no mesmo período que na Espanha, encontraremos: Stuttgart, Werder Bremen, Borussia Dortmund, Kaiserslautern e Wolfsburg como campeões, alguns até mais de uma vez), justamente porque ninguém quer ver um campeonato que a única emoção que se tem é saber qual dos dois que ganham na disputa entre eles e ver os outros dezoito disputando para ver quem fica em terceiro, o “título” dos demais.

A situação chegou em um nível que recentemente os dois gigantes até aceitarão diminuir suas cotas, para aumentar a receita dos demais, como forma de retomar o equilíbrio, porém o estrago está feito já e a curto prazo não será desfeito. Alguns times definharam, como o La Coruña, que até por conta de ter um “patrono”, depois que a fonte secou foi sumindo e hoje está na segunda divisão, mesma situação que passou Villareal, semifinalista da Champions, que caiu e voltou agora.

Times como o Sevilla, que chegou a ser bicampeão da Copa da Uefa, ou Valência, que nesse século foi o único a quebrar a hegemônia dos dois, vivem agora momentos de ostracismo, o primeiro perdeu suas principais estrelas, o segundo esteve afundado em dívidas e agora que vem se recuperando. Dos demais o que tem a melhor situação é o Atlético de Madrid, mas mesmo ele ainda sim não tem um time à altura para competir com Real e Barça, ainda mais depois da perda do Falcão para o Mônaco.

Muitos acham que essa questão da cota está certa e que quem dá mais audiência deve receber muito mais, porém isso é só meia verdade: ele deve sim receber mais, porém times como o Real Madrid e Barcelona, tem muitas outras fontes de arrecadação e dependem menos das cotas de tv, do que times menores, ou seja o fato de eles receberem mais, mas não muito mais, para eles não muda em nada, eles continuarão a ter uma fortuna e poderão gastar muito mais que os demais, porém os outros recebendo muito menos, terão poucas condições de montar bons times e mesmo de segurar suas principais estrelas, tornando assim o campeonato como um todo, muito menos atraente, pois o maior atrativo de uma competição é ter muitos times em condição de candidatos ao título e não apenas dois.

A lição da Espanha está dada, pois por mais algum tempo, seu campeonato será um “escocês com grife”(escocês que ficou ainda mais precário com a falência do Glasgow Rangers), exemplo de como nenhum campeonato deve ser administrado se você almeja equilíbrio e atratividade para o mesmo. Uma pena, pois era dos mais interessantes campeonatos de se assistir, mas hoje em dia, está um tédio… interesse apenas nos duelos Real x Barça e para os brasileiros ver o desempenho do Neymar, o que é muito pouco para um campeonato do tamanho do espanhol e que tem a seleção campeã mundial.

As melhores transferências europeias – parte 1

Passado apenas 1/4 do período de transferências na europa, muitas contratações de impacto já foram feitas, inclusive aquela que era sempre a mais especulada nos últimos 3 anos: a transferência do Neymar, agora jogador do Barcelona. Tendo isso em vista, listarei aquelas que considero as melhores contratações até o momento:
Neymar(Santos-Barcelona) – Sem dúvida será a principal contratação dessa janela. Depois principalmente da excelente copa das confederações que realizou, muito se espera do mais novo companheiro do Messi e agora fica a expectativa de como serão os dois jogando juntos. Acredito que ele fará muito sucesso no Barcelona, mesmo com seu estilo que não combina tanto com o do time catalão, devem achar um meio termo para ele.

Götze(Dortmund-Bayern) – Uma das contratações mais polêmicas, pelo fato de quando foi anunciada. Atitude extremamente infeliz do jogador ao negociar com o rival do seu time na final da Champions e pior ainda não jogou a final alegando contusão(coisa que ainda tenho dúvidas), foi tudo feito da forma errada da parte dele, mas esse não é o foco aqui. O Bayern tem em mãos uma das maiores revelações alemãs dos últimos tempos, um meia atacante excelente, que junto com o Reus e Lewandowski(que por pouco não foi junto) fizeram do Dortmund um dos melhores times da Champions. Deve se encaixar fácil no meio campo do time alemão e dar ainda mais força ao já poderoso time bávaro.

Tevez(Manchester City-Juventus) – Um ótimo negócio do time italiano, principalmente pelo preço que pagou(apenas 10 milhões). O argentino é um jogador bem problemático fora de campo, principalmente por suas crises de saudade da Argentina, porém dentro de campo é o poder de fogo que faltava a Juve e junto com o Llorente(que chegou sem custos nesse meio do ano) devem compensar a fraqueza ofensiva do time, que sofreu com a irregularidade de seus atacantes durante a última temporada. Se tiver a cabeça no lugar, tem tudo para ser dos destaques do time na temporada, pois sempre que joga, se entrega em campo.

Mario Gomez(Bayern-Fiorentina) – O time de florença conseguiu das grandes contratações da temporada e também por um preço relativamente baixo(16 milhões) um dos grandes centroavantes dos últimos anos na europa, que acabou por oscilar nessa temporada por disptar posição com Mandzukic, mas que na temporada anterior havia sido um dos artilheiros da Europa, ao marcar 41 gols na temporada. Diversos times tem caçado jogadores que vejo muito abaixo dele(caso do Higuain por exemplo) e pagando um valor muitas vezes 2, 3 vezes maior e deixaram ele “esquecido” e a Viola pensando rápido, manteve a investida até conseguir dobrar o time alemão e levar o jogador. Apesar de não ser brilhante tecnicamente, é matador e deve encaixar bem com o estilo de futebol italiano, tendo tudo para ser dos artilheiros do calcio.

Isco(Málaga-Real Madrid) – Responsável principal pela excelente campanha do Málaga na Champions e pelas boas participações nos últimos campeonatos espanhóis, deve chegar para ser titular no Real, pois vem mostrando não só qualidade criativa como boa capacidade de finalização, tendo marcado muitos gols na última temporada. Apesar de caro(30 milhões) deve compensar o investimento feito nele.

Falcão Garcia(Atlético de Madrid-Mônaco) – Primeira contratação de impacto do novo rico europeu, o colombiano chega para ser a estrela maior da nova constelação que o magnata russo deseja montar no principado. Acredito sem dúvida que ele fez um retrocesso na carreira, pois ele tinha tudo para levar o time de Madrid a um patamar acima e diminuir ainda mais a diferença para os dois poderosos da Espanha, porém o valor absurdo pago por ele(60 milhões), além claro do grande salário o fizeram repensar a carreira. Ele terá de torcer para um rápido entrosamento de todos reforços que o time contratar, pois do contrário ele acabará desperdiçando a chance de disputar grandes títulos, coisa que ele tem futebol para conseguir(vejo ele atualmente apenas atrás do Messi e C.Ronaldo como melhor atacante do mundo).

Jesus Navas(Sevilla-Manchester City) – Dos melhores jogadores espanhóis no setor ofensivo, vin sofrendo com o fraco time do Sevilla campanhas apenas medianas, sem chance de disputar de igual com os grandes do país, acertou ao trocar de time. Com a debandada de atacantes do time(Tevez e Balotelli), chega para ser titular e voltar a disputar títulos, coisa que se tornou um passado distante do time do Sevilla.

David Villa(Barcelona-Atlético de Madrid) – Pechincha da temporada até o momento, pois por apenas 5 milhões o Atlético levou o substituto do Falcão. Jogador de grande qualidade, que sofreu muito com lesões no último ano, mas que com um time que jogue mais em função dele no ataque, deve voltar aos bons tempos de Valência, pois qualidade para isso ele tem. Apenas acredito que o time deva se reforçar mais, pois ele ainda está muito abaixo de Real e Barça.

Mkhtarian(Shaktar-Dortmund) – Contratado como substituto de Götze, o jogador Armênio tem tudo para dar certo no time alemão. Na última temporada, ele que joga como meia foi artilheiro do time no ucraniano marcando 25 gols em 29 jogos. Não tem a mesma velocidade criativa do alemão, porém compensa sendo muito mais decisivo ofensivamente e marcando muitos gols. Deve mudar um pouco o estilo de jogo do time, porém tem totais condições de manter a força do mesmo.

Paulinho(corinthians – Tottenham) – Cobiçado por muitos gigantes europeus, acabou optando pelo time inglês, que vem tentando retomar seu papel de protagonista e sem dúvida acertou na contratação desse que tem futebol para ser dos melhores volantes do mundo. Marca bem, sabe sair com a bola e principalmente é um elemento surpresa quase sempre fatal, tanto chegando para finalizar com boa precisão, como em bolas paradas com cabeceios perigosos. Conquistou com todo mérito a posição de titular na seleção e com o que vem jogando tem tudo para mantê-la. No clube inglês deve se adaptar bem ao estilo de jogo da Premier League. Se puder jogar com o Bale(que vem sendo especulado em meio mundo) pode ser um dos pilares na busca do Tottenham pelo seu retorno a Champions League.
Ao final do segundo quarto, colocarei novamente aquelas transferências de mais impacto ou mais relevância no mercado europeu.

Quartas de final champions – volta

Chegamos aos jogos de volta das quartas com alguns confrontos em aberto e outros praticamente definidos. Segue uma análise dos confrontos:

 

Real Madrid x Galatasaray (3 x 0 Real, ida em Madrid)

   Esperava maior resistência por parte do time turco, porém o Real com esse placar já tem a vaga praticamente assegurada, pois não acredito que o Galatasaray consiga fazer um 3 a 0 ou mesmo um 4 a 0 para passar direto.

Pesou muito as atuações apagadas do Sneijder, Yilmaz e Drogba(esse último o menos pior dos 3), por outro lado o Real jogou bem, com o Cristiano Ronaldo jogando como sempre(e marcando para variar).

Provavelmente daqueles jogos que o time entra para sair com alguma dignidade da competição e nada mais.

 

 

Borussia Dortmund x Málaga (0 a 0 em Málaga)

   Jogando fora de casa, dá para dizer que quem desperdiçou a chance de ganhar foi o Borussia, que cansou de perder gols, ao passo q o Málaga ter saído no 0 a 0 foi lucro, pois o prejuízo poderia ter sido muito maior dado o domínio exercido pelo time alemão.

A partida de volta deve apenas sacramentar o Borussia na semifinal, pois não acredito que mesmo que consiga marcar um gol fora de casa, o time espanhol consiga segurar a pressão.

Deve ser como na fase anterior, onde empataram com o Shaktar fora e massacraram dentro de casa.

 

 

Barcelona x PSG (2 a 2 em Paris)

   Acabou sendo o jogo mais equilibrado da fase(muito em função da contusão do Messi ao final do primeiro tempo) é dos poucos jogos que dá para dizer que está totalmente indefinido.

Mesmo com a vantagem de jogar em casa, o Barcelona já viu que terá de encarar uma defesa difícil de ser ultrapassada, ainda mais com o Thiago Silva jogando demais. Ele praticamente anulou o Messi, conseguia acompanhar e apenas em um lance que o argentino escapou que saiu o gol.

A sorte do Barcelona reside só para variar nos pés do Messi, pois se ele não puder de fato jogar, as chances do PSG surpreender são imensas, pois o Barça vem em uma fase muito irregular e tem sido nesses momentos que o argetino vem fazendo a diferença(afinal na boa fase muitos outros faziam, o que não tem sido tão frequente).

 

Juventus x Bayern de Munique (2 a 0 Bayern, ida em Munique)

   Jogo que era para ter sido o mais equilibrado dos 4, acabou se mostrando jogo de um time só.

O Bayern dominou totalmente a Juventus, podia ter feito muito mais do que apenas 2 gols, mas perdeu diversas chances também.

O time italiano saiu até no lucro com esse resultado, porém mesmo jogando em casa não acredito que consiga tirar a desvantagem e fazer 2 a 0 para pênaltis ou 3 a 0 para passar direto.

Depois do susto em casa, é muito improvável que o time alemão entre acomodado, então é até possível que eles venham a vencer novamente, agora na Itália.

Quartas de final Champions – ida 1

Essa semana terão início as quartas de final da Champions League, e agora vamos analisar os confrontos:
Paris Saint-Germain x Barcelona
Talvez um dos jogos mais equilibrados(atrás apenas do Bayern x Juventus) dessa fase. O time francês vem em franca ascensão e teve no Lucas um real reforço para o time. Por outro lado o Barcelona vem muito fortalecido depois do jogo da volta contra o Milan.

O confronto contra o Valência foi um duro teste para o PSG, que mesmo com a vitória fora, sofreu em casa, tendo conseguido apenas um empate, depois de ter saído perdendo. O time mostra-se cada vez mais entrosado e com isso vai tornando-se mais difícil de ser batido. O meio talvez seja o mais destoante do time, por conta disso justamente contrataram o Beckham para tentar dar um toque de qualidade a ele. O ataque com Lavezzi, Lucas e Ibrahimovic é dos melhores da liga e com uma defesa forte com Alex e Thiago Silva o PSG tem condições de fazer jogo duríssimo para o Barça.

Barcelona por sua vez lavou a alma no jogo da volta, onde goleou o Milan por 4 a 0, despachou o time que todos acreditavam, ia se classificar e voltou ao seu status de favorito da competição, que parecia distante, pós 2 a 0 na Itália. Messi decisivo como sempre, parece que será a chave do confronto, tudo dependerá da condição de parar o Argentino(ou tentar).

Favoritismo naturalmente é espanhol, porém o time francês não está tão abaixo assim e pode sem tanta surpresa, aprontar para o time da catalunha, que terá de jogar melhor que contra o Milan para garantir a classificação, pois não é sempre que se consegue fazer uma partida tão perfeita, pós uma sequência tão horrível pré-jogo(derrota para o próprio Milan e duas seguidas para o Real).

Bayern de Munique x Juventus

O melhor confronto da fase, que reúne a melhor defesa e o melhor ataque dentre os oito times.

A juventus teve vida fácil nas oitavas e nem da para dizer que foi testada, aliás os jogos mais difíceis do time italiano na competição, foram justamente os contra o Shaktar, pois o Chelsea ainda era uma equipe extremamente irregular. Agora enfrentará talvez o pior adversário possível e terá de ter sua defesa impecável, pois o time alemão não perdoa o menor vacilo.

Depois de um susto no segundo jogo, o Bayern chega com status de melhor equipe do mundo atualmente. Vem atropelando todo mundo no nacional, e no último fim de semana aplicou 9 a 2 contra o Hamburgo. O futebol do time é dos mais vistosos e lembra um pouco o Barça do Guardiola, que atropelava sem dó os adversários. Continua sendo um dos principais favoritos ao título da competição.

Jogos prometem ser duríssimos, porém acredito que a chance da Juventus está no jogo da Itália. Se conseguir um resultado bom fora(um empate com gol ou derrota tendo marcado um gol), as chances são consideráveis de uma classificação… porém se sair derrotado por 2 ou mais gols, acho muito improvável que consiga reverter no jogo da volta.

Jogos de volta Champions – parte 2

E agora a segunda parte dos confrontos das oitavas de final:

Barcelona x Milan (2 x 0 Milan na ida em Milão)

   Resultado totalmente inesperado, pois talvez nem os milanistas acreditavam em um resultado tão expressivo contra o considerado melhor time de mundo e não apenas o placar, pois o Barcelona também não comseguiu jogar, devido ao fortíssimo sistema defensivo montado pelo time italiano, que não teve vergonha de jogar de uma forma bem retranqueira mesmo dentro de casa.

O Barcelona vem em talvez sua pior fase em tempos: a derrota já citada, duas derrotas para o Real(uma valendo vaga na final da Copa do Rei e uma com o time misto do Real) e jogos abaixo da média no espanhol. O time parece ter perdido o rumo nesse momento e entra precisando jogar o seu melhor, pois precisa de pelo menos 2 gols, sem tomar nenhum, para passar. Tarefa muito ingrata, ainda mais nesse momento.

