Arquivo da categoria: Sem categoria

Quando o bom jogador vira ídolo!

Brasil está na semi. Que bom! Neymar está fora da Copa. Perda irreparável. Muitos posts poderiam e serão escritos sobre o jogo.

Mas de tudo que aconteceu, uma cena me chamou a atenção. Um momento merece muito destaque. O momento da foto acima.

Continue lendo Quando o bom jogador vira ídolo!

Um Craque… Fora da Copa

As quartas de final fizeram mais uma vítima. Assim como na fase de grupos quando vimos o melhor do mundo (CR7) se despedir melancolicamente com apenas um gol e nas oitavas de final quando vimos o melhor goleiro da Copa (Howard) – com uma partida fora do comum – também se despedir do Mundial. Esta fase fez com que mais um craque desse “tchau” à competição.

Um craque de apenas 22 anos,  que veste a camisa amarela de número 10, responsável por 50% dos gols de sua equipe e que foi caçado pelos adversários em seu último jogo, mas ainda assim conseguiu fazer uma boa partida de despedida

Não, não estou “falando” de Neymar Júnior, que infelizmente também está fora da Copa, mas por contusão. Falo de James Rodrigues, craque colombiano, artilheiro da Copa com 6 gols e que foi apresentado ao mundo neste Mundial.

James já vinha despertando o interesse do mundo do futebol desde que jogou no Porto e principalmente por causa de sua última temporada pelo Mônaco – embora muitos digam que o campeonato francês é muito fraco e não pode ser usado como parâmetro.

Esta Copa revelou ao mundo um jogador diferenciado. Bom toque de bola, visão de jogo, goleador, aguerrido e um atleta que não se esconde em meio a marcação dura. Um dos grandes, para muitos o melhor da Copa.

James saiu de campo em lágrimas de tristeza, de frustração e de decepção por saber que poderia ter ido ainda mais longe.

É bem provável que o garoto termine o Mundial como artilheiro, pois tem 6 gols, e isto sirva a ele como um prêmio de consolação, mas o melhor de tudo foi o reconhecimento de seu talento por um outro gigante.

O abraço e as palmas de David Luiz para James revelam que naquele momento estávamos diante de dois gigantes do futebol. Um craque de bola (James) e um craque de bola e de caráter (David Luiz). Um esta fora desta Copa e o outro ainda tem dois jogos para entrar para história, mas isto é assunto para outra coluna.

Torço para que a Colômbia se classifique para o Mundial de 2018 na Rússia para apreciarmos ainda mais o talento de James Rodrigues.

Brasil x Colômbia. Não faltam motivos para torcer! (pelos dois).

Sexta-feira quatro de julho de 2014, data importante pois é o dia em que se comemora 2 anos da libertação corinthiana e nada mais importa. Dia de grandes jogos abrindo a fase de quartas-de-final da copa do mundo. Entre esses grandes jogos teremos um duelo sul-americano. Brasil x Colômbia, o duelo entre o gigante de tradição (único pentacampeão do mundo) mas que vem jogando um futebol apenas razoável até o momento contra uma equipe de muito menos tradição (nunca havia chegado tão longe) mas que vem sendo até agora o time mais agradável de se ver jogando. Continue lendo Brasil x Colômbia. Não faltam motivos para torcer! (pelos dois).

Ranking das seleções da copa (por relevância dos jogadores na última temporada)

Meu último texto, que falava que a seleção brasileira não é mais a mesma, causou certa polêmica, porque a maioria não concorda que não temos mais jogadores de destaque ao redor do mundo como tínhamos antigamente… Pois bem, baseado nisso, resolvi montar um ranking de seleções, tendo como base o desempenho dos jogadores na última temporada. Para isso, é necessário considerar que:

– Este estudo é obviamente uma brincadeira e não tem valor científico;

– Variáveis importantes como a titularidade ou não de cada jogador em seu time e a participação ativa de cada um no sucesso (ou fracasso) do mesmo não foram consideradas;

– Estar em um time vencedor não significa que o cara é bom, e jogar em um time ruim não aponta o jogador como perna de pau;

– O peso de cada campeonato foi distribuído de forma subjetiva, de acordo com o que eu acho relevante – e aí cada um fica à vontade para concordar ou discordar.

Posto isso, vamos aos critérios. A pontuação foi atribuída para cada jogador, considerando o time que defendeu na última temporada. A referência utilizada para cada jogador foi o álbum oficial de figurinhas da copa, e para os jogadores que não estão lá, o São Google. (assim como a grafia dos jogadores e equipes também seguiu a do álbum). Por fim, utilizei a escalação de cada equipe no jogo de estreia na copa, por julgar que a partir dali os times podem ter sofrido por contusão e/ou suspensão. A única exceção foi o goleiro Buffon, da Itália, que não jogou a primeira partida mas creio que ninguém aqui tenha dúvidas a respeito de sua titularidade. Para cada campeonato, foram atribuídos pontos de acordo com a seguinte tabela:

Critérios para o ranking de seleções
Critérios para o ranking de seleções

Sem mais delongas, vamos ao resultado do nosso ranking: Continue lendo Ranking das seleções da copa (por relevância dos jogadores na última temporada)

Copa do Brasil fora do Brasil – Somos realmente o país do futebol

Continuando a série de participações especiais aqui no Em cima da Linha, hoje publico texto da Cibele Elorza, que é brasileira e estuda psicologia na faculdade de Guadalajara no México desde janeiro.

Ela nos conta como é assistir a copa longe do Brasil, como o torcedor mexicano vê a copa e relata a participação dela em uma rádio local para falar sobre a forma brasileira de torcer pela seleção.

cibele em paritcipação na rádio mexicana durante a copa 2014
cibele em paritcipação na rádio mexicana durante a copa 2014

 

 

 

 

 

 

 

por Cibele Elorza

Uma das coisas mais irônicas da minha da vida é que a primeira Copa do Mundo que eu realmente estou interessada e que estou vivendo com emoção cada partida está sendo a Copa no Brasil, isso bem enquanto eu estou aqui no México. Todos falam “Brasil pais do futebol”, eu particularmente achava exagero, algum típico estereótipo. Porém, enquanto se aproximava a data do mundial eu percebia cada vez mais que isso é uma pura verdade.

Os mexicanos adoram o futebol, vão toda semana ao estádio ver as suas partidas, torcem pela sua seleção, mas a festa aqui não chega nem perto da que fazemos no Brasil.  Foi aí que comecei a estranhar a falta de bandeirinhas na rua, de camisas da seleção em andantes na rua, as irritantes (mas necessárias) cornetas e todos os outros tipos de instrumentos que fazem aquele barulho!

Não digo que a Copa não é aproveitada aqui, porque isso seria mentira. Mas a animação dos brasileiros pelo Mundial é de longe muito maior e mais emocionante. Sinto falta daquela loucura e festa brasileira pela seleção, pela sensação do Brasil ganhando.
Enquanto isso, aproveito com outros brasileiros aqui, e fazemos nossa própria festa, em casas de amigos, em bares. E claro, assustando a todos com o nosso entusiasmo em torcer!

Brasileiro aqui já era uma “sensação”, devido a estabelecida amizade entre México e Brasil, principalmente aqui em Guadalajara. Agora em época de mundial, ser brasileiro é um loucura. O que inclusive incentivou a “WRadio Guadalajara”, com um dos seus programas informativos, mas com estilo mais descontraído, me convidar para falar por alguns minutos minha percepção sobre a participação do Brasil na Copa.

radio-mexicana-copa-2014

 

 

 

 

 

De forma inesperada para muitos mexicanos a vitória e passagem para as oitavas fez o México incendiar as ruas e sua vontade de ganhar, o que de fato deixou a festa mais animada e bonita por aqui!

Raça Uruguaia – Quando um ato repulsivo não pode sujar um modo de vida

gol-godin-copa-2014

 

 

 

 

 

 

 

 

O Grupo D da copa do mundo 2014 terminou exatamente como todos prevíamos desde o dia do sorteio há mais de 6 meses. Com um duelo entre 2 campeões mundiais por uma das vagas nas oitavas de final. O que ninguém previa, além dos mais esperançosos costa riquenhos é claro, era de que o único time que entraria classificado na última rodada seria a pequena seleção da Costa Rica. E essa mesma Costa Rica garantiu o primeiro lugar com um empate com a eliminada Inglaterra e deixou o duelo final e quase sangrento para italianos e uruguaios.

O jogo na verdade foi bem próximos do que esperávamos para um duelo ás 13hs em Natal, entre uma Itália jogando pelo empate e um Uruguai que precisava vencer a todo custo mas que não arriscaria tão cedo de forma desenfreada.  De certa forma podemos dizer que o jogo seguia um rumo muito bem estabelecido pelos italianos e que passava a impressão que dificilmente seria mudado pelos uruguaios. Mas então que tudo no segundo tempo mudou quando Marchisio deu uma entrada forte no meio de campo e o juiz, para muitos bem rigoroso, colocou o jogador da Itália para fora de jogo.

expulsao-marchisio

 

 

 

 

 

 

Daí em diante tivemos uma outra partida. Enfim, o que já era retranca na defesa italiana, se transformou em desespero com 11 jogadores atrás da bola e o que era uma vontade comedida de vencer se tornou na voluntariosa e empolgante raça uruguaia. Se o time celeste não tem a habilidade e a técnica de outros países, dificilmente acharemos alguma seleção que bata de frente com a vontade e a fome de vencer dessa seleção.

espote-futebol-copa-italia-uruguai-20140624-05-size-598

O jogo pegava fogo, transbordava emoção e muita luta por toda parte, até o momento mais feio e lamentável dessa copa do mundo. Todos que nos leem agora com certeza sabem que me refiro a mordida de Luisito Suárez no zagueiro Chiellini. Com certeza não seria eu, nem nenhum comentarista de qualquer veículo da imprensa, capaz de entender ou justificar o ato, repetido pela 3ª vez, do atacante do Liverpool.

mordida-suarez-copa-2014

Apenas um (bom) psicólogo pode entender o que se passa na mente desse craque que infelizmente deixa se levar pela emoção e confunde vontade de vencer com ódio e age de forma repulsiva contra seus adversários. Se dar um carrinho forte, ou mesmo uma cotovelada, já é motivo de críticas, o que dizer de quem desfere uma mordida, uma agressão covarde dessa em uma disputa de futebol.

espote-futebol-copa-italia-uruguai-20140624-010-size-598

Infelizmente fica difícil separar o que faz de bom dentro de campo para o que fez hoje Suárez. Eu pessoalmente, sou um forte torcedor uruguaio e do atacante, mas torço muito que seja punido e fique fora ao menos de uma partida, ainda que as previsões sejam muito piores.

uruguai-classificado-copa

O Juiz não viu a agressão, e logo em seguida, ainda que sem influência nenhuma da permanência de Suárez, o zagueiro Godin fez mais um gol histórico nessa temporada que ficará na história desse zagueiraço. Daí em diante a Itália já desgastada e sem condições físicas e psicológicas tentou em vão a virada mas a equipe celeste garantiu mais uma vez uma vitória eternizada pela luta e braveza de seus jogadores que em sua maioria tiveram brio e venceram nas regras do jogo.

Agora a celeste enfrentará uma das sensações da copa que é a Colômbia, que tem 100% de aproveitamento, que tem talvez a revelação da copa James Rodrigues, que tem um baita técnico José Pekerman e que talvez seja até favorito para vencer o duelo. Mas duvido que ousem desacreditar da seleção uruguaia e seus jogadores, torcedores, e da fibra de cada guerreiro que veste essa camisa, sem apelação e apenas honra.

Suárez, espero que sejam digno e peça desculpas, eu me orgulharia disso!

 

 

Além dos Estádios

Eu, Diogo Cutinhola, abro espaço aqui no Em Cima da Linha a partir de hoje para algumas pessoas que irão escrever sobre a copa do mundo mas com um olhar diferente de nós colunistas. Cada um escreverá em cima de um contexto e um tema específico.

Para começar, hoje abro espaço para Rita Longobardi, 52 anos, corretora de seguros, e que falará sobre a copa do mundo na visão de quem não assiste futebol costumeiramente.

——————————————————————-

por Rita Longobardi

Ser tia de 4 meninos é viver praticamente tendo que saber tudo sobre esportes, principalmente futebol. Apesar de ser Santista de coração, confesso que não sou de assistir jogos, acabo achando um “pouco chato” , a sensação que é sempre a mesma coisa, principalmente quando vejo as rivalidades dos torcedores que muita vezes o jogo em si deixa de ter a sua devida importância. E se falarmos das redes sociais então desanima de vez, já excluí amigos por conta de tantos comentários homofóbicos…aff

Mas Copa do Mundo para mim tem um “gostinho” diferente, não é um Time e é sim uma Nação inteira que entra em campo deixando de lado as rivalidades, realmente todos vestem a camisa do seu país.

É contagiante demais vermos a diversidade dos povos, alegria pintada na cara , os ritmos de músicas, gritos de guerra , hino a capela e a crença que cada Nação carrega junto com sua equipe, não tem como não fazer parte dessa grande festa!!!! Inveja branca de quem esta nos estádios, independente do jogo, tenho a sensação que deve ser um momento único.

E quando me pego, lá estou eu assistindo todos os jogos, sendo contagiada pela galera que está nas arquibancadas, vibrando por cada jogada , gritando gol mesmo não sendo o meu Brasil, xingando juiz, vibrando com minha vizinha chilena , curtindo publicações nas redes sociais…..To viciada nos programas de esportes pelo formato que tem sido apresentado, não ficando apenas no jogo em si e seus jogadores mas sim apresentando a cultura de cada país, seus torcedores, etc.

Por iniciativa minha criamos um grupo no facebook chamado “Copa Mundo 2014 ” onde toda a família faz parte e até mesmo minha filha que está no México e meu genro nos EUA podem compartilhar esse momento que está contagiando todos nós. As postagens são as mais variadas possíveis, desde o que vamos comer durante o jogo até mesmo a ” situação” de cada país, porque continuo não entendendo muito bem as regras , mas para que me apegar a isso se o que vale mesmo é o Espetáculo!!!

Fizemos da casa da minha irmã nosso Camarote FIFA onde nos reunimos para os jogos do Brasil, com direito a Muita Festa, Alegria, Grito de Guerra, cornetas, apitos , duelo de cornetadas entre os vizinhos, sem contar os comentários hilários que vamos falando durante o jogo, deixando os ” entendidos” muito bravos!!! srsrsrs

Afinal, Copa Mundo é muito mais que um bola rolando em campo, são milhões de corações no mesmo compasso!!!

Rita na direita, com a Lu noiva do seu sobrinho e o filho dela Gabriel.
Rita na direita, com a Lu noiva do seu sobrinho e o filho dela Gabriel.

A expressão que resume a Costa Rica nessa copa: Futebol Moderno (Globalizado)

costa-rica-copa-2014

 

 

 

 

A Copa de 2014 no Brasil está nos proporcionando um oceano de sentimentos. Muitos momentos épicos, momentos nostálgicos, momentos dramáticos, felizes, tristes, engraçados e mais uma porção de consequências. Pode parecer óbvio que uma copa do mundo gere em nós todos esses resultados visto que é o maior torneio de futebol do mundo. Pois é, não é tão óbvio assim. Durante 44 anos a competição veio periodicamente diminuindo sua média de gols e cada vez mais institucionalizando o futebol pragmático de resultados no lugar da imprevisibilidade do futebol, o futebol jogado na várzea, o futebol amador, o futebol de rua.

Mas em 2014 isso mudou, e muito, e mais incrédulo ainda ficamos quando chegamos a uma conclusão de que não há uma razão clara e definitiva para descrever o que mudou no cenário mundial e que explique o que está sendo essa copa do mundo de 2014, mas uma coisa é certa, algo está diferente está acontecendo, e para melhor. Nos sonhos quem sabe não foram os ares brasileiros que chegaram para resgatar o futebol.

Eu como colunista responsável pelo grupo D não poderia falar sobre essas 2 rodadas desse grupo sem adicionar essa introdução acima, pois o que estamos vendo é algo acima da simples compreensão comum. O que a Costa Rica fez não é apenas uma zebra, como tantas outras que já aconteceram em copas, mas a Costa Rica é resultado de um efeito chamado futebol globalizado. Tolo é aquele que ainda acredita que as seleções campeãs mundiais são anos luz superiores a todas as outras e apenas fazem amistosos na primeira fase a espera do confronto com seus rivais nas finais.

Italy v Costa Rica: Group D - 2014 FIFA World Cup Brazil

 

 

 

 

 

A Costa Rica tem seus jogadores jogando em clubes europeus, a sua maioria em times médios é verdade, mas eles estão em confronto sistematicamente com os melhores do mundo. A Costa Rica assiste os grandes times do mundo jogar, a Costa Rica recebe profissionais do futebol do mundo todo que pretendem trabalhar em seus país. Ou seja, apesar da diferença gritante de recursos financeiros, apesar das estruturas ínfimas e de um campeonato de futebol quase inexistente, é possível sim que uma seleção como a Costa Rica vença Itália e Uruguai e seja favorita a terminar o grupo da morte como líder da chave.

É possível que uma Costa Rica tenha uma revelação como Campbell, é possível que um país pequeno da América Central seja o centro do futebol mundial durante alguns dias e é possível sim acreditarmos que o futebol nunca, mas nunca deixará de ser o futebol que amamos. Não acredito na tese de que Itália e Uruguai subestimaram a seleção costa riquenha, tanto é verdade que Prandeli técnico da Itália alterou seu time inicial numa forma de neutralizar as principais qualidades do adversário, e ainda assim não deu resultado como sabemos.

Muitos que costumeiramente não acompanham o futebol podem achar clichê e mentira a expressão não existe mais bobo no futebol. Mas quem está acostumado a ver campeonatos do mundo todo, recheado de jogadores de todos os 4 cantos do planeta, sabe que mais do que nunca a globalização atingiu o futebol. Não que seja uma consequência totalmente satisfatória, mas se tem um ponto positivo nessa relação mais curta entre todos os países do futebol é o crescimento de seleções até então inexpressivas no cenário mundial.

Viva a costa Rica!! Viva a Copa no Brasil!! Viva o Futebol!!

costa-rica-vence-italia

 

 

O que seria da geração “tictac” se Óscar Cardozo não tivesse perdido o pênalti em 2010?

Eliminada precocemente após perder os dois primeiros jogos em 2014, campeã em 2010, ridicularizada em seu próprio país antes de sua primeira grande conquista, se tem uma seleção controversa nos últimos tempos, essa é a Espanha.

Mas imaginemos se esses últimos 4 anos nos quais ela foi super bajulada (a admiração de alguns por esse time beirou a idolatria em alguns momentos) a história tivesse ocorrido de uma maneira um pouco, só um pouco diferente. Pois é, detalhes podem mudar a história de vida das pessoas, de nações e também de um time ou uma seleção de futebol. E a história dessa boa geração de jogadores espanhóis passou muito perto de ser completamente diferente, me refiro especificamente ao jogo das quartas de final da copa de 2010 entre Espanha e Paraguai, sendo mais específico, falo do pênalti perdido por Óscar Cardozo no final da partida e que mudou mais que a história de um jogo, a história de toda a seleção espanhola de futebol.

