Escolha uma Página
Atacante será operado e ficará 10 semanas longe da equipe

Atacante será operado e ficará 10 semanas longe da equipe

Líder, segundo melhor ataque do campeonato, chegada de reforços. Até agora a torcida do Palmeiras vinha tendo bons motivos para comemorar.

Mas como no Parque Antártica as boas notícias andam em faltam ultimamente, a bomba acabou de explodir no colo do Felipão.

Em exame realizado no pé do atacante Luan esta manhã, ficou constatado a gravidade do problema: o jogador está com uma sesamóide medial no pé esquerdo (fratura de stress do osso). O atleta que está afastado da equipe nos últimos dois jogos – Ituano e XV de Piracicaba, deverá ser operado ainda nesta quinta-feira, no Hospital São Luiz, pelo médico ortopedista Dr. Renato Masagão e a previsão que fique afastado por 10 semanas, desfalcando a equipe pelo restante do Estadual.

O jogador que chegou a ser vaiado e contestado por parte da torcida alvi-verde foi aos poucos conquistando seu espaço na equipe e em vários jogos chegou a ser peça importante do esquema tático do Verdão. Neste campeonato o atleta participou de três jogos e não marcou nenhum gol.

Lembrando que o Palmeiras volta a entrar em campo na próxima sexta-feira, dia 17, às 21h para enfrentar a equipe do Guaratinguetá.

 

 

Ganhou mais um clássico, mas… e daí?

Mais uma vez Danilo marcou em um clássico.

Ontem, em um jogo até que emocionante e brigado, o Corinthians ganhou o clássico contra o São Paulo por 1 a 0, gol de Danilo, no Pacaembu.

Fora a alegria de vencer mais uma vez o rival, o que esta vitória acrescenta ao Corinthians?

Pode dar um pouco de moral para o jogo de quarta-feira, contra o Deportivo Táchira, é verdade, e se tivesse perdido talvez houvesse um pequeno borburinho em torno do resultado.

Mas taticamente, não foi possível analisar nada, pois o ataque era o reserva.

Tecnicamente, é muito mais fácil perceber a péssima fase de Julio Cesar e Alessandro do que qualquer outra coisa.

Fisicamente, é impossível analisar um time que faz a pré-temporada com o campeonato já em andamento (no que o Corinthians não tem culpa, diga-se de passagem, é a zona que nosso futebol brasileiro proporciona mesmo).

Nessa época do ano é muito importante relativizar os resultados, e muito difícil analisar as atuações. Poderia aqui elogiar Danilo, Jorge Henrique e Fabio Santos, que jogaram bem ontem, assim como o Cortez e o Denis pela equipe São Paulina. Acho que seria muito mais produtivo que as equipes estivessem se preparando fisicamente, disputando torneios amistosos, sem compromisso com resultados.

Vejo grande parte da mídia massacrando o técnico Leão e o João Filipe, que jogou improvisado na lateral direita. Mas será que tinha outra opção também? Não corria o risco de estourar outro jogador, pior preparado fisicamente?

E vocês, o que acham, essa vitória acrescenta alguma coisa à equipe do Corinthians ou foi apenas mais um jogo em que não perder era mais importante do que ganhar?

Contra Ituano e dilúvio, Palmeiras navega sem problemas com Barcos

Contra Ituano e dilúvio, Palmeiras navega sem problemas com Barcos

O Palmeiras em tarde muito inspirada, conseguiu fazer um bom jogo(apesar da chuva) e passou sem sustos pelo Ituano por 3 a 0. O time não ficou bom do dia pra noite, porém dá claros sinais que está em evolução e acho que principalmente esses pontos valem ser ressaltados, principalmente porque a primeira fase do paulista, serve muito pouco como parâmetro para o resto do ano, porém é muito válido para fazer testes, entrosar o time e ver em que setores o time ainda precisa se reforçar.

O primeiro gol é o primeiro sinal da mudança que vem ocorrendo: novamente foi uma jogada trabalhada,  onde o Maikon Leite chegou a linha de fundo, o goleiro espalmou mal e Patrik botou pro fundo das redes. Essa foi apenas uma, pois durante o jogo todo, em vários momentos o Palmeiras buscava com a bola no chão, criar espaços e abrir a defesa adversária. Méritos disso para o Daniel Carvalho, que a cada dia vai chegando mais próximo de sua condição ideal e que foi poupado no segundo tempo de maior desgaste por conta do gramado pesado. Depois do Juninho(que chegou, assumiu a camisa e vem jogando da mesma forma que no Figueirense, sequer sentiu a pressão de chegar em um clube grande), o Daniel vem mostrando que pode jogar em alto nível(coisa que eu mesmo não botava muita fé). Ele desde que estreou, vem demonstrando vontade e disposição de voltar a ser o jogador decisivo que foi nos tempos de CSKA e até pela idade dele(28 anos), ele ainda pode jogar em bom nível por vários anos, depende apenas da sua disposição, porque qualidade ele tem.

O segundo gol é uma primeira impressão que deixa mais expectativas do que certezas: Barcos completando o lance do Marcos Assunção fez seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras, nada mal para uma estréia, porém o que chamou mais atenção durante o jogo, foi seu bom posicionamento. Todos os lances que foi acionado, ele conseguiu chegar, mesmo que eventualmente cabeceando mal por estar desequilibrado, ele mostrou que tem bom posicionamento, fora que nos lances de bola rolando ele consegue fazer o papel de pivô e mostra ter recursos técnicos pra arriscar uma ou outra jogada individual. É questão de esperar, porém se ele mantiver esse mesmo nível não será impossível de esperar que ele termine a temporada cumprindo sua promessa de 27 gols. Cedo demais pra dizer, mas a estréia foi no mínimo, animadora.

O terceiro gol mostrou que um dos problemas mais críticos que tínhamos ano passado, pode finalmente estar sendo resolvido: em mais um cruzamento perfeito de Marcos Assunção, o lateral Artur cabeceou e fez seu segundo gol em dois jogos com a camisa do Palmeiras. Cada vez ano passado que o Cicinho estava suspensou ou lesionado, a torcida já entrava em pânico imaginando o João Vitor improvisado ali, porém agora com o Artur, temos um lateral de ofício, que se não tem a mesma qualidade de chegar a frente que o titular tem, é seguro defensivamente e já mostrou ter um bom jogo aéreo.

Interesssante analisar um aspecto – ano passado nessa época, haviam chegado os seguintes jogadores: Cicinho, Adriano michael Jackson(deus do céu), João Vitor(falo nada), Thiago Heleno, Chico e Max Pardalzinho(ainda bem que já voou). Nem preciso dizer que essa lista de “reforços” foi ridícula, entretanto ainda salvaram-se Thiago Heleno e Chico(bons pra compor elenco) e o Cicinho(esse sim uma excelente contratação). Ainda falta estrear o Roman, porém as outras 4 contratações, chegaram e se encaixaram no time, sejam como titulares ou pra compor elenco, clara mostra que o César Sampaio está sim fazendo a diferença! É só observar as duas listas de jogadores para ver a diferença.

Essa semana deve ser confirmada a vinda do Wesley ex-Santos, que será excelente, pois ele tanto pode jogar em um esquema com apenas 1 meia(Márcio Araújo, Marcos Assunção, Wesley e Daniel Carvalho/Valdívia), como pode jogar também junto com os dois meias, no lugar do Márcio Araújo. Ele tanto sabe marcar, como sair para o jogo e dá opções de variação de esquema para o Felipão, coisa que ele tanto reclamava ano passado.

Em tempo: o Maikon Leite vem subindo de produção a cada jogo, tem se tornado uma boa opção de ataque em velocidade pelas pontas. Está voltando ao seus melhores momentos de Santos e Atlético-Pr e vem em ótima hora, já que ao que tudo indica Luan deve ficar fora por cerca de dois meses por conta de um problema no pé. Seria importante inclusive buscar um jogador para suprir a lacuna que abre com isso, pois além do Maikon Leite, não há outra opção de jogador rápido no ataque e até considerando que o contrato do Ricardo Bueno não será renovado ao fim do empréstimo, já seria importante ter em vista um jogador para a posição(sim, eles não são das mesmas características, mas conto como jogador do ataque como um todo)

Estréias e vitória, apesar da defesa

Estréias e vitória, apesar da defesa

O Palmeiras hoje conseguiu um bom resultado e saiu de campo líder(pelo menos até amanhã) depois de uma vitória sofrida contra o fraco XV de Piracicaba. Apesar da cornetagem sobre a defesa(que de fato jogou muito mal), vamos lembrar que: a defesa hoje era: Artur, Henrique, Maurício Ramos e Gerley, ao passo que domingo era: Cicinho, Henrique, Leandro Amaro e Juninho, ou seja, era praticamente uma defesa reserva e a falta de ritmo e desentrosamento são até que compreensíveis, ainda mais considerando que é ainda o sexto jogo da temporada, sendo assim, farei apenas algumas considerações acerca do caso:

– O Deola falhou de forma bisonha no primeiro gol, porém nada que seja motivo de vaias(como ocorreu ao final do jogo). Ele é um goleiro seguro, e não tem por hábito ser estabanado, muito menos caçar borboletas, porém as vezes falhas acontecem e ele acredito que tenha crédito, ainda mais porque o time saiu vitorioso e ele também fez boas defesas.

– Maurício Ramos fez um lance ridículo ao chutar para o próprio gol uma bola que estava quase nas mãos do Deola. Dentre todos ali, ele é um dos poucos que deveria saber aproveitar melhor a chance, já que ele já tem muito tempo de clube e se quer recuperar a posição, não será jogando de forma insegura e com erros como esse que ele irá conseguir.

Indo ao jogo propriamente dito, dá pra ver uma coisa de positivo: o time tem mais recursos e opções, pois mesmo sem o Valdívia, que no ano passado, a cada jogo dele fora, era uma tristeza o setor criativo alviverde, hoje com o Daniel Carvalho(que a cada jogo vem mostrando melhor futebol), o time consegue manter o nível e ter boas opções de jogadas pelo meio também, o primeiro gol aliás foi a prova dessa mudança, com o Fernandão fazendo o papel de pivô(como bem disse sobre a vantagem dele no jogo de corpo) e passando para o Daniel Carvalho, que em boa jogada, passou pelos marcadores e tocou no contrapé do goleiro. O jogo com isso dava a entender que seria mais tranquilo, já que o time criava jogadas e parecia apenas questão de tempo até que ele aumentasse a vantagem, porém na falha já citada do Deola, o XV empatou e aproveitou-se da defesa reserva(que contava com a estréia de Artur) para levar perigo em contra ataques.

O segundo tempo marcou pela participação do sempre decisivo Marcos Assunção, que em mais um primorosa cobrança de falta, pôs o time novamente a frente. Novamente parecia que o time teria sossego, porém em mais um dos surtos de mexidas inexplicáveis, Felipão tira o Patrik(que de fato nem vinha jogando grandes coisas) e põe o sempre inexpressivo João Vitor, que  mais uma vez entrou e nada fez. Pouco depois promoveu a estréia mais esperada até o momento: tirou o Fernandão e pôs o Hernán Barcos, que teve uma atuação apenas discreta, primeiro pelo fato de estar fora de ritmo ainda, segundo porque não muito tempo depois, o Felipão tira o Daniel Carvalho e põe o Chico(me pergunto aqui: e o Pedro Carmona, que foi feito um baita esforço para que ficasse, não poderia ter entrado?) e com esse meio campo pavoroso, com 4 volantes, só podia mesmo dar m…: em jogada toda marcada por falha de marcação, o XV empatou com um ridículo gol contra de Maurício Ramos(aquele já citado também) e novamente dependemos do pé salvador de Marcos Assunção, que em outra precisa cobrança de falta, pôs a bola na cabeça do estreante Artur(que por sinal fez uma partida até que bem razoável, nada muito chamativo, mas também não comprometeu) para fazer o gol que selou a vitória palmeirense, mas não sem antes sofrer uma pressão desnecessária por parte do XV, pois já que não havia quem ligasse o meio com o ataque, o time vivia de lançar bolas e dá-las nos pés dos jogadores do XV, que aproveitavam e levavam perigo ao gol do Deola, que saiu-se bem, mostrando que mesmo com a falha no lance do primeiro gol, não se deixou abalar.

O jogo em si valeu pelas estréias(Barcos e Artur), para mostrar que o Palmeiras agora finalmente parece ter uma alternativa as inúmeras lesões do Valdívia, pois quando o Daniel Carvalho estiver 100%, será muito difícil tirá-lo do time titular e que a pontaria do Assunção continua como sempre.

Analisar a estréia do Barcos é difícil e até mesmo injusto, pois como esperar muitas jogadas de alguém que logo depois que entra, o técnico tira o único meia criativo do time e põe um volante de marcação, por conta disso, dá pra dizer apenas que valeu pela estréia propriamente dita e só.

O Maikon Leite vem mostrando-se peça importante para acelerar os ataques do time e apesar de ainda não estar na plenitude técnica(ainda vem errando muitos lances que não costuma errar) é outra peça importantíssima do time.

Começo de ano ainda é muito precipitado para se dar algum veredicto e o Paulista não é lá um grande parâmetro, porém o aumento de opções na montagem do time, dá mostras de que esse ano pode ser muito mais tranquilo do que o passado e principalmente que se possa almejar melhores resultados, porém isso passará pelas contratações prometidas pela diretoria, pois principalmente no caso do brasileiro e copa sul-americana, o elenco ainda é pequeno, porém para esse comecinho de ano, ele vai dando conta do recado.

 

Épico!

Épico!

Jogo para entrar na história dos clássicos, com uma virada histórica e com uma vitória que, se não resolve os problemas do time(que continuam sendo vários), pelo menos dá uma nova moral e principalmente dá uma mostra de raça e garra do time que há muito não se via.

O jogo era visto como a chance de exibição de gala do Neymar, já que além de tudo, era seu aniversário de 20 anos, porém o que se viu foi um Palmeiras muito bem postado na defesa, com marcação individual em todo setor criativo do Santos e dando liberdade para o Valdívia com o auxílio do Marcos Assunção, pudessem municiar o ataque alviverde. Valdívia seguia como destaque até sentir uma lesão e Daniel Carvalho entrar em seu lugar e quando todos esperavam que a criatividade diminuiria, o Daniel em seu primeiro lance, quase faz um golaço. Ele conseguiu manter o nível criativo do time com bons passes e algumas boas jogadas individuais. A única ameaça real era o aniversariante Neymar, que praticamente sozinho criava jogadas e conseguia em alguns lances deixar companheiros livres puxando a marcação em jogadas individuais.

Segundo tempo vem e o jogo continua muito mais favorável ao Palmeiras, porém a ameaça Neymar acabou se concretizando e em passe preciso de Ganso, ele subiu em meio a dois jogadores do Palmeiras(que eram Luan e Fernandão, o que surge como dúvida: por que logo eles que não tem como especialidade a marcação, cuidavam justamente do mais perigoso jogador adversário? falha feia do sistema defensivo). A partida caminhava para uma derrota, até que Ibson faz falta, leva o segundo amarelo e acaba expulso, aumentando ainda mais a pressão palmeirense. Aos 44 minutos em mais um precisa cobrança de escanteio do Marcos Assunção, Fernandão subiu bem de cabeça e empatou o jogo. Continuando a pressionar, o Palmeiras acabou premiado com um lance que eu diria que foi mais sorte(e que premiou a determinação do time em busca da vitória), pois o Juninho tentando passar a bola, contou com o desvio de Durval e assim garantir a virada e uma vitória que muitos não esperavam mais que viria.

Apesar da vitória excelente e que deve ser comemorada, ainda mais por ser em um clássico, não dá pra se iludir e achar que de um jogo para o outro o time ficou uma maravilha, porque isso está muito longe de ser a realidade! O time continua falho, o Henrique continua sem um parceiro à altura(Leandro Amaro vem se mostrando um jogador apenas mediano, que serviria mais para compor o elenco, não para titular) e o ataque ainda continua deixando a desejar, porém algo deve ser exaltado: como venho citando desde sempre, o Fernandão continua a cada dia provando quem entre ele e o Bueno, ele de longe é a melhor opção. Um jogador de bom porte físico, que consegue fazer bem o papel de pivô(pois sabe fazer jogo de corpo), tem uma finalização mediana e um excelente jogo aéreo(haja visto que seus dois gols foram de cabeça). Pode vir a ser um jogador bastante útil para a temporada se for bem trabalhado e jogar com relativa frequência.

Outro que devo dar um destaque mais que especial é para o Daniel Carvalho. Ele vem se dedicando a entrar na sua melhor forma física(está muito próximo do peso considerado ideal) e vem mostrando sua técnica apurada que o consagrou em outros tempos. Mostrou que não desaprendeu a jogar(muito menos se acomodou) e dá a entender que veio realmente para fazer a diferença. Muito bom para o Palmeiras, que consegue um importante reforço em um setor que vinha sendo seu principal problema, já que o Valdívia constantemente vem ficando de fora por problemas físicos(inclusive deve ficar cerca de duas semanas fora, lamentável…).

 

Reforços: durante a semana passada, o presidente disse que ainda pretende reforçar mais o elenco, chegou o Artur, para a reserva do Cicinho(o qual citei antes, desconheço) e ao que tudo indica o Wesley, ex-Santos, deve ser o próximo. Ele chegaria para ser titular e dar uma criatividade muito maior ao meio-campo do time, uma contratação excelente que deixaria o setor de meio do time com peças suficientes para esse primeiro semestre, faltando apenas qualificar melhor o ataque. Bom sinal que depois do acerto com a Kia, o time está tendo uma visão mais ambiciosa e fazendo algumas extravagâncias para tornar o time de fato competitivo.

Opinião sobre os gastos com reforços: considero que mesmo criticando(e muito) a falta de agressividade na contratação, algo deve ser louvado nisso tudo: o time não entrou em leilões absurdos, como pagar 600 mil por mês para o Douglas(que é muito irregular, apesar de muito bom tecnicamente) ou pagar um absurdo pelo Tardelli, que nem de longe vale o que pediram, ou mesmo aceitar pagar um valor alto pelo C.Alberto(insanidade pura na minha opinião sequer cogitar esse elemento). Sou favorável a gastos, desde que seja com peças que realmente venham pra fazer a diferença, mas que não seja por um valor irreal, muito maior do que elas realmente valem.

Assunção, o mito!

Assunção, o mito!

Se algum jogador atualmente no Palmeiras merece, e muito o reconhecimento da torcida, esse é o Marcos Assunção, que jogo após jogo vem mostrando sua capacidade de decisão. Ontem foi graças a ele que o Palmeiras saiu com os 3 pontos no jogo contra o Mogi Mirim. Suas cobranças de falta precisas, ontem foram responsáveis pelos 2 gols do time alviverde.

A parte boa é que depois de um ótimo acerto de patrocínio com a Kia motors (onde no mínimo o time conseguirá 25 milhões por ano até janeiro de 2015), põde garantir uma boa vitória que o coloca entre os líderes do campeonato. A parte ruim é que com 35 anos, o Assunção disse que ou para esse ano, ou ao final do ano que vem, dependendo do que ocorrer nessa temporada(leia-se qualificação para libertadores).

Olhar o jogo em si, nos leva mais uma vez aquilo que vem sendo dito desde o ano passado: a falta de boas opções no elenco, pois é no mínimo perturbador você ver um time que deveria passar com sem sustos por outro que é notadamente mais fraco, levar pressão e correr riscos de sofrer empate durante praticamente todo segundo tempo. A sorte foi que logo no início em cobrança da falta perfeita, Assunção abriu o placar e deixou o Palmeiras em relativa tranquilidade, onde pelo menos na teoria, com o Mogi tendo de sair para o ataque para buscar o resultado, permitiria que o time, em rápidos contra-ataques, pudesse definir a partida, porém na prática a coisa foi muito diferente… O time simplesmente não tinha velocidade para sair no contra-ataque, pois mesmo com os bons passes executados por Valdívia e também pelo Assunção, Fernandão(que voltava demais para trás do meio e por ser lento não estava nunca bem posicionado) e Luan(que estava em uma noite triste), tratavam de matar as jogadas, por pura falta de velocidade. Pra ajudar, o Felipão ao invés de colocar o Maikon Leite, preferiu reforçar a defesa no segundo tempo e tentar segurar o magro placar de 1 a 0 e o que é pior, ainda ficou levando sufoco do fraco time do Mogi. Não fosse no final outra intervenção primorosa do Marcos Assunção, que assegurou a vitória com mais um belo gol de falta, ainda tinha o risco de novamente o time sair com um empate.

Bom ontem o resultado e ver que o Daniel Carvalho parece ganhar mais ritmo de jogo e em alguns momentos foi muito interessante ver lances dele, do Valdívia e tabela entre ambos, pois quando o jogador tem um toque diferenciado e mais categoria que os que estavam jogando normalmente, as jogadas fluem com muito mais facilidade. O problema como já disse antes é a questão física de ambos, que não se mostra há tempos confiável.

No domingo teremos o primeiro clássico, contra o Santos que muito provavelmente terá em campo o time principal(já visando a estréia na libertadores da américa) e aí poderemos ter uma noção mais concreta da capacidade desse time. É bem provável que também o jogo promova as estréias de Barcos, Román e talvez Artur(esse último pela regularidade do cicinho é o mais improvável) e será bem interessante vê-los sendo de cara colocados à prova contra um bom desafio.

Em tempo: foram prometidos mais reforços ainda para o time pelo Tirone. O Wesley ex-Santos foi citado, mas o preço fora da realidade(6 milhões de euros) parece afastá-lo cada vez mais do time. Seria um bom reforço, mas ao que parece são mínimas as chances de contarmos com ele no time.