E segue o jejum…

Domingo era o cenário perfeito: jogo fora de casa, o time jogando bem(bem não leia-se com técnica, mas com raça e aplicação), tinha aberto 2 a 0 no placar e o Grêmio parecia já conformado com a situação, reabilitação certo? ERRADO!!

O time vacilou, de novo e deixou que o Grêmio, que passou o jogo todo dominado, no fim do jogo encontrasse 2 gols e empatasse, mantendo assim o jejum de vitórias, onde nesse segundo turno, apenas 1 foi conquistada(acreditem em 14 jogos, apenas uma mísera vitória). Triste ver esse fim de ano totalmente melancólico, para um time que com a grandeza do Palmeiras, se ver resignado a disputar o campeonato pra evitar corrar algum risco de rebaixamento é simplesmente patético.

Indo um pouco para o lado dos bastidores, a coisa parece que tá começando a andar(mesmo que seja pouco). Kleber deve ser anunciado em breve como reforço do Grêmio. Vai tarde, porque depois daquilo que ele fez pra ir pro Flamengo, o mau ambiente que deixou(não foi o principal, óbvio, mas ajudou a desandar) e a própria queda de rendimento, pois ele não jogou absolutamente nada, desde esse episódio. Liberará um salário alto para que possa vir algum outro jogador, que dessa vez esteja realmente disposto a jogar e não a se vender na primeira proposta que aparece.

Sobre o César Sampaio e a coletiva que ele deu, duas coisas: aos que dizem que “imagina se o jogador vai se queimar e dizer que quer o treinador fora”, consideremos que se o que o Kleber disse é real e mais de 80% dos jogadores não apoia o técnico, não seria um ou outro a se manifestar, mas a grande maioria, logo alguém aí está mentindo não? Porque além de tudo ele enfatizou “eu me responsabilizo por essa decisão”, logo ele não iria expor os jogadores de forma desnecessaria.

Segunda coisa: a atitude dele de procurar ele ir e dar explicações e evitar que jogadores ou técnico fossem bombardeados com perguntas, em um momento onde claramente pode ocorrer aqueles deslizes, que se tornaram rotina no Palmeiras, fora a atitude dele de procurar conversar com direção, técnico e jogadores e de cara já procurar resolver qualquer questão referente ao comando do time.

As atitudes dele nesse começo, mostram que ele tá procurando apagar o incêndio e deixar o clima com o mínimo de intrigas possível, de cara tem me agradado, pois está tendo atitude em procurar resolver e não está estagnado e falando ao vento, igual a direção tem ficado.

 

Obs: esse texto foi feito antes do jogo Palmeiras x Vasco, por isso não tem as citações ao mesmo, que serão feitas no texto seguinte

 

Deixe uma resposta