O que esperar do próximo ano?

O ano de 2012 termina no Palmeiras com a sensação de que foi uma completa tragédia. Apesar de não ter ficado muito longe disso, acredito que o ano não tenha sido de todo ruim.

O time voltou a conquistar um título de expressão nacional depois de mais de uma década(desconsiderando o Paulista) e conseguiu trazer bons valores como o Wesley e um camisa 9 que há muito não se via: Hernán Barcos.

Atribuo o título muito mais aos méritos do Felipão de conseguir estimular e motivar um grupo que já vinha mais desacreditado(há tempos que isso ocorre), do que a diretoria. Um pouco de exceção deve ser feita ao César Sampaio, que também errou, mas dadas as condições que ele enfrenta ali, ele até conseguiu um resultado mediano. Talvez com esse período maior já de experiência e uma direção mais qualificada, ele possa desempenhar um melhor papel(apesar de não ter muita certeza que ele permaneça, dependendo de quem for o vencedor das próximas eleições).

Aliás deve-se dizer algo sobre essa eleição: é absurdo que uma eleição de clube seja realizada depois da pré-temporada do mesmo e com campeonatos já iniciados(caso do Paulista). A nova diretoria tem praticamente um ano perdido, pois não pode fazer o planejamento da temporada, ou seja, se a diretoria anterior faz um planejamento de m****(lembremos, é o Tirone e isso é absolutamente possível), não se tem margem de conserto, pois já terão vindo jogadores, comissão técnica já vai ter feito a preparação. É amadorismo até nisso, é difícil de aguentar tanta incompetência… mas voltemos a questão do time.

Terminado o Brasileiro, mais 4 jogadores se juntaram aquela imensa lista de dispensa já citada anteriormente e são eles: Artur(que começou muito bem, mas caiu absurdamente de rendimento), Thiago Heleno(acho bom zagueiro, mas aparentemente seu comportamento fora de campo deve ser algo terrível), Corrêa(não foi tão mal, mas seu preparo ainda deixava a desejar) e o Román(não parecia mal zagueiro, mas errou demais quando mais foi exigido, não vai deixar saudades).

Depois da dispensa(q deu um total de 20 jogadores), analisando as necessidades prioritárias do time, eu colocaria q são necessários 9 jogadores e são eles:
– goleiro(chegou o prass).
– lateral direiro(chegou o ayrton).
– zagueiro pra ser titular e outro pra compor elenco.
– primeiro volante pra ser titular.
– meia pra ser titular e outro de bom nível pra reserva imediata(considerando que o valdívia não permaneça, senão ele é o reserva).
– um segundo atacante para ser titular e um centroavante de bom nível para a reserva do Barcos.

A conta é muito simples, mas vamos colocar uma estimativa de valores:

esses 20 jogadores dispensados, devem representar aproximadamente uma economia de 2 milhões aos cofres do time(vamos considerar que além de alguns jogadores baratos que apenas faziam número ou jogavam no time B, muitos ali era jogadores relativamente caros, casos de Daniel Carvalho e Thiago Heleno por exemplo), entre jogadores renomados e peças da base. Nove jogadores são necessários(já se nota o quanto foi jogado dinheiro no lixo pela diferença de números) e considerando que nenhum deve chegar no atual teto(que é o Valdívia que recebe 500 mil) teríamos o seguinte cenário:
– Prass veio recebendo 300 mil(é o que diz a imprensa)
– Ayrton deve estar entre 100 e 150 mil
– mais 4 peças vem pra ser titular e o custo com as 4 deve sair entre 1 e 1,2milhões, não mais
– 3 peças para compor elenco com alguma qualidade, deve ficar entre 300 e ,350 mil(isso chutando alto com peças mais qualificadas)

O custo total deve sair entre 1,7 e 2,1milhões

Considerando q nesse cenário o Valdívia estaria fora do time, seriam 500 mil a mais disponíveis, ou seja um saldo em salários de 2,5milhões.

Mesmo na hipótese mais dispendiosa, ainda daria um custo a menos de 400mil.

Evidente que com a mula do Tirone no comando, não se pode esperar uma visão inteligente do cenário desse ano, então vamos a elas(apesar de ser um leigo curioso, não tenho dúvida que se eu errar no que digo, vai ser por muito pouco):

– Palmeiras terá uma receita consideravelmente alta do público na série B(tradicionalmente a torcida apoia e muito o time nesses momentos), tudo depende de fazer as ações de marketing corretas.

– Diferente de TODOS grandes que caíram, o Palmeiras terá a Libertadores no primeiro semestre, ou seja, além de uma chance de receita muito maior, terá um atrativo a mais para trazer jogadores de nível(o time indo bem ou até mesmo ganhando a competição, teria o mundial no fim do ano, o que asseguraria a permanência de qualquer estrela numa boa, mesmo disputando a série B).

– A receita da tv não vai diminuir e a exposição(tem sido comentado que TODOS jogos podem ser transmitidos), podem gerar ainda mais receita durante o ano

– A arena palestra fica pronta e o time terá uma fonte de receita excelente(estádio próprio, não precisará pagar pelo aluguel de estádios como o Pacaembu por exemplo)

– O time ainda no segundo semestre terá a disputa da Copa do Brasil, podendo além de tudo garantir um título nacional de expressão, mesmo estando disputando a série B e poderia facilmente dividir as atenções nas duas competições sem perder força ou fôlego em nenhuma.

Não existe nenhum mistério para o time fazer um ano digno da sua grandeza e principalmente montar um time condizente com o mesmo, porém a já citada ridícula data de eleição e a própria falta de qualidade dessa “direção”, fazem com que o time viva uma incógnita, ainda mais com o presidente dizendo que esperará até o ano que vem para contratar, o que é absurdo, pois o mínimo que o time tem para fazer um bom ano é chegar na pré-temporada faltando apenas ajustes(um ou outro que possa chegar como peça complementar, mas tendo todo o elenco principal já basicamente montado).

Agora além de tudo temos de ouvir que o time não tem dinheiro… se não tem, ARRUME!! Times muito menos “abastados” conseguem fazer boas contratações, casos de Atlético-MG e Botafogo e o Palmeiras no mínimo tem de estar um degrau acima deles, tanto por ter melhores acordos de TV, patrocínio, como ter uma marca que pode gerar muito mais lucro, pois tem maior alcance que as outras.

O time tem um marketing sucateado que não sabe aproveitar a força da marca e não consegue fazer o time gerar dinheiro a partir da venda da própria imagem, espero que o próximo presidente tenha essa visão de que o marketing hoje em dia é o básico do básico para o time poder sempre estar forte.

Os sinais até o momento não são nada animadores e o jeito é aguardar que alguma luz ilumine o Palmeiras, ou que o próximo presidente faça mágica caso ele chegue e as contratações ainda não tenham sido feitas.

O centenário está chegando e já passou da hora do time acordar!!

Deixe uma resposta