As idas e vindas do Palmeiras em 2014

O ano do Palmeiras está começando bem agitado, com muitas idas e um bocado de vindas também.

Desde o término do Campeonato Brasileiro da Série B, já saíram: Vilson, Léo Gago, Rondinelly, Márcio Araújo(aleluia!!!!), André luiz, Charles, Ronny, Ananias e Fernandinho.

Olhando bem a fundo, eu manteria apenas o Vilson e o Charles, que acho que tiveram um bom ano no palmeiras, porém o primeiro não teve acerto financeiro(ele queria um valor a mais do q lhe foi prometido, o time ofereceu um valor ainda menor do que foi prometido, e não teve jeito), o segundo não foi sequer procurado. Acho que poderiam ter tentado um pouco mais por eles serem peças interessantes, mas ainda sim não chegam a ser peças com grande dificuldade para se repor.

O caso do Márcio Araújo chega a ser uma piada, ele não só não aceitou o contrato por produtividade, como ainda queria o dobro do salário mais luvas altas e obviamente ele não vale isso, ponto pra diretoria nessa que não fez uma bobagem em renovar com ele, assim param de insistir com esse jogador limitado, que todo técnico teimava em colocar.

Fora eles o resto era só tranqueira que não fará falta.

Além deles tem o Leandro que para permanecer o time teve de desembolsar 5 milhões de euros(com ajuda de investidores claro) e daí voltamos de novo aquele negócio que pode ser classificado como M**** pra não dizer mais: a venda do Barcos. Além de tomar chapéu do Marcelo Moreno, que não quis vir e do Grêmio, que não cedeu o quinto jogador, ainda recebeu 3 jogadores que nem ficaram e o Leandro, que era o único que deveria permanecer, em uma situação totalmente desfavorável, sem nem ao menos ter ganhando uma porcentagem dos direitos dele, só um simples empréstimo. Agora o Grêmio ficou com o Barcos por praticamente nada, já que apenas assumiu a dívida com ele, e as parcelas restantes com a LDU, sendo que se o Palmeiras o tivesse vendido para fora, teria conseguido um dinheiro que poderia ter sido muito melhor aplicado, afinal os únicos jogadores com alguma utilidade dessa troca(Vilson e Leandro), um já estava para vir e o outro poderia ter sido feito um negócio à parte, afinal ele estava encostado no tricolor gaúcho. Negócio horrível da parte do Brunoro e ainda acho que o time poderia estar em situação muito melhor se ele tivesse valorizado mais as peças que tem e não vendido ou trocado por qualquer porcaria.
Indo agora para o lado bom: as chegadas
Inegavelmente que o torcedor gostaria de ver a chegada de nomes mais famosos no ano do centenário do time, porém o que se tem visto são nomes muito menos badalados desembarcando

Vou apenas aqui colocar os negócios confirmados, sem entrar no detalhe dos que estão bem encaminhados, mas que ainda não são certeza.

Os 3 primeiros a chegar foram: França, Rodolfo e Diogo. Desses, apenas conheço o Diogo, que vem de um ano de recuperação na lusa, depois de algumas passagens pífias por Santos e Flamengo(ele até teve bons momentos logo que foi vendido para o Olypiacos da Grécia, porém não chegou a repetir as boas atuações do começo da carreira). Ele veio sem custos e ganhando também por produtividade, então é uma aposta válida ao menos para compor o elenco. Os outros dois são totais apostas, difícil até dizer o que esperar de ambos.

Depois foram confirmados o zagueiro Victorino, o lateral Willan Matheus e o meia Marquinhos Gabriel.

O zagueiro vem de um longo tempo sem jogar, pois teve uma grave lesão, entretanto no tempo em que teve boas condições físicas no Cruzeiro, mostrou-se um zagueiro muito confiável e seguro(ao melhor estilo uruguaio), então como veio de contrapeso no negócio do Luan, valeu a pena.

O lateral teve um campeonato brasileiro muito bom jogando pelo Goiás, que foi das grandes surpresas do campeonato. Chegou sem custos, pois seu vínculo se encerrou com o esmeraldino no fim do ano, me pareceu uma ótima aposta.

POr fim o meia foi dos grandes destaques do Bahia, principalmente na recuperação do time que acabou por se salvar do rebaixamento para a série B. Chega como peça de reposição e se repetir as boas atuações, pode até cavar posição no time titular.

A última contratação oficializada até o momento é do jogador de mais nome dentre todos esses: o zagueiro Lúcio.

Serei muito sincero, eu não gostei da sua contratação, pois o ano dele no São Paulo foi horrendo, ele além de lento, destemperado, ainda insistia em jogar como no começo de carreira, avançando totalmente insano para o ataque. A não ser que coloquem na cabeça dele que ele pode subir apenas em situações muito especiais, pode se tornar um grande problema para o time, pois se ele for relegado a posição de reserva, pode arrumar problema, exatamente como fez no São Paulo. Para piorar, fizeram um contrato de dois anos com ele.

Será crer que ele queira melhorar sua imagem, do contrário será um grande tiro no pé essa chegada.
Vendo tudo isso, dá para se concluir que o time tem se movimentado bem, livrou-se de alguns problemas, dispensou os perebas e trouxe boas apostas para jogar em uma base que foi mantida: Prass, Henrique, Wesley, Valdívia, Alan Kardec e Leandro. Ficará muito mais fácil encaixar peças em uma espinha já formada, do que ter de remontar todo o time de novo, igual foi em 2013. A manutenção do Kleina para mim ainda mostra-se uma incógnita, pelos motivos já citados antes: seu problema com partidas decisivas, onde ele não consegue transmitir tranquilidade, dá impressão que ele está até mais tenso do que os jogadores. Agora com o contrato renovado, já com esse tempo no time, pode ser que ele estabilize e até evolua como técnico, pois potencial ele tem, haja visto que conseguiu ajeitar uma boa base para o time no ano do seu centenário.

O alviverde saiu na frente dos rivais, pois poderá preparar melhor sua equipe, haja visto que faltarão apenas poucos reforços para fechar o elenco para as primeiras competições do ano, talvez um indício de que o ano do centenário possa proporcionar bem mais alegrias para a torcida.

Deixe uma resposta