Escolha uma Página

Tivemos essa semana duas convocações: uma para o “superclássico das américas”(vulgo copa roca) e para os amistosos contra Costa Rica e México. As peculiaridades em ambas convocações, merecem analíses separadas e para começar, iremos com a seleção considerada “principal”

Goleiros
Julio Cesar (Internazionale-ITA)
Neto (Fiorentina-ITA)
Jefferson (Botafogo)

Curioso o critério do Mano na escolha de goleiros, pois o Neto sequer vem jogando pela Fiorentina, pois lá o titular é o Boruc. Mano deve ter parado no tempo e tá pensando que ele ainda tá no Atlético-PR.

Laterais
Daniel Alves (Barcelona-ESP)
Fábio (Manchester United-ING)
Marcelo (Real Madrid-ESP)
Adriano (Barcelona-ESP)

Fábio segue a mesma linha do Neto, tem potencial, mas nunca joga… estranho ele avaliar que o jogador merece, quando ele é apenas uma presença esporádica. O Adriano apesar de tudo, alterna atuações com o Abidal, o que dá pra ser usado como justificativa nesse caso.

Zagueiros
Thiago Silva (Milan-ITA)
David Luiz (Chelsea-ING)
Dedé (Vasco)
Réver (Atlético-MG)

Aqui acho que tá um dos grandes absurdos dessa seleção. Rever? Tudo bem, ele teve grandes momentos no Grêmio, quando até foi vendido para Alemanha, para jogar no Wolfsburg, mas desde que voltou, não fez por merecer tal convocação, até porque a campanha ridícula do Galo, mais do que explica a insanidade de tal convocação. Melhor chamar o Miranda que vem jogando pelo Atlético de Madrid.

Volantes
Luiz Gustavo (Bayern de Munique)
Lucas Leiva (Liverpool-ING)
Sandro (Tottenham-ING)
Elias (Sporting-POR)

O Elias é claramente o fiel escudeiro do Mano… Impressionante como em TODAS listas ele sempre consta, sendo que desde que saiu do Corinthians(onde deu pra perceber que parte do bom futebol dele era devido ao esquema que ele estava encaixado, já que no Atlético de Madrid, ele nunca conseguiu repetir aquele futebol, tanto que na primeira oportunidade, foi vendido) e o Lucas, que tem apresentado apenas um jogo comum, nada que realmente faça juz a essa cadeira cativa na seleção e ainda de titular.
Meias
Ronaldinho Gaúcho (Flamengo)
Fernandinho (Shakhtar Donetsk-UCR)
Oscar (Internacional)
Hernanes (Lazio-ITA)
Lucas (São Paulo)

O Hernanes de volta, corrige um absurdo, que vinha sendo a recusa em aceitar o bom futebol que ele vem apresentando pela Lazio, convocação mais que justa. O Fernandinho… sem comentários, e o Jádson? Antes ele não tivesse jogado bem contra o Paraguai e nem marcado gol, pois claramente isso aborreceu muito o Mano, que desde então chutou ele sem dó da seleção.

Atacantes
Neymar (Santos)
Jonas (Valencia-ESP)
Kléber (Porto-POR)
Fred (Fluminense)
Hulk (Porto-POR)

O Leandro Damião está contundido, então sua ausência é totalmente explicável, mas a questão que fica é: Kléber? Por que não o Nilmar? E pra levar o Fred, que joga bem quando quer, é preferível levar o Borges, que se não tem a mesma técnica que o jogador do Fluminense, vive uma fase de longe muito melhor.

 

A falta de critério, segue sendo a tônica dessa seleção, que não tem uma base, não tem padrão de jogo e sequer tem critério pra convocação, pois jogar bem e viver uma fase excepcional, nem sempre é base de referência para ser analisado. Parece que a simpatia dele para com os mesmos tem peso sempre maior do que a qualidade que eles apresentam.

 

A próxima matéria será sobre a seleção para o jogo contra a Argentina(só com os jogadores que atuam por aqui)

%d blogueiros gostam disto: