Arquivo da tag: Atlético de Madrid

Fase de grupos Champions League: grupos A até D

Para os apreciadores do bom futebol, está em vias de começar a fase de grupos de Uefa Champions League 2014/15. Como não poderia deixar de ser, o Em cima da linha vai dar seu pitaco sobre os grupos, considerando favoritos e até possíveis surpresas. Começaremos com os grupos de A até D, que disputarão suas partidas nesta terça-feira 16.

Continue lendo Fase de grupos Champions League: grupos A até D

Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Chegamos aqui a última parte das contratações dessa janela de transferência. Chama muito a atenção o quanto o United gastou nesse período, muito em função da reformulação que o time vem passando. Sem dúvida foi um dinheiro alto, mas muito bem investido, pois trouxe 3 peças que irão qualificar absurdamente o elenco. Real por outro lado perdeu duas peças chaves da base campeã e ninguém sabe o porquê deixaram ir. Além deles, alguns outros times também merecem destaque.

(para você que não viu as primeiras matérias, pode conferir a primeira parte AQUI e a segunda AQUI)

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Melhores contratações do meio do ano – Parte 2

Passada boa parte da janela de transferências e faltando pouco mais de uma semana para seu fim, trago agora a segunda parte das boas contratações realizadas nessa janela de transferências.

Nota-se claramente que nessa parte, temos menos nomes de impacto, ainda sim muitas ótimas contratações foram feitas.

(Você também pode conferir a primeira parte, clicando aqui)

Vamos então a elas:

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 2

Quando técnicos podem ganhar campeonatos

Hoje em dia se ouve muito falar em Chelsea, Manchester City, PSG, agora Mônaco, que seriam os emergentes ou “novos ricos”, times que tem alguma tradição, mas viviam tempos de ostracismo, mas com um aporte financeiro pra lá de generoso, começaram a se tornar potências em nível nacional e alguns até em nível europeu. Por outro lado temos times como o Real Madrid, Barcelona(em uma escala menos grotesca) que gasta por conta(muito em função de benefícios fiscais e algumas vantagens que não vem ao caso no momento). Poderia até incluir o Bayern de Munique que tem também um aporte financeiro muito desproporcional ao dos outros times alemães, em função da participação de grandes empresas nas ações do clube. Isso apenas para citar os exemplos que mais tem chamado atenção hoje em dia.

Entretanto nos últimos anos, alguns times tem conseguido fugir a regra do dinheiro pode tudo, que estava virando o futebol. Times como o Borussia Dortmund, Atlético de Madrid e Liverpool, clubes muito tradicionais, mas que tem um poderio financeiro consideravelmente menor que as potências de seus respectivos países. Interessante coincidência no fato que esses três times conseguiram mudar esse cenário com ajuda de seus técnicos, que mostraram grande qualidade para pinçar jogadores de outros times, uns esquecidos, outros jovens e assim montar elencos bem competitivos.

O Borussia quando chegou o Jürgen Kloop em 2008, era um time com sérios problemas financeiros, que vinha lutando nas partes intermediárias da tabela. Ele conseguiu não apenas remontar o time, procurando jogadores baratos de ligas menores, como pegando revelações do próprio clube e montou um time que já conseguiu um bicampeonato alemão, uma copa da alemanha, além de ter sido finalista na Champions League, perdendo para o Bayern de Munique na final.

O Atlético de Madrid que já teve um passado glorioso na espanha, já rivalizou com os outros grandes, teve muitos problemas nos anos 90, chegando até a ser rebaixado, voltou, capengava em posições intermediárias, conseguiu voltar a conquistar algo depois de muito tempo com o técnico Aguirre e os destaques Forlan e Aguero, mas foi depois da chegada do Simeone que o time conseguiu voltar realmente a figurar com destaque. Foi campeão da Copa do Rei em cima do Real Madrid, venceu novamente a Europa League, foi terceiro no último espanhol, conseguindo vaga para a Champions e agora está na semi da Champions e lidera o Espanhol, estando muito próximo de voltar a vence-lo.

O caso do Liverpool não chega a diferir muito dos demais. Andou sofrendo com técnicos fracos, contratações ruins e campanhas medíocres. Decidiu apostar no técnico Brendam Rogers. Ele sofreu por reformular drasticamente o elenco e no primeiro ano chegou até a perigar entrar na zona de rebaixamento. No seu segundo ano, o time foi se ajeitando, subindo de produção, começou a surpreender nos clássicos e atualmente depende apenas de suas próprias forças para conquistar o título inglês novamente depois de mais de 20 anos.

Isso mostra como um bom técnico pode de fato fazer a diferença no time, pois os três times tem elencos desequilibrados, pois na falta de alguma peça do time titular, nem sempre se tem reposições à altura. Tanto que nessa temporada o Dortmund acabou por ter muitos problemas com contusões e não conseguiu acompanhar o Bayern na Bundesliga(mesmo que fosse muito improvável lhe tirar o título, a diferença poderia ser muito menor), assim como sofreu na Champions League, onde talvez tivesse tido melhor sorte contra o Real Madrid, pois mesmo com o time todo desfigurado, ainda sim ficou a um gol de levar o jogo para a prorrogação. Como o Liverpool que oscilou no returno por conta de problemas com contusões também, assim como o Atlético que acabou tendo alguns tropeços na falta de suas principais peças, onde talvez com um elenco mais robusto, talvez a vantagem para Real e Barça fosse até maior.

Para aqueles que gostam de acompanhar futebol ver casos como esse são de fato animadores, pois mostra que em tempos onde o dinheiro tem dado as cartas no futebol, ainda tem times que conseguem com inteligência, um bom planejamento e alguma sorte com contratações de jogadores considerados “refugos” montar times muito competitivos e que podem causar um imenso estrago entre os endinheirados do momento.