A uma rodada do fim, e agora?

O jogo de ontem que prometia ser o melhor do grupo, não decepcionou. Costa do Marfim e Colômbia apresentaram um ótimo espetáculo, ambas tendo chances até o final da partida.

O meio campo colombiano é de alto nível, e Quintero que veio do banco foi decisivo para a vitória sulamericana. Apesar de James Rodríguez ter feito outra partidaça, Cuadrado foi o melhor em campo, trucidando Boka do começo ao fim da partida.

Há que se destacar também o gol de Gervinho que, por enquanto, está entre os 5 mais bonitos dessa Copa, mesmo com descontos da mão de alface do goleirão.

A Costa do Marfim apresentou, o que para mim é o grande problema das seleções africanas: falta de sentimento de grupo. Sem querer me aprofundar muito no tema, essas lendas históricas de futebol irresponsável, de falta de consciência tática, não podem mais ser consideradas. Tanto técnicos quanto jogadores atuam na Europa, e são, em sua grande maioria, obedientes taticamente.

Agora, são nítidas as desavenças, os “subgrupos” que existem nas seleções. Os camaroneses mesmo chegaram ao ponto de trocarem carinhos no final do jogo contra a Croácia.

Ontem, Drogba e Yaya Touré discutiram em todos os lances que estavam juntos, reclamando um do outro. Desse jeito fica difícil.

Do jogo entre Japão e Grécia pouco a dizer, se não foi horrível, para jogo bom também não serve. De destaque só o nome do jogador grego Jose Cholevas… No meio de Katsouranis, Sokratis, Samaras, um Jose Cholevas é, no mínimo, engraçado.

Com os resultados de ontem, o grupo tem:

Colômbia com 6 pontos; Costa do Marfim com 3; Japão e Grécia com 1 ponto cada. A seleção sulamericana já está classificada, bastando um empate com o Japão na última rodada para ficar em primeiro do grupo. Costa do Marfim também com um empate deve classificar, só uma goleada japonesa tiraria sua vaga.

Mas nem só de alegria vive a Copa do Mundo. O problema da Costa do Marfim agora é outro. Com o falecimento de seu irmão mais novo, Yaya Touré e Kolo Touré devem voltar ainda hoje para o país. E aí, qual será a reação da equipe sem seu melhor jogador?

 

Uma ideia sobre “A uma rodada do fim, e agora?”

Deixe uma resposta