Libertadores. Falta um!

Jogo de Libertadores, é o que me dizem… Mas, jogo sem gol é muito chato. Embora eu ache que o Santos tenha jogado bem e de forma inteligente ontem. O Peñarol ofereceu perigo, é lógico, mas o jogo foi mais para o Santos do que para o time do Uruguai.

O time de Vila Belmiro entrou em campo com personalidade e, como a iniciativa deveria partir do anfitrião, ao Santou coube a tarefa de se defender e partir em contra-ataques que, se não fosse pela incompetência do péssimo Zé love, poderia abrir o placar no primeiro tempo. O zagueiro Bruno Rodrigo ainda mandou uma bola no travessão em um cabeceio.

Algumas poucas vezes o Peñarol foi perigoso, mas a zaga santista, comandada por Durval, também falhava muito pouco. Aliás, que fase do Durval! O zagueirão vem fazendo partidas dignas, jogando sério e de forma simples.

No segundo tempo, o Santos voltou mais incisivo e tomou a iniciativa da partida percebendo que o Peñarol não estava tão bem assim. Neymar ousou mais e o péssimo Zé Love entrou no jogo – o que não tinha feito até então. Aliás, o atacante santista ainda perdeu dois gols. Coube ao Peñarol partir para cima e até fazer um gol que foi muito bem anulado pelo auxiliar.

Enfim, a decisão ficou para quarta-feira, 22. O Santos, com a vantagem de jogar com a torcida a seu favor e as prováveis volta de Léo, Paulo Henrique Ganso e Jonathan, tem tudo para ser campeão. O jogo deve ser mais aberto e franco, o que também é um fator favorável para a equipe santista que possui jogadores mais técnicos e a habilidade de Neymar.

Deixe uma resposta