A supervalorização de um jogo

Tenho estranhado a maneira como o clássico de hoje à noite (21/09) entre São Paulo e SCCP tem sido abordado pela imprensa, pelos clubes e pelo torcedor.

O jogo da vida, a decisão do campeonato, a última chance se as equipes quiserem brigar pelo título.

Para mim tudo isto é um grande exagero, os 2 clubes estão muito bem colocados (2º e 3º colocados) sendo que somente 2 pontos separam o líder do campeonato do “menos melhor” dos participantes do clássico de hoje, e ainda faltam 14 rodadas, 42 pontos a serem disputados, e os dois ainda enfrentam o Vasco – líder até esta rodada.

O jogo por si só é um grande atrativo para o público, imprensa e atletas, e não é necessário este tratamento para valorizar o espetáculo.

Será um grande jogo, mas não o fim do mundo. Vencedor e vencido ainda continuarão brigando pelo título, vencedor e vencido ainda apresentaram problemas. E a vida continuará para vencedor e vencido.

O Clássico é só um jogo no campeonato, vale somente 3 pontos assim como os jogos contra as pequenas equipes e não pode ser supervalorizado.

Na minha opinião um time não deixa de ser campeão porque perdeu um clássico e sim porque deixou de vencer equipes que todos os outros venceram.

No ano passado o SCCP deixou de ser campeão por causa dos clássicos, mas deixou de ser campeão porque não conseguiu vencer nenhum dos jogos contra o Atlético Paranaense.

O título é ganho nas 38 rodadas e não em um clássico.

Que os dirigentes dos dois clubes entendam isto e deem continuidade ao trabalho de sua comissão técnica e confiança aos atletas.

Chega de supervalorizar um jogo em um campeonato que tem outros 37 jogos.

Deixe uma resposta