Arquivo da categoria: Uefa Champions League

Fase final Champions – Confrontos 2

Seguimos agora com os 4 confrontos restantes das oitavas de final:

 

Arsenal x Bayern de Munique

FC Bayern München Artilheiros:                   Claudio Pizarro 3                       Thomas Müller 3                        Bastian Schweinsteiger 2 Toni Kroos 2                                           Mario Gomez 1                                              Franck Ribéry 1                                  Arjen Robben 1                                             Xherdan Shaqiri 1 campanha:                                                           4v 1e 1d 15gp 7g                                                                                                                                        
Arsenal FC                                           Artliheiros:                                               Lukas Podolski 3              Gervinho 2                                         Olivier Giroud 1                                                  Theo Walcott 1                                        Aaron Ramsey 1                             Tomáš Rosický 1 campanha:                                            3 v 1 e 2 d 10gp 8gc

Apesar de serem dois times muito tradicionais, o confronto pende bem para o lado dos Bávaros. O time de Munique é praticamente o mesmo da temporada passada, com alguns acrescímos muito interessantes(casos de Mandzukic e Javi Martinez), além do já fortíssimo time que conta, entre outros com Neuer, Lahm, Schweinsteiger, Mário Gomez e os dois astros do time, Arjen Robben e Franck Ribéry. O time começou meio instável, tendo até perdido para o Bate Borisov no segundo jogo, mas depois engrenou e acabou por terminar na liderança(teve vantagem contra o Valência nos critérios desempate, pois ambos terminaram com 13 pontos).

O Arsenal por sua vez, manteve a tradição de vender seus destaques e não repor a altura. Perdeu Song e seu astro Van Persie e repôs com Cazorla(que acabou virando destaque do time), Podolski e Giroud(nenhum dos dois sequer fez sombra as excepcionais atuações do Holandês). Triste ver um time que costuma ser conhecido pelo seu futebol bonito e vistoso, montar times capengas que vão sair do nada e… continuar no nada… Esse ano porém eles pagaram mais caro por essa forma ridícula de montar times, pois sofreram no seu grupo e terminaram atrás do Schalke(que não tem nenhum time espetacular) e acabaram por ficar ameaçados de pegar algum adversário bem ingrato e de fato foram “premiados” pegando dos times mais fortes da Europa.

O confronto deve mostrar alguma resistência do time inglês em casa e se conseguir algum resultado bom em Londres, talvez tenha chance de passar, porém se em casa não conseguir uma vitória pelo menos razoável(uns 2 gols de vantagem), na Alemanha não deve oferecer tantos problemas.

Qualquer um que passe desse confronto, deve ser uma parada indigesta, pois por mais que o Arsenal não conte com um time tão forte, deve ganhar uma motivação considerável se passar pelo Bayern, ao passo que o time alemão passando, é sério candidato ao título.

 

Galatasaray x Schalke 04

FC Schalke 04             Artilheiros:                                 Klaas-Jan Huntelaar 4 Benedikt Höwedes 2 Ibrahim Afellay 1             Jefferson Farfán 1 Christian Fuchs 1 campanha:                                  3 v 3 e 10gp 6gc
Galatasaray AŞ Artilheiros:                  Burak Yılmaz 6              Aydın Yılmaz 1 campanha:                      3v 1e 2d 7gp 6gc

  Um confronto relativamente equilibrado, pois ao passo que o Galatasaray fez uma primeira fase irregular, se recuperando apenas mais para o final, vencendo inclusive o Manchester(tudo bem que o time já estava acomodado com a classificação antecipada, mas ainda sim é algo a se comemorar), segue muito bem no campeonato nacional(onde lidera), ao passo que o Schalke, que fez um primeira fase consistente, tendo inclusive vencido e empatado os dois confrontos com o Arsenal e terminado a frente do mesmo, faz um nacional muito ruim, estando até o momento na modesta sexta posição.

   A disputa se desenhava com ligeira vantagem para o Schalke, porém com as chegadas de Sneijder e Drogba para o Galatasaray(mesmo com a chegada do Bastos para o Schalke), o time turco passou a ser franco favorito no confronto, haja visto que tem 2 consideráveis reforços que podem facilmente serem o diferencial em uma partida.

  Com um bom encaixe dos dois, o Galatasaray pode ser candidato a zebra dessa champions

 

 

FC Barcelona x AC Milan

AC Milan              Artilheiros:               Stephan El Shaarawy 2 Pato 2                                Urby Emanuelson 1 Philippe Mexès 1 campanha:                                           2v 2e 2d 7gp 6gc
FC Barcelona                        Artilheiros:                                                      Lionel Messi 5                                          Daniel Alves 1                                     Cesc Fàbregas 1                                             Andrés Iniesta 1                                             Alexis Sánchez 1                                            Jordi Alba 1                                                                       campanha:                                                   4v 1e 1d 11gp 5gc

   Clássico mundial, que considero, tem o Barcelona como favorito disparado.

   Por mais que o Milan tenha trazido alguns jogadores(uns medianos), o time ainda encontra-se consideravelmente inferior ao espanhol… ainda perderam o Pato, que repuseram com o Ballotelli, mas que este não poderá jogar, por já ter disputado o campeonato pelo Manchester City.

   O time de Barça é basicamente o mesmo das últimas temporadas: mantém a base, tem o Messi jogando bem como sempre, o meio forte e o time que marca pressão e prioriza a posse de bola. A fase de grupos para eles foi tranquila, pois pegaram um grupo relativamente fácil, passaram sem problemas pelos adversários, sendo apenas surpreendidos pelo Celtic por 3 a 2 na Escócia, mas nada que ameaçasse sua liderança.

  Já o Milan sofreu muito no seu grupo. Viu o Málaga disparar na frente e garantir a primeira posição de forma antecipada, tendo inclusive sofrido contra eles em ambos confrontos e passou mais por incompetência do Zenit, que começou muito mal, tendo perdido muitos pontos para o Anderlecht(tanto que até superou o Milan no último jogo), do que propriamente por grandes méritos.

  Mesmo com a melhora do time italiano no campeonato nacional, ainda seria uma grande zebra que ele superasse o time do Barcelona, que sobra no espanhol e mantém praticamente o mesmo nível de atuação da época do Guardiola

Málaga CF x FC Porto

FC Porto                                           Artilheiros:                                Jackson Martínez 3 Silvestre Varela 2                  Lucho González 2                           João Moutinho 1                       Steven Defour 1 campanha:                                                                        4 v 1 e 1 d 10gp 4gc
Málaga CF                        Artilheiros:                        Eliseu 3                                         Joaquín 2                                                Duda 2                                                                      Isco 2                                          Diego Buonanotte 1    Javier Saviola 1                         Seba 1                                                                    campanha:                                                          3 v 3 e 12gp 5gc

  Certamente um dos confrontos que menos chama a atenção dentre os oito, haja visto que nenhum dos dois times tem um grande nome jogando, apesar de ambas serem equipes bem montadas.

  O Málaga surpreendeu a todos quando terminou com folga na primeira posição no mesmo grupo do Milan e de forma invicta, mesmo que no começo da temporada tenha perdido seu melhor jogador(Santi Cazorla, que foi para o Arsenal), entretanto conseguiu manter a base, ainda trouxe alguns reforços(casos do Saviola e Santa Cruz), além de contar com a ótima fase de Isco e principalmente Eliseu.

  O Porto depois de perder o Hulk para o Zenit, manteve a tradição de apostar em jogadores pouco conhecidos e novamente a fórmula parece dar resultado, pois seu principal destaque, o colombiano Martínez, até pouco tempo atrás era apenas um jovem desconhecido, descoberto pelo Porto, tornou-se seu principal destaque. Apesar de ter terminado atrás do PSG na fase de grupos, fez uma excelente campanha(13 pontos) tendo perdido apenas para o próprio time francês na última rodada.

  Vejo o time espanhol com pequena vantagem sobre o português, pois me parece um time mais forte individualmente, porém o Porto é um time muito tradicional em Champions e vende muito caro qualquer eliminação, porém não vejo nenhum dos dois com vida longa na competição, acredito que não devam ir além das quartas.

Fase final Champions – confrontos 1

Nesse segundo especial sobre a Champions League, falarei sobre os 4 primeiros confrontos das oitavas de final:

 

Borussia Dortmund x Shakhtar Donetsk

Borussia Dortmund Artilheiros:                Robert Lewandowski 4 Marco Reus 3                Mario Götze 1             Julian Schieber 1       Marcel Schmelzer 1      campanha:                        4v 2e 11gp 4gc
FC Shakhtar Donetsk Artilheiros:               Willian 4                         Luiz Adriano 3                         Henrikh Mkhitaryan 2 Alex Teixeira 2 Fernandinho 1 campanha:                              3v 1e 2d 12gp 8gc

  O confronto das duas surpresas da primeira fase.

  O Borussia não só despachou o badalado Manchester City, como sobrou nos dois confrontos contra o Real(venceu um e empatou o outro jogando muito melhor). Montou um time jovem, porém muito equilibrado e com praticamente todos jogadores em boa fase. Compensou a perda do ótimo Kagawa no início da temporada, com a chegada do tão bom quanto Marco Reus. Manteve seu artilheiro Lewandowski e na janela de inverno trouxe de volta o Nuri Sahin, que duas temporadas atrás havia sido eleito o jogador do campeonato. Time que considero não só favorito no confronto, como favorito ao título também.

 O Shakhtar conseguiu a maior surpresa da primeira fase: eliminar o campeão Chelsea. Fez ótimas partidas contra o próprio Chelsea e também contra a Juventus. Trouxe o bom Taíson, porém perdeu seu principal jogador e artilheiro na champion, Willian, para o Anzhi. Negócios como esses sempre me soam inexplicáveis: o jogador tem boas chances de se destacar e ir para um time mais qualificado(pois tem nível para tanto), entretanto vê apenas o dinheiro e vai para um lugar onde ele ficará escondido e perderá espaço em uma possível convocação para a seleção(ele poderia ter possibilidades de ir a copa pelo que vinha jogando). O Shakhtar chega enfraquecido para o confronto e acho que essa perda pode ser o fator determinante nesse confronto.

Borussia deve passar com alguma dificuldade, porém seguirá adiante em pé de igualdade com os outrospostulantes ao título

Paris Saint-Germain x Valência

Paris Saint-Germain FC Artilheiros:               Ezequiel Lavezzi 3       Thiago Silva 2           Zlatan Ibrahimović 2 Jérémy Ménez 2            Alex 2                            Blaise Matuidi 1          Javier Pastore 1 Guillaume Hoarau 1 campanha:                           5 v 1 d 14 gp 3 gc
Valencia CF Artilheiros Jonas 4 Roberto Soldado 4 Sofiane Feghouli 3 Nelson Valdez 1 campanha: 4v 1e 1d 12gp 5gc

Um confronto muito interessante dessa fase, pois ambos times fizeram uma boa primeira fase, onde o Valência disputou a liderança do seu grupo ponto a ponto com o fortíssimo Bayern de Munique e o PSG contou com o equilíbrio na sua disputa com o Porto, tendo desgarrado apenas no final da fase.

Vejo um favoritismo um pouco maior para o PSG, que diferente do começo da fase de grupos, conta com o time muito mais entrosado e que conta com o interessante reforço do veterano David Beckham, que se não é mais tão novo, mantém o pé calibrado como sempre, e pode ser uma ótima alternativa para uma partida truncada.

O Valência conta com dois atacantes em boa fase: o Jonas que vem sendo destaque do time e o Soldado que desde o ano passado vem jogando muito bem, tendo inclusive sido presença constante nas convocações da seleção desde então.

Seja qual dos dois que passarem, o time que enfrentá-lo terá um pedreira pela frente, pois ambos mostraram-se muito difíceis de se bater na primeira fase.

 

 Juventus x Celtic

Juventus     Artiheiros:       Arturo Vidal 3       Fabio Quagliarella 3                     Sebastian Giovinco 2                     Leonardo Bonucci 1                  Claudio Marchisio 1   Mirko Vučinić 1 campanha:               3v 3e 12gp 4gc
Celtic FC                           Artiheiros:                                 Giorgos Samaras 3                   Gary Hooper 2                             Kris Commons 1                            Tony Watt 1                             Victor Wanyama 1                  campanha:                                                     3v 1e 1d 9gp 8gc

Facilmente o confronto mais desequilibrado das oitavas.

A Juventus começou meio irregular, tendo empatado com o Shakhtar e com o Nordsjeland, porém depois engrenou e acabou terminando a primeira fase na liderança e invicta no grupo. conta com uma defesa muito forte, porém o ataque deixava a desejar(o Quagliarella nunca foi uma unanimidade), tanto que por conta disso na janela de inverno eles foram atrás do Anelka, que estava jogando na China para ser seu novo homem-gol. Sinceramente acho que ele deixa muito a desejar em momentos decisivos, porém reconheço que da sua época pé torto no Real Madrid até o Chelsea ele evoluiu demais, tanto que era dos artilheiros da equipe londrina. Com o meio campo forte e técnico como o da Juve, chances para ele guardar muitos gols é que não faltarão.

O Celtic com certeza é o time mais inesperado da fase. Em um grupo onde ele além de ter de encarar o todo-poderoso Barcelona, ainda contava com equipes teoricamente melhores como o Spartak Moscou e o Benfica, porém o Celtic não só superou ambas, como ainda venceu o Barcelona. O time não tem nenhum grande nome(o mais conhecido certamente é o grego Samaras), porém joga ao melhor estilo clássico inglês: marcação pesada, muitos cruzamentos e não muitos lances de técnica apurada.

Qualquer coisa diferente da classificação da Juventus, pode ser considerada a zebra da fase, dada a diferença técnica entre ambos, porém acho que o Celtic venderá muito cara essa classificação, principalmente no jogo a ser realizado na Escócia, podendo arrancar um empate, ou até mesmo uma vitória, porém na Itália, acredito que a Juve faça prevalecer sua maior qualidade

Manchester United x Real Madrid

Real Madrid CF Artilheiros Cristiano Ronaldo 6 Karim Benzema 3 José Callejón 2 Mesut Özil 1 Marcelo 1 Pepe 1 Kaká 1 campanha: 3v 2e 1d 15gp 9gc
Manchester United FC Artilheiros:                        Javier Hernández 3          Robin van Persie 3          Michael Carrick 1            Jonny Evans 1                 Wayne Rooney 1                campanha:                                 4v 2d 9gp 6gc

Sem dúvida nenhuma o mais esperado confronto dessa fase, pois envolverá duas equipes que contam com verdadeiras seleções.

O Real Madrid, diferente da temporada passada, chega nessa fase com vários problemas internos, jogadores insatisfeitos, possibilidades de saída do Cristiano Ronaldo(entre as especulações, o próprio Manchester), Mourinho, suposto racha no elenco, além de ter sido superado com relativa facilidade pelo Borussia na fase de grupos. Ainda sim conta com o Cristiano Ronaldo jogando muito(como sempre), o que novamente pode ser o elemento diferencial para o time madrilenho.

O Manchester por outro lado vem em uma temporada tranquila, o time liderando com folga o inglês, se classificou sem sustos no seu grupo(que de longe era o mais fácil dentre os 8), se dando ao luxo de perder dois jogos desnecessariamente e ainda terminar na primeira posição. O Van Persie caiu como uma luva no time e vem jogando tão bem quanto estava no Arsenal(talvez até melhor), além de contar com o sempre perigoso Rooney e com o Chicharito, que apesar de nem ser o titular, está sempre deixando sua marca(tanto que divide a artilharia do time na Champions com o Van Persie).

O Confronto é equilibrado ao extremo e qualquer time que se classificar não será surpresa, porém atribuo um leve favoritismo ao Manchester pela melhor fase e tranquilidade do elenco, que não se vê envolvido praticamente toda semana em conflitos internos, como é o caso do Real.

Fase final da Champions – parte 1

Terminada a fase de grupos da Champions League e com os confrontos das oitavas de final definidos, vamos analisá-los um a um, porém antes farei algumas considerações e curiosidades em relação a fase de grupos.

– Sobre o rankeamento por desempenho: uma ideia excelente e a mudança mais significativa mostrou-se realmente justa, pois houve a troca de vagas entre Alemanha e Itália, com a primeira passando a ter 4 vagas, algo que mostrou-se muito justo… ambos times perderam uma das vagas na fase de grupos(Itália com a Udinese e a Alemanha com o Borussia Moechengladbach), porém os 3 alemães que seguiram foram líderes em seus grupos, ao passo que os dois da Itália, apenas a Juventus foi, o Milan sofreu para passar em segundo.

– A outra mudança, referente a dar chance na fase de grupos a países com menos tradição também tem se mostrado interessante, pois além do Apoel(Chipre) ano passado ter chegado as oitavas, esse ano mesmo sem nenhum classificado, tivemos alguns resultados interessantes como o Bate Borisov tendo feito 3 a 1 no Bayern de Munique ou o Nordsjeland tendo empatado com a Juventus. Esses times não devem chegar tão próximos aos gigantes europeus, entretanto podem começar a diminuir o abismo que os separa.

– A Espanha foi o único país com 100% de aproveitamento, pois colocou os 4 times na segunda fase: Barça e Málaga em primeiro e Real madrid e Valência em segundo.

– A Inglaterra foi sem dúvida o maior fiasco, pois além de ter apenas um time que terminou como líder do grupo(Manchester United), ainda teve 2 eliminados na primeira fase: o Chelsea(surpresa até por ser o atual campeão) e o Manchester City que vexatoriamente terminou na lanterna do grupo, com apenas 3 pontos e fora de qualquer competição européia.

– A Rússia apesar de tantos times com donos ricos, parece não conseguir sair do estágio de mero figurante. Esse ano Spartak fez um papel ridículo na fase de grupos e o Zenit que tinha tudo para superar o Milan, conseguiu ser eliminado graças a derrota para o Anderlecht.

– A Ucrânia ao contrário tem evoluído, principalmente pelo Shaktar, que tem se tornado um adversário tremendamente indigesto, ainda mais atuando em casa. O Dynamo de Kiev parece não conseguir acompanhar no meso ritmo e já tem um bom tempo passa na Champions apenas fazendo figuração.

– Portugal e França ainda não conseguiram estabelecer uma regularidade maior na Champions, pois em ambos os casos alternam anos com times fazendo bons papéis e outros dando vexame. A tendência é que na França com o multimilionário PSG, agora eles tenham um time que seja presença constante nas fases finais.

Agora como curiosidade, ficou da seguinte forma a distribuição de nações e número de classificados:

Espanha – 4 times
Alemanha – 3 times
Itália e Inglaterra – 2 times
França, Portugal, Turquia, Escócia, Ucrânia 1 time

9 países diferentes na segunda fase é um número bem interessante, pois mostra uma razoável diversificação, apesar das disparidades entre os gigantes europeus e os “nanicos”

confrontos reservam clássicos do futebol europeu

 

 

 

 

 

 

 

Os confrontos serão discutidos mais a fundo nos próximos posts, divididos em duas partes, com 4 partidas em cada.

André Villas Boas: A crônica de uma tragédia há muito já anunciada.

Como uma pedra lançada ao céu ou um martelo batendo a fronta de um réu André, por hora já não mais falará “In the left, in the right, in the middle” em Stanford Bridge. Villas Boas, jovem treinador português, caiu sentenciado numa sucessão de resultados negativos, sendo o último capítulo neste sábado contra um módico carrasco: West Bromwich 1, Chelsea 0. Bastou. Convenhamos, desde o início Villas Boas não vinha apenas como novo treinador do Chelsea, em substituição a Carlo Ancelloti, mas sim como substituto de José Mourinho, uma nova espécie de “Mou”. Não obstante esse fardo André também tinha que lidar com a pouca idade para um comandante uma vez que era apenas um ou dois anos mais velho que estrelas do elenco como Lampard e Drogba – cujos já tiveram um histórico de derrubar treinadores, que o diga o Luiz “Big Phill” Scolari. Diante do em cima exposto imagino que boa parte do insucesso do treinador passa pelos bastidores, uma mera hipótese, mas se pegarmos uma sucessão de resultados do Chelsea temos que a nau capitaneada por Villas Boas começou a adentrar mares tenebrosos após a derrota por 3 a 1 em casa para o Aston Villa no último jogo de 2011. Daí em diante foram 8 jogos na liga: 3 Vitórias, 3 Empates e 2 Derrotas, o que resulta numa diferença de 20 pontos diante do líder Manchester City, da calculadora para lógica: The End para a Barclays Premier League. Tudo até agora dito são hipóteses, algumas fundamentadas com números outras não, entretanto para concluir é necessário pensar sob o prisma Roman Abramovich. O magnata russo e proprietário do Chelsea deve enxergar como iminente o “fora” que vai levar da menina dos olhos, a UEFA Champions League que deverá ir para próxima dança com Lavezzi, Cavanni, Hamsik e cia Napolitana após o baile dos 3 a 1 no San Paolo. A próxima rodada além de definir o sonho de Abramovich responderá se Villas Boas contava ou não com apoio do time. Como diria um senhor quase centenário que conheci “vamos aguardar e esperar”, frase válida para o português não mais sentado a beira do gramado e sim em frente a TV.