Johannesburg, 3 de julho de 2010, naquele dia se enfrentaram Espanha e Paraguai. Até então a Espanha vinha jogando um excelente futebol, porém devido a fantasmas de seu passado em copas do mundo gerava desconfiança sobre a possibilidade de ganhar o título. Do outro lado tínhamos a seleção paraguaia, também com uma equipe de muita qualidade, mas que apesar de na primeira fase ter eliminado a campeã Itália com méritos não passava nenhuma confiança de que lutaria por título. Outros componentes que apimentavam mais o jogo eram o fato do Paraguai ter sido um dos grandes algozes da Espanha em 1998 (ocasião em que os espanhóis voltaram pra casa na primeira fase condenando a geração Raúl, enquanto o Paraguai fez bonita campanha consagrando a geração de Gamarra, Arce e Chilavert), e também o confronto de estilos, a Espanha com um time ofensivo, técnico com predominância de jogadores de baixa estatura, oposto ao time defensivo, forte e guerreiro do Paraguai.

O jogo foi muito bom (na minha opinião um dos melhores daquela copa) com um equilibrado confronto de estilos em que ora parecia pender para a técnica espanhola, ora para a força e raça paraguaia, até que já no segundo tempo do jogo chegamos no momento em que parecia que a maldição espanhola em copas ia seguir prevalecendo. Pênalti para o Paraguai! O excelente centroavante Óscar “Tacuara” Cardozo pega a bola e assume a responsabilidade de executar a cobrança. Toda a esperança nos pés do Tacuara (bambu em guarani, apelido dado devido ao biotipo alto e magro do matador benfiquista), espanhóis em pânico, e paraguaios esperançosos, quando Tacuara Cardozo cobra muito mal e Iker Cassillas defende a cobrança. Após o pênalti perdido, os paraguaios se abatem, os espanhóis ganham moral e vencem com gol de Davi Villa e o restante da história todos nós conhecemos.

Mas como seria se Cardozo tivesse feito o gol? (no caso a imaginação é minha e imagino que a Espanha perderia o jogo) Em desvantagem no placar, os espanhóis certamente se abateriam, o aguerrido time paraguaio não deixaria a Espanha chegar em sua área e sairia vencedor, não vou chutar quem seria o campeão, pois isso não vem ao caso, acredito que o Paraguai cairia na semi-final contra a Alemanha o que já seria um grande feito para los guaraníes. Mas o que teria sido da tão idolatrada geração tic tac nos quatro anos seguintes? Um time que foi rotulado por alguns como épico, revolucionário, que mudaria a forma do mundo jogar futebol, cheguei a ver gente (louca) dizendo que os pupilos de Del Bosque eram a melhor seleção de todos os tempos. Me pergunto se essas pessoas que tanto endeusaram um time inegavelmente bom (mas que acaba de nos provar que não é fantástico) teriam o mesmo discurso se o mesmo time, jogando o mesmo bom futebol tivesse caído nas quartas de final frente ao Paraguai? Pois não tenho a menor dúvida de que 99% dos que idolatram esse time estariam fazendo piada da Espanha desde 2010 até hoje.

Pois é, fica a reflexão, um pênalti bem ou mal batido, pode mudar o destino de equipes e gerações, e o nosso conceito sobre elas.tacuara

A melhor copa da história pode sim ser a do Brasil

taca-copa-do-mundo-brasil-2014Muito se discute mundo a fora e principalmente no Brasil se essa Copa do Mundo de 2014 é a maior copa de todos os tempos.

 

Em questões comerciais e de marketing não resta a menor dúvida, de público também não. Futebolisticamente, de forma até surpreendente, temos uma qualidade técnica muito boa e partidas emocionantes ao extremo. Mas de que forma podemos de fato avaliar se essa é a maior Copa de todos os tempos?

TELEVISÃO

Que a Copa do Mundo de Futebol é um evento global, de alcance estratosférico não resta a menor dúvida. A cada edição que se passa, maior é o número de telespectadores que assistem todos jogos mundo a fora e obviamente maior é o número de cifrões que envolvem o torneio.

FAN FEST e TORCIDAS

A partir da copa da Alemanha em 2006 a FIFA teve a excelente sacada de criar as fan fests, que nada mais são do que pontos de encontros oficiais para que torcidas do mundo se encontrem e assistam os jogos confraternizando-se mesmo que sem ingressos e sem comparecer aos estádios.

Com isso, o que  já significava bilhões na televisão, agora multiplico-se absurdamente também nos espaços comerciais urbanos, pois além dos interessados em presenciar os jogos nos estádios, agora estavam em crescente ascensão o número de torcedores que apenas queriam curtir a festa da Copa do Mundo no país sede junto a milhares ou milhões de torcedores locais e estrangeiros.

Infelizmente sabemos que tudo que vira ouro e cresce gera automaticamente uma sedenta fonte de enriquecimento e consequentemente um antro de atos lícitos e ilícitos na busca pelos ganhos financeiros. Mas creio que esse lado já foi e ainda será muito discutido na mídia, e não será no meio da copa do mundo que abrirei essa discussão novamente. Nesse momento quero apenas me concentrar no que de fato é benéfico para nosso país e para o futebol.

RECEPÇÃO BRASILEIRA

Um dos postos do FIFA Fan Fest
Um dos postos do FIFA Fan Fest

Voltando as fan fests, seria meio óbvio imaginar que o povo brasileiro em sua extrema maioria seria receptivo e caloroso com os turistas.

 

 

Aliás, já fazemos isso o ano todo, só que agora com uma dimensão imediatista muito maior. Não a toa temos nessa copa o recorde de ingressos vendidos, estádios em sua maioria lotados e uma invasão de turistas europeus, asiáticos, africanos, mas em sua esmagadora maioria de cidadãos da América do Sul e México.

COPA DA AMÉRICA LATINA

Em meu facebook estou a todo momento repetindo que essa é a copa do Brasil, mas é também a copa dos latinos. O que estão fazendo nos estádios os torcedores entoando os hinos dos seus países a capela assim como o Brasil é algo que arrepia a todos que gostam de futebol e que sentem carinho pelos nossos países hermanos.

torcida-chilena-copa-2014 Colombia v Greece: Group C - 2014 FIFA World Cup Brazil torcida-mexicana-copa-2014

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A COPA DOS CRAQUES

Se as torcidas são um dos destaques dessa copa, é com muita felicidade que podemos dizer que o futebol jogado e a qualidade das partidas é finalmente depois de muitos anos um dos grandes destaques de uma Copa do Mundo. Ainda que muitos craques tenham ficado de fora, devido a lesões e a não classificações de seus países, casos de Bale e Ibra, foram raros os jogos até aqui que não tenham prendido a atenção dos torcedores do mundo todo.

Não a toa a média de gols até aqui é de 3 por partida e mais sensacional ainda é a fantástica participação dos craques. Nas últimas 3 ou 4 edições, os principais jogadores do mundo sucumbiram aos finais de temporada europeus e tiveram regulares ou péssimos desempenhos no torneio. Mas dessa vez, com exceção de Cristiano Ronaldo que teve uma estreia desastrosa de Portugal, todos outros principais jogadores do torneio já marcaram gols, e alguns muitos gols, e muitos belos gols.

robin-van-persie-copa-2014

 

 

 

 

 

GRANDES PARTIDAS

Em apenas 1 semana de torneio, apenas na 2ª rodada da copa, já tivemos alguns ótimos clássicos, como Inglaterra x Itália e Uruguai, Espanha x Holanda e Alemanha x Portugal, já tivemos zebras como a Costa Rica ganhando do Uruguai e já tivemos até a provável maior decepção da competição com a eliminação da Espanha, campeã mundial, antes mesmo do término da primeira fase com 2 derrotas acachapantes para Holanda e Chile.

CONCLUSÃO

Com todos esses pontos citados, a maior festa de rua de todas as copas, as maiores festas de torcidas locais e estrangeiras, a maior venda de bilheteria, a maior média de gols das últimas décadas, o maior número de telespectadores pela TV, um número grandioso de ótimos jogos, a qualidade das partidas, a participação espetacular dos craques, zebras, decepções, e tudo isso em apenas 1 semana, podemos dizer que sim, até esse momento a Copa de 2014 está sendo  e até o final tem tudo para se concretizar como a maior copa de todos os tempos.

torcida_na_fan_fest-copa-2014