A Esquizofrenia Uruguaia

Suárez mordeu Chiellini! Não se discute isso. As imagens são claras.

No entanto, os uruguaios, ao se negarem em ver o óbvio, conseguem partir de seleção mais querida por todos, para a seleção mais odiosa por muitos. E não pela mordida do seu melhor jogador, mas pela reação de todos em face da provável e necessária punição.

Para dar uma ideia do que os nossos vizinhos têm vociferado, separei algumas declarações. Segundo jornal uruguaio a mordida teria sido “photoshopada”; para Lugano, não houve mordida, a imprensa mundial se virou contra o Uruguai; Tabarez, o técnico, afirmou tratar-se de um campeonato de futebol que não poderia ser substituído por moralidade barata; Luiz Suárez teve o despeito de mandar uma carta a Fifa e dizer que não mordeu o jogador italiano.

Sim, não foi o ato em si que espanta, são tais declarações, são essas distorções da realidade que impedem, qualquer ser humano em sã consciência de defender tais atitudes.

O caso ultrapassou as barreiras do futebol e foi lido na ESPN Brasil hoje pela manhã, declaração do presidente do Uruguai, o muito elogiado José Mujica, que teria dito, em outras palavras, que caso Suárez seja punido pela imagem da televisão, então muitos pênaltis teriam que ser dados, que o futebol não pode ter esse tipo de influência. Continuou dizendo que não queria Suárez para filósofo, mas era um grande jogador de futebol.

Não é novidade um chefe de Estado abrir a boca para falar de futebol e proferir bobagens. E não creio nem que tais declarações mereçam resposta. Essa discussão foi encerrada em 1994 já, com Tassotti.

De novo, não devemos nem entrar no mérito do tamanho da punição, deva ela ser de 2, 4, 6 ou 1 jogo, o fato é que em um lance fora da disputa da bola, um jogador foi por trás de outro e o mordeu. Simples assim.

Seja ele uruguaio, brasileiro, ganês ou espanhol, tem que ser punido, é contra as regras do jogo, é conduta tipificada e que merece uma sanção disciplinar.

Essa tentativa de criar guerra contra o mundo, todos contra nós, para assim unir o grupo, é velha, e não funciona. Ganha campeonato time que joga bem, isso sim ganha título. Ganha sim uma antipatia tremenda. É patético, é ridículo e quem faz tal coisa não merece respeito futebolístico.

Não se pode confundir garra com mordida. Desculpem-me, uma coisa não tem nada a ver com a outra. E caro Lugano, se falamos mais da mordida do que da vitória do Uruguai, culpe seu colega de time, não os espectadores, torcedores e o jornalista que lhe fez a pergunta na coletiva. A comparação também com outros lances é uma tentativa infeliz e desesperada de distorcer a realidade.

Uma pena, até ontem, torcia muito para a celeste ir longe, mas não dá, com ou sem Suárez, a Colômbia tem que vencer.

 

2 ideias sobre “A Esquizofrenia Uruguaia”

Deixe uma resposta