O mico milionário

As duas últimas semanas tiveram como principal tema do futebol nacional o fim de um dos grandes micos dos últimos tempos, que foi a contratação do Ronaldinho pelo Flamengo, devido ao atraso de salários(no Flamengo? novidade…) e depois com o surpreendente anúncio da sua ida para o Atlético-MG.

O Ronaldinho até pelo histórico de melhor do mundo, poderia ter rendido mais, porém ali nada ajudou e acredito que alguns pontos foram fundamentais:

– Apelo de marketing: o Ronaldinho apesar de ser um bom garoto propaganda, já não vinha tendo a mesma atenção, até pela propaganda negativa que ele mesmo cultivou: há anos joga de má vontade(mesmo sem nenhum problema físico), na seleção, tirando 2002 quando era um coadjuvante do Ronaldo e Rivaldo, sempre teve atuações abaixo da média, ou pífias.

– Amadorismo do time: o Flamengo por mais que tivesse esse histórico jogando contra, a torcida abraçou a contratação, porém nada fez a direção para que ele virasse um bom chamariz de investimento e mesmo de venda de produtos(haja visto que o time sequer conseguiu um patrocínio condizente com tal produto)

– Regalias e passividade em excesso: o time passava muito a mão na cabeça dele quando ele fazia bobagem. Ele chegou de ressaca, faltou, tomou cartão pra ficar suspenso no dia do jogo e ir gandaiar.

O Flamengo foi extremamente incompetente, mas vendo a situação do futebol brasileiro atual é de certa forma compreensível, pois os times daqui não tem condição ainda de fazer bons planos de marketing para estrelas ou destaques do time, salve raras exceções como Ronaldo ou Neymar.

O começo da semana ainda reservou uma situação totalmente inesperada: o Atlético-MG anunciou o Ronaldinho como seu novo reforço com um contrato até o fim do ano e recebendo cerca de 1/4 do que recebia no Flamengo(declarado pelo presidente, mas ao que parece o real salário beira 1 milhão)

Coragem do Atlético em apostar em um jogador que tem mostrado total falta de interesse ou mesmo comprometimento nos últimos anos e triste ver como um jogador do nível dele, chegou ao ponto de grande parte das torcidas dos grandes clubes querem ele bem longe de seus times…

Sobre o futuro dele no Atlético acredito que apenas ele pode dizer, pois ter um fim de carreira patético como vem sendo, não condiz com a condição de estrela mundial que ele já teve.

 

Deixe uma resposta