Arquivo da categoria: Competições de Clubes

Base tricolor

O São Paulo provavelmente entrará em campo amanhã contra o Ceará com a seguinte formação: Rogério, Jean, Xandão, Luiz Eduardo e Juan; Wellington, Casemiro, Rodrigo Souto e Lucas; Marlos e Henrique.

O curioso é que dos 11 jogadores, simplesmente 8 foram formados nas categorias de base do tricolor, são eles: Rogério, Jean, Luiz Eduardo, Juan Wellington, Casemiro, Lucas e Henrique.

Não há dúvidas de que esta escalação se deve muito em função dos desfalques do time para esta rodada. Estão fora do time por contusão os seguintes jogadores: Miranda, Rodolpho, Dagoberto, Luiz Fabiano, Willian e Fernandinho. Porém, é evidente um processo radical de reformulação do elenco tricolor, que tem investido uma fortuna no CT de Cotia (menina dos olhos do JJ), causado muito pela não classificação do clube para Libertadores deste ano e também pelo fato de ser dirigido por um técnico (goste você ou não dele) que aceitou este desafio.

Nos tempos de Muricy Ramalho seria inconcebível aos olhos do técnico investir tanto em um tipo praticamente composto por jovens revelados pelo clube.

Será que um time cheio de jovens revelados pelo clube é algo tão comum no tricolor?

Nos títulos recentes do clube estavam presentes jogadores da base , mas não em uma quantidade tão grande.

Mesmo no time dos Menudos, nos anos de 1980, não havia tantos jogadores da base, eram somente 4 (Nelsinho, Silas, Müller e Sidney).

No time campeão Brasileiro de 1991,  foram formados no tricolor: Cafu, Antonio Carlos, Adilson, Ronaldo, Müller e Elivelton.

No time bicampeão do mundo 92-93 havia 6 jogadores formados na base: Vitor, Ronaldo, Adilson, Müller, André Luis e Doriva.

No título mundial de 2005, eram formados pela base tricolor somente Rogério e zagueiro Edcarlos.

No tricampeonato brasileiro de 2006, 2007 e 2008 os seguintes jogadores eram da base tricolor: Rogério, Breno, Hernanes e Jean.

Ou seja, mesmo em times apontados como sensação no tricolor não havia uma presença tão grande de jogadores da base.

Embora, segundo alguns estudiosos do futebol, um time tão jovem reduz as possibilidades de título brasileiro para o tricolor, a tabela tem mostrado o contrário (eu sei, são só 4 rodadas).

Se vai dar certo este investimento não se sabe, mas que é interessante, em um tempo em que a maioria dos times é repleta de refugos de idade avançada, ver o tricolor com jogadores “criados” no clube.

Ainda assim, acredito que seria preciso um jogador um pouco mais experiente para cada setor do campo trazendo  um maior equilíbrio e um pouco de maturidade ao time.

Desta forma jogadores como Rodolpho, Rivaldo, Luis Fabiano e o próprio Rogério serão importantíssimos na formação de uma equipe vitoriosa.

Ainda sem Rodolpho, Rivaldo e Luis Fabiano entre os titulares, veremos como as “crias” de Cotia se sairão amanhã em Fortaleza.

Saudações tricolores.

 

Parabéns, Abel

Mais uma vez fico convencido que a contratação de Abel Braga foi um grande bola dentro do Fluminense, o técnico Abel Braga começou a colocar a sua cara no time tricolor,  no treinamento de ontem na Laranjeiras fez 05 mudanças no time, 02 por contusões do Deco ( sem contudido) e outra do Leandro Eusébio, nos seus lugares entram Souza e Marcio Rosário, e 03 por deficiência técnica, começando pela saida do Julio Cesar e a entrada do Carlinhos e entrada do jovem Ciro ao lado do Fred no ataque e a mais esperada dos ultimos 06 meses a efetivação de Diego Cavalieri no lugar do Ricardo Berna, que vinha falhando a muito tempo. Só espero que o Abel e a torcida tenham  paciência com o goleiro Diego Cavalieri, pois talento ele tem de sobra e só dar tempo ao tempo.

A equipe que vai a campo amanhã com o Bahia será Diego Cavalieri, Mariano, Gum, Marcio Rosário e Carlinhos o meio campo com Edinho, Valencia, Souza e Conca e no ataque com Ciro e Fred.

A denúncia e a apuração

Imagem meramente ilustrativa

Muito tem se falado sobre as denúncias de corrupção no futebol que tem sido mostradas pela Rede Record na última semana, a partir de uma série de reportagens sobre os cartolas brasileiros.

Acho as reportagens positivas e negativas ao mesmo tempo. Explico.

Evidente que todo material jornalístico que venha somar com o futebol através de denúncias de irregularidades e corrupção é bem-vindo. As denúncias são muito graves, e todos, sem exceção, devem ser investigados.

Ricardo Teixeira, João Havelange, Andres Sanchez, todos deveriam passar por um processo de investigação para que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos e nenhuma dúvida paire acerca da honestidade destes indivíduos. Em caso de provas de algum tipo de crime, cadeia neles, sem pestanejar.

Muito se fala que o futebol é um meio corrupto, sujo, mas até hoje ninguém teve coragem de dar nome aos bois e assumir a responsabilidade da acusação, assinando as matérias e deixando o nome e o CPF disponíveis para qualquer tipo de ação judicial. Sendo assim, acho muito positiva a ação da Rede Record, de revelar os bastidores do esporte mais popular do mundo.

Em época de denúncias mundiais contra a FIFA e a CBF, talvez seja a hora de fazer o grande levante contra os cartolas e colocar os pingos nos is, para que o futebol tenha finalmente uma gestão séria e profissional.

Porém, nem tudo são flores no mundo mágico da IURD. Sabemos que a motivação das denúncias são única e exclusivamente políticas. A Rede Record não quer apenas a transparência no futebol brasileiro, essas reportagens são uma retaliação ao fato dela ter perdido o direito de transmissão do Campeonato Brasileiro. Na parte que tange Copa do Mundo, ela defende claramente a utilização do Morumbi para o torneio porque seu diretor de marketing é também diretor de marketing do São Paulo, então toda a isenção e idoneidade vão para o espaço. (e antes que os analfabetos digitais comecem a xingar, eu sou contra a copa no Brasil, seja no Morumbi, no Palestra ou no Fielzão. Fazer festa com dinheiro público não é algo que eu considere muito legal).

Sendo assim, se for pra criticar, denunciar e investigar, que seja feito com todos. Que seja aberta a caixa preta do futebol brasileiro, que os dirigentes sejam responsabilizados por seus atos, devolvam o dinheiro que por ventura tenham roubado, e vão para a cadeia.

Qualquer conversa ou investigação que fique aquém disso não será nada mais que jogo de cena.

Vitória, sufoco e tranquilidade

Fonte: Globo.com

Hoje o Corinthians venceu por 2 a 0 o Fluminense, chegando aos 10 pontos no Campeonato Brasileiro.

Vi trechos do jogo, e o que me impressionou foi a facilidade com a qual o Corinthians abriu vantagem no placar. Pressionando a fraca defesa carioca, o Corinthians conseguia roubar a bola como se estivesse jogando contra um time de crianças, sob o olhar complacente do meio de campo adversário.

Brilhou a estrela do menino William, que vem se mostrando a principal contratação da equipe neste ano. Do lado carioca, é necessário dar tempo ao técnico Abel Braga para que ele possa impor seu estilo antes de fazer qualquer tipo de avaliação.

No segundo tempo, o técnico Tite resolveu mostrar que estava ali no banco e recuou toda a equipe, que poderia ter goleado mas passou um sufoco desnecessário.

Agora o Corinthians descansa por duas semanas, uma vez que o jogo da semana que vem, contra o Santos, foi adiado para o dia 10 de Agosto devido às finais da Libertadores. O próximo jogo, contra o São Paulo, trará muita pressão em cima dos jogadores e comissão técnica.

Que o alvinegro paulistano aproveite para recuperar jogadores contundidos e dar um padrão tático ao time, já que atualmente joga na base do “todo mundo atrás da bola e dá pro Liedson e o William correrem”.

Bom jogo no Morumbi

Em uma noite fria o tricolor paulista apresentou um futebol consistente e veloz contra o Grêmio no Morumbi.

Carpegiani surpreendeu ao escalar o meia Marlos no lugar de Carlinhos Paraíba, dando mais velocidade e criatividade ao time.

Os principais destaques do jogo foram os garotos da base. O tricolor entrou em campo com nada menos do que 6 jogadores oriundos da base começaram o jogo (Rogério, Luiz Eduardo, Jean, Wellington, Casemiro e Lucas) além de Bruno Uvini que entrou no decorrer do jogo.

O São Paulo apresentou um futebol agradável de se ver com toques rápidos e qualidade técnica. Aos 13 minutos abriu o placar com um gol de Casemiro e não correu grandes riscos no primeiro tempo.

No segundo tempo, em uma infelicidade do Casemiro – que jogou contra o patrimônio, sofreu o empate. Alguns torcedores e comentaristas acreditavam que o time sofreria para retornar ao jogo, porém a molecada conseguiu manter a calma e demonstrou maturidade para desempatar o jogo (com Marlos) e ampliar o placar (em um golaço do Jean).

O São Paulo continua líder do campeonato, agora com 12 pontos e os mesmos 100% de aproveitamento.

Na semana que vem enfrenta o Ceará em Fortaleza e se ganhar o jogo terá tranquilidade para jogar em um período complicado em que estará desfalcado de um de seus principais jogadores (Lucas) e poder perder até outros 7 jogadores para Mundial Sub-20 (Bruno Uvini, Luiz Eduardo, Wellington, Casemiro, Henrique, William, Henrique Miranda).

Outro aspecto positivo foi a forma com que Marlos jogou, soltando um pouco mais a bola e tentando o drible mais próximo do gol.

Repito, um bom início do tricolor! Mas espero regularidade até a 38ªrodada.

Liderança enganosa

O Tricolor conseguiu mais uma vitória na última quarta-feira contra o Atlético em Minas Gerais. Neste Brasileirão já são 3 vitórias em 3 jogos, 4 gols marcados e nenhum gol sofrido, o que faz do clube o líder isolado do campeonato e única equipe com 100% de aproveitamento.

Rumo ao título? Para alguns são paulinos mais otimistas parece que sim. Mas, na prática isto não é verdade.

Nos últimos 4 anos pelo menos, a equipe que liderou na 3ª rodada não foi campeã.

Em 2007, ano em que o São Paulo sagrou-se bi-penta-campeão, o líder na terceira rodada era o Paraná que foi rebaixado (19ª colocação).

Já em 2008, ano do tri-hexa tricolor, o líder da terceira rodada era o Cruzeiro que terminou o Brasileiro em 3º lugar.

No ano seguinte (2009), a terceira rodada terminou com a liderança do Internacional que perdeu o título para o Flamengo e ficou com o vice-campeonato.

No último Brasileirão (2010) o Corinthians liderava a terceira rodada e terminou o campeonato em terceiro lugar, com o Fluminense sagrando-se campeão.

O que isto quer dizer? Que o tricolor do Morumbi não será campeão? Que o que foi feito até agora não vale nada?

É claro que não. Estes dados são apenas para ratificar que ainda é muito cedo para determinar quem briga pelo título em um campeonato de 38 rodadas, vale ressaltar que, com exceção do Paraná rebaixado de 2007, os clubes que lideravam na terceira rodada ao final classificaram-se para a Libertadores do ano seguinte.

O tricolor COMEÇOU com bons resultados, mas é só o COMEÇO.

Logo mais as 18:30h precisará confirmar este bom COMEÇO contra o Grêmio no Morumbi, e no final do ano veremos se a escrita será quebrada este ano.

 

10 Camisas dos Grandes Paulistas que gostaria de ter

Estava pensando em o que escrever, e me veio a ideia de fazer uma série de 10 camisas por post. Nessa série de posts irei mostrar 10 camisas de um determinado foco e farei uma breve apresentação de cada uma. Hoje veremos 10 camisas dos grandes paulistas que gostaria de ter.

Corinthians 1988: Camisa com a qual o Corinthians ganhou o Campeonato Paulista de 1988, com um gol de Viola na prorrogação. A camisa que era feita pela Topper, ao contrário da atual tinha golas e punhos brancos, que eram comuns na camisa corintiana até o início dos anos 90.

Rivelino no Corinthians jogando contra Corinthians Casuals em amistoso realizado em 1988

 

São Paulo 1989: Camisa feita pela Adidas e patrocinada pela Coca-Cola, numa época em que a empresa patrocinou quase todos os times da primeira divisão brasileira. Com esse uniforme o São Paulo foi campeão Paulista e vice campeão brasileiro.

Time do São Paulo Campeão Paulista de 1989

 

São Paulo 1991: Primeiro uniforme da Penalty depois de uma série da adidas (coincidentemente houve a mesa troca de adidas pra penalty no fim dos anos 90) e com patrocínio da IBF. Camisa campeã paulista e brasileira em 1991.

São Paulo FC em 1991. Detalhe que quase ninguem está olhando para a camera

 

Palmeiras 1992: Polêmico primeiro uniforme da parceria com a Parmalat, por ser o primeiro a ter as listras brancas e ser mais claro que os anteriores, desenho que se manteve quase sem mudanças até 1996, mesmo com 2 mudanças de fornecedores (adidas pra rhummell e rhummell pra reebok). Boatos dizem que essa camisa pode voltar como terceiro uniforme esse ano.

 

Corinthians 1996: Talvez primeiro time brasileiro a ter um uniforme especial para competições internacionais, essa camisa gerou muita polêmica na época, pelo desenho peculiar, feito pelo estilista frances Ted Lapidus. Foi usada na Conmebol e Libertadores de 1996.

 

Corinthians 2000: Mesmo com um péssimo desempenho na Copa João Havelange, em que terminou em penúltimo, usou essa replica da primeira camisa em homenagem aos 90 anos do clube. Detalhe para o logo retrô da Pepsi.

São Paulo 2005: Camisa da Topper e patrocinada pela Lg, que graças as restrições de patrocínio impostas pela Fifa e as faixas na altura do peito  é considerada a mais bonita dos últimos anos por muitos Sãopaulinos.

 

Santos 2008: Uniforme reserva usado pelo Santos em 2008, um ponto interessante na camisa são as faixas seguindo o formato do escudo.

 

Palmeiras 2010: Terceiro uniforme que considero não funcional, Para mim o terceiro uniforme tem que ser diferente dos outros dois e usados em situações  em que os outros uniformes seriam descaracterizados, e nesse caso é muito parecido com o titular, porém isso não tira a beleza da camisa, na minha opinião uma das mais belas do Palmeiras nos últimos anos.

 

Santos 2010: Camisa feita pela Umbro, primeira da série Tailored by Umbro para o clube do litoral. Tem um visual mais classico e limpo, mas infelizmente tem sofrido com excesso de patrocinios e suas cores estranhas.

 

Fazendo essa lista, muitas outras camisas desses clubes passaram pela minha cabeça, talvez numa outra situação eu fale delas. Até a Próxima.

As Coisas do Rio II – Curtinhas

FLAMENGO – A diretoria do Flamengo confirma que está praticamente fechado a  volta do meio – campo Airton que estava no Benfica, e as contratações não parar por ai, André  ex-Santos e Juan do Roma, continuam na pauta e podem chegar em breve.

E como eu não poderia deixar de falar, que bela homenagem a diretoria do Flamengo e sua torcida fez ao sévio PETKOVIC,  nós que sempre reclamamos de não reconhecimento dos nosso ídolos, esta foi uma grande bola dentro da administração Patrícia Amorim. Parabéns.

VASCO –  A equipe de São Januário viajo nesta segunda 06/06 para a capital paranaense, em busca do título inédito. O técnico Ricardo Gomes  terá dos os jogadores a sua disposição para grande final, as novidades devem ficar pelas voltas de Ramon a Lateral esquerda e Éder Luis no ataque.

BOTAFOGO – Renato ex-Sevilia e Santos assinou o contrato ontem na sede alvinegra ao lado do presidente Maurício Assumpção, o jogador de 32 anos que chegou a ser assediado por São Paulo e Santos volta ao Brasil depois de 07 (sete) temporadas na Espanha.

FLUMINENSE – A diretoria do Fluminense prepara uma grande recepção para o técnico Abel Braga que chega nesta noite ao Rio de Janeiro. A torcida já foi convocada para dar as boas vindas ao novo técnico que fará a sua estréia no banco de reservas no próximo domingo no Pacaembú contra o Corinthians.

 

 

As Coisas do Rio – Chegou a hora do Vascão

O clube de regatas Vasco da Gama, está muito próximo de resgatar de vez a sua alto estima, o gigante da colina nunca este tão próximo de conquistar o título inédito da Copa do Brasil,   mais porque estou falando nisto, uma vez que a equipe vascaina já disputou a final de 2006 contra o Flamengo.

Vamos por partes, primeiro que em 2006, o adversário era o Flamengo, e isto faz toda a diferença, classico e rivalidade, além da equipe não estar em um grande momento naquela época. Hoje a história e bem diferente, o time um dos melhores dos últimos anos do Vasco, com jogadores que podem fazer a diferença. com Felipe, Diego Souza e o Éder Luis que vem sendo muito importante na caminhada da equipe, outros fatores não menos importante são os fatos do Vasco não ter levado gols em São Januário e o time jogar melhor fora do que no Rio.

Façam sua apostas, a minha já está feita Vasco Campeão da Copa do Brasil 2011.