Recuperando-se no italiano e com esse resultado, o Milan parece ter voltado aos bons dias. O time na Itália tem a vantagem de contar com o Balotelli, que não pode jogar a Chapions, em um ótimo momento, jogando mais e fazendo menos besteiras. O time eu ainda acho fraco, porém certamente vive seu melhor momento na temporada.

Acredito que o Barça deva dar adeus mais cedo, tanto pelo resultado, como pelo momento das equipes, no entanto mesmo com o Milan passando, não acho que deva ter vida longa(a não ser que dê sorte no próximo confronto).

Schalke 04 x Galatasaray (1 x 1 ida em Istambul)

   Resultado que ficou com gosto de derrota para o time turco, que mesmo com mais volume de jogo e com suas duas novas estrelas em campo(Drgoba e Sneijder) não conseguiu sair com a vitória nesse primeiro confronto.

O Schalke vem animado com a vitória no clássico contra o Borussia Dortmund e contando com a vantagem do resultado, deve jogar principalmente no erro do Galatasaray, porque não acredito que ele se lance ao ataque com o resultado a seu favor.

Pelo lado turco, o time lidera sossegado o campeonato, mesmo com a derrota no fim de semana e deve desde o início partir para cima, usando sua melhor arma que é o trio formado pelo Sneijder-Drogba-Yilmaz.

O placar do primeiro jogo virou o favoritismo de lado, vejo o Schalke com melhores possibilidades de passar a próxima fase, porém é outro time que não creio que deva ir longe, pois ao contrário da vez que chegou as semi, conta com um time bem mais fraco.

Malagá x Porto (1 x 0 Porto em Porto)

   Porto chega com a vantagem da vitória em casa, porém ao contrário dos dois primeiro jogos, vejo esse como um placar em aberto, principalmente pelo bom time do Malagá, que vem fazendo um excelente espanhol. Diferente da fase de grupos, nesse primeiro jogo o time foi amplamente dominado e acabou saindo até barato apenas 1 a 0.

O time português vem em boa fase, se aproximando do time do Benfica na liga local e segue com a vantagem do placar, mais do que nunca deve jogar fechado, apenas esperando a chance de marcar um gol qualificado(fora de casa), para selar de vez a classificação para as quartas.

Estranhamente apático no primeiro confronto, o time espanhol continua bem no espanhol, seguindo em quarto lugar e garantindo a vaga para a próxima champions. É pouco provável que em casa o time jogue tão mal como no primeiro jogo, talvez tenham sentido um pouco a pressão de ser a primeira vez do Málaga em uma segunda fase de Champions.

Mantenho meu palpite ainda de que o Málaga tem ligeira vantagem, mesmo com o placar adverso, ainda acho que ele deve reverte-lo dentro de casa, porém dependerá que seus jogadores mais experientes(Saviola, Demichielis, Lugano), acalmem os mais novos e evitem que eles sintam a pressão como foi o que pareceu no primeiro jogo. Jogando o que vem ao longo da temporada, eles conseguem reverter e sair classificados, porém o experiente e acostumado time do Porto será dificílimo de ser batido, mesmo sem a mesma força de outros anos.

 

Bayern x Arsenal (3 x 1 na ida em Londres)

Certamente o melhor placar dos 8 confrontos. O Bayern simplesmente atropelou o Arsenal na sua própria casa, e o time inglês deve agradecer porque tal o desequilíbrio cabia mais.

O time bávaro vem atropelando todo mundo no campeonato local e caminha sossegado para ser campeão, jogou como quis na primeira partida e entrará tranquilo no confronto. Acredito que deva sair com uma vitória ainda mais fácil que a do primeiro jogo.

Lamentavelmente o time inglês a cada dia que passa mais entra na condição de mero coadjuvante… os tempos de Henry e cia são uma coisa tão distante que chega a ser difícil crer que é o mesmo time. Até soube se renovar, mas não manter o time, jogadores como Nasri, Fábregas, Kolo Touré, Flamini, Van Persie, etc poderiam colocar esse time entre os favoritos ao título, porém sem repor a altura as perdas, indo mal inclusive no inglês, fazendo feio nas copas(perdeu as duas para times de divisões inferiores), deve entrar nesse jogo, apenas para buscar uma eliminação mais honrosa.

Favorito ao título o Bayern passa sem susto e segue firme como favorito ao título(no momento acredito ser o melhor time da Champions, seguido por Real e Borussia).

Fase final Champions – Confrontos 2

Seguimos agora com os 4 confrontos restantes das oitavas de final:

 

Arsenal x Bayern de Munique

FC Bayern München Artilheiros:                   Claudio Pizarro 3                       Thomas Müller 3                        Bastian Schweinsteiger 2 Toni Kroos 2                                           Mario Gomez 1                                              Franck Ribéry 1                                  Arjen Robben 1                                             Xherdan Shaqiri 1 campanha:                                                           4v 1e 1d 15gp 7g                                                                                                                                        
Arsenal FC                                           Artliheiros:                                               Lukas Podolski 3              Gervinho 2                                         Olivier Giroud 1                                                  Theo Walcott 1                                        Aaron Ramsey 1                             Tomáš Rosický 1 campanha:                                            3 v 1 e 2 d 10gp 8gc

Apesar de serem dois times muito tradicionais, o confronto pende bem para o lado dos Bávaros. O time de Munique é praticamente o mesmo da temporada passada, com alguns acrescímos muito interessantes(casos de Mandzukic e Javi Martinez), além do já fortíssimo time que conta, entre outros com Neuer, Lahm, Schweinsteiger, Mário Gomez e os dois astros do time, Arjen Robben e Franck Ribéry. O time começou meio instável, tendo até perdido para o Bate Borisov no segundo jogo, mas depois engrenou e acabou por terminar na liderança(teve vantagem contra o Valência nos critérios desempate, pois ambos terminaram com 13 pontos).

O Arsenal por sua vez, manteve a tradição de vender seus destaques e não repor a altura. Perdeu Song e seu astro Van Persie e repôs com Cazorla(que acabou virando destaque do time), Podolski e Giroud(nenhum dos dois sequer fez sombra as excepcionais atuações do Holandês). Triste ver um time que costuma ser conhecido pelo seu futebol bonito e vistoso, montar times capengas que vão sair do nada e… continuar no nada… Esse ano porém eles pagaram mais caro por essa forma ridícula de montar times, pois sofreram no seu grupo e terminaram atrás do Schalke(que não tem nenhum time espetacular) e acabaram por ficar ameaçados de pegar algum adversário bem ingrato e de fato foram “premiados” pegando dos times mais fortes da Europa.

O confronto deve mostrar alguma resistência do time inglês em casa e se conseguir algum resultado bom em Londres, talvez tenha chance de passar, porém se em casa não conseguir uma vitória pelo menos razoável(uns 2 gols de vantagem), na Alemanha não deve oferecer tantos problemas.

Qualquer um que passe desse confronto, deve ser uma parada indigesta, pois por mais que o Arsenal não conte com um time tão forte, deve ganhar uma motivação considerável se passar pelo Bayern, ao passo que o time alemão passando, é sério candidato ao título.

 

Galatasaray x Schalke 04

FC Schalke 04             Artilheiros:                                 Klaas-Jan Huntelaar 4 Benedikt Höwedes 2 Ibrahim Afellay 1             Jefferson Farfán 1 Christian Fuchs 1 campanha:                                  3 v 3 e 10gp 6gc
Galatasaray AŞ Artilheiros:                  Burak Yılmaz 6              Aydın Yılmaz 1 campanha:                      3v 1e 2d 7gp 6gc

  Um confronto relativamente equilibrado, pois ao passo que o Galatasaray fez uma primeira fase irregular, se recuperando apenas mais para o final, vencendo inclusive o Manchester(tudo bem que o time já estava acomodado com a classificação antecipada, mas ainda sim é algo a se comemorar), segue muito bem no campeonato nacional(onde lidera), ao passo que o Schalke, que fez um primeira fase consistente, tendo inclusive vencido e empatado os dois confrontos com o Arsenal e terminado a frente do mesmo, faz um nacional muito ruim, estando até o momento na modesta sexta posição.

   A disputa se desenhava com ligeira vantagem para o Schalke, porém com as chegadas de Sneijder e Drogba para o Galatasaray(mesmo com a chegada do Bastos para o Schalke), o time turco passou a ser franco favorito no confronto, haja visto que tem 2 consideráveis reforços que podem facilmente serem o diferencial em uma partida.

  Com um bom encaixe dos dois, o Galatasaray pode ser candidato a zebra dessa champions

 

 

FC Barcelona x AC Milan

AC Milan              Artilheiros:               Stephan El Shaarawy 2 Pato 2                                Urby Emanuelson 1 Philippe Mexès 1 campanha:                                           2v 2e 2d 7gp 6gc
FC Barcelona                        Artilheiros:                                                      Lionel Messi 5                                          Daniel Alves 1                                     Cesc Fàbregas 1                                             Andrés Iniesta 1                                             Alexis Sánchez 1                                            Jordi Alba 1                                                                       campanha:                                                   4v 1e 1d 11gp 5gc

   Clássico mundial, que considero, tem o Barcelona como favorito disparado.

   Por mais que o Milan tenha trazido alguns jogadores(uns medianos), o time ainda encontra-se consideravelmente inferior ao espanhol… ainda perderam o Pato, que repuseram com o Ballotelli, mas que este não poderá jogar, por já ter disputado o campeonato pelo Manchester City.

   O time de Barça é basicamente o mesmo das últimas temporadas: mantém a base, tem o Messi jogando bem como sempre, o meio forte e o time que marca pressão e prioriza a posse de bola. A fase de grupos para eles foi tranquila, pois pegaram um grupo relativamente fácil, passaram sem problemas pelos adversários, sendo apenas surpreendidos pelo Celtic por 3 a 2 na Escócia, mas nada que ameaçasse sua liderança.

  Já o Milan sofreu muito no seu grupo. Viu o Málaga disparar na frente e garantir a primeira posição de forma antecipada, tendo inclusive sofrido contra eles em ambos confrontos e passou mais por incompetência do Zenit, que começou muito mal, tendo perdido muitos pontos para o Anderlecht(tanto que até superou o Milan no último jogo), do que propriamente por grandes méritos.

  Mesmo com a melhora do time italiano no campeonato nacional, ainda seria uma grande zebra que ele superasse o time do Barcelona, que sobra no espanhol e mantém praticamente o mesmo nível de atuação da época do Guardiola

Málaga CF x FC Porto

FC Porto                                           Artilheiros:                                Jackson Martínez 3 Silvestre Varela 2                  Lucho González 2                           João Moutinho 1                       Steven Defour 1 campanha:                                                                        4 v 1 e 1 d 10gp 4gc
Málaga CF                        Artilheiros:                        Eliseu 3                                         Joaquín 2                                                Duda 2                                                                      Isco 2                                          Diego Buonanotte 1    Javier Saviola 1                         Seba 1                                                                    campanha:                                                          3 v 3 e 12gp 5gc

  Certamente um dos confrontos que menos chama a atenção dentre os oito, haja visto que nenhum dos dois times tem um grande nome jogando, apesar de ambas serem equipes bem montadas.

  O Málaga surpreendeu a todos quando terminou com folga na primeira posição no mesmo grupo do Milan e de forma invicta, mesmo que no começo da temporada tenha perdido seu melhor jogador(Santi Cazorla, que foi para o Arsenal), entretanto conseguiu manter a base, ainda trouxe alguns reforços(casos do Saviola e Santa Cruz), além de contar com a ótima fase de Isco e principalmente Eliseu.

  O Porto depois de perder o Hulk para o Zenit, manteve a tradição de apostar em jogadores pouco conhecidos e novamente a fórmula parece dar resultado, pois seu principal destaque, o colombiano Martínez, até pouco tempo atrás era apenas um jovem desconhecido, descoberto pelo Porto, tornou-se seu principal destaque. Apesar de ter terminado atrás do PSG na fase de grupos, fez uma excelente campanha(13 pontos) tendo perdido apenas para o próprio time francês na última rodada.

  Vejo o time espanhol com pequena vantagem sobre o português, pois me parece um time mais forte individualmente, porém o Porto é um time muito tradicional em Champions e vende muito caro qualquer eliminação, porém não vejo nenhum dos dois com vida longa na competição, acredito que não devam ir além das quartas.

Fase final da Champions – parte 1

Terminada a fase de grupos da Champions League e com os confrontos das oitavas de final definidos, vamos analisá-los um a um, porém antes farei algumas considerações e curiosidades em relação a fase de grupos.

– Sobre o rankeamento por desempenho: uma ideia excelente e a mudança mais significativa mostrou-se realmente justa, pois houve a troca de vagas entre Alemanha e Itália, com a primeira passando a ter 4 vagas, algo que mostrou-se muito justo… ambos times perderam uma das vagas na fase de grupos(Itália com a Udinese e a Alemanha com o Borussia Moechengladbach), porém os 3 alemães que seguiram foram líderes em seus grupos, ao passo que os dois da Itália, apenas a Juventus foi, o Milan sofreu para passar em segundo.

– A outra mudança, referente a dar chance na fase de grupos a países com menos tradição também tem se mostrado interessante, pois além do Apoel(Chipre) ano passado ter chegado as oitavas, esse ano mesmo sem nenhum classificado, tivemos alguns resultados interessantes como o Bate Borisov tendo feito 3 a 1 no Bayern de Munique ou o Nordsjeland tendo empatado com a Juventus. Esses times não devem chegar tão próximos aos gigantes europeus, entretanto podem começar a diminuir o abismo que os separa.

– A Espanha foi o único país com 100% de aproveitamento, pois colocou os 4 times na segunda fase: Barça e Málaga em primeiro e Real madrid e Valência em segundo.

– A Inglaterra foi sem dúvida o maior fiasco, pois além de ter apenas um time que terminou como líder do grupo(Manchester United), ainda teve 2 eliminados na primeira fase: o Chelsea(surpresa até por ser o atual campeão) e o Manchester City que vexatoriamente terminou na lanterna do grupo, com apenas 3 pontos e fora de qualquer competição européia.

– A Rússia apesar de tantos times com donos ricos, parece não conseguir sair do estágio de mero figurante. Esse ano Spartak fez um papel ridículo na fase de grupos e o Zenit que tinha tudo para superar o Milan, conseguiu ser eliminado graças a derrota para o Anderlecht.

– A Ucrânia ao contrário tem evoluído, principalmente pelo Shaktar, que tem se tornado um adversário tremendamente indigesto, ainda mais atuando em casa. O Dynamo de Kiev parece não conseguir acompanhar no meso ritmo e já tem um bom tempo passa na Champions apenas fazendo figuração.

– Portugal e França ainda não conseguiram estabelecer uma regularidade maior na Champions, pois em ambos os casos alternam anos com times fazendo bons papéis e outros dando vexame. A tendência é que na França com o multimilionário PSG, agora eles tenham um time que seja presença constante nas fases finais.

Agora como curiosidade, ficou da seguinte forma a distribuição de nações e número de classificados:

Espanha – 4 times
Alemanha – 3 times
Itália e Inglaterra – 2 times
França, Portugal, Turquia, Escócia, Ucrânia 1 time

9 países diferentes na segunda fase é um número bem interessante, pois mostra uma razoável diversificação, apesar das disparidades entre os gigantes europeus e os “nanicos”

confrontos reservam clássicos do futebol europeu

 

 

 

 

 

 

 

Os confrontos serão discutidos mais a fundo nos próximos posts, divididos em duas partes, com 4 partidas em cada.