Dossiê futebol/seleção nacional: torcidas organizadas

Para começar essa nova parte do dossiê, fica registrada a desculpa pela demora em dar continuidade, por conta de alguns problemas. Dito isso, vamos ao que interessa…

Esse novo capítulo será marcado por uma questão bastante controversa para alguns, mas que para mim resta muito pouca dúvida que é mais um malefício(dada a quase nulidade de pontos positivos em relação a elas) do que propriamente algo bom: as torcidas organizadas.

Pode até parecer exagerado dizer que elas sejam responsáveis também pela atual situação do futebol nacional, ainda mais se considerarmos que esse é um problema mundial(o de torcidas violentas, porém em outras partes do mundo as punições são enérgicas, ao passo que aqui…), porém ao olharo caso com mais atenção, veremos que elas tem uma parcela bem considerável de culpa.

Abaixo vou listar aqueles que considero os principais problemas em relação a elas:

– violência: sem dúvida o principal problema. Pegando pelo lado objetivo, isso afasta a torcida eventual(aquela que irá alternar entre jogo e outro, mas que garantiria o estádio sempre cheio), faz com que o time perca mandos de campo e consequentemente tenha prejuízo tanto no aspecto técnico como no financeiro. Além do fato de em horários de jogos fazerem a vida de pessoas que nem ao menos irão na partida um inferno, vide a total falta de respeito dessa gente com pessoas que não torcem pelos seus respectivos clubes. Coisa que honestamente mostra que eles não tem o mínimo de civilidade(em sua maioria), agem como animais.

– ameaças: não em relação a outras torcidas(isso fica na conta da violência citada acima), mas sim em relação aos jogadores. Quantos jogadores já não abandoram o clube em função disso? Muitos que as vezes apenas passavam por uma má fase, mas foram praticamente expulsos do time. Sem contar também o fato de que muitas vezes atletas deixam de ir para um clube por saber desse comportamento imbecil.

– massa de manobra política: muitos dirigente usam eles como forma de pressionar esse ou aquele dirigente ou mesmo esse ou aquele jogador que desagrada alguma ala da diretoria em troca de benefícios daquela ala, sejam viagens gratuitas, ingressos para jogos, entre outros.

– aproveitamento indevido: usam símbolos do clube(como por exemplo o escudo do time) para lucro próprio, sem que com isso a agremiação receba algo em troca, ou seja trás prejuízo para o clube, pois muitos desses “torcedores” gastam o dinheiro com esses produtos ao invés de gastar com produtos do clube e assim trazer mais renda ao mesmo.

– desrespeito: a mania de muitos deles de acharem que são mais torcedores do time que os outros, tratando muitas vezes a própria torcida com falta de educação, isso para não dizer a coisa lamentável de ter alguns que acham que podem ir lá dar “palestra” pra jogador(o que me impressiona são alguns dirigentes darem esse tipo de liberdade a eles).

O que mais me chama atenção(mas não me surpreende) é que durante essa semana que estava pensando sobre esse texto, acontecem mais coisas que dão razão ao que falo, que foi o protesto dos torcedores em frente ao Corinthians, com direito a presidente recebendo esses vagabundos. Os bandidos que armaram emboscada para os torcedores santistas(saldo dessa selvageria: um morto e outro internado em estado grave) e a torcida do Botafogo que invadiu o CT do clube e quase saiu na mão com os jogadores(em especial o Carlos Alberto).

Com exemplos como esses em apenas uma semana, o que dá pra se tirar de bom dessa corja? NADA!

Sei também que existem torcedores que até são de fato apenas torcedores, mas na minha opinião esses que tem como finalidade de fato apenas torcer pelo clube do coração, que se reúnam com amigos, com familiares, com quem quer que seja e vão assistir o jogo, porque definitivamente você ficar fazendo parte de algo que tá mais do que escancarado que não tem nada de bom a acrescentar, é no mínimo uma grande burrice.

O pior é diretor dessas torcidas dizer que eles tiram essa gente e que não tem como controlar e outras desculpas. Tudo balela, eles são sim é coniventes com essa gente que faz isso, pois se de fato houvesse algum interesse em fazer com que essas gangues de bandidos fossem tiradas das torcidas, eles o fariam, mas não fazem simplesmente porque não querem.

Lamentável ver clube dar ouvido a essa gente que além de não ter a menor noção de futebol, não pensam no bem do clube. Isso aí pra mim não é torcedor, pois se o cara realmente gosta, ama o time como diz, ele vai protestar sim, vai lutar por mudanças, porém não é com selvageria, desrespeito e agressão imbecil a torcedores rivais que isso será alcançado.

A impunidade que as autoridades tratam essa gente, a conivência dos clubes com atos violentos e a certeza de que nada de diferente será feito para que isso, se não acabar, pelo menos diminuir, é dos fatores principais que mantém essa bandidagem, arruaça e vandalismo ativos e sem nenhuma perspectiva de acabar. Pior para os torcedores comuns, que acabam deixando de ir ao estádio com medo de serem vítimas disso e acabarem até apanhando(e em casos mais graves sendo mortos) por essa escória, que se chega a tal ponto, sequer pode ser chamada de gente.

Uma coisa que li esses dias é sem dúvida uma das boas conclusões que se tira disso tudo: que bom seria se as pessoas tivessem essa mesma intensidade e agisse com essa mesma revolta em relação a política nacional, certamente se isso ocorresse, as coisas não estariam o lixo que estão…

Deixe uma resposta