Escolha uma Página
CBF tira jogos das 21 e 18:30

CBF tira jogos das 21 e 18:30

Depois de tanta chiadeira dos times, que odiavam esse novo horário de sábado às 21 horas e até mesmo os jogos realizados às 18:30, a CBF alterou os jogos desses horários para as 18 horas. Os horários novos passam à valer na rodada do dia 20/8 e esses são os jogos que até agora tiveram o horário alterado:

 

20/8 – SÁBADO
18h – Cruzeiro x Ceará
18h – Botafogo x Atlético-MG
18h – Corinthians x Figueirense

21/8 – DOMINGO
18h – Atlético-PR x América-MG
18h – Vasco x Fluminense
18h – Bahia x Santos

24/8 – QUARTA
20h30 – Santos x Fluminense

27/8 – SÁBADO
18h – Coritiba x Atlético-PR
18h – América-MG x Atlético-GO
18h – Fluminense x Botafogo

28/8 – DOMINGO
16h – Ceará x Bahia
18h – Atlético-MG x Cruzeiro
18h – Figueirense x Avaí

 

Sobre essas alterações eu digo: esses jogos pelo que vi não estavam tendo a média de público esperada por quem criou esse novo horário(pelo contrário, geralmente eram os de menos públicos), porém a ideia não era de todo ruim: era um programa diferente para se fazer aos sábados e para quem não ia sair(e tivesse tv à cabo) seria uma opção diferente de programa pra assistir. Talvez valesse manter mais um tempo para ver se o horário emplacava(digo pelo menos durante esse campeonato), mas como os clubes chiavam sem parar, desistirim de insistir.

Acho uma pena terem tirado essa ideia que até parecia ser interessante(devo ser um dos poucos que pensam assim), mas fazer o que? Pode ser que tenham perdido uma ideia boa, simplesmente por não terem paciência.

Derrota Doída

Derrota Doída

Seria o Corinthians um cavalo paraguaio?

Não tenho muito o que dizer sobre a derrota de ontem do Corinthians, perante o Avaí, na Ressacada.

Era um jogo fácil, o Corinthians dominou todo o primeiro tempo, poderia ter matado o jogo. Caiu um pouco após a contusão do Danilo, mas mesmo quando levou a virada perdeu diversas oportunidades de marcar o gol.

Me surpreenderam no Corinthians a facilidade em criar oportunidades de gol e uma facilidade maior ainda para perdê-los. De qualquer maneira, a Fiel torcida não deve se desesperar, achei que foi uma das melhores partidas da equipe no campeonato, e as falhas defensivas, totalmente aceitáveis considerando que apenas o Leandro Castán e o Fábio Santos compõem a zaga titulas, devem diminuir conforme o entrosamento aumentar. O goleiro Renan também precisa começar a demonstrar para que veio, se quiser ter alguma chance de ficar com a vaga de titular.

Está chegando o momento em que o Corinthians precisa decidir o que quer da vida no campeonato. Se for o título, não pode nem pensar em perder pontos contra equipes que estão abaixo na tabela. Os próximos 5 jogos são contra equipes fracas, e conquistar 15 pontos seria fundamental para uma caminhada tranquila rumo à taça, sem depender de outros resultados. É normal que a equipe tenha uma queda, pois todos terão, o que não pode é haver acomodação com a vantagem adquirida no início do campeonato (e que ainda é considerável, principalmente pelo fato da equipe estar com um jogo a menos).

Em outras palavras, é hora de reagir.

Instabilidade tricolor

Instabilidade tricolor

Não escrevi ao final dos 2 últimos jogos, por duas razões. Primeiramente, porque estou de férias e tem sido muito complicado encontrar um computador com conexão boa suficiente para postar as colunas do portal. Em segundo lugar, não queria ser injusto com o trabalho do novo técnico do tricolor que mal teve tempo de conhecer os jogadores para escalá-los para estes dois confrontos (Atlético-GO e Coritiba).

Como ainda não é possível ver a “mão do treinador” na equipe a análise fica por conta do que já vinha escrito aqui na coluna.

Não acho o time do São Paulo ruim (com as contratações  o elenco ficou até um pouco mais encorpado), porém existem limitações que não podem passar despercebidas.

O tricolor carece de um “homem-gol”, contra o Atlético-GO foram inúmeras chances de gol e evidentemente faltou alguém para definir. A solução parecia simples, bastava L. Fabiano estrear, porém a sua recuperação tem sido extremamente complicada (joelho, fibrose e dificuldade de cicatrização) e agora mais uma cirurgia. Sei que a culpa não é do atleta, que mais do que a torcida deve estar ansioso para estréia, mas seria tão difícil contratar um jogador mediano que seria reserva do Fabuloso e que poderia por enquanto quebrar o galho?

Outra preocupação que tenho é com o sistema defensivo do tricolor, com as saídas de Miranda e Alex Silva o tricolor precisa escalar o lento Xandão para jogar do lado esquerdo, em um esquema com 2 zagueiros e sem sobra (acredito que no decorrer do campeonato Luiz Eduardo deve ganhar a posição),  ainda assim falta ao menos um reserva.  A fragilidade da zaga pode ser vista nos 2 últimos jogos (Atlético-GO e Coritiba), quando o tricolor não suportou a pressão imposta pelos adversários e sofreu gols bobos. Sem contar que os laterais (Jean – improvisado e Juan) têm jogado muito mal.

O meio-campo parece ser o único setor que evoluiu, os volantes são muito bons (Wellington, Casemiro, Denílson e Jean),com meias de velocidade (Lucas, Ilsinho,  Marlos e Cícerp), meias que podem cadenciar o jogo (Rivaldo e Cañete) o que permite que o técnico tenha opções para composição do meio.

Os jogadores de velocidade do ataque também são ao menos razoáveis (Dagoberto e Fernandinho) só que não podem ser os responsáveis pelos gols da equipe.

Resumindo, acredito que o tricolor continuará causando sofrimento ao seu torcedor, em função da juventude e instabilidade do time. Principalmente nos jogos em casa, quando os adversários tendem a jogar fechados.

Neste fim de semana, o tricolor enfrenta o Vasco no Morumbi, e espero que tenha dado tempo do Adilson corrigir ao menos as falhas defensivas, pois o clube carioca tem o veloz Éder Luiz e um bom centroavante  – Alecsandro (que bem podia ser o reserva-titular do Fabulos).

Será que o tricolor vai dar mais sustos?

Palpites da equipe

Palpites da equipe

No primeiro programa do Em Cima da linha, ocorrido na primeira rodada do Campeonato Brasileiro, dia 22/05, os presentes colocaram seus palpites sobre quem seria o campeão, os classificados pra Libertadores e os Rebaixados. Guardem os palpites, coloquem os seus nos comentários, e o principal, cornetem!

Bernardo Marchesini

4 primeiros: Santos, Cruzeiro, São Paulo, Atlético-MG

4 últimos: Bahia, Améri, Atlético-GO, Atlético-PR

Carlos Teixeira

4 primeiros: Fluminense, Cruzeiro, Santos, São Paulo

4 últimos: América, Bahia, Figueirense, Atlético-Go

Fernando Rossini

4 primeiros: Grêmio, Inter, Atlético-MG, Santos

4 últimos: Botafogo, América, Ceará, Bahia

Luciano Sant’Anna

4 primeiros: Santos, Grêmio, Inter, São Paulo

4 últimos: Atlético-PR, Atlético-GO, Bahia, Ceará

Luiz Fernando

4 primeiros: Santos, Inter, Cruzeiro, Coritiba

4 últimos: Botafogo, Figueirense, América, Bahia.

Tatiana Ferreira

4 primeiros: Inter, Grêmio, Santos, Flamengo

4 últimos: Atlético-GO, Bahia, Botafogo, Ceará

Janela Fechada

Janela Fechada

Na última quarta-feira (20/07/2011) encerrou-se a inscrição de jogadores vindos de fora do país para a disputa do Campeonato Brasileiro 2011 – Série A.

Abaixo segue um balanço das contratações realizadas no período da janela de transferências que iniciou-se em 20/06/2011:

Clube

Colocação

Carência elenco

Contratações

Atlético-PR 

20º

Lateral-esquerda Santiago Garcia ATA (Nacional-URU)
América-MG

19º

Zagueiros, laterais e volantes
Avaí

18º

Lateral esquerda e ataque Leandro Lima MEI (União Leria-POR)
Atlético-GO 

17º

Lateral esquerda
Bahia

16º

Laterais Fabinho MEI (Yookohama FC – JAP)
Atlético-MG

15º

Laterais Caio ATA (Al Khor-QAT); André ATA (Dinamo Kiev-UCR)*
Santos

14º

Laterais Ibson MEI (Spartak-RUS)
Grêmio

13º

Zaga e ataque Gabriel LAD (Panathinaikos-GRE); Gilberto Silva VOL(Panathinaikos-GRE); Ezequiel Miralles ATA (Colo-Colo – CHI)
Fluminense

12º

Meio campo e Defesa Lanzini MEI (River Plate-ARG); Rafael Sóbis (Al Jazira-EAU); Martinuccio ATA (Peñarol-URU)*
Coritiba 

11º

Lateral esquerda
Ceará

10º

Meio campo Roger ATA (Kashiwa Reysol-JAP); Edmilson ZAG (Zaragoza-ESP); Rudnei VOL(Ventforet Kofu – JAP); Felipe Azevedo ATA (Busan Ipark-COR)
Figueirense

Defesa Elias MEI (Al Ain-EAU)
Cruzeiro

Centroavante Cribari ZAG (Napoli-ITA)
Botafogo

Ataque e lateral esquerda Gustavo ZAG (Lecce-ITA); Alexandre Oliveira ATA (Al Wasl-EAU); Felipe Menezes MEI (Benfica-POR); Renato MEI (Sevilla-ESP); Marcelo Mattos VOL (Panathinaikos-GRE)
Vasco

Lateral direita e ataque Juninho MEIA (Gharrafa-QAT); Renato Silva ZAG (Shandong Luneng-CHI); Eduardo Costa (Monaco-FRA); Victor Ramos ZAG (Standard Liege-BEL)*
Internacional

Defesa Sandro Silva VOL (Málaga-ESP); Jô ATA(Manchester City-ING)
Palmeiras

Lateral esquerda Henrique ZAG (Barcelona-ESP)
Flamengo

Centroavante Airton VOL (Benfica-POR); Alex Silva ZAG (Hamburgo-ALE)
São Paulo

Defesa e laterais Denílson VOL (Arsenal-ING); Cícero MEI (Wolfsburg-ALE); Ivan Piris (Cerro Portenho-PAR); Cañete MEI (Boca Juniors-ARG)*
Corinthians

Volante e defesa Alex (Spartak-RUS)

*Em negrito jogadores contratados no último dia da janela de transferências.

De acordo com a tabela acima, vê-se que alguns clubes contrataram uma quantidade muita grande de atletas, porém nem sempre quantidade significa qualidade.

O que é perceptível é que os clubes contratam sem se preocupar com as limitações de seu elenco. Como São Paulo e Fluminense que tem nítidas limitações em seu miolo de zaga e não conseguiram contratar para esta posição.

Outro agravante é que embora não seja permitida a chegada de jogadores vindos do exterior, os clubes brasileiros ainda correm o risco da saída de atletas para o exterior, já que na Europa a janela estará aberta até o final de agosto.

Ainda assim, de acordo com o Regulamento da CBF, é possível inscrever jogadores para a disputa da Série A até 23/09/2001 (último dia útil anterior a 26ª rodada) desde que eles tenham realizado no máximo 6 jogos na Série A.

O seu time contratou bem? Que clube se deu melhor na janela?

Isso é Corinthians

Isso é Corinthians

Desculpem, mas não consigo falar do jogo em si.

Os cinco minutos finais resgataram algo que talvez estivesse meio perdido na história do Corinthians: A raça.

Com o dedo lesionado (a sensação na hora é que estava quebrado), chorando de dor, desesperado, o goleiro viu que o time já havia feito as três substituições e continuou em campo, arriscando aumentar a gravidade de sua lesão.

Quando tanto se fala em 40 milhões de euros pro Tevez, 400 milhões de reais pro Itaquerão (que absurdo, hein Kassab. Toma vergonha na cara.), um menino saído do terrão do Parque São Jorge, goleiro fraco, diga-se de passagem, mostrou que a honra de vestir o uniforme corinthiano está acima de qualquer coisa.

Sem sombra de dúvidas foi o grande personagem da rodada, ofuscando todas as coisas detestáveis da semana, como as polêmicas do Kleber e do Martinuccio, e até mesmo o bom jogo entre Botafogo e Corinthians, no qual a equipe paulista venceu com propriedade por 2 a 0.

Ao ser entrevistado, quando poderia fazer pose de herói, se vangloriar de ter ficado em campo, Julio Cesar resumiu sua atitude em 3 palavras: “Isso é Corinthians”.