Queria ver o campeão

Tem uma coisa que eu odeio no futebol: reclamações de bairrismo movidas pelo complexo de inferioridade de algumas pessoas. Via de regra, reclamam que o destaque para os times de São Paulo e Rio de Janeiro é desproporcional aos resultados obtidos em campo.

Discordo. Os números estão aí pra provar que não é bem assim. Mas… (sempre tem um mas).

Acho que a cobertura deste campeonato brasileiro, pelo menos aqui em São Paulo, está bastante complicada. Vamos analisar as principais notícias deste final de semana:

– Clássico Corinthians x São Paulo

– Goleada histórica sofrida pelo Palmeiras.

Não há como negar que esses talvez sejam os fatos MAIS IMPORTANTES para o público de São Paulo. Mas não podem ser os únicos! Vi poucas menções por exemplo ao jogo Atlético – MG x Cruzeiro. Para quem não viu nem os melhores momentos, foi um jogaço, com reviravoltas, emoção, semelhante ao jogo aqui na Arena Corinthians. Não dá pra fingir que não temos um time em terceiro colocado e crescendo rapidamente no campeonato, que é o Internacional. Não dá pra passar uma rodada sem falar de um Fla-Flu. Da campanha sensacional dos times de Santa Catarina na série B. Da brava campanha do Sport.

Me parece que os grandes veículos de mídia estão perdendo a mão de dar aos jogos e times a verdadeira importância que eles possuem no torneio. Por mais que digam que falar dos times locais dê mais audiência, duvido que os verdadeiros amantes de futebol não gostariam, por exemplo, de poder assistir aos jogos do Cruzeiro, algo que só é possível na TV fechada ou até mesmo no PPV. Eu, que já expliquei e defendi o atual modelo de distribuição de cotas e superexposição dos times mais populares, já me sinto incomodado em não conseguir mais informações sobre o líder do campeonato.

O Cruzeiro, virtual campeão (me desculpem os são paulinos, colorados e corintianos, mas este campeonato já era) aparentemente tem um time rápido, muito forte coletiva e psicologicamente, com jogadores jovens mesclados a atletas experientes e consagrados, e um técnico novo que parece ter uma visão diferenciada de futebol.

Mas confesso que é muito difícil para mim falar sobre um time que não consigo ver, sobre o qual não temos notícias, entrevistas, programas especiais. O pouco que consigo saber sobre o Cruzeiro é com amigos que acompanham pelo PPV, moram em Minas ou até mesmo pelos melhores momentos em algum site obscuro na internet. Nem os grandes colunistas e portais aqui de São Paulo falam do líder e virtual campeão na medida que eu acho que merece. Eu juro que li outro dia que o Fluminense perdeu dois pontos contra o Cruzeiro. Me parece, pela posição de cada um na tabela, que o time carioca conseguiu um ponto contra o líder, o que é fantástico.

Dedicamos muito mais tempo a possíveis erros de arbitragem e briga de torcida do que a análises mais profundas que poderiam explicar este Cruzeiro e talvez dar um caminho para os outros times e até mesmo para a seleção brasileira.

Depois não adianta chorar o 7 a 1 derramado.

Deixe uma resposta