Escolha uma Página

O grupo A se encerrou segunda e Brasil e México garantiram suas vagas nas oitavas de final em primeiro e segundo respectivamente. A seleção brasileira passeou frente a mosca morta camaronesa, enquanto a mexicana teve muitas dificuldades até construir o placar que assegurou sua vaga. Vamos então aos jogos

Brasil 4 x 1 Camarões
Olhar para o placar desse jogo apenas soa extremamente enganoso sobre o que realmente foi a partida. O Brasil fez um primeiro tempo realmente desesperador, tanto que imagino que os técnicos de Holanda e Chile viam aquilo e pensavam: vai ser uma baba.

O time começou até fazendo alguma pressão, mas logo começou a tomar uns sustos de Camarões, que deu a impressão que parariam quando o Neymar(sempre ele) fez o primeiro gol, porém o que se viu foi exatamente o contrário. Camarões foi para cima, pressionou o Brasil, que nem ao menos conseguia sair com a bola, começou a ceder escanteio atrás do outro e pior, perdia todas as jogadas pelo alto(Thiago Silva e David Luiz, dois ótimos cabeceadores tomaram baile dos camaroneses). Tanto pressionaram que conseguiram o empate em um lance… de cabeça! Coube ao Neymar(alguma surpresa nisso?) colocar o time à frente de novo e dar certa tranquilidade para a saída do intervalo.

Paulinho continuava a ser a mesma nulidade de sempre, tanto que dessa vez finalmente saiu(aleluia!!!) e entrou o Fernandinho no lugar, o que melhorou consideravelmente o time, que conseguiu dominar Camarões(o que não é algo lá muito difícil, diga-se) e marcou mais dois gols, com o Fred(finalmente) e Fernandinho.

Exceção feita ao Neymar, que agiu como craque que é e foi decisivo quando o time precisou, ponto positivo a entrada do Fernandinho, que por mais que se diga que Camarões nesse caso não foi um grande paramêtro, o Paulinho nem mesmo contra eles conseguiu jogar, ou seja, com ele realmente houve um avanço. O problema é saber se o Felipão vai desempacar e aceitar que o time precisa de mudanças.

O Fred continua mal, porém nessa partida, diferente das duas primeiras, notou-se esforço dele em buscar jogadas, arriscar e não ficar só esperando bola no pé, tanto que até gol conseguiu marcar, mas ainda é muito pouco para o que se esperava dele.

A maior sorte do Brasil foi ter passado em primeiro e pegar o Chile, que apesar de ter um time muito bom, não tem jogadores como Robben e Van Persie, que considerando as duas avenidas que o Brasil tem nas laterais, iam fazer a festa sem dó. O técnico parece não enxergar ou finge que não enxerga, é algo realmente difícil de entender…

Pegar o Chile nas oitavas é positivo principalmente pelo mesmo clima que havia para o México quando enfrentou o Brasil: o retrospecto. O histórico de freguês dos chilenos frente ao Brasil é muito extenso e isso acaba sempre pesando na hora do jogo. Algo ainda sim deve ser ressaltado: de todas seleções chilenas que o Brasil enfrentou nos últimos anos e diria até nas últimas copas, essa é de longe a melhor, mais qualificada e com melhor jogo de equipe dentre todas, ou seja o jogo será duríssimo, pois eles tem um jogo coletivo consideravelmente melhor que o brasileiro.

Entrando o Fernandinho o time já terá corrigido um dos problemas, porém com apenas essa mudança, a seleção dependerá de mais um dia iluminado do Neymar para garantir a vaga as quartas. É muito pouco, porém atualmente é a melhor opção que se tem.
Croácia 1 x 3 México

Jogo bem duro para os mexicanos que até parte do segundo tempo sofreram muito com a pressão da seleção croata, que chegava, mas não conseguiu transformar a pressão em gols. Mandzukic, Rakitic e Perisic eram de longe os mais perigosos. Ochoa, como vem sendo rotina nessa copa, fazendo grandes defesas e o time ia segurando o empate aos trancos e barrancos.

Chicharito, foi o cara do jogo

Chicharito, foi o cara do jogo

Tudo então começou a mudar quando saiu o inoperante Giovani dos Santos(que vem jogando bem a copa, diga-se, mas nesse jogo mal pegou na bola) e entrou o Chicharito Hernández. Ele entrou bem demais, mudou o setor ofensivo do México, que passou a levar muito mais perigo ao gol de Pletikosa, que sofria com a velocidade que ele imprimia nos lances e em um escanteio Rafa Marquez finalmente fez. Depois foi só ampliar com Guardado e o próprio Hernández que também deixou sua marca(merecido) e Perisic só pode comemorar(se é que há algum motivo para isso) por ser o primeiro a vazar o até então invicto Ochoa.

Considero essa uma classificação até surpreendente, pois o México não chegou bem na copa, veio de uma eliminatória(que posso dizer gentilmente) patética, porém fez 3 jogos excelentes na primeira fase, superando inclusive aquela que eu considerava o time mais bem montado até então, que era a seleção croata. Superou eles na capacidade de ser mais eficiente, pois apesar de o time croata durante boa parte do jogo ter sido o time mais perigoso, o selecionado mexicano foi sem dúvida muito mais objetivo ao não desperdiçar as chances que teve e conseguir assim uma merecida classificação.

Agora pegam a seleção holandesa como grandes azarões, porém em nenhum momento podem ser menosprezados, pois já mostraram nessa copa que se forem subestimados, podem surpreender a acabar passando por cima e levando a classificação(apesar de que eu considero que a Holanda passa, mesmo que com alguma dificuldade, por eles).

%d blogueiros gostam disto: