Arquivo da categoria: Futebol internacional

Primeira “final” antecipada no Calcio

Nesse domingo acontece a primeira “final” antecipada no campeonato italiano.

Às 13h horário de Brasília, a líder Juventus entra em campo e recebe no Juventus Stadium em Turim a Roma, segunda colocada no Calcio. Liderada pelo argentino Carlitos Tevez, a Velha Senhora busca mais uma vitória para disparar na liderança e abrir pelo menos 3 pontos de vantagem. Continue lendo Primeira “final” antecipada no Calcio

Fim dos investidores no futebol: o que pode mudar?

Na esteira do dossiê que venho publicando, surgiu uma notícia que pode fazer a médio/longo prazo os clubes brasileiros avançarem um pouco mais à caminho da profissionalização: que foi a proibição de investidores no mundo do futebol.

Na pratica o que isso significa? Continue lendo Fim dos investidores no futebol: o que pode mudar?

Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Chegamos aqui a última parte das contratações dessa janela de transferência. Chama muito a atenção o quanto o United gastou nesse período, muito em função da reformulação que o time vem passando. Sem dúvida foi um dinheiro alto, mas muito bem investido, pois trouxe 3 peças que irão qualificar absurdamente o elenco. Real por outro lado perdeu duas peças chaves da base campeã e ninguém sabe o porquê deixaram ir. Além deles, alguns outros times também merecem destaque.

(para você que não viu as primeiras matérias, pode conferir a primeira parte AQUI e a segunda AQUI)

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 3

Melhores contratações do meio do ano – Parte 2

Passada boa parte da janela de transferências e faltando pouco mais de uma semana para seu fim, trago agora a segunda parte das boas contratações realizadas nessa janela de transferências.

Nota-se claramente que nessa parte, temos menos nomes de impacto, ainda sim muitas ótimas contratações foram feitas.

(Você também pode conferir a primeira parte, clicando aqui)

Vamos então a elas:

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 2

Melhores contratações do meio do ano – Parte 1

Animados certamente pela copa do mundo(outros por desempenho ruim na temporada), os times saíram bem mais cedo as compras esse ano e contratações que normalmente se veria mais ao fim da janela(casos de Suaréz e James por exemplo) foram fechadas logo de cara, talvez possivelmente pelo fato de os clubes vendedores saberem que dificilmente teriam tempo hábil para trazer um substituto se engrossassem demais o jogo e acabaram por aceitar os valores oferecidos(que diga-se também não foram baixos).

Aqui as transferências dessa primeira parte que considero mais relevantes ou pelo menos aquelas que devem ser as boas contratações da próxima temporada:

Continue lendo Melhores contratações do meio do ano – Parte 1

Como a contratação de James Rodríguez resolve vários problemas do Real Madrid de uma vez só

jamesrodriguez4afp

Assim como aconteceu após a Copa de 2010, quando contratou dois dos destaques da competição (Özil e Khedira), o Real Madrid trouxe mais dois galácticos para se juntar à sua constelação.

Depois de Toni Kroos, meia/segundo volante alemão ex-Bayern de Munique e um dos melhores jogadores da Copa segundo a FIFA e enquete com torcedores, hoje foi a vez do colombiano James Rodríguez, ex-Monaco. O meia de 23 anos foi o artilheiro da Copa do Mundo e autor do gol premiado como o mais belo do campeonato, o que o credenciou como uma das principais estrelas da competição. Continue lendo Como a contratação de James Rodríguez resolve vários problemas do Real Madrid de uma vez só

Um Resumo do Grupo H

Ao iniciar a cobertura do grupo H disse que tinha tudo pra ser o grupo mais divertido dessa copa, e agora posso dizer, nunca errei tanto. Com exceção de uma partida (Argélia X Coréia do Sul) todos os jogos foram mornos, muito abaixo do nível da copa e praticamente todas seleções desse grupo decepcionaram, com exceção da seleção Argelina. Vamos a uma analise de cada integrante do grupo: Continue lendo Um Resumo do Grupo H

Resumo da Primeira Rodada do Grupo H

O fim da primeira rodada trouxe-me algumas decepções e respostas sobre os integrantes do grupo H, que são essas:

Bélgica:

– A Bélgica chegou à copa como promessa de surpresa e hoje decepcionou, principalmente no primeiro tempo, em que jogaram nervosos e mal criaram dificuldades a seleção argelina, além do pênalti cometido de forma infantil.

– No segundo tempo o técnico belga conseguiu corrigir as falhas da equipe, que a partir daí dominou o jogo, porém, mesmo com sua superioridade técnica e tática, não conseguiu se impor de forma convincente.

– Se não evoluir durante o campeonato dificilmente passará da segunda fase

Argélia:

– Continuo com a sensação de que é a seleção mais fraca do grupo, porém como fizeram na copa de 2010, complicaram muito sua derrota.

– Em quatro anos melhoraram o setor defensivo, principalmente o goleiro, que demonstrou ser superior ao da copa passada.

– Dificilmente conseguirá uma vitória nessa copa, ah não ser que conte com uma péssima partida de Rússia ou Coréia do Sul, porém dificilmente serão humilhados em campo.

Rússia

– A seleção russa foi decepcionante no jogo de hoje contra a Coréia do Sul. Apresentou um futebol medroso, com pouca vontade de atacar, e mesmo com a maior qualidade de seus jogadores não conseguiu ser superior ao time coreano.

– Ainda acredito que seja a segunda força do grupo, mas se continuar com seu futebol preguiçoso pode perder a vaga para a Coréia do Sul.

– Caso se classifique, deve ser quase impossível que passem de fase, ainda mais com a possibilidade de enfrentar a Alemanha.

Coréia do Sul

– Demonstrou um futebol com certa habilidade e bom toque de bola. Levando em consideração as limitações de cada equipe, foram a equipe do grupo que jogou melhor nessa rodada.

– Irão brigar com os russos pela segunda vaga do grupo, com ligeira vantagem dos russos.

– Assim como os russos, não mostraram futebol que possa fazê-los passar da segunda fase.

Passado o nervosismo da estreia, espera-se que as seleções possam fazer partidas melhores, pois até o momento foi o grupo com o pior nível técnico, mesmo tendo partidas razoavelmente interessantes. Com a segunda rodada será possível ver qual o real poder de Bélgica e Rússia, se a Coréia do Sul poderá embolar o grupo e se a Argélia continuará sendo um saco de pancadas.

Curiosidades – Seleção da Iugoslávia nos dias de hoje

Saindo um pouco dos jogos e grupos das copas(mas não totalmente), esse ano temos duas seleções de países que já fizeram parte da antiga Iugoslávia: Croácia e Bósnia-Herzegovina. E um assunto que as vezes surge quando se vê esses times jogarem(e depois de dois bons jogos de ambos inclusive), imagina-se como seria uma seleção se ainda os países fossem apenas um.

Fazendo uma pesquisa e análise das atuais seleções e retirando o que de melhor cada uma tem, pode-se chegar a conclusão que no mínimo o time seria um dos favoritos ao título da copa do mundo, dada a quantidade de bons jogadores espalhados entre os times.

Vamos então aos 23 selecionáveis e suas respectivas seleções
Goleiros:

Stipe Pletikosa(Rostov e seleção da Croácia)
Samir Handanovic(Inter de milão e seleção da Eslovênia)
Asmir Begovic(Stoke City e seleção da Bósnia)

Zagueiros:

Branislav Ivanovic(Chelsea e seleção da Sérvia)
Neven Subotic(Dortmund e seleção da Sérvia)
Nemanja Vidic(Manchester United e seleção da Sérvia)
Stefan Savic(Fiorentina e seleção de Montenegro)

Laterais:

Darijo Srna(Shaktar Donetsk e seleção da Croácia)
Aleksandar Kolarov(Manchester City e seleção da Sérvia)
Senad Lulic(Lazio e seleção da Bósnia)
Vedran Corluka(Lokomotiv Moscou e seleção da Croácia)

Meias:

Nemanja Matic(Benfica e seleção da Sérvia)
Luka Modric(Real Madrid e seleção da Croácia)
Ivan Rakitic(Sevilla e seleção da Croácia)
Miralen Pjanic(Roma e seleção da Bósnia)
Lazar Markovic(Benfica e seleção da Sérvia)
Ivan Perisic(Wolfsburg e seleção da Croácia)
Zvjezdan Misimovic(Guizhou Renhe e seleção da Bósnia)

Atacantes:

Goran Pandev(Napoli e seleção da Macedônia)
Mario Mandzukic(Bayern e seleção da Croácia)
Edin Dzeko(Manchester City e seleção da Bósnia)
Stevan Jovetic(Manchester City e seleção de Montenegro)
Mirko Vucinic(Juventus e seleção de Montenegro)
Convocação feita, ficou dividido assim os jogadores:

1 – Eslovênia
1 – Macedônia
3 – Montenegro
5 – Bósnia
6 – Sérvia
7 – Croácia

 

vamos a escalação:

Handanovic

Srna – Subotic – Vidic – Kolarov

Matic – Modric

Rakitic – Markovic

Dzeko – Mandzukic

Temos aí um dos melhores goleiros em ação no futebol italiano, tanto que na época que a Inter o contratou foi quem botou o Júlio César no banco.

Dois laterais que além de atacar bem, tem um chute muito potente, casos de Srna e Kolarov(apesar de defensivamente não serem tão bons).

A zaga é até difícil escolher, pois além dos dois, temos o Ivanovic que vem em ótima fase no Chelsea, porém o Vidic pela experiência e o Subotic pela dupla que faz com Hummels, estão um pouco à frente

Meio bem ofensivo, com apenas o Matic como volante de contenção, o Modric mais recuado(função que faz muito no Real), além da revelação Markovic e do Rakitic, que fez uma campanha excelente com o Sevilla e é muito cotado no Barcelona na próxima temporada.

O ataque eu fui contra a regra geral(um atacante de velocidade e outro mais fixo) e coloquei os dois matadores em campo, pois ambos tem técnica suficiente pra conseguir jogar juntos. Caso não funcione, já tem pronto o Jovetic no banco, que sabe jogar muito bem pelas pontas, além de também fazer gols(vide as temporadas dele na Fiorentina).
A seleção fica equilibrada, tem peças de reposição, ou seja, consegue realizar substituições sem perder a qualidade, além do setor ofensivo letal.

Futebolisticamente falando é uma pena que tal seleção nunca venha a jogar junta, ainda sim é bem interessante ver como mesmo divididos, os países ainda conseguiram manter força.

Talvez uns discordem de quem coloquei, achem a escalação ruim ou mesmo lembrem de peças que possam ter me passado batidas(ou que eu simplesmente não quis escalar), mas fica valendo a curiosidade de ver como ficou essa seleção Iugoslava.