Escolha uma Página

Gareca foi demitido, Dorival contratado e já estreou, com um empate até razoável com o Atlético-PR lá. Passado tudo isso, preferi esperar um pouco para analisar a situação.

Primeiro, sobre a demissão:

Pode até ser que o novo técnico resolva a vida do time, mantenha na primeira e tudo mais, ainda sim acho que a atitude tomada(demissão do Gareca), mostrou apenas que o presidente em nada tem de diferente dos demais: planeja mal, faz um monte de bobagens e depois quer corrigir demitindo técnico.

Não acho que tenha errado ao trazer, mas errou e muito ao ir montando o time durante o retorno, mesmo sabendo que o time precisava dessas peças para ontem. Não trouxe o Lucas Pratto, que o técnico pediu(não teria nem precisado procurar atacante se não tivesse feito a burrada de perder o Kardec, mas enfim), não trouxe um meia para o lugar do Valdívia(que acabou voltando, mas pra variar está machucado), ainda perdeu algumas peças úteis ao elenco como eram o Willam Mateus e o Marquinhos Gabriel e novamente, sem reposição.

O time sequer teve como entrosar, já que a cada jogo era um problema novo. Era jogador que se machucava, outro que estreava, outro suspenso e assim não há como ajeitar um time.

Além de tudo isso, nesse meio tempo do Gareca, os dirigentes do Palmeiras simplesmente evaporaram. Não aparecia Nobre, Brunoro para dizer um nada sobre o que estava achando, sobre que o técnico estava garantido não importa o que houvesse. Deixaram o técnico à deriva, assim como os jogadores.

Apareceu apenas para dizer que ele tava fora, e ainda usando um discurso polido, como se a porcaria que ele já tinha feito não fosse nada demais, apenas um errinho qualquer. Parece que ali anda faltando uma grande dose de humildade de reconhecer que praticamente tudo está errado.

Segundo, sobre o novo técnico:

Chegou o Dorival, que diga-se acho uma opção bem mais ou menos para o cargo. Apesar de ter trabalhos até interessantes durante a carreira, não vejo ele como nada tão acima da média para dar jeito no time. Preferia muito mais o Oswaldo de Oliveira, que tinha acabado de sair do Santos(em uma estupidez que supera até a do Palmeiras) e que já mostrou que pode tirar muito de times limitados, pelo menos o suficiente para fazer campeonatos sem sustos.

Para piorar, ele trouxe um técnico que foi preterido para trazer aquele que não serviu, mas que no “vestibular” era mais adequado que o recém-chegado. Ou seja, o técnico chega para substituir aquele que não serviu, mas que é melhor que ele. Por que o cara que não servia antes, agora serve? Qual critério estão usando para avaliar isso? Amadorismo gritando nessas horas…

Terceiro, estréia e expectativas:

O time nesse último jogo contou novamente com Leandro no time titular(eu começo a achar que isso é imposição da direção, porque nada explica como alguém que tem sido um verdadeiro cemitério de jogadas, já que tudo que passa por ele, morre, ainda joga tanto de titular), Weldinho, com a entrada de Josimar, que pra variar fez bobagem e foi expulso, quase compromentendo ainda mais o já comprometido time. Eu até acho a escalação do Juninho de meia algo medonho, mas considerando o fato de que ele não colocou Felipe Menezes, nem Bruno César, ainda dou algum mérito a ele por tal ideia.

Só o que diferiu foi o fato de ele não ter usado quase argentinos, o que acho uma grande bobagem. Prefiro deixar Mouche ou Cristaldo jogando, que ao menos se entregam, se esforçam e tem quase o mesmo nível do Leandro, que parece um morto em campo.

Vejo esse resultado muito mais fruto da péssima fase vivida pelo Atlético, tanto que ele também estreava um técnico, do que propriamente alguma mudança pela saída do Gareca. Acredito que estivesse ele no cargo o resultado não seria tão diferente.

Acho até que o Dorival pode conseguir alguma coisa, até em função do calendário mais favorável que ele vai pegar agora, já que o Gareca pegou basicamente as pedreiras uma atrás da outra, o que praticamente destroçou a moral do time, porém não vejo ele indo muito além disso.

A situação do Palmeiras é algo tão desesperador para a torcida, que fica até difícil saber o que esperar, ainda mais quando se vê bobagem atrás da outra sendo feita no time, tanto que é algo inaceitável que o Dorival seja o quarto técnico a dirigir o time no campeonato(Kleina, Valentim e Gareca foram os outros), isso é amadorismo puro. O presidente não tem mais força de manter uma posição e provavelmente nem mesmo será eleito(talvez apenas seja se as suas opções consigam ser ainda mais horríveis) e mesmo com tanta besteira sendo feita em sequência ele não assume seus erros e pior, nem ao menos tenta mudar as coisas na parte diretiva, que está muito óbvio, faz um trabalho pavoroso.

O time perdeu a base, não tem mais uma formação de goleiros(os que tem saído são inseguros ou com graves falhas técnicas), contrata mal, perde que não deve, faz trocas de caráter muito duvidoso e ainda mantém dirigentes que não tem feito nada para mudar tal cenário(precisou de ano e meio para ver que o marketing está horrível e ainda não entendeu que o Brunoro já devia estar longe desde o negócio do Barcos). Não tem olheiros para ver jogadores para possíveis contratações(vide o fato de trazer o Bruno César mais parecendo um lutador de sumô) e contrata baseado sabe-se lá em que.

São tantos erros que dá pra ficar horas falando, mas a única coisa que eles fazem é mudar o técnico e cai naquela frase que tanto tem sido usada para definir a situação do Palmeiras: mudar tudo para que tudo continue exatamente como está.

Nada mais real, tudo mudou de novo, porém tudo continua a mesma coisa…

%d blogueiros gostam disto: