Escolha uma Página

Como bem havia dito no texto anterior, esses jogos contra Flamengo e Fluminense decidiriam a sorte do Palmeiras no campeonato e com apenas um ponto conquistado, não dá pra se esperar mais nada, vaga na libertadores é apenas um sonho distante(pra não dizer inexistente, apenas a chance matemática ainda impede tal comentário), o time conseguiu a proeza da cair para a 12ª posição e agora ainda tem de disputar a vaga na sul-americana, o que é patético para um time como o Palmeiras.

Fato é que nada disso é por acaso… e pra começar a entender, primeiro vejamos a partida contra o Fluminense. Jogando em casa e no Canindé, estádio de ótimo retrospecto, se esperava um Palmeiras se impondo, pelo menos fazendo valer o fator casa, porém o Flu é quem ditava as ações do jogo e não tardou a marcar, com Fred aos 10 do primeiro tempo. O jogo seguiu com amplo domínio tricolor, e só não terminou uns 4 a 0, por méritos do Deola e falhas ofensivas do Fluminense.

A volta do segundo tempo, mostrou um Palmeiras, que se não era brilhante, ao menos fazia algum esforço para conseguir algo melhor. Valdívia praticamente jogava sozinho(apenas o Luan fazia companhia ao meia tentando algo) e mostrou como realmente ele muda a cara do time. O problema é que ele não joga sozinho, e quando os outros parecem não se esforçar ou não fazer nada simplesmente porque são ruins, torna-se impossível conseguir criar algo. Mesmo com tantas coisas contra, o Palmeiras ainda achou um gol em um pênalti inexistente em Luan, que o Valdívia converteu. Com um empate e moral renovada, era esperado que o time reagisse e quem sabe conseguisse uma vitória que ao menos amenizasse o pesado clima que assombra esse time, porém o Fred tratou de decidir de novo e fez o segundo(não dá pra não notar mais uma falha defensiva nesse segundo gol) e definir o jogo, pois se foi díficil fazer o gol e precisou de um pênalti achado, que dirá empatar?

Terminado o jogo, o Valdívia comentou com grande decepção a dificuldade que tem sido jogar lá(fato é: mesmo jogando pouco, ele se entrega quando o faz), pois parece que ninguém ali quer vencer…

 

Aqui os melhores lances do jogo:

 

Complicado saber por onde começar, pois depois da crise João Vitor, o afastamento do Kleber, parece que o que estava ruim, conseguiu piorar.

O Felipão, apesar de toda crítica pelo fato de não estar comandando o time, havia avisado com antecedência, que se ausentaria nessa data(apesar de muitos meios jornalísticos quererem polemizar com isso), então é compreensível tal fato.

O que não dá mais pra aceitar é esse presidente, que me desculpe o termo, é um frouxo, pois deixa que todo mundo opine e pior, jogue no ventilador as opiniões. É patético e vergonhoso ver dirigentes tão mesquinhos a ponto de apenas olharem para os próprios umbigos e esquecerem que acima deles(e muito acima diga-se), tem um time que não merece tamanho desrespeito, como esses o vem fazendo.

O time desde o início não demonstrava ir muito além de uma campanha razoável, porém é um período de transição, o clube precisa se reencontrar financeiramente e montar um elenco a longo prazo, faz parte disso. O grande problema é ver que, a cada ano, uma base nova e montada e nenhuma é mantida. Em 2008 era uma, 2009 outra, 2010 outra e agora mais uma diferente.

Analisar peça por peça, é perceptível que o time tem muitos jogadores a se aproveitar e se manter: Marcos(ou Deola), Cicinho, Thiago Heleno, Henrique, Marcos Assunção, Luan, Valdívia e Kleber podem ser perfeitamente a espinha dorsal de um time, que completado com 3 jogadores de qualidade, fariam frente a qualquer time titular desse campeonato(exceção talvez ao time do Santos, que é disparado o melhor time do brasil, porém não joga mais o campeonato, só se prepara para o mundial) e que mesmo atualmente não tendo essas peças, o time poderia disputar a vaga na libertadores, com chances sim de conseguir, ainda mais por todos os times serem extremamente irregulares.

Só que nem sempre a prática é igual a teoria, graças aos dirigente inúteis que o Palmeiras tem, TUDO recaiu nas costas do Felipão e ele é TÉCNICO, não presidente, vice, dirigente de futebol, etc. Ele lidou da forma que achava melhor, porém muitas vezes um intermediário, alguém que cuidasse de forma profissional do time, poderia evitar que mais da metade dessas bobagens que vazam na imprensa, chegassem na mesma.

Agora o time caminha capengando até o final do ano, sem saber o que esperar do ano que virá. Espero(falando agora como torcedor) que eles encontrem um rumo, porque do jeito que está indo, nem ano que vem há luz no fim do túnel.

%d blogueiros gostam disto: