Escolha uma Página
Sábado Legal!!!!

Sábado Legal!!!!

No último sábado foi complicada a minha tarefa de colunista do Em cima da linha. Os dois jogos que eu tinha que acompanhar aconteciam ao mesmo tempo (São Paulo X Cruzeiro e Venezuela X Equador), optei, “racionalmente”, por acompanhar o jogo do Brasileirão na TV e o jogo da Copa América no computador (confesso que vi em maiores detalhes o jogo do tricolor).

No jogo do Brasileirão esperava que  o tricolor sofresse a 4ª derrota seguida, pois além da crise que culminou com a demissão do PC Capergiani o jogo era contra o Cruzeiro embalado deste que “Pai Joel” assumiu o comando da equipe. Confesso que me surpreendi, primeiro com a escalação – o São Paulo jogou em um 4-5-1 (com 3 volantes (Rodrigo Souto, Wellington e Casemiro), dois meias (Rivaldo e Marlos) e só o Dagoberto na frente) que alternava para um 3-6-1 – priorizando o “povoamento” do meio de campo, porém com um pouco de qualidade técnica. Me surpreendi também com o bom toque de bola da equipe que soube acelerar e cadenciar o jogo no momento certo, o que acredito ser fruto da escalação do Rivaldo.

O São Paulo não fez uma brilhante apresentação, mas percebe-se uma mudança de postura. Casemiro e Rivaldo deram um toque de qualidade no meio, que faltou durante este ano, embora eu não concorde com a opinião da maioria dos torcedores que afirma que Rivaldo fez uma excelente partida (excelente partida ele não faz desde 2004), é verdade que o veterano com os 2 pés amarrados nas costas é melhor que o Carlinhos Paraíba.

Ainda assim, acredito que o tricolor ainda carece de um maior poder de finalização (o time corre, toca a bola e não finaliza bem), o que só deve se resolver com a estreia (se é que vai acontecer) do Luís Fabiano.

Por enquanto o tricolor está na 3ª colocação com 18 pontos, graças as 5 vitórias sob o comando do Carpa, e assim como o Fluminense ainda não empatou no Brasileirão.

Na próxima rodada uma pedreira (Internacional no Beira Rio), vamos ver como o time reage.

Ah, sobre o jogo da Venezuela: deu a lógica Venezuela líder e rumo à campanha histórica.

Resumindo o sábado foi muito legal!!

Não há nada demais…

Não há nada demais…

Nada há nada demais em perder para o Flamengo por 1X0 no Rio de Janeiro. Principalmente para um Flamengo que ofensivamente parece um time interessante, com Ronaldinho aberto pela esquerda, Deivid centralizado, Thiago Neves articulando e o apoio dos laterais Júnior César e Léo Moura.

Não há nada demais em perder para um Flamengo em uma jogada isolada, embora muito bem trabalhada nas costas do Juan.

O grande problema é perder para qualquer time da forma que perdeu, sem jogar futebol. O tricolor limitou-se a tentar se defender e chutou pouquíssimo a gol.

Carpegiani tentou armar um time compacto no meio de campo e com jogadores de velocidade na frente (ou se você preferir 3 volantes e três corredores), porém enquanto Wellington marcava individualmente Ronaldinho na ponta esquerda, sobravam somente 2 jogadores no meio-campo tricolor (Rodrigo Souto e Carlinhos Paraíba) que sem a bola marcavam e corriam, porém com a bola não conseguiam ligar o contra ataque por pura falta de talento.

Na frente os 3 jogadores (Marlos, Dagoberto e Fernandinho) correndo, sem uma referência que pudesse segurar a bola para chegada dos jogadores de meio.

No meio do segundo tempo, com a entrada de Rivaldo, o técnico tricolor tentou melhorar a qualidade do meio de campo. Porém, com a pressão do clube carioca os defensores tricolor limitavam-se a fazer a transição direta entre defesa e ataque, o que era vão pois não havia um atacante capaz de brigar e segurar a posse de bola. (Rivaldo deve ter ficado com torcicolo de tanto olhar para cima).

Mesmo com a entrada de Henrique, que não é centroavante, o tricolor continuou encurralado pelo Flamengo e mereceu a derrota.

Não há nada demais no resultado de ontem. O maior problema é que continua faltando futebol ao tricolor.

Neste fim de semana o tricolor enfrenta o Cruzeiro no Morumbi e se mantiver o fraco futebol corre sérios riscos de amargar a sua 4ª derrota seguida.

 

Líder sem consistência

Líder sem consistência

Ok, vai parecer que sou mal humorado, corneteiro ou algo do tipo.

Mas o fato é que mesmo líder com um jogo a menos o Corinthians tem apresentado uma inconsistência muito grande. Após a vitória sobre o Sâo Paulo, a equipe do Parque São Jorge e venceu o Bahia no estádio de Pituaçu, por 1 a 0, gol de Chicão, de Pênalti.

Porém, apesar do que a posição na tabela pode sugerir, a equipe corinthiana não apresentou um futebol digno de elogios, principalmente no segundo tempo de jogo. Na primeira etapa, conseguiu segurar a bola no meio de campo e após um pênalti sofrido por Liedson, abriu o placar com o zagueiro-artilheiro. Já na etapa complementar, sofreu uma pressão completamente desnecessária por não conseguir segurar a bola no ataque e acertar 3 passes seguidos.

Alguns aspectos da equipe devem ser destacados:

– Mais uma participação muito boa dos atacantes Liedson e Wiliiam;

– O zagueiro Leandro Castán e o goleiro Julio Cesar também surpreenderam a Fiel torcida com excelentes atuações;

– Ficou nítida a necessidade do meio de campo corinthiano ser qualificado, devido ao exagerado número de passes errados;

– O meia Roger fez sua estreia ontem, mas ficou pouco tempo e não é possível analisar sua atuação.

Fora os aspectos acima abordados, podemos destacar também a confiança da equipe. Mesmo com uma atuação abaixo da crítica, ficou nítido que os jogadores, principalmente os de ataque, estão extremamente confiantes, fruto com certeza da goleada sobre o São Paulo.

E por falar em São Paulo, o time da Vila Sônia ontem… Bom, melhor deixar isso para meu colega Luciano Sant’Anna.

Nem 8 e nem 80!

Nem 8 e nem 80!

No jogo do último domingo (26/06/2011), o SCCP goleou o Tricolor por 5X0.O mesmo  São Paulo que até então havia vencido suas 5 primeiras partidas e sofrido somente um gol.

Qual será o verdadeiro São Paulo neste Brasileirão? O que venceu 5 jogos seguidos? O que sofreu a maior goleada do clube em Campeonatos Brasileiros?

Nem um, nem outro. Nem oito e nem oitenta.

O São Paulo Futebol Clube neste Campeonato, é uma equipe ainda em formação que muito provavelmente oscilará muito, com alguns bons jogos, jogos medianos e jogos sofríveis.

No jogo de ontem, antes mesmo da expulsão (justíssima) do Carlinhos Paraíba, o Corinthians dominava o jogo e muito provavelmente o venceria (não de 5X0). Por isto, acredito que a expulsão não foi determinante para a derrota, mas sim para a, como diria o Tite, “elasticidade” do placar.

É claro que  a derrota era algo um tanto quanto previsível em função dos desfalques do tricolor (Lucas, Casemiro, Rodolpho, Rodrigo Souto e Juan não jogaram), porém  a goleada se deu porque a equipe estava em uma tarde para se esquecer.

Até o MITO falhou! Lembrando que a falha se deu quando o jogo já estava resolvido há muito tempo e que não influenciou na classificação do time. Rogério Ceni continua com crédito, já que pelo menos 6 dos 15 pontos do tricolor são fruto das excelentes partidas que fez contra Atlético Mineiro e Ceará.

O Corinthians fez o que tinha que fazer. Aproveitar a fragilidade do adversário e jogar em busca do gol.

O tricolor não pode reclamar da arbitragem, não pode reclamar da postura do adversário, a derrota foi justa e incontestável.

Cabe esquecer a derrota e buscar novas vitórias neste Brasileirão que é longo e sera disputadíssimo.

Já na próxima quarta (que calendário, hein?!), o tricolor volta a campo, de novo cheio de desfalques, contra o Botafogo no Morumbi.

O que esperar do tricolor neste jogo! Sofrer outra goleada ou dar espetáculo?

Nem um, nem outro.

Nem 8 e nem 80!

O massacre

O massacre

Não tem muito como descrever o jogo de agora há pouco no Pacamebu.

Diante de mais de 30 mil pessoas, o Corinthians atropelou o São Paulo, que cheio de desfalques e com um técnico que não colabora muito, apenas assistiu ao show corinthiano, comandado por Liedson e Danilo.

Depois de um primeiro tempo no qual os donos da casa pressionaram, criaram diversas oportunidades mas pararam nas mãos de Rogério Ceni, na segunda etapa, com um jogador a mais, a equipe do Parque São Jorge aproveitou da superioridade para golear o adversário.

Fica difícil fazer qualquer análise tática ou técnica diante de um resultado destes, pois depois dos 3 a 0 um time pega toda a confiança do mundo e o outro reza para a partida terminar logo, para que o vexame não seja grande demais. Alguns pontos merecem destaque:

– Para mim a arbitragem foi correta na expulsão do Carlinhos Paraíba;

– O Corinthians, contrariando o DNA de seu treinador, foi ofensivo o tempo todo, marcando pressão e buscando o gol, mesmo depois do resultado definido;

– Apesar do frango histórico, Rogério Ceni jogou muito bem, mostrando que está em ótima fase;

– Chega a ser patético o Carpegiani reclamar de falta de experiência de seus jogadores e deixar Ilsinho e Rivaldo no banco.

Agora resta ver como cada equipe vai reagir ao resultado. Mesmo líder, o SPFC deve tomar cuidado para que uma crise não surja nos lados do Morumbi, e com toda a confiança do mundo o Corinthians não pode esquecer do quanto seu elenco é frágil.

São Paulo vence o Ceará e entra para história

São Paulo vence o Ceará e entra para história

Em uma excelente partida do goleiro Rogério, tricolor vence o Ceará e se torna a primeira equipe da “Era dos Pontos Corridos” a vencer 5 jogos seguidos.

O tricolor tem agora 15 pontos  e sofreu apenas 1 gol nas 5 rodadas.

Além de Rogério, se destaque para a boa partida do zagueiro Luiz Eduardo (de apenas 18 anos) e um belo gol do Lucas, que desfalcará o clube em virtude de sua convocação para a Copa América.

Vale citar que o tricolor por alguns minutos jogou com 9 jogadores formados na base (veja em http://emcimadalinha.com.br/blog/2011/06/18/base-tricolor-2/).

Amanhã escreverei mais detalhes sobre o jogo.