Minha Celeste, de heroica à favorita em um pênalti

Sensacional! Que outra palavra descreveria o jogo de sábado entre Argentina e Uruguai? O melhor jogo até então, e provavelmente será o melhor até o final dessa Copa América.

Meu caro colega Fernando Rossini deve ter visto esse jogo de uma maneira diferente da minha, mas tem que concordar que os uruguaios foram heroicos. Tudo bom, herói pode ser demais, mas foi muito legal ver a raça uruguaia em campo.

Durante o jogo escrevi, quem acha que o argentino é raçudo teve uma aula do que realmente é raça, com um a menos, com a torcida contra, com o melhor do mundo do outro lado. Sim, mesmo com tudo isso, na raça o time levou o jogo para os pênaltis, e aí, o craque do povo, o mais corinthiano dos argentinos, Carlitos Tevez perdeu o pênalti e abriu o caminho para a Celeste Heroica.

E foi naquele pênalti, naquela hora que Muslera (que já fazia uma grande partida) pegou a bola de Tevez, o time uruguaio se tornou um dos mais, se não o grande favorito ao título.

A derrota do time de Mano no dia seguinte veio só para confirmar que só há um campeão para essa Copa América!

Brinco, é claro, o Paraguai não é um time de se desprezar, e pode até ser o primeiro campeão sem vencer da história da competição.

Bom lembrar, que o craque da última Copa do Mundo, Diego Forlán não passa de um coadjuvante de luxo nessa equipe, que Cavani está machucado, mas que Luizito Suárez tem sido um dos craques do Campeonato. Como incomoda uma defesa, esse jogador!

Meus caros, quase fiquei sem escrever, queria escrever apenas um texto só após a final, mas não aguentei, me diverti muito com o Uruguai nessa Copa América, sábado mesmo, que alegria.

Só deixo uma pergunta, meu caro Rossini, por que não me respondias no sábado a noite? Estavas ocupado?

 

Deixe uma resposta