Base tricolor

O São Paulo provavelmente entrará em campo amanhã contra o Ceará com a seguinte formação: Rogério, Jean, Xandão, Luiz Eduardo e Juan; Wellington, Casemiro, Rodrigo Souto e Lucas; Marlos e Henrique.

O curioso é que dos 11 jogadores, simplesmente 8 foram formados nas categorias de base do tricolor, são eles: Rogério, Jean, Luiz Eduardo, Juan Wellington, Casemiro, Lucas e Henrique.

Não há dúvidas de que esta escalação se deve muito em função dos desfalques do time para esta rodada. Estão fora do time por contusão os seguintes jogadores: Miranda, Rodolpho, Dagoberto, Luiz Fabiano, Willian e Fernandinho. Porém, é evidente um processo radical de reformulação do elenco tricolor, que tem investido uma fortuna no CT de Cotia (menina dos olhos do JJ), causado muito pela não classificação do clube para Libertadores deste ano e também pelo fato de ser dirigido por um técnico (goste você ou não dele) que aceitou este desafio.

Nos tempos de Muricy Ramalho seria inconcebível aos olhos do técnico investir tanto em um tipo praticamente composto por jovens revelados pelo clube.

Será que um time cheio de jovens revelados pelo clube é algo tão comum no tricolor?

Nos títulos recentes do clube estavam presentes jogadores da base , mas não em uma quantidade tão grande.

Mesmo no time dos Menudos, nos anos de 1980, não havia tantos jogadores da base, eram somente 4 (Nelsinho, Silas, Müller e Sidney).

No time campeão Brasileiro de 1991,  foram formados no tricolor: Cafu, Antonio Carlos, Adilson, Ronaldo, Müller e Elivelton.

No time bicampeão do mundo 92-93 havia 6 jogadores formados na base: Vitor, Ronaldo, Adilson, Müller, André Luis e Doriva.

No título mundial de 2005, eram formados pela base tricolor somente Rogério e zagueiro Edcarlos.

No tricampeonato brasileiro de 2006, 2007 e 2008 os seguintes jogadores eram da base tricolor: Rogério, Breno, Hernanes e Jean.

Ou seja, mesmo em times apontados como sensação no tricolor não havia uma presença tão grande de jogadores da base.

Embora, segundo alguns estudiosos do futebol, um time tão jovem reduz as possibilidades de título brasileiro para o tricolor, a tabela tem mostrado o contrário (eu sei, são só 4 rodadas).

Se vai dar certo este investimento não se sabe, mas que é interessante, em um tempo em que a maioria dos times é repleta de refugos de idade avançada, ver o tricolor com jogadores “criados” no clube.

Ainda assim, acredito que seria preciso um jogador um pouco mais experiente para cada setor do campo trazendo  um maior equilíbrio e um pouco de maturidade ao time.

Desta forma jogadores como Rodolpho, Rivaldo, Luis Fabiano e o próprio Rogério serão importantíssimos na formação de uma equipe vitoriosa.

Ainda sem Rodolpho, Rivaldo e Luis Fabiano entre os titulares, veremos como as “crias” de Cotia se sairão amanhã em Fortaleza.

Saudações tricolores.

 

2 ideias sobre “Base tricolor”

  1. Essa é cartada certa, investir na base, com uma CT maravilhoso em Cotia o tricolor somente está colhendo os frutos do belo e invejado planejamento do majestoso.

Deixe uma resposta