Escolha uma Página

O Vasco voltou à Libertadores. Não foi como os vascaínos queriam, mas não fiquei surpreso. Não esperava, mas também não fui pego desprevenido.

O Nacional é o time com maior número de partidas em Copa Libertadores, 13ª participação seguida, Campeão Uruguaio, ou seja, atual campeão do 4º colocado na última Copa do Mundo, e simplesmente jogou melhor. Viram como por vezes é fácil. Pode-se querer inventar mil teorias, a babaquice que faltou concentração, dizer que o Vasco estava ansioso, que se a bola do Diego Souza entrasse no primeiro tempo a história seria outra, enfim, o choro é livre, mas o fato é um só. Um time jogou melhor e outro pior.

Elucubrações são chatas, e quase sempre burras. Quase todos os jogos de futebol, quando a arbitragem deixa, se resumem a isso, um time joga bem e o outro mal, daí o que joga bem ganha. E digo mais, muito do “ruim” do Vasco se deveu ao “bom” do Nacional. A excelente marcação do time uruguaio, foi com certeza, o maior fator para os erros de passe em demasia do time cruzmaltino.

Para mim, a grata surpresa foi mais um gol de Alecsandro, é só isso que queremos dele, que quando ela chegue ele coloque para dentro. Ninguém comentou isso depois do jogo, mas já é o quarto gol dele na temporada e acho importante que o camisa 9 faça gols, dá esperança.

Quanto à tabela, é óbvio que começar com derrota, e em casa, é ruim, muito ruim. Mas não é o fim do mundo não, Campeonato começou agora, e ano passado, quem lembra, os melhores jogos vascaínos foram fora de casa. Com a volta de Eder Luiz, Rômulo e Fágner, esse time ficará muito perigoso fora de casa, e acho que deve se classificar. Não será fácil, mas acho que vai.

Para os mais supersticiosos, fica a lembrança de que no ano que foi campeão, o Vasco começou muito mal também, se classificou como um dos melhores terceiros colocados, e foi campeão.

Ah antes de acabar. A torcida chamou Cristóvão de burro. Sim ele é fraco, mas não foi quarta, ele sempre foi fraco. Inclusive, nem queria ser técnico. O Vasco já não foi campeão ano passado, também por mexidas tardias e escalações equivocadas do seu comandante. E desta vez não foi diferente, meio campo pesado, lento e desentrosado. Dificultou.

Preocupa-me essa situação, acho que ou o Ricardo volta logo ou temos que ir às compras, aliás, deveríamos ter ido em dezembro.

Concluindo, deste primeiro jogo do Vasco fica a lição de sempre. No esporte, às vezes é simples, o melhor ganha.

%d blogueiros gostam disto: