Escolha uma Página

Faltam duas rodadas para o fim do primeiro turno do Brasileirão, contra o Atlético-GO e Santos. O time saiu com um saldo bem positivo do seu tour carioca: 6 pontos em 9 possíveis. vitórias contra Flamengo e Botafogo e derrota para o Fluminense, mas mesmo assim tendo feito uma partida muito equilibrada e perdido apenas em um lance de desatenção.

O time agora fora da zona de rebaixamento(é atualmente o 15º), pode ter mais tranquilidade não só para se recuperar no torneio nacional, como seguir firme na disputa do título da Sul-Americana(que é o objetivo do time no semestre).

Grande destaque para o Barcos que marcou 3 gols nesses jogos, chegando assim a 20 gols, faltando apenas 7 para atingir a meta que ele havia prometido. Seu futebol tem melhorado jogo a jogo e agora além de marcar, tem mostrado muita categoria, não só nos gols, como durante toda a partida, fazendo pivô, tabelas, etc.

Jogando contra o Flamengo, o time deu mostras do que até foi citado aqui anteriormente: que precisa de um meia para poder render seu melhor futebol. O Valdívia voltou jogando aquilo que se espera dele: buscou jogo o tempo todo, armou jogadas, cavou até a expulsão do Ibson, que praticamente anulou a articulação flamenguista e pendeu muito o jogo em favor do Palmeiras, que apesar de apenas 1 a 0, teve amplo domínio do jogo. Difícil saber se ele seguirá jogando sem apresentar nenhum problema físico, mas enquanto seguir, já mostrou que é um jogador com qual o time pode contar.

Depois da tentativa frustrada de trazer o Guilherme(digo ainda que foi desnecessária, pois nem deviam ter tentado), o Palmeiras para compensar trouxe o Corrêa, que já havia jogado anteriormente no clube. Com 31 anos, ainda está em uma idade que pode mostrar um futebol de bom nível e não concordo com as críticas que dizem o lugar comum de sempre “ele não vinha jogando no seu clube”, oras é óbvio, nenhum jogador volta no auge da carreira para o Brasil, ou ele vem por ter algum problema físico, por estar em má fase no seu antigo clube ou próximo a aposentadoria. Poderia ficar aqui citando diversos exemplo, mas é desnecessário. Acho apenas ridícula essa análise tendenciosa, quando isso é uma regra em transferências do tipo. A chegada dele ainda pode ter uma maior importância depois da contusão e da possível intervenção cirúrgica no Marcos Assunção, pois como ele tem uma bola parada de boa qualidade também, pode suprir a ausência dele nesse período.

 

 

%d blogueiros gostam disto: