Escolha uma Página

O Palmeiras depois do Título da Copa do Brasil, passou por dois difíceis desafios: encarar o clássico contra o São Paulo e mais um jogo contra o Coritiba(porém desfalcado de 11 jogadores, inclusive do técnico), porém conseguiu dois bons empates em 1 a 1.

Pode parecer pouco para quem está ainda na zona de rebaixamento, mas as condições em que se conquistaram os empates, os fazem ser muito mais valorizados.

Contra o São Paulo, o time já entrou repleto de desfalques, ainda perdeu gente por contusão(Maúricio Ramos), fora que atuou parte do segundo tempo com um a menos(Henrique expulso), ainda sim conseguiu empatar, teve um pênalti perdido pelo Valdívia e praticamente dominou as ações do jogo, impedindo em boa parte dos 90 minutos, o adversário de jogar. Destaque para as boas atuações de Valdívia e Mazinho(inclusive marcou o gol).

Já contra o Coritiba em reedição da final da Copa, o time foi remendado para o Paraná, pois nada menos que 11 desfalques, seja por contusão ou suspensão, estavam de fora. Até o Felipão que tinha sido suspenso por alegação de ironia contra o árbitro do jogo contra a Ponte Preta(punição absolutamente ridícula). O jogo em si mostrou um Palmeiras que soube se segurar e conter praticamente durante os 90 minutos o ímpeto do Coritiba(o Patrik abriu o placar aos 5 do primeiro tempo e desde então o time praticamente se segurou na defesa), acabou por sofrer o gol de empate, mas ainda sim é um resultado a se exaltar, dada inclusive a falta de entrosamento do time. Destaque para o jovem zagueiro Wellinton, que foi seguro durante praticamente todo jogo(errou no gol por ficar pedindo impedimento) e do Bruno, que cada vez mais mostra porque tomou a posição do Deola: errando pouco e fazendo diversas defesas importantes, foi de novo destaque.

Observando mais a fundo as partidas, o principal de tudo é a confiança que o time ganhou depois do título e principalmente a determinação com que todos que entram tem jogado. A impressão que se tem ao ver o time jogando é que para bate-lo será dificílimo, o time joga muito forte na defesa e geralmente saí muito rápido para o ataque, tanto que jogadores como o Mazinho tem aparecido com destaque com muita frequência.

O time refeito de tantas contusões deve subir na classificação do brasileiro sem maiores dificuldades e assim poder dedicar-se com mais tranquilidade a Sul-Americana, que até pela distância de pontos no Brasileiro, parece ser a opção mais acertada de disputa para o time.

Será também um bom “treino’ para a Libertadores, pois será muito importante dar a esse time já uma experiência de jogos internacionais, até como forma do time não sentir a pressão de jogar em outros campos na América do Sul. Vejo o time com boas possibilidades de lutar pelo título da mesma, se continuar a manter o mesmo nível de jogo que vem mostrando.

 

%d blogueiros gostam disto: