Escolha uma Página

Depois da várzea que foi aquela partida com a Costa Rica, resolvi esperar o segundo amistoso, para ver se somando os dois dava pra tirar alguma coisa, porém por incrível que pareça, o segundo jogo até teve algo mais a ser observado.

Pra começar o jogo contra a Costa Rica: nem vou me alongar muito, pois há pouco a se dizer, apenas que o time da Costa Rica bate demais(como alguns dizem, passa a bola ou o jogador, nunca os dois), o campo estava horrível(a chuva não ajudava) e para completar a seleção jogou com tanta má vontade, que me senti arrependido de assistir ao jogo… A se ressaltar apenas a vitória com gol de Neymar(oitavo dele em 14 jogos, marca muito expressiva, não há como negar) e só, pois falar de um jogo 1 a 0 contra a “poderosa” Costa Rica mais do que isso é mera encheção de linguiça.

Aqui os melhores lances desse jogo(se é que se pode dizer melhores lances):

Agora vamos ao jogo realmente interessante. Asa negra do Brasil(tal qual aquele bonito uniforme que usou) a seleção mexicana é sempre garantia de jogo duríssimo contra o Brasil e dessa vez não foi diferente. Não deixou o Brasil jogar durante o primeiro tempo, saiu na frente com um gol de.. e ainda conseguiu um pênalti que resultou na expulsão de Daniel Alves(ele e o Marcelo precisam fazer uma análise, porque essas panes mentais são realmente inexplicáveis…). Com 2 x 0 o jogo estaria praticamente decidido, já que o Brasil além de ter de correr atrás com um à menos, ainda era totalmente inoperante até aquele momento. Guardado cobrou o pênalti e ao contrário do seu nome, não guardou esse, pois o Jefferson(quem diria) fez uma excelente defesa e deu uma sobrevida ao time brasileiro, que foi para o segundo tempo com um placar muito menos desfavorável.

Veio o segundo tempo e o Brasil tentava o gol de empate de forma desordenada, até chegava, mas sem grandes ameaças e foi nesse momento que o primeiro “renegado” brilhou: Ronaldinho Gaúcho, que vem buscando de novo seu espaço na seleção, com uma cobrança de falta magistral empatou o jogo(primeiro gol dele desde 2007 pela seleção). O time continuou a pressionar e o México se viu acuado(sentiu o golpe do gol e deixou-se dominar), mas a falta de organização para criar jogadas ainda era um problema e nessa hora o outro renegado apareceu pra decidir a sorte da seleção: Marcelo(aquele mesmo do e-mail que não queria jogar pela seleção) em belíssima jogada individual, entrou com a bola dominada na área, cortou o defensor e chutou sem nenhuma chance para o goleiro. O México mostrou-se incapaz de buscar o empate e o jogo caminhou morno até o seu final.

O saldo dessa partida acaba sendo razoável, pois o time ao menos mostrou um poder de reação não demonstrado em outras partidas, deu uma moral extra ao Ronaldinho Gaúcho e ao Marcelo, coisa que ambos estavam precisando e mostrou um Jefferson cada vez com mais espaço na seleção(até o momento com todos méritos, apesar de ainda ser muito cedo para afirmar algo) e deu um período de sossego a seleção, Só.

O time continua a jogar como um catadão, não tem entrosamento, organização, os jogadores ainda parecem não se entender e ficam na dependência de que algum destaque individual se sobressaia para conseguir a vitória. É muito, mas muito pouco para uma seleção que almeja o título na copa que sediará, mas para um time que nos últimos jogos NADA tinha pra ser ressaltado positivamente, ter algo a ser elogiado é uma luz no fim do túnel.

Aqui os lances d México x Brasil:

 

%d blogueiros gostam disto: