Escolha uma Página

Deola, Cicinho, Thiago Heleno, Henrique, Gabriel Silva, Chico, Marcos Assunção, Tinga, Rivaldo, Márcio Araújo e Fernandão. Quando vi essa escalação, logo pensei: isso não vai prestar… Dito e feito! O Palmeiras fez com certeza um dos piores jogos que assisti nesse Brasileirão e perdeu com toda justiça para o Botafogo por 3 a 1.

Não deu pra entender a opção do Felipão por montar o time dessa forma. Eu que geralmente defendo as opções que ele faz, hoje tenho de discordar totalmente. Pra começar: por que o Patrik estava no banco? Devia ter começado jogando(e pior nem chegou a entrar), depois o fato de o Felipão colocar o Fernandão como único atacante, devia ter entrado com o Vinícius ou Ricardo Bueno(esse acabou entrando no primeiro tempo ainda, no lugar do Tinga).

O jogo mal começou e em mais uma falha em bolas paradas(não dá pra entender como o ponto forte de um time, pode também ser o ponto fraco), Herrera cabeceou sozinho e fez 1 a 0. O time que vinha com uma proposta totalmente retrancada, teve de abrir e com jogadores como Rivaldo e Tinga(os genéricos… e ruins!) como criadores de jogada, naturalmente a proposta ofensiva do Palmeiras era nula. Apenas o Marcos Assunção e o Fernandão conseguiam fazer alguma coisa, mas quando a bola saia dos pés deles, a jogada novamente se perdia.

Não tardou e em outra jogada de bola parada, Gustavo ampliou para 2 a 0. O Palmeiras tentava, mas não tinha criatividade e nem competência para fazer nada além de observar o Botafogo dominá-lo totalmente. A entrada do Ricardo Bueno até ajudou o Fernandão a ter um companheiro para tabelar, porém a falta de técnica dos meias, impedia que alguma bola chegasse com o mínimo de qualidade para ambos, pois mesmo o Marcos Assunção praticamente não tinha com quem tabelar no meio, ficando assim até sem condições de criar jogadas, passando a fazer lançamentos, que eram facilmente repelidos.

O segundo tempo veio e tudo continuou igual. Entrou o Leandro Amaro(no lugar do Thiago Heleno, que não passou bem), que teve como lance destacado, ficar cara a cara com o Maicossuel, perder na corrida e vê-lo fazer 3 a 0 para o Botafogo. Em uma mexida totalmente inexplicável, entrou o João Vitor no lugar do Cicinho(que fazia partida discreta) e deu em nada também. O jogo seguiu até o fim com o Botafogo apenas administrando e não fazendo nem muita força para segurar o resultado, até que em mais uma boa cobrança de falta de Marcos Assunção, que contou com desvio no meio do caminho, fez o gol de honra para o Palmeiras.

 

Aqui os melhores lances da partida:

 

Sobre o jogo:

– Esse jogo deve ser considerado um caso à parte, pois apesar dos erros citados na escalação, o Palmeiras tinha como desfalques “apenas”: Kleber, Luan, Maikon Leite e Valdívia, ou seja, o quarteto ofensivo titular. Tantas perdas, que para qualquer time seriam sentidas, no Palmeiras que conta com um elenco extremamente reduzido e com poucas peças de reposição, é simplesmente desastroso. Foi um azar terrível, pois esse jogo que seria para aproximar o Palmeiras dos 5 primeiros, acabou por deixá-lo à 3 pontos do 5º colocado(São Paulo)

– Algo que não consigo entender: Por que de repente o Gerley parou de ser até relacionado para os jogos? Não vejo razão para tal, até porque ele vinha muito bem.

– Até no gancho do comentário anterior, é desesperador ver a atuação defensiva do Gabriel Silva. Ele apesar de ter um bom apoio na frente, na defesa é simplesmente uma avenida para os adversários. No jogo contra o Corinthians, isso foi menos percebido pela boa cobertura do Luan, porém quando ele está sem esse apoio, mostra toda a deficiência de marcação. Ele é novo e ainda pode aprender, então é melhor treiná-lo, pois jogando isso, o Palmeiras sempre sofrerá pelo lado esquerdo, quando depender dele para fazer o lado esquerdo da defesa sozinho.

– Apesar da derrota, uma das gratas surpresas, foi a boa atuação do Fernandão, que mesmo sem ter com quem jogar ou tabelar na frente, buscou jogo, trombou, fez o pivô para quem vinha de trás. Ele dá a entender que quando o time estiver completo, pode ser o atacante que de fato estava faltando.

%d blogueiros gostam disto: