Escudo apagado, nome trocado e o marketing dos clubes indo para o espaço

Com os campeonatos estaduais em vias de estrear, clubes com sérias crises financeiras, viu-se no último fim de semana algo que ilustra bem o porquê uma mudança de panorama é tão difícil no futebol nacional.

Sempre fui um grande crítico da negociação das cotas de Tv com o “canal 5″(número que costuma ser o da mesma em SP e partindo da mesma lógica dela, assim será tratada) por diversos motivos: o fato de ela ser feita de forma individual, de os times praticamente se venderem a troco de migalhas, de negociar todas mídias em um pacote só, dando liberdade a dita emissora de usar como bem entende sua imagem na tv, tv fechada, internet, celulares… sendo que, negociando de forma separada o lucro poderia ser muito maior.

 

Ontem, no jogo entre Palmeiras x RED BULL BRASIL(esse é o nome do time), que foi realizado no ALLIANZ PARQUE, tivemos uma mostra das aberrações que a incompetência das direções de clubes podem nos proporcionar(além claro de muita má-fé do já dito canal 5).
A partida foi transmitida em tv fechada, pelo “SPV”, com o jogo sendo anunciado na “arena palmeiras”?

Não, não existe “arena palmeiras”, não existe “arena palestra”, nem nada do tipo… na barra funda, existe um estádio, uma arena multiuso chamada ALLIANZ PARQUE. O nome do estádio é esse, a empresa PAGOU para que o estádio tivesse o nome dela.

Aqui está o logo do estádio, com o seu nome, não com essa adaptação com um nome que não existe:

allianz parque

 

 

 

 

 

O jogo foi entre o Palmeiras e o “RB Brasil”?

Não, também não existe “RB Brasil” nem “RBB” nem nada do tipo, o nome do time(está registrado, ele foi fundado assim e nesse caso foi feito uso de muita má fé) está registrado dessa forma: RED BULL BRASIL. Dúvidas?

Aqui está o símbolo do time:

Red_Bull_Brasil

 

 

 

 

 

 

E aqui está como o time está descrito na federação paulista de futebol:

http://www2.fpf.org.br/clube/201/Red+Bull
Isso não só é um jornalismo mal feito(sim, pois você está passando o nome do time de forma errada), como é um jornalismo manipulador(pois não bastasse isso, o escudo do time teve as letras que mostram SEU NOME, apagadas!)

Segue-se aqui a aberração:

Red bull apagado

 

 

 

 

 

 

 

 

Entre casos de má fé(como passar o nome errado e alterar o escudo do time), a vontade de tirar vantagem e ganhar um por fora(ou alguém tem dúvidas que tudo que eles querem é uma graninha da Allianz para divulgar o nome da empresa?), temos uma real noção de a que nível se rebaixa o maior conglomerado de comunicação do país. São atitudes mesquinhas e absolutamente lamentáveis, mas que ao mesmo tempo não são surpreendentes vindo-se de quem vem…

Evidentemente que isso tudo apenas ocorre porque os clubes permitem, pois fosse o acordo feito da forma que tanto insisto: formando-se uma liga, negociação em bloco e condições bem claras em relação ao marketing, naming rigths, etc, de uma forma que os clubes possam realmente ter ganhos com isso, sem ter uma emissora que ….(palavrão impublicável) com a chance de uma receita extra dos mesmos, aí sim poderemos ter uma real evolução do nosso futebol.

E por que isso não ocorre? Porque enquanto isso:

Temos o Botafogo indo mendigar cotas de 2016.
O Corinthians com o presidente afirmando que cotas de 2015, 2016 e 2017(não toda, mas algumas partes) já estão comprometidas.
O Santos com 40 milhões adiantados da cota de 2015.
São Paulo com 50 milhões adiantados entre 2016 e 2018 e querendo já renovar até 2019 para ganhar um bônus.
O Grêmio com 35 milhões adiantados de cotas até 2017.
Flamengo que foi em busca de adiantamento para quitar salários ano passado.
Vasco que foi em busca de empréstimos usando como garantia as cotas de tv de 2015
O Atlético-MG que chegou a ter as cotas de tv bloqueadas por dívidas

Isso para ficar apenas em casos referentes as cotas de tv pagas pelo canal 5

Realmente é muito difícil esperar que algo mude no futebol nacional quando vemos esses tipos de aberrações como coisas naturais, os clubes adiantando receitas como se fosse a coisa mais normal do mundo, parcelando as cotas de tv antecipadas para investir ou mesmo pagar dívidas. E ao invés dos clubes agirem em conjunto, temos gente como o Andrés Sanchez que sai do negócio visando apenas aparecer(eu poderia dizer que foi visando o bem do clube, mas considerando as dívidas que ele fez para o presidente seguinte pagar, tenho lá minhas dúvidas), um Aidar que prefere ficar de picuinhas com dirigentes dos rivais, Eurico Miranda, que já atacou Flamengo e Fluminense

O canal 5 está na dele, negocia da forma que convém e da forma que ganha mais pagando menos, os clubes como tem rabo preso acatam qualquer acordo meia boca e chegamos a tudo que foi dito e mostrado no começo da postagem.

E assim vai o futebol brasileiro, indo de mal a pior.

Deixe uma resposta