Máfia das apostas: o dia seguinte

Como não poderia deixar de ser, a manchete dos jornais italianos fala do novo escândalo de apostas que estourou ontem, com a prisão de 16 pessoas. O ex-jogador da Roma Damiano Tommasi, que hoje é presidente da Associação de jogadores da Itália, declarou que o Calcioscommesse (como está sendo chamado na Itália) é mais uma página feia na história do futebol italiano. O mesmo foi dito pelo técnico da Azzurra, Cesare Prandeli.

Contudo, as últimas conseqüências da investigação devem chegar também ao campeonato principal, a Séria A. O Atalanta, que acabou de conseguir a promoção para a primeira divisão, está sob investigação. O capitão Cristiano Doni está envolvido na investigação. A promoção do Siena também está em risco. 

Além disso, hoje inicia o playoff para saber quem será o terceiro time com vaga na Série A. Muitos jornais já falam que os jogos terão que ser cancelados. Não há mais credibilidade no campeonato, dizem.

O restante da imprensa, porém, não ficou tão surpreso com o novo escândalo. Há cinco anos vários clubes foram punidos por manipularem resultados, entre eles Milan e Juventus. Nos anos 80, o mesmo Milan esteve envolvido em caso parecido. Na Alemanha, entre 2005 e 2009, vários jogos estiveram sob suspeita.  No leste europeu, por sua vez, a UEFA faz um monitoramente jogo a jogo nas casas de apostas.

Beppe Signori, ex-Lazio, é o chefe da máfia das apostas

Deixe uma resposta