Escolha uma Página

Chegamos ao segundo confronto e o segundo passo na escalada rumo ao hexa do Brasil. O adversário de hoje é o já conhecido(e causador de grandes dores de cabeça) México. Dá quase pra dizer que eles são a Noruega do século 21, já que a seleção nórdica era daquelas que dava desespero no Brasil a cada jogo.
O que esperar dos mexicanos?

Nessa copa é muito difícil de dizer, pois apesar do time ser bastante razoável, deu o azar de cair em um grupo com uma seleção forte como é a da Croácia, então o risco é grande de que nem sequer passe de fase.

O que esperar deles em relação ao Brasil?

Certamente um jogo ainda mais encardido do que o contra a Croácia, pois o time além de tudo vem animado pelos recentes sucessos frente a seleção canarinho

Ponta fraca do time?

Não vejo nenhum jogador realmente comprometedor no México, a maioria está toda no mesmo nível, entre eles claro. O time evoluiu desde a derrota para o Brasil na copa das confederações, talvez a defesa, que depende da proteção do Rafael Marquez, que pode ter sérios problemas em enfrentar um ataque rápido como é o do Brasil.

O “cara” do time?

Deveria ser o Chicharito Hernandez, porém no primeiro jogo nem no time titular ele estava, então ele está fora. Coloco para esse jogo dois destaques: o Giovani dos Santos e o Peralta. O primeiro como cérebro do time, que teve dois gols injustamente anulados, veio com vontade de mostrar um pouco do porque tanta expectativa tinha em torno dele. Já o segundo vem em excelente fase e ainda foi o carrasco do Brasil nas olimpíadas de 2012, tendo marcado os dois gols do time e ainda foi o jogador que marcou o gol da vitória mexicana contra Camarões.

Chances no mundial?

Pequenas novamente, pois mesmo que passe dessa fase(o que acho muito improvável), o cruzamento com o grupo B não promete dar chance de vida longa ao time mexicano, ainda mais se cruzar com a Holanda jogando o que jogou contra a Espanha.

Considerações finais:

O Brasil deve conseguir sua segunda vitória frente aos mexicanos, porém com mais dificuldade do que teve frente à Croácia, porém não descarto que esse jogo termine empatado, dada a evolução mexicana desde o último jogo e o fraco desempenho brasileiro(caso o mesmo se mantenha) do jogo de estréia.

%d blogueiros gostam disto: