Arquivo da categoria: Futebol Nacional

O Maior Carrasco Rubro Negro e Robinho

Ao longo dos 100 anos da equipe de futebol do Flamengo inúmeros foram os jogadores adversários que trouxeram tristeza para aquela que é considerada a equipe com maior número de torcedores do Brasil, no entanto, o maior causador de estragos rubro negros se apresentou da mesma forma que o Cavalo de Tróia.

Continue lendo O Maior Carrasco Rubro Negro e Robinho

Precisava parar

cansado

13 de Julho de 2014.

A Alemanha bate a Argentina no Maracanã e é coroada como a grande campeã do mundo.

16 de Julho de 2014.

O Campeonato brasileiro tem o início de sua décima rodada.

É demais, meus amigos. Hoje teremos vários jogos importantes pela Copa do Brasil, o segundo campeonato mais importante do país. E a verdade é que ninguém está ligando pra isso. Continue lendo Precisava parar

As idas e vindas do Palmeiras em 2014

O ano do Palmeiras está começando bem agitado, com muitas idas e um bocado de vindas também.

Desde o término do Campeonato Brasileiro da Série B, já saíram: Vilson, Léo Gago, Rondinelly, Márcio Araújo(aleluia!!!!), André luiz, Charles, Ronny, Ananias e Fernandinho.

Olhando bem a fundo, eu manteria apenas o Vilson e o Charles, que acho que tiveram um bom ano no palmeiras, porém o primeiro não teve acerto financeiro(ele queria um valor a mais do q lhe foi prometido, o time ofereceu um valor ainda menor do que foi prometido, e não teve jeito), o segundo não foi sequer procurado. Acho que poderiam ter tentado um pouco mais por eles serem peças interessantes, mas ainda sim não chegam a ser peças com grande dificuldade para se repor.

O caso do Márcio Araújo chega a ser uma piada, ele não só não aceitou o contrato por produtividade, como ainda queria o dobro do salário mais luvas altas e obviamente ele não vale isso, ponto pra diretoria nessa que não fez uma bobagem em renovar com ele, assim param de insistir com esse jogador limitado, que todo técnico teimava em colocar.

Fora eles o resto era só tranqueira que não fará falta.

Além deles tem o Leandro que para permanecer o time teve de desembolsar 5 milhões de euros(com ajuda de investidores claro) e daí voltamos de novo aquele negócio que pode ser classificado como M**** pra não dizer mais: a venda do Barcos. Além de tomar chapéu do Marcelo Moreno, que não quis vir e do Grêmio, que não cedeu o quinto jogador, ainda recebeu 3 jogadores que nem ficaram e o Leandro, que era o único que deveria permanecer, em uma situação totalmente desfavorável, sem nem ao menos ter ganhando uma porcentagem dos direitos dele, só um simples empréstimo. Agora o Grêmio ficou com o Barcos por praticamente nada, já que apenas assumiu a dívida com ele, e as parcelas restantes com a LDU, sendo que se o Palmeiras o tivesse vendido para fora, teria conseguido um dinheiro que poderia ter sido muito melhor aplicado, afinal os únicos jogadores com alguma utilidade dessa troca(Vilson e Leandro), um já estava para vir e o outro poderia ter sido feito um negócio à parte, afinal ele estava encostado no tricolor gaúcho. Negócio horrível da parte do Brunoro e ainda acho que o time poderia estar em situação muito melhor se ele tivesse valorizado mais as peças que tem e não vendido ou trocado por qualquer porcaria.
Indo agora para o lado bom: as chegadas
Inegavelmente que o torcedor gostaria de ver a chegada de nomes mais famosos no ano do centenário do time, porém o que se tem visto são nomes muito menos badalados desembarcando

Vou apenas aqui colocar os negócios confirmados, sem entrar no detalhe dos que estão bem encaminhados, mas que ainda não são certeza.

Os 3 primeiros a chegar foram: França, Rodolfo e Diogo. Desses, apenas conheço o Diogo, que vem de um ano de recuperação na lusa, depois de algumas passagens pífias por Santos e Flamengo(ele até teve bons momentos logo que foi vendido para o Olypiacos da Grécia, porém não chegou a repetir as boas atuações do começo da carreira). Ele veio sem custos e ganhando também por produtividade, então é uma aposta válida ao menos para compor o elenco. Os outros dois são totais apostas, difícil até dizer o que esperar de ambos.

Depois foram confirmados o zagueiro Victorino, o lateral Willan Matheus e o meia Marquinhos Gabriel.

O zagueiro vem de um longo tempo sem jogar, pois teve uma grave lesão, entretanto no tempo em que teve boas condições físicas no Cruzeiro, mostrou-se um zagueiro muito confiável e seguro(ao melhor estilo uruguaio), então como veio de contrapeso no negócio do Luan, valeu a pena.

O lateral teve um campeonato brasileiro muito bom jogando pelo Goiás, que foi das grandes surpresas do campeonato. Chegou sem custos, pois seu vínculo se encerrou com o esmeraldino no fim do ano, me pareceu uma ótima aposta.

POr fim o meia foi dos grandes destaques do Bahia, principalmente na recuperação do time que acabou por se salvar do rebaixamento para a série B. Chega como peça de reposição e se repetir as boas atuações, pode até cavar posição no time titular.

A última contratação oficializada até o momento é do jogador de mais nome dentre todos esses: o zagueiro Lúcio.

Serei muito sincero, eu não gostei da sua contratação, pois o ano dele no São Paulo foi horrendo, ele além de lento, destemperado, ainda insistia em jogar como no começo de carreira, avançando totalmente insano para o ataque. A não ser que coloquem na cabeça dele que ele pode subir apenas em situações muito especiais, pode se tornar um grande problema para o time, pois se ele for relegado a posição de reserva, pode arrumar problema, exatamente como fez no São Paulo. Para piorar, fizeram um contrato de dois anos com ele.

Será crer que ele queira melhorar sua imagem, do contrário será um grande tiro no pé essa chegada.
Vendo tudo isso, dá para se concluir que o time tem se movimentado bem, livrou-se de alguns problemas, dispensou os perebas e trouxe boas apostas para jogar em uma base que foi mantida: Prass, Henrique, Wesley, Valdívia, Alan Kardec e Leandro. Ficará muito mais fácil encaixar peças em uma espinha já formada, do que ter de remontar todo o time de novo, igual foi em 2013. A manutenção do Kleina para mim ainda mostra-se uma incógnita, pelos motivos já citados antes: seu problema com partidas decisivas, onde ele não consegue transmitir tranquilidade, dá impressão que ele está até mais tenso do que os jogadores. Agora com o contrato renovado, já com esse tempo no time, pode ser que ele estabilize e até evolua como técnico, pois potencial ele tem, haja visto que conseguiu ajeitar uma boa base para o time no ano do seu centenário.

O alviverde saiu na frente dos rivais, pois poderá preparar melhor sua equipe, haja visto que faltarão apenas poucos reforços para fechar o elenco para as primeiras competições do ano, talvez um indício de que o ano do centenário possa proporcionar bem mais alegrias para a torcida.

Virada… de novo?

Terminou o Campeonato Brasileiro e conforme citei no post anterior sobre o tema, tivemos como punidos por sua incompetência Vasco e Fluminense com mais uma queda para a segunda divisão, o Flu com sua terceira e o Vasco com a segunda em menos de 5 anos.

Depois da mudança do formato para pontos corridos, muitos times do grupo dos “grandes” já caíram: Palmeiras, Botafogo, Corinthians, Vasco, Grêmio, Atlético-MG e todos cumpriram com sua obrigação, fruto da sua incompetência, ou seja: caiu, suba dentro de campo, porém esse ano, com a queda de dois cariocas, parece que resolveram reviver os tempos de várzea, canetadas, amadorismo e bandidagem da CBF.

Tenho acompanhado tudo isso com certa perplexidade e muito desgosto, pois não tem coisa pior do que ver times que tem administrações péssimas, quererem usar de artifícios extremamente suspeitos para conseguirem corrigir os erros que já estão tão visíveis na esfera esportiva.

Primeiro vejamos o caso vascaíno: o time pleiteia a anulação de um jogo por conta de 13 minutos além do tempo regulamentar de espera. Dentro de campo, eles “somente” perderam por 5 a 1, ou seja foram massacrados, porque o time é um lixo e dentro de campo nunca que conseguiria a salvação. Esse atraso se deveu ao fato de esperarem as ambulãncias retirarem os feridos de dentro de campo.

Agora analisando a coisa mais a fundo: quem não garante que esses “torcedores” que arrumaram confusão não foram pagos pelo próprio Vasco para fazerem isso? Justamente com o intuito de anular o jogo e pleitear os pontos? É bem sabido a relação suspeita entre organizadas e clubes de futebol, então dentro de toda essa sujeira, eu não descartaria essa possibilidade…

Agora o pior dos casos, o do Fluminense. Ele acusa a Portuguesa pela escalação de um jogador de forma irregular, pedindo a punição com a perda dos pontos e consequente rebaixamento do time paulista para a série B. Olhando a coisa de forma fria, poderia se dizer: está na lei, não tem o que fazer, porém a coisa não pode ser vista de forma tão simplória…

Vamos analisar alguns aspectos sobre tudo isso:

1 – a Portuguesa já estava salva, apesar de matematicamente poder ainda cair, precisaria que fosse tirada uma diferença de 11 gols de saldo em uma rodada e que Vasco, Coritiba e Cricíuma vencessem, ou seja, as chances eram remotas.

2 – o jogador em questão sequer era titular, não era peça chave e nem ao menos era necessário que ele fosse escalado

3 – o time poderia até mesmo perder q não seria rebaixado, por quê arriscaria algo tão desnecessário?

4 – diversas vezes jogadores foram punidos e fizeram uso de efeito suspensivo, enquanto era julgado seu recurso, por que dessa vez isso não ocorreu?

5 – o tratamento que vem sendo dado é o de time condenado, quando nem sequer foi julgado o mérito do recurso da suspensão do jogador, ou seja, ele foi punido sem direito a recurso, quando tantos outros fazem uso disso por que? O fato de haver um time do rio diretamente beneficiado é apenas uma infeliz coincidência? Duvido…

6 – querem punir o Flamengo da mesma forma, apenas como forma de dar um “cala boca” dizendo que a regra vale para todos, no entando isso será feito apenas pelo fato de que o time rubro negro não vai cair com essa perda de pontos…

7 – o recurso do Vasco foi prontamente negado, mas se formos analisar de uma forma mais profunda, isso tem uma razão: os pontos pleiteados pelo Vasco, o levariam aos 47 pontos, que o salvaria do rebaixamento. A Portuguesa com 44 seria uma das rebaixadas e quem seria o outro? Flamengo, que com a punição no mesmo caso da Lusa, cairia para 45 pontos, ficaria também atrás do Fluminense e cairia. Coincidência? Muito improvável, ainda mais quando se trata de um time como o Flamengo.
Tudo isso pode parecer uma grande teoria da conspiração, porém quando se olha bem a fundo, nota-se que todos fatos se encaixam perfeitamente, em especial o último, tratando do Flamengo, o time intocável quando se trata de casos assim…

O futebol carioca hoje em dia é o próprio retrato do que se tem de mais obsoleto, arcaico e retrógrado no futebol brasileiro, não por acaso a sede da CBF também está entre eles…

Os times lá não agem com responsabilidade fiscal, sempre gastam muito mais do que arrecadam. Tem o Flamengo com a maior dívida do Brasil de forma disparada, tem um Vasco quem nem água paga, Fluminense e Botafogo com salários atrasados. O time das laranjeiras inclusive nem um centro de treinamento adequado tem, vide o que foi dito sobre presença de ratos no local há pouco tempo atrás.

Enquanto os clubes do resto do país buscam se profissionalizar, usar ações de marketing para ter uma arrecadação maior, fazer programas de sócio torcedor rentáveis e oferecendo um produto com mais qualidade, o que se vê lá são algumas tentativas feitas nas coxas, os times nem ligando para o seu marketing(vide a situação patética que foi o “marketing” que houve em volta do Ronaldinho Gaúcho no Flamengo).

Pessoas como Eurico Miranda ainda tem voz naquele futebol e ainda tem gente que acha q ele é a solução para algo, mais uma mostra do quão involuído está o futebol lá.

Vendo toda essa situação, não chega a ser tão inacreditável que isso tudo esteja vindo justamente de lá, o que é uma pena, pois os torcedores de lá não merecem ter um futebol tão amador e incompetente como o que lhes é oferecido, ainda mais com clubes de tanta tradição, que tantos craques tem em sua história, mas que pararam no tempo e ainda vivem na época onde se dá “jeitinhos” para incompetência.

Agora é esperar e torcer para que o time que caiu no campo, suba no campo.

Vasco e Fluminense: um, outro ou os dois na b?

Essa penúltima rodada do brasileiro foi certamente contra tudo que se espera de uma disputa pelo rebaixamento. Todos times em questão, a exceção do Fluminense, saíram vitoriosos. Criciúma, Coritiba, Portuguesa, Vasco e Bahia.

Desde que começou o campeonato por pontos corridos, não se viu tamanha reação dos times da parte de baixo da tabela, pior para Vasco e Fluminense, que podem morrer abraçados e irem juntos para a segunda divisão, além do que na melhor das situações, apenas um se salva, pois o Flu só pode passar o Coxa e o próprio Vasco, ou seja, se o Vasco se salva, o outro cai e vice-versa.

Isso apenas coroa as administrações amadoras e extremamente incompetentes dos times cariocas, que poderia até ter o Flamengo incluso, porém há uma certa dose de sorte naquele time, pois ele com certeza é dos piores exemplos do futebol do rio, mas ainda sim, sempre dá um jeito de safar-se.

O Vasco depois do título da Copa do Brasil, daquele bom time que disputou o título brasileiro até a última rodada, assim como fez um bom papel na libertadores de 2012, o time foi se esfacelando, não teve um planejamento para manter uma equipe competitiva, perdeu o Dedé para o Cruzeiro e montou um time horrível para dizer o mínimo para esse brasileiro e agora começa a pagar o preço.

O Fluminense por sua vez paga pela falta de planejamento. Do time campeão ano passado, saíram Wellington Nem, Thiago Neves, Deco se aposentou e deixaram somente o Fred para carregar o time e para completar ele se machuca e dos grandes destaques do time campeão, não sobrou quase ninguém, colocaram os jogadores da base em uma grande fria e alguns outros jogadores de qualidade muito duvidosa e agora apenas um milagre salva o time de cair(uma queda merecida diga-se, pois eles desde 2000 devem uma série B, já que se beneficiaram de uma virada de mesa na Copa João Havelange, finalmente irão pagar).

Certamente esse foi o Brasileiro mais equilibrado no que se diz respeito a parte de baixo da tabela, pois exceção feita ao Naútico e posteriormente a Ponte Preta, que acabou abdicando do campeonato visando o título da Sul americana, os demais tiraram vitórias de onde nem se imaginava. O próprio Criciúma, que está quase salvo, até algumas rodadas atrás estava até atrás da Ponte e era visto como fadado a série B, hoje depende apenas dele para safar-se.

O Coritiba idem, chegou até o Z-4, depois acabou por reagir quando ninguém mais acreditava que isso fosse possível e apesar da atual situação de risco, depende apenas de suas forças para safar-se.

Pior para os cariocas que dessa vez não tiveram a incompetência alheia para salvá-los e ainda correm o risco de no ano que vem terem menos representantes na primeira divisão que Santa Catarina, ponto para o futebol com alguma responsabilidade, onde dois grandes exemplos de como NÃO se deve administrar um clube estão prestes a amargar mais uma vez a segundona.

Até quando?

Tudo isso que gerou essa história da libertadores e da morte do jovem por conta de um imbecil, ver a reação das torcidas(a do próprio time e as rivais), me faz ficar pensando: o que nos tornamos?

Será que somos mesquinhos a ponto de nos preocupar mais com um time do que com uma vida?

Futebol pra mim sempre foi uma diversão, um lazer e claro uma tiração de sarro saudável, onde você tira uma com a cara do seu amigo quando seu time ganha do dele, quando seu time é campeão, ou quando o dele perde e vice-versa. É algo que te faz ficar vidrado na tv ou no gramado, xingando, gritando, quase se sentindo em campo… isso pra mim é futebol, é um prazer e uma grande paixão.

O que vejo hoje em dia?

Animais travestidos de torcedores, andando em bando como gangues de rua, que intimam, rasgam camisa e até batem em torcedores pelo único motivo de ele torcer para o rival.

Quantos casos já não saíram na tv de gente que apanhou ou quase morreu(em alguns casos morreu mesmo) por dar o azar de cruzar com esses bandos de imbecis(isso pra mim não pode ser chamado de seres humanos).

Vejo torcedor brigando com torcedor do próprio time por ser de gangue rival.

Isso pra não dizer as brigas e vandalismos em estações, pontos, ou simplesmente na rua.

Futebol definitivamente não é isso…

Mas voltemos ao caso de ontem

Um torcedor entrou no estádio com um(pasmem) sinalizador de navio!!! A pergunta que fica é: alguém em sã consciência anda com isso na rua? As pessoas no fim do ano comemoram a passagem do ano fazendo queima de sinalizadores de navio? Obviamente que não, pelo menos não pessoas normais, aqueles imbecis eu já não sei…

Agora a questão de “ahh a torcida não sabia…” me desculpa, mas acreditar nisso é acreditar em papai noel, coelho da páscoa… vejam o número de torcedores que foi, eles vão em caravana na sua maioria, em especial os organizados, que nunca andam sozinhos, então no mínimo eles foram coniventes.

O cara estava no meio da torcida com aquilo, e quem estava perto viu ele pegando(isso não é um objeto pequeno, não é algo que alguém tire sem chamar atenção), novamente a conivência.

Dizer que foi acidental? me desculpa, mas se o cara comprou, ele sabe como funciona, então ele queria SIM jogar para o outro lado.

Resultado de toda essa idiotice: um jovem que morre sem motivo nenhum em um evento de ENTRETENIMENTO, ele não estava no coliseu como gladiador lutando até a morte, ele tinha apenas ido passar uma noite de diversão vendo futebol, e não vai mais voltar…

Punições

Cada pessoa que acha isso absurdo, pare e pense: e se fosse seu filho? irmão? Você continuaria a achar uma punição um excesso?

É evidente que assim como tem uma corja corintiana que são bandidos infiltrados, existem milhões de corintianos que são ótimas pessoas, assim como são paulinos, palmeirenses, santistas, etc… porém a cada dia que passa vemos que medidas como perdas de mando, multas, jogos com portões fechados, não inibem a manifestação desses lixos.

Peguemos o Palmeiras ano passado: a torcida fez um vandalismo absurdo no Pacaembu, o time foi punido com perda de mando e no jogo com mando perdido o que a torcida fez? Ameaçou e agrediu policiais!! aí pergunto: adian

tou punir com perda de mando? evidente que não…

 

 

O melhor exemplo para mim segue sendo o caso do Liverpool, que depois de mortes absurdas, foi punido, assim como toda Inglaterra com a exclusão das competições até que uma providência fosse tomada. Vejam como estão os estádios e a torcida lá hoje em dia, é um modelo a ser seguido, tanto na punição como nas atitudes pós.

Sou favorável a que se puna o time com a exclusão(até o país se for necessário), se com isso os estádios voltem a ser locais de diversão, onde as pessoas se comportem como humanos e não como bichos disputado território.

Acredito que situações extremas, peçam medidas extremas, porque somente quando a torcida sentir na pele o preço da sua bestialidade(ou da conivência com a mesma), elas mesmas tratarão de inibir a presença de seres como esses, pois saberão que permitir que gente como essa faça o que quer trarão sérias punições ao seu clube.

Obs: o time do San Jose deve ser punido por atirar objetos nos jogadores, com no mínimo perda de mando.

Obs 2: o time do Corinthias foi punido com jogos a portões fechados e venda proibida nos jogos como visitante, sinceramente vejo isso como mais um paliativo que não dará em nada.

O mico milionário

As duas últimas semanas tiveram como principal tema do futebol nacional o fim de um dos grandes micos dos últimos tempos, que foi a contratação do Ronaldinho pelo Flamengo, devido ao atraso de salários(no Flamengo? novidade…) e depois com o surpreendente anúncio da sua ida para o Atlético-MG.

O Ronaldinho até pelo histórico de melhor do mundo, poderia ter rendido mais, porém ali nada ajudou e acredito que alguns pontos foram fundamentais:

– Apelo de marketing: o Ronaldinho apesar de ser um bom garoto propaganda, já não vinha tendo a mesma atenção, até pela propaganda negativa que ele mesmo cultivou: há anos joga de má vontade(mesmo sem nenhum problema físico), na seleção, tirando 2002 quando era um coadjuvante do Ronaldo e Rivaldo, sempre teve atuações abaixo da média, ou pífias.

– Amadorismo do time: o Flamengo por mais que tivesse esse histórico jogando contra, a torcida abraçou a contratação, porém nada fez a direção para que ele virasse um bom chamariz de investimento e mesmo de venda de produtos(haja visto que o time sequer conseguiu um patrocínio condizente com tal produto)

– Regalias e passividade em excesso: o time passava muito a mão na cabeça dele quando ele fazia bobagem. Ele chegou de ressaca, faltou, tomou cartão pra ficar suspenso no dia do jogo e ir gandaiar.

O Flamengo foi extremamente incompetente, mas vendo a situação do futebol brasileiro atual é de certa forma compreensível, pois os times daqui não tem condição ainda de fazer bons planos de marketing para estrelas ou destaques do time, salve raras exceções como Ronaldo ou Neymar.

O começo da semana ainda reservou uma situação totalmente inesperada: o Atlético-MG anunciou o Ronaldinho como seu novo reforço com um contrato até o fim do ano e recebendo cerca de 1/4 do que recebia no Flamengo(declarado pelo presidente, mas ao que parece o real salário beira 1 milhão)

Coragem do Atlético em apostar em um jogador que tem mostrado total falta de interesse ou mesmo comprometimento nos últimos anos e triste ver como um jogador do nível dele, chegou ao ponto de grande parte das torcidas dos grandes clubes querem ele bem longe de seus times…

Sobre o futuro dele no Atlético acredito que apenas ele pode dizer, pois ter um fim de carreira patético como vem sendo, não condiz com a condição de estrela mundial que ele já teve.

 

Futebol nacional: a verdadeira Ferrari sem motorista

“O lucas é como uma Ferrari sem motorista”, com esse comentário bastante infeliz, que vemos a atual situação das revelações do futebol nacional: mimados, mal acessorados e rodeados de aproveitadores.

A última semana no caso do Lucas, foi a clara prova disso. Ele após ser criticado, saiu reclamando no twitter(a nova moda entre os birrentos) dizendo que tudo que fazia estava errado e pra piorar no jogo seguinte, faz exatamente o contrário, justamente pra provocar o Leão, ficou tocando cada vez que pegava a bola e ainda diz na saída que “apenas fiz o que mandaram”. Não acredito de fato que ele seja tão burro a ponto de não saber distinguir o momento de passar e de avançar com a bola, porém quem está por trás dele(principalmente empresário, acessores, e essa corja que virou figura presente entre todas novas revelações) faz ele acreditar que é muito mais do que ele é no momento. Ele é um jogador com ótimo potencial, mas sendo tratado como aquele que não erra, nunca vai evoluir e corrigir os erros(e no momento ainda são muitos) que ele tem. Desnecessário de dizer que o empresário dele é o Wagner Ribeiro e o histórico dele diz tudo…

O pior de tudo é ver esse novo pessoal estragando a carreira de diversos jogadores. Outro bom exemplo é o Ganso, outro que entrou em rota de colisão com o Santos por conta da ex-parceira do time da vila, a DIS. Já criou intriga pra sair do time, já foi vendido pra meio mundo, já pressionou a direção por valorização e tudo que ele ganhou foi um abalo na carreira. Hoje em dia ele tá retomando a boa fase, mas tão real é o fato de que deu uma esfriada nesse suposto interesse de meio mundo, é que apenas o Porto recentemente manifestou algum interesse. Pouco para quem há menos de um ano, era cotado pra uma tranferência milionária para o Milan.

Tem o Oscar, que fez todo aquele escarcéu por conta do tal contrato irregular e quase que jogou no lixo sua carreira, também por ser mal acessorado no caso. Sua sorte é que ele se reencontrou no Internacional e atualmente é titular e destaque do time gaúcho(ironicamente o jogador que mais faz falta ao time do São Paulo).

Outros casos são aqueles de quando o jogador sai novo demais, casos do Philippe Coutinho, que antes de completar 18 anos já era atleta da Inter de Milão, tendo permanecido aqui até os 18 e depois com um empréstimo de seis meses até o fim da temporada européia. Chegou cedo demais, acabou não rendendo o que se esperava dele, se machucou, perdeu espaço e agora está esquecido no Espanyol. Caso parecido com o do Alexandre Pato, que para muitos era o novo “camisa 9” da seleção, chegou até a ter momentos bons no Milan, porém se machucou em excesso(possivelmente culpa da sua saída precoce daqui, pois lembremos que, o tratamento dado a base deles é diferente do daqui, o que explica que geralmente jogadores que vão pra Europa jovens e ganham massa muito rápido sofrem com problemas físicos, como Kaká e Ronaldo por exemplo) e agora o time italiano quer ver-se livre o quanto antes dele.

Para finalizar aqueles jogadores que saem pra qualquer lugar, apenas pela boa proposta e chance de ganhar dinheiro e somem para o futebol, casos por exemplo de Taíson e Giuliano, que apareceram muito bem no Inter, foram rápido embora e agora estão esquecidos no futebol ucraniano.

Eu poderia ficar citando casos sem parar aqui, porém acho que esses, até por serem exemplos claros do que eu digo, mostram bem uma coisa: que estamos pagando por toda bagunça que virou a administração de futebol aqui. Essa já é a segunda geração que pode ir para o ralo, por conta desse amadorismo, é só ver no que deu a seleção promissora da época das olímpiadas de 2004, com Diego, Robinho, Daniel Carvalho, Wagner Love, entre tantos outros, onde só uns poucos se salvaram(caso do Daniel Alves por exemplo) e até incluir o Adriano, ex-imperador nessa conta, que na copa passada era para ser o destaque e veja aí  o que se deu dele…

Os jogadores daqui não tem nenhum preparo psicológico para lidar com a fama, muitos largam os estudos e quando um empresário não “compra” o jovem da sua família, ele é entregue de bandeja pelo clube, em troca de algum favor, ou algum jogador mais ou menos que esse empresário tenha. Ele chega ao profissional sem preparo, sem estrutura, acaba sendo vendido para qualquer lugar(já que seu empresário o vê como mercadoria e não como gente) e vemos diversos jogadores que poderiam ser a nova geração da seleção, parando pelo caminho, porque simplesmente não tem a menor estrutura emocional para suportar essa mudança na vida. Só ver o caso do Breno, que ateou fogo a própria casa, sabe-se lá porque e agora pode até acabar preso, acusado de fraude no seguro.

O caso do Neymar é a prova de que existe outra alternativa: ele vem sendo bem orientado, está mostrando muita tranquilidade em relação ao seu futuro, não tem pressa em sair do Brasil(fruto com certeza de um trabalho psicológico visando prepará-lo), aprendeu a lidar com o fato de ser uma estrela e a prova disso é o seu desempenho excepcional em campo. Parabéns a que cuida da carreira dele, pois o está fazendo bem feito.

A copa será daqui a apenas 2 anos e será que apenas com o Neymar teremos chance? Porque ele é o único que seguindo o caminho atual estará preparado para suportar a pressão, pois todos outros que eu citei(inclusive o Ganso, já que ele não se acerta no extra-campo) são meras incógnitas e mais do que isso, será que continuaremos a ver valores do nosso futebol sendo desperdiçados porque simplesmente eles esquecem que além da parte técnica, tem de preparar o cidadão jogador?

Pelo caminhar atual da coisa acho muito difícil que esse cenário mude, tanto a curto como a médio prazo.