Escolha uma Página
Brasileirão – Corrida maluca

Brasileirão – Corrida maluca

A rodada maluca do último fim de semana foi favorável a somente um dos clubes que teoricamente brigam pelo título, o São Paulo Futebol Clube.

Os principais rivais do tricolor (SCCP, CRF, Vasco), com exceção do Botafogo que não jogou, tiveram um fim de semana para ser esquecido.

Flamengo e Vasco foram derrotados por equipes que lutam contra o rebaixamento, e o SCCP jogou muito mal e perdeu para o sempre perigoso Coritiba.

O tricolor todo remendado conseguiu uma vitória inesperada contra o bom Figueirense em Santa Catarina. Vitória inesperada, pois o tricolor jogou com somente 4 jogadores considerados titulares, e também porque poucos clubes conseguiram vencer o Figueirense em seu estádio.

É claro que o tricolor não demonstrou um bom futebol, se com o time titular tem faltado futebol imagine com 7 desfalques, mas conseguiu novamente se aproximar do grupo que briga pelo título e ocupa a vice-liderança (por pontos perdidos é  3º colocado).

Os jogadores mostraram muita vontade, dedicação e luta durante todo o tempo de jogo, mas não é suficiente. O torcedor tricolor acostumou-se com times que venciam e encantavam, e este time está longe disto.

Ainda falta futebol, mas neste campeonato que mais parece um desenho animado  que eu assistia na década de 1980 chamado corrida maluca tudo pode acontecer. Quem sabe até o tricolor, com estes jogadores limitadíssimos, ser campeão.

Pode até ser campeão devido a incompetência dos concorrentes, mas o time (com raras exceções) não tem agradado o torcedor tricolor.

 

Rodada dos sonhos

Rodada dos sonhos


É até difícil de acreditar. Em um jogo épico, com erros de arbitragens para os dois lados, o Corinthians ganhou de 3 a 2 do Grêmio no Pacaembu, atuando com dois jogadores a menos durante quase meia hora.

O Flamengo perdeu por 3 a 2 do Avaí, e agora perde Ronaldinho Gaúcho para a rodada do final de semana.

O São Paulo perdeu em casa para o Fluminense, não conseguindo tirar proveito da mãozinha dada pela arbitragem.

O Palmeiras deu mais um vexame daqueles, levando 3 do Botafogo.

O Santos levou 3, conseguiu empatar, mas definitivamente está fora da briga.

Posso queimar minha língua, mas considerando as próximas rodadas, desfalques, etc, afirmo: o título do campeonato brasileiro fica entre Corinthians e Vasco.

Parece que ninguém quer.

Parece que ninguém quer.

O Corinthians tá se esforçando para perder a liderança.

O Flamengo faz de tudo para não alcançar o tpo.

São Paulo e Vasco se dedicam à manutenção da posição intermediária.

O Palmeiras e o Botafogo não conseguem se aproximar.

Ninguém quer ser campeão brasileiro?

Nas rodadas finais do primeiro turno, vemos vários times derrapando e não conseguindo abrir vantagem perante os concorrentes. Muitos são os fatores, como desfalques por contusão, convocações da seleção brasileira e jogadores novos que ainda não entrosaram com o time.

Mas quem arrisca, a esta altura do campeonato, fazer uma previsão?

Quem pode dizer quem será o campeão brasileiro? Os classificados para a libertadores? O artilheiro do torneio?

Falando do Corinthians especificamente, o começo da tabela foi muito mais difícil, e a equipe abriu uma enorme vantagem. Quando pegou adversários mais fracos, perdeu a oportunidade de estar disparado na liderança.

Qual será a próxima surpresa pregada pelo time do professor Adenor?

Treinabilidade

Treinabilidade

Sim, o Corinthians ainda está na liderança.

Sim, o aproveitamento da equipe de Parque São Jorge é altíssimo.

Sim, o time ainda é favorito ao título.

Sim, as peças que estavam desfalcando o time estão voltando aos poucos, e em breve o treinador terá o elenco todo (ou quase todo) à disposição.

Não, não existe nenhum torcedor corinthiano satisfeito com o desempenho da equipe.

Talvez por trauma do que ocorreu no ano passado, quando um empate com o Ceará em casa (seguido de uma derrota para o Atlético-GO, também no Pacaembu) foi o ponto de partida da perda do título, o torcedor corinthiano já começa a olhar estranho para o time, que mais do que vencer, está tendo dificuldades para convencer.

Jogar contra o Corinthians é fácil. Marque os dois volantes, e não se preocupe pois principalmente nestes jogos em que o time joga sem um centroavante (Liedson e Adriano ainda estão fora por lesão – o primeiro jogou alguns minutos, o segundo não tem previsão de volta) a equipe tem muita dificuldade em colocar a bola pra dentro quando surge a oportunidade.

Quando sai na frente então, o time fica à imagem e semelhança de seu treinador, e volta para marcar atrás da sua própria intermediária, permitindo ao adversário pressionar e conseguir que a defesa corinthiana em um lance de desatenção – como no primeiro gol cearense – ou até mesmo de “bumba meu boi” – como no segundo gol – entregue o jogo lá atrás.

Algumas coisas me assustam na equipe corinthiana, e em minha opinião são os fatores que mais preocupam:

– Não há uma jogada ensaiada ou de ultrapassagem que o time tenha feito com sucesso nas últimas partidas. Ou o treinador não está sabendo passar isso para os jogadores, ou está treinando pouco, ou os jogadores não estão afim mesmo.

– O número elevado de contusões nos últimos jogos. Na lateral, por exemplo, Fabio Santos machucou, seu reserva, Ramon, se machucou também. Os dois atacantes fora de ação, Jorge Henrique visivelmente fora de sua melhor condição física, William em queda também (observe o desgaste apresentado por ele quando chega aos 20 do segundo tempo). Isto pode ser fruto da carga excessiva de jogos, mas não dá para fingir que não está acontecendo.

– A falta de poder de reação do time quando toma um gol. O Corinthians tem demorado muito tempo para se recuperar quando leva um gol (exceção feita ao gol do Alex hoje, um minuto após levar o empate), algo que não pode acontecer com o número de jogadores experientes do elenco.

– A imprecisão na hora de matar o jogo. Em vários jogos nas últimas rodadas o Corinthians começa bem, pressiona, mas ao abrir o placar, ao invés de manter o ritmo e matar o jogo ainda no primeiro tempo, recua e deixa o adversário crescer.

É necessário que o técnico do Corinthians faça alguma coisa. Não acredito que seja uma mudança de jogadores; o Liedson está voltando ao time agora e não tem muito mais o que mexer. Acredito que o problema seja tático e principalmente de postura. Está na hora do Corinthians mostrar que quer ser campeão e jogar como time grande. Na atual toada, uma classificação na Libertadores já será um grande prêmio de consolo, pois o título com certeza escorrerá das mãos corinthianas.

O tédio dos pontos corridos

Eu sento quase todos os dias em frente ao computador empolgado para escrever aqui para o Em Cima da Linha.

Porém, a fórmula de pontos, corridos, apesar de justa, é extremamente sem graça. Assim, o campeonato está um tédio sem igual. Jogos chatos nas últimas duas ou três rodadas, pouca movimentação na tabela.

Eu deveria estar empolgado, meu time é líder pelo número de vitórias, tem alguns jogos fáceis pela frente, mas… um campeonato em que os principais jogadores estão com a seleção e/ou machucados, não dá para saber quem vai embora na janela, não há uma preparação adequada… tudo bagunçado!

Espero que na próxima rodada pelo menos tenhamos placares mais dilatados, para dar uma melhorada na emoção. Tá difícil, no momento.

Derrota Doída

Derrota Doída

Seria o Corinthians um cavalo paraguaio?

Não tenho muito o que dizer sobre a derrota de ontem do Corinthians, perante o Avaí, na Ressacada.

Era um jogo fácil, o Corinthians dominou todo o primeiro tempo, poderia ter matado o jogo. Caiu um pouco após a contusão do Danilo, mas mesmo quando levou a virada perdeu diversas oportunidades de marcar o gol.

Me surpreenderam no Corinthians a facilidade em criar oportunidades de gol e uma facilidade maior ainda para perdê-los. De qualquer maneira, a Fiel torcida não deve se desesperar, achei que foi uma das melhores partidas da equipe no campeonato, e as falhas defensivas, totalmente aceitáveis considerando que apenas o Leandro Castán e o Fábio Santos compõem a zaga titulas, devem diminuir conforme o entrosamento aumentar. O goleiro Renan também precisa começar a demonstrar para que veio, se quiser ter alguma chance de ficar com a vaga de titular.

Está chegando o momento em que o Corinthians precisa decidir o que quer da vida no campeonato. Se for o título, não pode nem pensar em perder pontos contra equipes que estão abaixo na tabela. Os próximos 5 jogos são contra equipes fracas, e conquistar 15 pontos seria fundamental para uma caminhada tranquila rumo à taça, sem depender de outros resultados. É normal que a equipe tenha uma queda, pois todos terão, o que não pode é haver acomodação com a vantagem adquirida no início do campeonato (e que ainda é considerável, principalmente pelo fato da equipe estar com um jogo a menos).

Em outras palavras, é hora de reagir.