Escolha uma Página
CR7: Ame ou Odeie

CR7: Ame ou Odeie

Não tem meio termo, ninguém consegue ser indiferente a este grande jogador do futebol mundial. Para o bem ou para o mal, Cristiano Ronaldo move multidões, seja para atacá-lo ou defendê-lo.

Cheio de carisma, com um currículo invejável e bastante marra, o jogador português parece chegar a esta copa do mundo no seu auge, gerando em todos a grande dúvida: ele vai conseguir carregar sua seleção sozinho?

Muitos vão argumentar que na conquista da Eurocopa o craque do Real Madri não fez falta quando se machucou na final, que o resto do time jogou mesmo assim, mas… sabemos que isso é coisa dos “haters”. Sem ele, dificilmente a seleção estaria na copa, e sem sombra de dúvidas não teria a menor chance de títulos não fosse a presença do atual melhor jogador do mundo.

Na estreia contra a Espanha, CR7 pegou pouco na bola, é verdade, mas quando pegou, sofreu um pênalti e fez 3 gols, sendo o último quase nos descontos, após sofrer uma falta na entrada da área. Se olharmos a carreira de Cristiano Ronaldo, poderemos ver que de uma maneira geral o seu desempenho é 8 ou 80: ou ele acaba com o jogo, ou ele simplesmente não aparece. Dificilmente vemos ele fazendo uma partida mediana, sem brilho e sem desaparecer.

O que acho mais curioso é ver o pessoal aqui no Brasil criticando o jogador por causa de suas características extra campo. Uns dizem que ele é marrento, e aí me perguntou: o que era o Romário. Outros dizem que ele é vaidoso, e aí pergunto: O que é Neymar? Ainda temos aqueles que dizem que o Gajo é pipoqueiro, que some em decisões. A estes, só consigo atribuir muita raiva ou frustração, além de uma inacabável fonte de desinformação.

O currículo de Cristiano Ronaldo fala por si só. São muitos títulos, individuais e coletivos, gols em decisões, gols históricos, atuações épicas. Não importa se você ama ou odeia o português, uma coisa é simplesmente inquestionável: ele é um dos melhores de todos os tempos.

Dossiê futebol/seleção nacional – ciclo 2014

Dossiê futebol/seleção nacional – ciclo 2014

Depois de tudo, parando e analisando friamente o que ocorreu, vemos que o auge do vexame do futebol nacional, não é assim tão obra do acaso ou de “6 minutos de apagão” como disseram de forma até certo ponto ridícula o Felipão e o Parreira(que aliás continua sendo arrogante quando fala, tem-se a impressão que ele acha ser o único que entende de futebol, coisa que para mim nunca passou de um técnico comum com muita fama). Para entender melhor tudo o que aconteceu, farei um pequeno dossiê, começando pelo que houve nessa copa(ou seja, pelo meio), depois indo para o como o futebol e a seleção chegaram na atual situação e o que pode ser feito para sairmos dela, que nos moldes que está, tende somente a piorar.

(mais…)

DUNGA. A Melhor Escolha?!

DUNGA. A Melhor Escolha?!

Muitos têm questionado a contratação de Dunga como técnico da Seleção Brasileira de Futebol. As reclamações vão desde o seu relacionamento com a imprensa, passando pela falta de educação, pela falta de experiência e até por ser retranqueiro, e embora todas estas queixas tenham fundamento elas são facilmente derrubadas com os números da primeira passagem do treinador gaúcho pela Seleção (42V-12E-6D, 76,7% de aproveitamento) que são muito melhores do que os da última comissão técnica.

Porém, é preciso entender que a razão da mudança de técnicos na CBF é em teoria iniciar um processo de renovação visando a Copa de 2018 na Rússia – porque na prática a verdadeira razão é a derrota por 7×1 contra a Alemanha – e sendo assim o novo treinador deveria ser alguém capaz de mesclar experiência e juventude nas convocações dos próximos quatro anos até a convocação final para o próximo Mundial, alguém que observe e aproveite jogadores das seleções de base, alguém que observe os Jogos Olímpicos e aproveite jogadores desta equipe.

Dentro deste “projeto de renovação” (deixei entre aspas, pois na verdade não existe um projeto) devemos analisar a primeira passagem de Dunga na Seleção para vermos se ele tem o perfil necessário para renovar a seleção.

Em sua primeira passagem pela Seleção Dunga convocou  80 jogadores (9 goleiros, 16 laterais, 13 zagueiros, 15 volantes, 12 meias, 15 atacantes). Destes jogadores os mais convocados e que mais jogaram por posição foram: Julio César (GOL), Maicon (LD), Lúcio (ZAG), Gilberto (LE), Gilberto Silva (VOL), Elano (MEI), Robinho (ATA), todos eles estiveram na lista final de Dunga.

O primeiro jogo de Dunga como técnico da seleção foi um empate de 1X 1 contra a Noruega com gol do hoje gordinho Daniel Carvalho, dos convocados em seu primeiro jogo nove estavam presentes na Copa de 2010 (Gomes, Juan, Lucio, Luisão, Maicon, Gilberto, Elano, Julio Baptista, Robinho).

Dunga não era muito chegado em convocar jogadores jovens, deixou fora da lista final da Copa (e não convocou nenhuma vez) os dois melhores jogadores brasileiros na época: Ganso (21 anos) e Neymar (18 anos), além de ter utilizado somente dois jogadores da Seleção medalha de bronze nas Olimpíadas de 2008 (Thiago Silva e Robinho – dois dos três jogadores acima da idade nos Jogos). O jogador mais jovem em sua seleção na Copa era Ramires com 23 anos.

O treinador com nome de anão priorizou a experiência em seu trabalho anterior. A média de idade da seleção de 2010 era de quase 29 anos (28,7 anos), dos 23 convocados, 9 tinham experiência em Copas do Mundo – Julio César (2006), Luisão (2006), Lúcio (2002 e 2006), Juan (2006), Gilberto (2006), Kleberson (2002), Kaká (2002 e 2006), Gilberto Silva (2002 e 2006), Robinho (2006) – tendo inclusive vários jogadores com mais de 30 anos de idade.

O que isto significa? Nem o treinador e muito menos a CBF estão preocupados com o processo de renovação da seleção ou com um trabalho de longo prazo visando à próxima Copa (2018) e a continuidade de uma base para as Copas seguintes (2022 e 2026). O trabalho é de curto prazo visando à competição mais próxima (Copa América) e será reavaliado a depender dos resultados. Não havendo nenhuma garantia de que o treinador seguirá depois da Copa América, ou seja, estamos colocando um “band-aid” em uma fratura exposta.

A seleção continuará sendo um “catado” que se reúne de vez em quando para enriquecer a CBF e os seus dirigentes. Não veremos nenhuma mudança na filosofia de trabalho muito menos o resgate do jeito brasileiro de jogar futebol.

Diante de tudo isto só se pode dizer que Dunga é um excelente nome para (falta de) o projeto da CBF. A CBF merece o Dunga e o Dunga merece a CBF.

Muito além do técnico Dunga

Muito além do técnico Dunga

O Dunga, como todo mundo já estava sabendo, foi finalmente anunciado como novo velho técnico da seleção e com isso trará de volta novas/velhas filosofias.

Oportunamente vou falar melhor sobre a questão das baboseiras que ele falou durante a coletiva(e até o pouco que se aproveitou também), mas quero colocar algo mais sobre isso, principalmente sobre a forma como são feitas as coisas no futebol brasileiro.

A começar pelos dois mandatários: Marin e Del Nero. Um político da época da ditadura e um ex-presidente da FPF(federação paulista de futebol) e dois caras que não entendem absolutamente NADA de futebol!!! Entraram no lugar do Teixeira, que também não sabe NADA! Eles sabem sim como fazer uso do dinheiro farto que entra lá, haja visto que federações, clubes e nem a seleção veem a cor de toda essa grana.

Vemos uma CBF que c… dinheiro, tem patrocínios milionários, que prostitui a seleção(sim, prostitui), vende amistosos para empresas ganharem em cima da seleção brasileira, e como o dinheiro fica só pra ela, dá ainda pra dizer que é daqueles cafetões que escravizam as funcionárias, porque não tem outro nome pra definir isso.

Colocaram um técnico de nome com coordenador de nome(Felipão e Parreira) para serem seus escudos, ou seja, jogou tudo para cima deles, como quem diz “se der algo errado é com eles, já fiz minha parte” e como deu, notaram que nenhum dos dois deu a cara a tapa? Curioso não? Sobrou tudo apenas para os dois, que evidentemente foram mal, mas que não erraram sozinhos, já que alguém os contratou, mas cadê esse alguém pra dar alguma explicação?

Agora coloca um coordenador com um passado para lá de contestável em função da sua antiga profissão e como “solução” trás de volta um técnico que ninguém gosta e para que? novamente para sairem do foco e deixarem a imprensa se preocupando com a birrinha que tem com o Dunga, ao invés de analisar aquela sede que quase parece a área 51, tamanho são os mistérios que envolvem aquele local nefasto…

Eles abusam do fato de a FIFA proibir que haja intervenção governamental no futebol e por que afinal tem isso? Para que obviamente possa ser feito todo tipo de bandidagem por debaixo dos panos sem que ninguém investigue nada com medo de que a seleção fique proibida de disputar competições internacionais.

Minha opinião? Eu quero mais que a FIFA se lasque!!! Deviam mesmo era intervir nesse local que usa a seleção para enriquecer, que tem patrocínios próprios, mas onde o dinheiro não chega em clube, não chega na seleção, ou alguém já parou pra pensar que não se tem sedes para seleção de base, não tem investimento no futebol feminino(sim a CBF cuida dele também!), não se tem um projeto para descobrir novos talentos ou mesmo que o único lugar que se tem aqui no Brasil para a seleção treinar é a porcaria da Granja Comary? O lugar é lindo, mas desde quando você treina um time em um local que quase todo dia tem névoa, que é mais frio que os locais onde o time vai jogar, entre tantos outros poréns?

Com o dinheiro que essa Casa Bandida do Futebol(apelido carinhoso que foi dada a confederação) poderiam construir um CT em cada estado do Brasil com sobras.

O dinheiro entra, não sai, a confederação fica cada vez mais rica, a seleção capengando e com um futuro cada vez mais nebuloso, pois não se tem um trabalho de lapidação de jovens jogadores, que poderia ser muito bem feito com a fortuna guardada embaixo do colchão que a CBF tem, mas que obiviamente nunca será feito, até porque não se investiga, não se sabe o que é feito com isso e enquanto isso eles dão risada sabendo que por mais 4 anos(se o Dunga durar até lá) o foco principal será apenas cornetar o técnico do Brasil, enquanto eles continuam dia após dia a fazer uso de tanto dinheiro que entra lá, sabe-se lá para o que.

Dunga Sim

O velho novo treinador da seleção brasileira.

O velho novo treinador da seleção brasileira.

Nos últimos dias, tomou conta da grande mídia a confirmação extra-oficial de que Dunga será o próximo técnico da seleção.

O comandante de 2010, muito contestado por uns, idolatrado por outros, está de volta, sendo quase uma unanimidade que não deveria ser ele o novo técnico. Pois eu sou completamente a favor, e explico. (mais…)