Não há nada demais…

Nada há nada demais em perder para o Flamengo por 1X0 no Rio de Janeiro. Principalmente para um Flamengo que ofensivamente parece um time interessante, com Ronaldinho aberto pela esquerda, Deivid centralizado, Thiago Neves articulando e o apoio dos laterais Júnior César e Léo Moura.

Não há nada demais em perder para um Flamengo em uma jogada isolada, embora muito bem trabalhada nas costas do Juan.

O grande problema é perder para qualquer time da forma que perdeu, sem jogar futebol. O tricolor limitou-se a tentar se defender e chutou pouquíssimo a gol.

Carpegiani tentou armar um time compacto no meio de campo e com jogadores de velocidade na frente (ou se você preferir 3 volantes e três corredores), porém enquanto Wellington marcava individualmente Ronaldinho na ponta esquerda, sobravam somente 2 jogadores no meio-campo tricolor (Rodrigo Souto e Carlinhos Paraíba) que sem a bola marcavam e corriam, porém com a bola não conseguiam ligar o contra ataque por pura falta de talento.

Na frente os 3 jogadores (Marlos, Dagoberto e Fernandinho) correndo, sem uma referência que pudesse segurar a bola para chegada dos jogadores de meio.

No meio do segundo tempo, com a entrada de Rivaldo, o técnico tricolor tentou melhorar a qualidade do meio de campo. Porém, com a pressão do clube carioca os defensores tricolor limitavam-se a fazer a transição direta entre defesa e ataque, o que era vão pois não havia um atacante capaz de brigar e segurar a posse de bola. (Rivaldo deve ter ficado com torcicolo de tanto olhar para cima).

Mesmo com a entrada de Henrique, que não é centroavante, o tricolor continuou encurralado pelo Flamengo e mereceu a derrota.

Não há nada demais no resultado de ontem. O maior problema é que continua faltando futebol ao tricolor.

Neste fim de semana o tricolor enfrenta o Cruzeiro no Morumbi e se mantiver o fraco futebol corre sérios riscos de amargar a sua 4ª derrota seguida.

 

Deixe uma resposta