Escolha uma Página

Terminada a fase de grupos da Champions League e com os confrontos das oitavas de final definidos, vamos analisá-los um a um, porém antes farei algumas considerações e curiosidades em relação a fase de grupos.

– Sobre o rankeamento por desempenho: uma ideia excelente e a mudança mais significativa mostrou-se realmente justa, pois houve a troca de vagas entre Alemanha e Itália, com a primeira passando a ter 4 vagas, algo que mostrou-se muito justo… ambos times perderam uma das vagas na fase de grupos(Itália com a Udinese e a Alemanha com o Borussia Moechengladbach), porém os 3 alemães que seguiram foram líderes em seus grupos, ao passo que os dois da Itália, apenas a Juventus foi, o Milan sofreu para passar em segundo.

– A outra mudança, referente a dar chance na fase de grupos a países com menos tradição também tem se mostrado interessante, pois além do Apoel(Chipre) ano passado ter chegado as oitavas, esse ano mesmo sem nenhum classificado, tivemos alguns resultados interessantes como o Bate Borisov tendo feito 3 a 1 no Bayern de Munique ou o Nordsjeland tendo empatado com a Juventus. Esses times não devem chegar tão próximos aos gigantes europeus, entretanto podem começar a diminuir o abismo que os separa.

– A Espanha foi o único país com 100% de aproveitamento, pois colocou os 4 times na segunda fase: Barça e Málaga em primeiro e Real madrid e Valência em segundo.

– A Inglaterra foi sem dúvida o maior fiasco, pois além de ter apenas um time que terminou como líder do grupo(Manchester United), ainda teve 2 eliminados na primeira fase: o Chelsea(surpresa até por ser o atual campeão) e o Manchester City que vexatoriamente terminou na lanterna do grupo, com apenas 3 pontos e fora de qualquer competição européia.

– A Rússia apesar de tantos times com donos ricos, parece não conseguir sair do estágio de mero figurante. Esse ano Spartak fez um papel ridículo na fase de grupos e o Zenit que tinha tudo para superar o Milan, conseguiu ser eliminado graças a derrota para o Anderlecht.

– A Ucrânia ao contrário tem evoluído, principalmente pelo Shaktar, que tem se tornado um adversário tremendamente indigesto, ainda mais atuando em casa. O Dynamo de Kiev parece não conseguir acompanhar no meso ritmo e já tem um bom tempo passa na Champions apenas fazendo figuração.

– Portugal e França ainda não conseguiram estabelecer uma regularidade maior na Champions, pois em ambos os casos alternam anos com times fazendo bons papéis e outros dando vexame. A tendência é que na França com o multimilionário PSG, agora eles tenham um time que seja presença constante nas fases finais.

Agora como curiosidade, ficou da seguinte forma a distribuição de nações e número de classificados:

Espanha – 4 times
Alemanha – 3 times
Itália e Inglaterra – 2 times
França, Portugal, Turquia, Escócia, Ucrânia 1 time

9 países diferentes na segunda fase é um número bem interessante, pois mostra uma razoável diversificação, apesar das disparidades entre os gigantes europeus e os “nanicos”

confrontos reservam clássicos do futebol europeu

 

 

 

 

 

 

 

Os confrontos serão discutidos mais a fundo nos próximos posts, divididos em duas partes, com 4 partidas em cada.

%d blogueiros gostam disto: