Ano novo, problemas velhos

O começo de ano do Palmeiras tem sido de um desespero sem tamanho para a nação palmeirense. Difícil acompanhar as notícias do mercado futebolístico brasileiro. Todos times contratando, buscando reforçar seus elencos, procurando melhores peças e o Palmeiras… NADA!!!

Aquilo que está na presidência, faz-se difícil de entender… não dá pra saber o que alguém como ele tem na cabeça. Ele é perdido que possivelmente nem sabe o que faz na presidência, mesmo depois de praticamente 2 anos no poder.

Dezembro o clube já tinha 20 jogadores dispensados e um monte de buracos no elenco(já citados anteriormente aqui), porém o sr. incompetência disse “dezembro ninguém contrata, no começo do ano facilitará mais” aí pergunto: em que mundo ele vive? Certeza que ele não acompanha o noticiário?

Começaram algumas tratativas até interessantes com Rodrigo Souto, Bruno Rodrigo e Márcio Azevedo, nenhum fora de série, mas bons reforços na remontagem do time, entretanto simplesmente pararam no meio as tratativas e já deixaram o Bruno Rodrigo ir para o Cruzeiro.

O caso Riquelme parece caminhar pelo mesmo desfecho: da parte do jogador, dizem que simplesmente não há um avanço na tratativa, ou seja, logo chega um time e leva e o Palmeiras fica a ver navios, de novo…

Júlio Baptista que foi citado em uma possível troca com Valdívia(o que eu seria 100% favorável), acabou que foi apenas uma sondagem do clube e agora surge a nota que o Vasco busca formas de trazê-lo. Ver que o Vasco, que nem dinheiro pra pagar água tem, está tentando trazer o jogador e buscando viabilização do negócio, mostra novamente a incompetência dessa direção, pois o Palmeiras não está falido e mesmo que esteja com verbas reduzidas, com o mínimo de esforço se consegue arrumar parcerias para viabilizar tal negócio.

Marcos Assunção é outro caso desses, pois o Palmeiras além de dever pra ele, ainda resolve mudar as condições de última hora para fechar o acordo. Vi muita gente criticando, dizendo sobre a idade, preparo físico, etc… sinceramente me pergunto se essas pessoas realmente assistem aos jogos. É mais do que evidente que ele não tem a mesma velocidade, mas nem de longe quando não estava jogando no sacrifício, ele deixava buracos, ele sabia compensar a falta de velocidade com bom posicionamento, então essa justificativa/explicação é uma grande burrice. O que foi citado sobre os valores do salário: na dúvida fico com o Assunção, pois o que a diretoria fala não tem nenhuma credibilidade.

Barcos idem, a diretoria solta notas ao vento falando coisas apenas pra “jogar pra torcida”, e por conta dessas bobagens, quase arruma enguiço com o jogador e o perde.

Ver tantas bobagens que vão totalmente contra o fortalecimento e reestruturação do time, me fazem pensar como dirigentes como esses se dizem torcedores… imaginar alguém que torce para o time, se espera que ele tente fazer o melhor pelo mesmo, não que simplesmente não faça nada!

Muitos criticam por exemplo o Belluzo por ter sido incompetente, por ter feito bobagens, gastado demais, etc… entretanto ele pensou grande suficiente para acertar a construção da Arena Palestra, trouxe de volta o Valdívia, Kleber, Felipão, Vagner Love, trouxe antes o Muricy… ele pode até ter errado em algumas contratações e por não ter pensado no complemento do time, mas ao menos ele pecou por excessos e não hesitou em buscar algo maior…

Já o Bananone(não tem mais como chamá-lo de Tirone)… pensando pequeno igual o Mustafá, levou o clube a mesma situação vexatória do seu antecessor, com um agravante: o time foi campeão 6 meses antes(não graças a ele obviamente). Ele conseguiu transformar um time que já tinha mudado a mentalidade(agora pensava como um time vencedor), não reforçou como devia e jogou a moral do time tão lá para baixo que pouquíssimos jogadores se salvaram no fim da temporada.

O time para esse primeiro semestre segue uma incógnita, mas com o andar das coisas, promete ser um ano muito, mas muito sofrido para a torcida alviverde.

Deixe uma resposta